Manual de custos rodoviários V.5

Manual de custos rodoviários V.5

(Parte 1 de 4)

VOLUME 5

MINISTRODOSTRANSPORTES Dr. Anderson Adauto Pereira

DIRETORGERALDODNIT Eng.º José Antonio Silva Coutinho

VOLUME 5

MANUAL DE CUSTOS RODOVIÁRIOS SISTEMA DE CUSTOS RODOVIÁRIOS – SICRO2

Equipe Técnica:

Eng.o Manoelino Matos de Andrade - Coordenador Eng.a Maria das Graças da Silveira Farias Eng.o Mário Brugger da Cunha Eng.o José Gornsztejn Eng.o Luciano Regazzi Gerk Econ. Irma de Azevedo Sampaio Anal. de Sist. Alexandre José Gavinho Geraldo

Colaboradores:

Dr. Tarcísio Delgado Eng° Dirceu César Façanha Eng.o José Maurício Gomes Eng.o Miguel Dário Ardissone Nunes Eng.o Guilherme Henrique de Barros Montenegro Eng.o Jorge Nicolau Pedro Bibl. Tânia Bral Mendes Bibl. Heloisa Maria Moreira Monnerat

Reprodução permitida desde que citado o DNIT como fonte.

Brasil, Departamento Nacional de Infra-Estrutura de

Transportes. Diretoria Geral. Manual de custos rodoviários. 3. ed. -Rio de Janeiro, 2003. 7 v. em 13.

v.5: Composições de custos unitários de referência; serviços de conservação rodoviária.

1. Rodovias - Construções - Estimativa e custo. I. Título.

CDD 625.7204

VOLUME 5

3ª edição

RIO DE JANEIRO 2003

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES – DNIT SISTEMA DE CUSTOS RODOVIÁRIOS – SICRO2

Av Presidente Vargas, 522 4°andar, CEP 20071-0 - Rio de Janeiro- RJ Tel: (0 X 21) 2516-1990 Fax: (0 X 21) 2516-2120

VOLUME 5: Composições de custos unitários de referência; serviços de conservação rodoviária

Primeira edição: MANUAL DE COMPOSIÇÃO DE CUSTOS RODOVIÁRIOS, 1972

Segunda edição: ATUALIZAÇÃO E COMPLEMENTAÇÃO DO MANUAL DE COMPOSIÇÃO DE CUSTOS RODOVIÁRIOS, 1980

Aprovado pelo Conselho Administrativo do DNER, em 17 de dezembro de 1998. Resolução nº 45/1998

Sessão CA n° 19, de 17/12/1998

Aprovado pela Diretoria do DNIT em 16 de dezembro de 2003, Relato nº 21, Ata nº 29/2003

Impresso no Brasil / Printed in Brazil

Este documento apresenta o resultado dos estudos desenvolvidos na revisão, atualização e complementação dos Manuais de Custos Rodoviários, editado em 1972 e 1980, e a adequação do sistema informatizado SICRO ao novo manual. Nele estão incorporados os estudos desenvolvidos e as contribuições recebidas pela então Gerência de Custos Rodoviários, após a realização de seminários na sede do órgão em Brasília, com as demais equipes do Departamento e a comunidade rodoviária em geral.

Este manual foi elaborado em 1998, sendo sua metodologia implantada pelo DNER no ano de 2000 e o seu lançamento em 2003.

No cálculo dos custos, levou-se em consideração as novas tecnologias e os atuais métodos construtivos rodoviários, entretanto, faz-se necessário ressalvar que essa atualização deverá constituir-se dinâmica, tendo em vista o contínuo desenvolvimento da tecnologia e da economia do país.

Solicitamos a todos os usuários deste documento que tiverem dúvidas, críticas ou sugestões, que as enviem como contribuição para a equipe responsável pelo SICRO2, à Av.

