Relatório de Densidade

Relatório de Densidade

UNICASTELO

Universidade Camilo Castelo Branco

Campus Descalvado

DENSIDADE

Nomes:

Jaqueline Fernanda Alves RA 0900668-5

Laynara Murieli Tomaiolo RA 0900664-4

Lílian Paludetti RA 0902113-0

Lorena Parro RA 0902025-6

Michelle da Costa RA 0901833-4

Willian Robert Caliman RA 0901938-1

Química Geral e Inorgânica Experimental

Prof. Amadeu Moura Bego

Março/2010

OBJETIVO

Analisar entre a água e o óleo qual é o mais denso na mistura e verificar a diferença quanto à densidade entre a água e o álcool e a mistura de ambos usando como referência um cubo de gelo.

INTRODUÇÃO

A densidade é umas das propriedades que caracterizam uma substância, onde é uma característica própria de cada material, por isso é classificada como sendo uma propriedade específica.

A densidade é dividida como sendo a razão entre a massa de uma substância e o volume ocupado por esta massa.

Densidade =

A densidade dos sólidos nem sempre é maior que a dos líquidos e também as dos gases. Ou seja, para medirmos a densidade de um objeto qualquer precisamos saber a sua massa e volume, onde a massa pode ser medida por uma balança.

Os sólidos contém consistência muito alta na qual vai resultar uma grande quantidade de massa num volume pequeno, pois suas moléculas se encontram muito unidas uma das outras.

E se tivermos densidades diferentes com o mesmo nível de água a maior densidade desloca no menor volume, pois tem mais massa em um volume pequeno.

Já nos líquidos que tem densidades menores as partículas de suas moléculas se encontram mais distanciadas uma das outras.

No caso da água e do óleo elas não se misturam devido uma das principais formas se interação entre moléculas que é por meio de forças eletrostáticas (atrai). A água, apresenta em sua estrutura um pólo negativo, localizado no oxigênio, e pólos positivos nos hidrogênios. Devido esta característica polar, a água tende, na maioria das vezes, a interagir com moléculas que apresentam pólos definidos em sua estrutura, o que não é o caso do óleo que tem característica apolar constituído de átomos de carbono e hidrogênio; a extremidade polar é solúvel em água (hidrófila - que tem afinidade por água). A parte apolar é insolúvel em água, e denomina-se hidrófoba ( que tem aversão por água e afinidade por óleos e gorduras), mas é evidentemente solúvel em solventes apolares por isso que não se misturam.

Em alguns casos podem conseguir uma “mistura” destas substâncias, onde tem que acrescentar uma terceira substância que é chamada de tensoativa, onde elas vão ter afinidades tanto com o óleo quanto com a água, estas moléculas envolvem as moléculas de óleo, permitindo um interação com a água, um exemplo de molécula tensoativa é o detergente por isso que quando lavamos um prato com gordura só a água não consegue remover e junto com o detergente já consegue.

Já na caso do gelo na água e no álcool, quando o gelo esta na água sua densidade é inferior a da água que é 1g/cm3. Porém quando o gelo se encontra no álcool a densidade é maior que a do álcool, que é 0,79g/cm3, sendo que densidade do gelo é 0,92g/cm3. A água quando induzida pelo calor é suficientemente pequeno para permitir que as moléculas de água se liguem de forma estável (em água pura aos 0º C), as ligações entre as zonas de polarização positiva e negativa das moléculas são imobilizadas por ligações de van der Waals as quais as mantêm em posição. Assim, as moléculas da água vão sendo progressivamente presas na estrutura, formando-se o gelo. Devido à formação desta rede, e à redução de entropia que corresponde à ordenação das moléculas, o gelo tem uma energia interna inferior à da água, onde elas se agitam muito pouco onde assim o gelo é um cristal.

Por isso que na água o gelo flutua e no álcool ele afunda, pois suas moléculas são ordenadas e uma quantidade menor de moléculas ocupam um espaço maior. Abaixo tem-se a Tabela 4 com a relação das densidades de água, gelo, álcool e óleo.

Tabela 4: Dados das densidades das substâncias água, gelo, álcool e óleo.

Substância (g/cm3) g/cm3

Água 1,0 1,000

Gelo 0,92 920

Álcool 0,79 790

Óleo 0,9 90

Figura 1: Cristais de gelo obtidos em água pura (DT = 20ºC).

DESCRIÇÃO DO EXPERIMENTO

O procedimento experimental foi dividido em três partes: A, B e C.

No inicio da parte A foram separados 4 beckers dos quais dois deles eram de 100 ml e os outros dois de 200 ml. Cada um deles foi marcado com o auxílio de uma caneta de retroprojetor a numeração de 1 a 4 e posteriormente pesados em uma balança analítica de 4 dígitos conforme apresentado na Tabela 1.

