Tutorial DipTrace em português BR

Tutorial DipTrace em português BR

(Parte 1 de 4)

Tutorial DipTrace

Este documento permite que você comece com tranqüilidade projetando um simples Esquemático e o seu PCB, modelo e bibliotecas de componentes, testando então as características de pacotes diferentes. O tutorial Inclui passo-a-passo o guia de desenho e muitas inserções adicionais que permitem que você descubra os recursos do programa. Se você tiver dúvidas durante a aprendizagem do tutorial, entre em contato com nosso pessoal de apoio: support@diptrace.com Teremos o maior prazer em ser útil e responder a todas as suas perguntas. Esta versão do tutorial foi criada para versão do DipTrace. 2.0.01 (20 de fevereiro de 2009).

Conteúdo

1. Estabelecendo um tamanho do esquemático e colocando títulos4
2. Configurando Bibliotecas7
3.Criando um Esquema8
4. Convertendo para um PCB23
5. Projetando um PCB24
5,1 Preparando-se para o roteamento24
5,2 Auto-roteamento27
5,3 Trabalhando com camadas30
5,4 Medindo o comprimento do traço32
5,5 Roteamento manual34
5,6 Trabalhando com Vias37
5,7 Objetos Seleção por Tipo / Camada42
5,8 Colocar texto e gráfico4
5,9 Malha de cobre47
5,10 Bloquear objetos50
5,1 Verificação de desenho51
5,12Informação do desenho 53
5,13 Panelização - Gerando cópias do desenho do circuito impresso lado a lado54
5,12Impressão 5

I. A criação de um esquema simples e um PCB (Printed Circuit Board ou Placa de circuito impresso)

6. Preparação para a fabricação da placa 57

6,2Saída Gerber 60

6,1 Saída DXF 57 6,3 Criar o arquivo de furação para a perfuração em máquinas CNC64

I. Criando Bibliotecas

1. Criando uma Biblioteca Padrão 65 1,1 Personalizando Editor de Padrão 65 1,2 Projetando um Resistor 6 1,3 Salvando uma biblioteca72 1,4 Projetando um Capacitor 73 1,5 Projetando um DIP 14 pinos76 1,6 Projetando um padrão DIP com um número variável de ilhas (pads)79 1,7 Colocando os Encapsulamentos81

2. Criando uma biblioteca de componentes 84

2,1Personalizando um componente com o editor de componentes84 2,2Projetando um Resistor 86 2,3 Projetando um Capacitor 89 2,4 Projetando um componente com várias partes 96 2,5 Projetando símbolos VCC e GND102 2,6 Usando campos adicionais 104

2,7 Configurações do Spice107 2,8 Colocação dos Componentes 109

1,1Trabalhando com barramentos (buses) e conectores página114

I. Usando os diferentes pacotes de recursos 1. Conexões 114 1,2 Trabalhando com portas de malha (net ports)118 1,3 Conexão sem fios 118 1,4 Supervisor das ligações do esquemático e do esboço do PCB 120 2.Colocando uma referência (reference designators )121 3. Como encontrar os componentes nas bibliotecas 125 4.Verificação das Regras Elétricas - Ferramenta para verificar as conexões elétricas126 5. Relação dos materiais - Bill of Materials (BOM) 128 6. Importando / exportando lista de conexões130 7. Simulação do circuito no programa Spice 132 8. Verificando a conectividade das conexões135 9. Características do posicionamento dos componentes137 10. Espalhar – Recurso de inserção de componentes automaticamente142 1. Hierarquia dos componentes145

I. Criando um simples esquemático e um PCB.

Esta parte do tutorial irá ensiná-lo a como criar um diagrama esquemático simples e seu PCB (Placa de circuito impresso) usando o programa de DipTrace. Você estará criando o esquemático usando DipTrace - módulo de captura esquemático. Abra o módulo de captura do esquemático do DipTrace. Vá em iniciar - todos os Programas – DipTrace – Esquemático.

Se você executar o programa Schematic primeira vez, você verá a caixa de diálogo para o modo gráfico e poderá fazer a seleção do esquema de cores.