Presidente Vargas, 522 - 4°andar, CEP 20071-0, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Para fins de apresentação este Manual está organizado como se segue:

Volume 1 METODOLOGIA E CONCEITOS

Volume 2 MANUAL DO SISTEMA E MANUAL DO USUÁRIO

• Tomo 1 MANUAL DO SISTEMA - PROJETO CONCEITUAL • Tomo 2 MANUAL DO SISTEMA - PROGRAMA FONTE

• Tomo 3 MANUAL DO USUÁRIO

Volume 3 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE ATIVIDADES AUXILIARES

Volume 4 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA OBRAS DE CONSTRUÇÃO RODOVIÁRIA

• Tomo 1 TERRAPLENAGEM E PAVIMENTAÇÃO • Tomo 2 OBRAS DE ARTE ESPECIAIS

• Tomo 3 DRENAGEM E OUTROS CUSTOS I

• Tomo 4 DRENAGEM E OUTROS CUSTOS I

Volume 5 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA

Volume 6 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA OBRAS DE SINALIZAÇÃO RODOVIÁRIA

Volume 7 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA OBRAS DE RESTAURAÇÃO RODOVIÁRIA

Anexo 1 MANUAL DE PESQUISA DE PREÇOS DE EQUIPAMENTOS E MATERIAIS

Este documento apresenta a metodologia e os critérios adotados para o cálculo dos custos unitários dos insumos e serviços necessários à execução das obras de construção, restauração e sinalização rodoviária e dos serviços de conservação rodoviária. Apresenta, ainda, as rotinas e procedimentos empregados pelo sistema informatizado implantado para o cálculo dos custos unitários de referência.

This document presents the methodology and criteria adopted for the calculation of unit costs for the production factors and services which are necessary to the execution of construction, restauration and signaling road-works. It also presents the routines and procedures employed by the software system implanted for the calculation of reference unit costs.

SUMÁRIO DO VOLUME 5

1 INTRODUÇÃO AO VOLUME 51
2 PREÇOS UNITÁRIOS DOS SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO5
2.1 CRITÉRIOS GERAIS ADOTADOS5
2.1.1 Fator de Eficiência5
2.1.2 Localização das Instalações Industriais5
2.1.3 Custos de Brita e Areia5
2.1.4 Custos de Transportes5
2.1.5 Transportes Locais de Água e Asfalto5
2.1.6 Mão-de-Obra5
2.1.7 Chuvas5
2.2 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO6
2.2.1 Escavação e Carga de Material de Jazida6
Pavimento6
2.2.3 Regularização Mecânica da Faixa de Domínio6
2.2.4 Solo para Base de Remendo Profundo6
2.2.5 Solo-Brita para Base de Remendo Profundo6
2.2.6 Brita para Base de Remendo Profundo6
2.2.7 Solo Melhorado com Cimento para Base de Remendo Profundo6
2.2.8 Imprimação e Pintura de Ligação6
2.2.9 Capa Selante, Tratamentos e Lama Asfáltica6
2.2.10 Misturas Betuminosas7
2.2.1 Recomposições do Revestimento com Misturas Betuminosas7
2.2.12 Recomposição de Placa de Concreto7
2.2.13 Remoção Mecanizada de Revestimento Betuminoso e de Camada Granular7
2.2.14 Correção de Defeitos por Fresagem Descontínua8
2.2.15 Reaterros8
2.2.16 Escavação Manual8
2.2.17 Escavações Mecanizadas8
2.2.18 Selo de Argila Apiloado com Solo Local8
2.2.19 Enrocamentos8
2.2.20 Reconformação da Plataforma8
2.2.21 Tapa buraco8
2.2.2 Remendos Profundos com Demolição do Revestimento9
2.2.23 Limpeza e Enchimento de Juntas de Pavimento de Concreto9
2.2.24 Selagem de Trinca9
2.2.25 Combate à Exsudação9
2.2.26 Correção de Defeitos com Mistura Betuminosa9
2.2.27 Correção de Defeitos por Penetração9
2.2.28 Recomposição Manual de Aterro10
2.2.29 Recomposição Mecanizada de Aterro10

