HEMATOLOGIA CLÍNICA

  • Prof. MSc. Adriano Moraes da Silva

INTRODUÇÃO

  • Hematologia é o campo da ciência médica que se dedica ao estudo da formação, regulação, manutenção do sangue como um todo e seus componentes assim como patologias relacionadas.

  • Temos como exemplos mais freqüentes as Anemias, as Leucemias, Síndromes Mieloproliferativas e Distúrbios de Coagulação.

  • É também uma área ou setor laboratorial onde se pesquisa causas, monitora tratamentos e dá diagnóstico ou pelo menos direciona o mesmo principalmente quando associado ao exame físico.

Atualmente, é indispensável a atuação de um profissional em Hematologia dentro de um serviço de saúde, seja numa Clínica, Hospital, Laboratório devido ao crescimento do número de casos de doenças relacionadas ao sangue e também pelos benefícios que o conhecimento em Hematologia vem agregando a qualidade de vida dos pacientes.

  • Atualmente, é indispensável a atuação de um profissional em Hematologia dentro de um serviço de saúde, seja numa Clínica, Hospital, Laboratório devido ao crescimento do número de casos de doenças relacionadas ao sangue e também pelos benefícios que o conhecimento em Hematologia vem agregando a qualidade de vida dos pacientes.

  • O Sangue é um complexo tecido composto por duas partes bem distintas:

  • Porção Líquida: Plasma (água, sais, íons, metabólitos, proteínas, etc...)

  • Porção Sólida: Células (glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e trombócitos)

Glóbulos vermelhos (hemácias, ou eritrócitos)

  • são células anucleadas em forma de disco bicôncavo. Apresentam uma coloração rósea-clara, quando corados pela coloração panótica, com um halo central mais claro em conseqüência da biconcavidade.

  • O diâmetro dos eritrócitos varia de 6 μm a 8,5 μm.

  • A função dos eritrócitos é o transporte de O2 e CO2.

O número de hemácias no sangue depende do sexo. Ou seja, os homens apresentam um número maior de células.

  • O número de hemácias no sangue depende do sexo. Ou seja, os homens apresentam um número maior de células.

  • Valores de referência para contagem de eritrócitos (aproximadamente):

  • Mulheres adultas: 4.200.000 a 5.500.000 hemácias/μL de sangue

  • Homens adultos: 4.400.000 a 6.000.000 hemácias/μL de sangue

Glóbulos brancos (Leucócitos)

  • O número de leucócitos totais no sangue não depende do sexo.

  • Valores de referência para contagem de leucócitos totais:

  • Homens e Mulheres: 4.500 a 11.000 leucócitos/ μL de sangue.

  • Os leucócitos presentes no sangue periférico são: neutrófilos, eosinófilos, basófilos, linfócitos e

  • monócitos.

Os neutrófilos, eosinófilos e basófilos são chamados de granulócitos por apresentarem granulações específicas no citoplasma.

  • Os neutrófilos, eosinófilos e basófilos são chamados de granulócitos por apresentarem granulações específicas no citoplasma.

  • E os linfócitos e monócitos são os agranulócitos.

GRANULÓCITOS

AGRANULÓCITOS

Plaquetas ou Trombócitos

  • participam do processo de formação do coágulo quando há uma lesão do vaso sanguíneo, não deixando o sangue extravasar (hemorragia).

  • As plaquetas apresentam forma irregular com diâmetro que varia entre 1 a 3 μm. A região central apresenta-se mais escura e a região periférica mais clara com finas granulações púrpuras.

  • O número de plaqueta no sangue periférico varia de 150.000 a 400.000 plaquetas/μL de sangue.

CONJUNTO

ORIGEM DO SANGUE

  • Como já sabemos, o sangue tem com funções principais a nutrição, hidratação e oxigenação de tecidos, além de suas células brancas agirem como elementos de defesa e as plaquetas agirem como formadores de trombos.

  • Tais funções são importantes não somente ao indivíduo nascido como também ao embrião.

  • É por isso que se faz necessária a produção de sangue desde a formação do feto, o que permite a seguinte divisão:

Fase Intra-Uterina

  • Fase Intra-Uterina

    • Período pré-hepático
    • Período hepato-esplênico
    • Período espleno-mielóide
  • Fase Extra-Uterina

    • Período Criança
    • Período Adulto
    • Período Senil

REGULAÇÃO

  • As células sanguíneas são lábeis, desta forma as mesmas necessitam ser renovadas de forma constante. O período de vida útil das células variam de acordo com as funções que desenvolvem e das suas características.

  • Leucócitos: horas

  • Plaquetas: dias

  • Hemácias: aproximadamente 120 dias

  • Sob o ponto de vista hematológico, um indivíduo está em homeostasia quando: Produção = Destruição

  • Hemocaterese: Seqüestro de células anormais ou envelhecidas.

Relação Com Outros Sistemas

  • O sistema nervoso através de suas projeções nervosas, consegue atingir todos os tecidos do corpo assumindo assim uma forma independente para suas funções.

  • Os demais tecidos e sistemas necessitam de um condutor que possa possibilitar que os mesmos atinjam partes do corpo para atuarem.

  • O sistema endócrino depende do sangue para liberar seus hormônios que podem ser essenciais à vida.

  • O sistema de excreção também depende inteiramente do sangue, pois o mesmo transporta os elementos excedentes e os indesejáveis até os rins que posteriormente serão excretados.

  • E de forma geral o sangue faz uma interface com os demais sistemas levando nutrientes ou recebendo elementos.

A MEDULA ÓSSEA

  • É no interior dos ossos, na Medula Óssea, onde estão as células progenitoras das células sangüíneas, além de líquidos e células gordurosas. Ali também tem origem as alteração que vão ser responsáveis por inúmeras doenças.

  • As células progenitoras do sangue são também chamadas de Stem Cell ou ainda Células Tronco.

  • São células pluripotentes de onde partem todas as linhagens celulares que posteriormente serão liberadas para a circulação periférica.

FIM!!!!!!!!!!!

Comentários