Você pode selecionar o modo gráfico que é melhor para você:

1. Direct3D é o modo mais rápido para PC Windows típica e nós recomendamos para que seu sistema trabalhe corretamente, caso você não possua um sistema de gráficos de alta qualidade como um sistema de interface de programação de aplicativos OpenGL. No entanto este modo depende também de hardware / drivers / versões, assim um pequena porcentagem de computadores (geralmente com antigos ou com drives desatualizados) pode ter problemas com ele (alguns objetos podem não aparecer na tela).

2. OpenGL trabalha geralmente um pouco mais lento do que Direct3D, no entanto, é mais compatível para os diferentes sistemas operacionais e depende menos de hardware / drivers. Também será a melhor escolha para a engenharia de ponta / estações gráficas com OpenGL gráfico profissional. Enfim, você pode tentar os dois modos em projetos pesados e escolher o melhor para você.

3. Windows GDI pode ser usado como modo alternativo, se ambos Direct3D e OpenGL não funcionarem corretamente com sua placa de video. É muito mais lento, mas não depende de drivers / hardware / OS. Também este modo é muito apropriado para pequenos e médios projetos.

Nós iremos usar fundo branco pois é melhor para visualizar este tutorial, mas você pode selecionar o esquema que você quiser. Você também poderá alterar o esquema de cores a hora que você quiser, basta ir no menu ver / cores.

A mesma caixa de diálogo irá aparecer no módulo PCB Layout. O Editor de Componentes e o editor de encapsulamentos (Pattern editor) usaram a cor de fundo de acordo com o foi configurado para o módulo esquemático e o módulo PCB, respectivamente.

1.Estabelecendo um tamanho do esquemático e colocando de títulos.

Estabeleça um tamanho do esquemático e coloque uma quadro de desenho: Arquivo / Ajuste de Título e página. Selecionar “ANSI A” na caixa “gabarito página”. Então vá ao fim da tela, verifique se estão marcadas as caixas “Mostrar títulos” e “Mostrar páginas”.

Note que você pode mostrar/ocultar Títulos e Página selecionando “Ver / Mostrar títulos” e “Ver/ Mostrar Página” no menu principal.

Pressione o botão "-" (menos) até que o quadro do desenho possa ser visto. Observe que "+" / "-" ou o a roda do mouse permite a você dar zoom no esquema. Se a seta do mouse aponta para o componente ou para a área selecionada, o "Zoom" pode ser conseguido pressionando "+" / "-" ou a roda de rolagem do mouse. Também pode alterar o zoom, selecionando o valor apropriado na caixa de escala no painel padrão ou simplesmente digitá-lo lá.

Para inserir o texto no campo título mover a seta do mouse sobre o campo (que ficar destacado em verde), de um clique com o botão esquerdo do mouse, clique em um dos campos para ver a janela popup com o título “Propriedades Campo”. Na caixa de diálogo você pode digitar o texto, definir o alinhamento (Esquerda, Centro ou à direita) e a Fonte. No seu caso, digite "Astable Flip Flop", pressione o botão "Fonte" e defina o tamanho da fonte para "12". Em seguida, clique em "OK" para fechar a caixa de diálogo para aplicar as alterações. Observe que você também pode inserir um texto multi-linha para alguns dos campos do bloco de título.

Você pode aplicar zoom em um bloco de título, movendo a seta do mouse sobre ele e pressionando o "+" repetidamente ou movendo a roda de rolagem do mouse para cima. Observe que você pode usar o comando "Janela de Zoom" ferramenta para Zoom sobre o retângulo definido da área do projeto: clique na ferramenta Janela de Zoom (o terceiro botão à esquerda da caixa de escala), move a seta do mouse para o canto superior esquerdo da área que deseja ampliar, mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse e mova o mouse para o canto oposto e solte o botão do mouse. Para retornar à escala anterior e posição, utilize "Desfazer Zoom" (o botão do lado esquerdo da caixa de escala).

Clique em Arquivo e selecione "Salvar Como, digite um nome do arquivo que você deseja usar e certificarse que está no diretório necessário. Pressione "Salvar".

2. Configurando as bibliotecas

Antes da primeira utilização do Esquemático e do PCB Layout, você pode querer configurar as suas bibliotecas.Clique em Biblioteca - Definições de biblioteca:

Repare que no lado direito você pode ver um texto "Nenhum arquivo de biblioteca", ignore-o e selecione para baixo, usando o botão de rolagem no lado direito da caixa “Todas Bibliotecas". Depois da rolagem para baixo, você verá todas as bibliotecas que vieram com seu software.