2.2.2 Recomposição de Revestimento Primário e de Camada Granular do I

2.2.31 Remoção Mecanizada de Barreira10
2.2.32 Remoção de Matacões10
2.2.3 Roçada Manual e Roçada de Capim Colonião10
2.2.34 Roçada Mecanizada10
2.2.35 Corte e Limpeza de Áreas Gramadas10
2.2.36 Capina Manual1
2.2.37 Argamassa Cimento-Solo 1:101
2.2.38 Peneiramento1
2.2.39 Concreto Ciclópico, Concreto de Cimento:1
2.2.40 Dobragem e Colocação de Armadura1
2.2.41 Fôrmas1
2.2.42 Limpeza de Ponte1
2.2.43 Corpo de Bueiro Tubular Metálico Tipos Multiplate e Tunnel-Liner1
2.2.4 Assentamento de Dreno Profundo12
2.2.45 Revestimentos Vegetais com Mudas e com Grama em Leivas12
2.2.46 Recomposição de Guarda-Corpo12
2.2.47 Recomposição de Sarjeta em Alvenaria de Tijolo12
2.2.48 Limpeza de Sarjeta e Meio-Fio12
2.2.49 Limpeza de Valeta de Corte, de Vala de Drenagem e de Descida D’Água12
2.2.50 Limpeza de Bueiro12
2.2.51 Desobstrução de Bueiro13
1,20m13
2.2.53 Recomposição de Placas de Sinalização13
2.2.54 Substituição de Balizador13
2.2.5 Recomposição de Defensa Metálica13
2.2.56 Caiação13
2.2.57 Renovação de Sinalização Horizontal13
2.2.58 Recomposição Total de Cerca de Concreto13
2.2.59 Recomposição Parcial de Cerca de Concreto - Mourões14
2.2.60 Recomposição Parcial de Cerca de Concreto - Arame14
2.2.61 Recomposição de Tela Anti-Ofuscante14
2.2.62 Limpeza de Placa de Sinalização14
2.2.63 Fabricação de Tubos para Dreno14
1,00m e 1,20m14
2.2.65 Fabricação de Balizador de Concreto14
2.2.6 Fabricação de Guarda – Corpo15
de Concreto Armado15
2.2.68 Transporte em Caminhão Basculante de 5 m3 (9 t)15
2.2.69 Transporte em Caminhão de Carroceria Fixa de 4 t16
2.2.70 Transporte Local de Material para Remendos16
2.2.71 Transporte em Caminhão Basculante de 10 m3 (15 t)16
2.2.72 Transporte Local de Material Betuminoso a Frio16
2.2.73 Transporte de Água16
3 COMPOSIÇÕES DE PREÇOS UNITÁRIOS17

2.2.30 Remoção Manual de Barreira............................................................................... 10 2.2.52 Assentamento de Tubos de Concreto: Diâmetros 0,60m, 0,80m, 1,00m e 2.2.64 Fabricação de Tubos de Concreto com Armadura Dupla D = 0,60m, 0,80m, 2.2.67 Fabricação de Mourão Esticador de Concreto Armado e de Mourão Suporte I

1 INTRODUÇÃO AO VOLUME 5

Este Volume 5, integrante da “Revisão, Atualização e Complementação do Manual de Custos Rodoviários do DNIT”, contém os estudos referentes aos preços unitários dos serviços de conservação.

A matéria é apresentada da forma detalhada em seqüência.

O Capítulo 2 aborda os critérios gerais adotados e os parâmetros utilizados na elaboração das composições integrantes do Relatório.

No item “Critérios Gerais Adotados”, justifica-se o fator de eficiência adotado para as obras de conservação, as quais sofrem interferência do tráfego existente. Integram ainda o item, os aspectos relativos à ocorrência de chuvas, cuja incidência não foi considerada na determinação das produções dos serviços (o que deverá ser levado em conta por ocasião da montagem de cada orçamento, pois é função das características regionais onde se desenvolverão os serviços), e comentários sobre localização das instalações industriais para fins de orçamento e custos de transportes.