Tabela 1 : Dados de pesagem dos Béqueres

Béquer

Peso / g

B 01 (200 ml)

104,3694

B 02 (200 ml)

104,1166

B 03 (100 ml)

50,9759

B 04 (100 ml)

50,6144

Em seguida foi usada uma proveta de 100 ml para medir 10 ml de água destilada e logo transferi-lo para o béquer B 03 previamente pesado. Posteriormente foi usada a mesma proveta para medir 10 ml de óleo vegetal com o auxilio de uma bagueta e transferi-la para o béquer B 04.

Com o auxílio da balança analítica pesou-se o béquer B 03 com a água destilada resultando num total de 60,9180 g e o béquer B 04 com o óleo vegetal resultando em 60,2477 g.

Os dados obtidos foram anotados e foram calculadas as massas das substâncias subtraindo-se da massa de cada recipiente onde da massa da água obteve-se 9,9421 g e da massa do óleo vegetal 9,6334 g.

Logo em seguida foi transferida a água destilada para o béquer B 02 de 200 ml e posteriormente o óleo vegetal. Foi observado e anotado o resultado.

Na parte B do experimento, já com os 4 béqueres previamente numerados, pesados e higienizados transferiu-se 10 ml de água destilada medida com o auxílio da proveta de 100 ml para o béquer B 03, da mesma forma mediu-se 30 ml de óleo vegetal com o uso de uma bagueta o béquer B 04.

Utilizando a balança analítica, pesou-se 61,3613 g da água somado ao seu respectivo recipiente e 77,6370 g de óleo vegetal também somado ao seu respectivo recipiente.

Foram anotados os dados obtidos e calculadas as massas da água e do óleo do qual apresentaram respectivamente 10,3854 g e 27,0226 g. Usando-se do béquer B 02 de 200 ml transferiu-se a água e em seguida, lentamente, os 30 ml de óleo. Foram observados e anotados os resultados.

Na parte C foram usados 2 cubos de gelo e álcool etílico hidratado 92,8° INPM.

Com o auxílio da proveta de 100 ml foi medido 100 ml de água destilada e transferida para o béquer B 01, da mesma forma foi medido 100 ml do álcool etílico hidratado 92,8° INPM e transferido para o béquer B 02.

Depois foi colocado um cubo de gelo em cada béquer. Foram observados e anotados os resultados.

Logo após foi acrescentado água aos poucos ao béquer B 02 até a percepção de uma mudança. Foi observado e anotado o resultado.

RESULTADOS DO EXPERIMENTO

Na Parte A, inicialmente foram anotados os dados de volume das substâncias e as massas dos béqueres e das substâncias, como consta na Tabela 2 abaixo:

Tabela 2: Dados de volume e massa das substâncias

Substância

Volume / ml

Massa do béquer / g

Massa do

Béquer + substância / g

Massa da substância / g

Água

10

50,9759

60,9180

9,9421

Óleo

10

50,6144

60,2478

9,6334

Também foi observado que o óleo vegetal ficou sobre a água destilada.

Na Parte B também foram anotados os dados de volumes das substâncias e as massas dos béqueres e das substâncias, como consta na Tabela 3:

Tabela 3: Dados de volume e massa das substâncias

Substância

Volume / ml

Massa do béquer / g

Massa do

Béquer + substância / g

Massa da substância / g

Água

10

50,9759

61,3613

10,9854

Óleo

30

50,6144

77,6370

27,0226

Foi observado que o óleo vegetal ficou sobre a água destilada.

Na Parte C foi observado que o cubo de gelo flutuou na água destilada e afundou no álcool etílico. Também se observou que quando acrescentado determinada quantidade de água destilada no álcool, o cubo de gelo afunda.

CONCLUSÃO

Foi observado que na mistura da água destilada e com o óleo vegetal tanto no experimento A quanto no B o óleo ficou sobre a água, pois o óleo é menos denso.

Já no experimento C, o gelo na água flutua e no álcool afunda. Quando adicionado uma certa quantidade de água no álcool junto com gelo, o gelo flutua e derrete mais rápido.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

RUSSEL, J. B. Química Geral 2º ed. V. 1, São Paulo: Pearson Makron Books, 2008, 40 p.

SELTRE R. Fundamentos de Química V. Único, São Paulo: Ed. Moderna, 1996, 163 p.

Diponível em: <http://www.coladaweb.com/quimica/fisico-quimica/densidade-massa-volumica> Acesso em: 10 mar. 2010

Disponível em: <http://www.educador.brasilescola.com/estrategias-ensino/gelo-que-afunda.htm> Acesso em: 10 mar. 2010

Disponível em: <http://alkimia.tripod.com/curiosidades/saboes.htm> Acesso em: 13 mar. 2010

Disponível em: <http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/dilatacao/solidificacao-e-fusao.php> Acesso em: 13 mar. 2010

Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pab/v35n2/6888.pdf> Acesso em: 13 mar. 2010

Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Cristal> Acesso em: 13 mar. 2010

Comentários