O pacote do DipTrace possue dois modos para ativar bibliotecas:

1. Para obter bibliotecas a partir de uma pasta especificada: Este modo está ativo, se "Obter bibliotecas de pasta" caixa está marcada, no canto superior esquerdo da janela “Definições de biblioteca”. Para definir a pasta com as bibliotecas, pressione o botão procurar “...” botão do lado direito da aba aonde mostra o caminho da pasta. Certifique-se de encontrar o 'lib' que veio com o programa. Depois, você pode apontar para qualquer outra localização (por exemplo, você pode apontar para uma biblioteca denominada “minha biblioteca” que você ira criar para armazenar os seus próprios símbolos), mas no início, antes que você se familiarizar com o conceito de "Bibliotecas", siga as nossas sugestões.

adiciona a biblioteca selecionada a lista de Todas Bibliotecas. "" - Adiciona uma biblioteca do disco rígido,

2. Para ativar bibliotecas usando a lista: Este modo estará ativo, se a caixa “Obter bibliotecas de pasta” estiver desmarcada. A lista de bibliotecas ativas é habilitada neste modo e você pode editá-las utilizando os botões no lado direito da lista: "<<" - "seta para cima" - move a biblioteca selecionada pra cima, "Seta para baixo" – move a biblioteca selecionada para baixo, "Del" - exclui a biblioteca selecionadas da lista todas Bibliotecas. Observe que o primeiro modo é ativado por padrão.

Todas as bibliotecas conhecidas são colocados automaticamente a lista “todas Bibliotecas” (no lado direito da caixa de diálogo). Você também pode adicionar ou excluir bibliotecas a partir dessa lista usando os botões "Adicionar" ou "Apagar".

Feche a caixa de diálogo Definições de biblioteca e todas as alterações, se feitas, serão aplicadas ao Painel de Bibliotecas. Se você deseja mover componentes de um projeto para uma biblioteca, selecione esses componentes, move a seta do mouse sobre um deles, clique com o botão direito do mouse e selecione

"Salvar para Biblioteca". No submenu de "Salvar para Biblioteca" você pode escolher adicionar o componente selecionado à biblioteca de ativos (mostrado no lado esquerdo da tela) ou salvá-lo em uma biblioteca diferente.

3. Criando um esquemático

Abra o módulo de captura esquemática e usando uma seta do mouse, selecione uma biblioteca denominada "Transistor" na parte superior direita da tela e clique sobre botão “ transistores". Observe que você pode rolar bibliotecas para esquerda e para direita com botões de seta no lado direito da barra de escolha de componentes. Percorra a lista de componentes do lado esquerdo da tela, encontre o transistor 2N4401 e clique sobre ele. Isso irá selecionar o símbolo e permite que você possa movê-lo para o esquema. Mova a seta do mouse para o esquema e clique uma vez - isso irá colocar o transistor no esquemático. Para desativar o modo de colocação, clique o botão direito do mouse.

Como mover um símbolo no esquema? Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse sobre o símbolo, e movimente o mesmo até encontrar um lugar adequado para ele. Se você precisar mover vários símbolos, você deve selecioná-los primeiro, em seguida, arrastar e soltar. Para selecionar um único símbolo, clique com o botão esquerdo sobre ele. Se você quiser selecionar vários símbolos, pressione e segure o botão "Ctrl" e clique em cada símbolo que você deseja selecionar no seu grupo de símbolos. Você também pode selecionar o grupo de símbolos usando uma forma diferente: mova o mouse para o canto superior esquerdo do grupo, segure o botão esquerdo do mouse, mova o cursor para canto inferior direito e solte o botão do mouse (se a tecla Ctrl estiver pressionada, a seleção será invertida).

Observe que o 'Designativo de Referência"do transistor é Q1. Se preferir mudar para outra referência, coloque a seta do mouse sobre o componente Q1 e clique com o botão direito do mouse sobre ele, em seguida, selecione o primeiro item (Designativo) do submenu. Quando uma caixa de diálogo aparecer, digite uma designativo de referência novo:

Nós precisamos de dois transistores para o nosso esquema, é só selecionar "2N4401" na lista de componentes (no menu do lado esquerdo) e colocá-lo na área do esquema - a folha que você está trabalhando. Observe que você não precisa mudar o nome do segundo transistor, porque isso é feito automaticamente. Se você quiser rodar o símbolo antes de colocá-lo no esquema, pressione a barra de espaço ou o botão "R".