Em “Parâmetros Utilizados”, são detalhados os critérios que nortearam a determinação das produções mecânicas dos serviços.

O Capítulo 2 contempla, também, os critérios de medição dos serviços . O Capítulo 3 engloba as composições de preços unitários. Complementando esta introdução, apresenta-se, a seguir, a relação dos serviços objeto do estudo.

Código Conservação

Denominação Unidade

3 S 01 20 0 Escavação e carga mat. jazida (consv) m3 3 S 01 401 0 Recomposição de revestimento primário m3 3 S 01 930 0 Regularização mecânica da faixa de domínio m2 3 S 02 20 0 Solo p/ base de remendo profundo m3 3 S 02 200 01 Recomposição de camada granular do pavimento m3 3 S 02 220 0 Solo brita p/ base de rem. profundo m3 3 S 02 230 0 Brita para base de remendo profundo m3 3 S 02 241 0 Solo melhorado c/ cimento p/ base rem. profundo m3 3 S 02 30 0 Imprimação m2 3 S 02 40 0 Pintura de ligação m2 3 S 02 50 0 Capa selante com pedrisco m2 3 S 02 500 01 Capa selante com areia m2 3 S 02 500 02 Tratamento superficial simples com CAP m2 3 S 02 500 03 Tratamento superficial simples com emulsão m2 3 S 02 500 04 Tratamento superficial simples c/ banho diluído m2 3 S 02 501 0 Tratamento superficial duplo c/ CAP m2 3 S 02 501 01 Tratamento superficial duplo com emulsão m2 3 S 02 501 02 Tratamento superficial duplo com banho diluído m2 3 S 02 502 0 Tratamento superficial triplo com c.a.p. m2 3 S 02 502 01 Tratamento superficial triplo com emulsão m2 3 S 02 502 02 Tratamento superficial triplo com banho diluído m2 3 S 02 510 0 Lama asfáltica fina (granulometrias I e I ) m2 3 S 02 510 01 Lama asfáltica grossa (granulometrias I e IV) m2 3 S 02 520 0 Mistura areia-asfalto em betoneira m3 3 S 02 520 01 Mistura areia-asfalto usinada a frio m3 3 S 02 520 02 Rec.do rev. com areia asfalto a frio m3 3 S 02 521 0 Mistura areia-asfalto usinada a quente m3 3 S 02 521 01 Rec. do rev. com areia asfalto a quente m3 3 S 02 530 0 Mistura betuminosa em betoneira m3 3 S 02 530 01 Mistura betuminosa usinada a frio m3 3 S 02 530 02 Rec.do rev. com mistura betuminosa a frio m3 3 S 02 540 0 Mistura betuminosa usinada a quente m3 3 S 02 540 01 Rec.do rev.com mistura betuminosa a quente m3 3 S 02 601 0 Recomposição de placa de concreto m3 3 S 02 90 0 Remoção mecanizada de revestimento betuminoso m3 3 S 02 901 0 Remoção manual de revestimento betuminoso m3 3 S 02 902 0 Remoção mecanizada da camada granular do pavimento m3 3 S 02 903 0 Remoção manual da camada granular do pavimento m3 3 S 02 9 0 Peneiramento m3 3 S 03 310 0 Concreto ciclópico m3 3 S 03 329 0 Concreto de cimento (confecção e lançamento) m3 3 S 03 329 01 Concreto de cimento(confecção manual e lançamento) m3 3 S 03 340 02 Argamassa cimento areia 1-6 m3 3 S 03 340 03 Argamassa cimento solo 1:10 m3 3 S 03 353 0 Dobragem e colocação de armadura kg

Código Conservação

Denominação Unidade

3 S 03 370 0 Forma comum de madeira m2 3 S 03 940 01 Reaterro e compactação p/ bueiro m3 3 S 03 940 02 Reaterro apiloado m3 3 S 03 950 0 Limpeza de ponte m 3 S 04 0 0 Escavação manual em material de 1a categoria m3 3 S 04 0 01 Escavação manual em material de 2a categoria m3 3 S 04 01 0 Escavação mecaniz. de vala em mater. de 1a cat. m3 3 S 04 010 0 Escavação mecaniz.de vala em material de 2a cat. m3 3 S 04 020 0 Escavação e carga de material de 3a cat. em valas m3 3 S 04 300 16 Bueiro met. chapa múltipla D=1,60m galv. m 3 S 04 300 20 Bueiro met. chapa múltipla D=2,00m galv. m 3 S 04 301 16 Bueiro met.chapas múlt. D=1,60 m rev. epoxy m 3 S 04 301 20 Bueiro met. chapas múlt. D=2,0 m rev. epoxy m 3 S 04 310 12 Bueiro met. s/interrupção tráf. D=1,20 m galv. m 3 S 04 310 16 Bueiro met. s/interrupção tráf. D=1,60 m galv. m 3 S 04 310 20 Bueiro met. s/interrupção tráf. D=2,0 m galv. m 3 S 04 311 12 Bueiro met.s/interrupção tráf. D=1,20 m rev. epoxy m 3 S 04 311 16 Bueiro met.s/interrupção tráf. D=1,60 m rev. epoxy m 3 S 04 311 20 Bueiro met.s/interrupção tráf. D=2,0 m rev. epoxy m 3 S 04 590 0 Assentamento de dreno profundo m 3 S 04 9 08 Selo de argila apiloado com solo local m3 3 S 05 0 0 Enrocamento de pedra arrumada m3 3 S 05 01 0 Enrocamento de pedra jogada m3 3 S 05 101 01 Revestimento vegetal com mudas m2 3 S 05 101 02 Revestimento vegetal com grama em leivas m2 3 S 08 01 0 Reconformação da plataforma ha 3 S 08 10 0 Tapa buraco m3 3 S 08 101 01 Remendo profundo com demolição manual m3 3 S 08 101 02 Remendo profundo com demolição mecanizada m3 3 S 08 102 0 Limp. e ench. juntas pav. concr. a quente (consv) m 3 S 08 102 01 Limp. e ench. juntas pav. concr. a frio (consv) m 3 S 08 103 0 Selagem de trinca l 3 S 08 104 01 Combate à exsudação com areia m2 3 S 08 104 02 Combate à exsudação com pedrisco m2 3 S 08 109 0 Correção de defeitos com mistura betuminosa m3 3 S 08 109 12 Correção de defeitos por fresagem descontínua m3 3 S 08 110 0 Correção de defeitos por penetração m2 3 S 08 20 0 Recomp. de guarda corpo m 3 S 08 200 01 Recomposição de sarjeta em alvenaria de tijolo m2 3 S 08 300 01 Limpeza de sarjeta e meio fio m 3 S 08 301 01 Limpeza de valeta de corte m 3 S 08 301 02 Limpeza de vala de drenagem m 3 S 08 301 03 Limpeza de descida d'água m 3 S 08 302 01 Limpeza de bueiro m3 3 S 08 302 02 Desobstrução de bueiro m3 3 S 08 302 03 Assentamento de tubo D=0,60 m m