Selecione uma biblioteca com o nome "discrete" no painel de bibliotecas e encontrar um resistor apropriado. Selecione RES400, que indica um resistor com 10.16 m de espaçamento de chumbo. A propósito (By the way), se você prefere um desenho em unidades métricas, vá em "Ver / Unidades / m".

Para alterar um designador de referência do seu resistor de R1. Coloque a seta do mouse sobre o resistor, clique com o botão direito do mouse sobre ele, selecione o primeiro item (Designativo) do submenu. Quando uma caixa de diálogo aparecer, digite uma designativo de referência novo e clique em Ok.

Nós precisamos de 4 resistores no esquema. Observe que você pode simplesmente colocá-los um a um selecionando os mesmo do painel de componente da esquerda da tela, da mesma forma que você colocou o Q1 e Q2, mas agora vamos usar outro método. Selecione o seu resistor como na foto acima, em seguida, copie ele 3 vezes. Você pode usar 2 maneiras para copiar este símbolo:

1. Basta selecionar "Editar / Copiar" no menu principal, e selecionar "Editar / Colar" 3 vezes clicando com o botão direito do mouse na posição onde pretende colocar os componentes e clicando em copiar e colar.

2. O segundo método é denominado "Copiar Matrix". Selecione o seu resistor, então vá em "Editar / Copiar para a matriz" no menu principal (ou simplesmente pressione" Ctrl + M ").

Na caixa de diálogo “Copiar para Matriz” defina o número de colunas e linhas (no nosso caso "2" colunas e "2" linhas para obter de 4 resistores) e espaçamento (no nosso caso de 25,4 m para as colunas e 10,16 m para as linhas), em seguida, clique em "OK". Agora você pode ver os resistores resultantes da matriz:

Move os resistores para um local apropriado em seu esquema e rode 90 graus cada um deles, use a Barra de espaço ou "R" para rodar os símbolos. Outra possibilidade para rodar um símbolo é usando "Editar/ Rotacionar " no menu principal ou clicar com o botão direito do mouse sobre o símbolo e clicar em " Rotacionar "no submenu. Você pode usar a tecla Shift para mover os componentes ortogonalmente ou seja em uma única coordenada ou linha vertical ou horizontal se for necessário. Observe que você pode mover a tela do projeto usando o botão direito do mouse ou roda do mouse: mova a seta do mouse para a área do projeto, então segure o botão direito do mouse ou o roda de rolagem e seu movimente a tela do projeto para uma nova posição.

Agora vamos mostrar os tipos de componentes para os transistores: selecione os componentes Q1 e Q2, em seguida, clique com o botão direito do mouse sobre um deles e selecione "Propriedades" no submenu. Clique em Na guia "Rótulo" na caixa de diálogo das propriedades do componente.

Selecione o "Tipo" no campo "Mostrar" no Rótulo adicional. Isto irá mostrar o tipo de componente selecionado. Observe que os descritores "Padrão", já estão exibidos e definem a utilização das definições gerais do esquemático para os componentes, assim exibindo DesRef será uma propriedade em geral. Clique em "OK" para fechar a caixa de diálogo e mostrar o tipo de transistores. Para mostrar o número dos pinos do componente selecionado vá em "ver / Número de pinos/ Mostrar" Se eles não estão visíveis ainda. Observe que você pode exibir os números mostrados nos componentes selecionados clicando com o botão direito do mouse sobre o componentes e clicando em "Número de pinos / Mostrar" no submenu. Se o texto "Tipo" e o números de pinos (B, C, E) estiver cruzando o símbolo ou outros símbolos no esquema, você deve movê-los. Para mover o texto ao redor, vá em Ver "Rótulo de peças / Ferramenta mover F10" no menu principal ou simplesmente pressione" F10 "e depois mova o texto Tipos e o número ou letra que representa os pinos do componentes. Você também pode girar as marcações padrão enquanto as posiciona, pressionando "R" ou “barra de Espaço”. A propósito, em "Ver / Rótulo de peça” no submenu, você pode definir configurações gerais para os diversos tipos de marcações. As definições gerais das marcações são aplicadas a todas as partes do esquemático, exceto aqueles que têm suas próprias definições (no nosso caso os transistores têm suas próprias definições).

(Parte 1 de 4)

Comentários