Código Conservação

Denominação Unidade

3 S 08 302 04 Assentamento de tubo D=0,80 m m 3 S 08 302 05 Assentamento de tubo D=1,0 m m 3 S 08 302 06 Assentamento de tubo D=1,20 m m 3 S 08 40 0 Limpeza de placa de sinalização m2 3 S 08 400 01 Recomposição placa de sinalização m2 3 S 08 400 02 Substituição de balizador un 3 S 08 401 0 Recomposição de defensa metálica m 3 S 08 402 0 Caiação m2 3 S 08 403 0 Renovação de sinalização horizontal m2 3 S 08 404 0 Recomp. tot. cerca c/ mourão de conc. secção quad. m 3 S 08 404 01 Recomp. parc. cerca de conc. seção quad. - mourão m 3 S 08 404 02 Recomp. parc. cerca c/ mourão de concr.-arame m 3 S 08 404 03 Recomp. tot. cerca c/ mourão concr. seção triang. m 3 S 08 404 04 Recomp. parc. cerca c/ mourão concr. seção triang. m 3 S 08 414 0 Recomposição total de cerca com mourão de madeira m 3 S 08 414 01 Recomposição parcial cerca de madeira - mourão m 3 S 08 414 02 Recomp. parcial cerca c/ mourão de madeira - arame m 3 S 08 50 0 Recomposição manual de aterro m3 3 S 08 501 0 Recomposição mecanizada de aterro m3 3 S 08 510 0 Remoção manual de barreira em solo m3 3 S 08 510 01 Remoção manual de barreira em rocha m3 3 S 08 511 0 Remoção mecanizada de barreira - solo m3 3 S 08 512 0 Remoção mecanizada de barreira - rocha m3 3 S 08 513 0 Remoção de matacões m3 3 S 08 90 0 Roçada manual ha 3 S 08 900 01 Roçada de capim colonião ha 3 S 08 901 0 Roçada mecanizada ha 3 S 08 901 01 Corte e limpeza de áreas gramadas m2 3 S 08 910 0 Capina manual m2 3 S 09 01 0 Transporte local c/ basc. 5m3 em rodov. não pav. tkm 3 S 09 001 06 Transporte local c/ basc. 10m3 em rodov. não pav. tkm 3 S 09 001 41 Transp. local c/ carroceria 4t em rodov. não pav. tkm 3 S 09 001 90 Transporte comercial c/ carroc. rodov. não pav. tkm 3 S 09 001 91 Transporte comercial c/ basculante rodov. não pav. tkm 3 S 09 02 0 Transporte local basc. 5m3 em rodov. pav. tkm 3 S 09 002 03 Transporte local de material para remendos tkm 3 S 09 002 06 Transporte local c/ basc. 10m3 em rodov. pav. tkm 3 S 09 002 41 Transp. local c/ carroceria 4t em rodov. pav. tkm 3 S 09 002 90 Transporte comercial c/ carroceria rodov. pav. tkm 3 S 09 002 91 Transporte comercial c/ basculante rodov. pav. tkm 3 S 09 102 0 Transporte local material betuminoso tkm 3 S 09 201 70 Transp. local água c/ cam. tanque rodov. não pav. tkm 3 S 09 202 70 Transp. local água c/ cam. tanque em rodov. pav. tkm

2 PREÇOS UNITÁRIOS DOS SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO 2.1 CRITÉRIOS GERAIS ADOTADOS

2.1.1 FATOR DE EFICIÊNCIA

Na elaboração das composições de preços unitários dos serviços de conservação, adotou-se o fator de eficiência, para os serviços executados na pista, ou seja, igual a 0,67, e que corresponde à hora operativa de 40 minutos, considerada a influência do tráfego existente. Tal influência não foi considerada nos serviços de exploração de jazidas, britagem, usinagem, etc, os quais não tem sua produtividade afetada por este fator.

2.1.2 LOCALIZAÇÃO DAS INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS

No tocante à localização das instalações industriais para execução dos serviços de pavimentação, considerou-se, para efeito de composição dos custos, as usinas de asfalto e misturadoras junto à central de britagem, razão pela qual não se computou o custo do transporte da brita produzida entre as instalações.

2.1.3 CUSTOS DE BRITA E AREIA

As composições de preços elaboradas consideram os custos de brita produzida e areia extraída, cujas atividades deverão ser executadas pelo contratante da obra. No caso de aquisição comercial destes produtos, deverão ser adotadas como referência as composições disponíveis no SICRO2, com o preço pesquisado de cada material. Deverá o autor do projeto justificar os preços locais, quando a localização da obra não permitir a adoção dos preços referenciais do SICRO2.

2.1.4 CUSTOS DE TRANSPORTES

(Parte 1 de 4)

Comentários