Construindo tabelas com Excel 2003

Construindo tabelas com Excel 2003

Estatística básica - 1

Construção de Tabelas no Excel 2003 Exemplos

1) (Dados Simples: poucos valores diferentes, mas com grande freqüência) Numa pesquisa feita para detectar o número de filhos de empregados de uma multinacional, foram encontrados os valores:

No Excel iremos utilizar um recurso chamado: “Relatório de tabelas e gráficos dinâmicos”. Mostrado na figura abaixo:

Com a coluna de dados de interesse selecionada e ao clicar nessa opção será retornada a seguinte tabela:

Introdução 2

Observe que está marcada a opção que indica que vamos utilizar um banco de dados do próprio Excel, o que é o nosso caso. Agora clicando em avançar teremos a seguinte janela, perguntando se é confirmada a seleção:

Clicando em avançar mais uma vez teremos:

Estatística básica - 3

Podemos escolher se a tabela será criada na nova planilha ou nesta planilha mesmo, se for nessa planilha teremos de indicar em qual lugar da planilha ficará a tabela. Para esse exemplo, vamos deixar a opção marcada e clicar em Concluir.

Como só temos um dado selecionado “Nfilhos” ele aparece sozinho na lista de campos da tabela dinâmica. Logo depois clique no campo

Introdução 4

Nfilhos com o botão esquerdo do mouse e arraste até a tabela, soltando na opção “Solte o campos de linhas aqui” e faça novamente agora soltando na opção “solte o campos de coluna aqui”. Ao final teremos o seguinte resultado:

Observe que existe uma célula com o nome “Soma de Nfilhos”, indicando que esta somando as categorias dessa variável. Esta soma na verdade é freqüência da categoria multiplicada por seu valor, por exemplo, existem dez pessoas com 2 filhos, assim dez vezes dois igual a vinte. Contudo esse não é nosso interesse real que é apenas contar as categorias. Para isso daremos um clique duplo na opção “Soma de Nfilhos”. Será retornado resultado:

Estatística básica - 5

Agora basta mudar a opção “Soma” para “ContNúm” e teremos nossa tabela, conforme mostra a figura abaixo:

As demais colunas da tabelas são obtidas usando cálculos simples, fazendo referência às células onde estão os dados.

Introdução 6

Observação: Este recurso é muito usado, sobretudo quando estamos interessados em fazer estatísticas descritivas com dados qualitativos. Por exemplo, supondo que estamos interessados em verificar a média de salários por sexo no exemplo do banco de dados sobre funcionários de uma empresa. Fazendo os mesmos procedimentos anteriores.

Observe que agora existem vários dados na lista de campos da tabela dinâmica. Clique agora com o botão esquerdo do mouse e arraste sexo para a opção “Solte o campos de linhas aqui” e faça novamente agora arrastando salário e soltando na opção “solte o campos de coluna aqui”. E finalmente altere “soma” para “média”. Ao final teremos o seguinte resultado:

Estatística básica - 7

Outra possibilidade é fazer cruzamento entre dados qualitativos e inclusive calcular estatísticas descritivas para os mesmo. Seguindo o exemplo anterior, arrastando o item “Funcao” e soltando na parte da tabela onde está escrito total, teremos uma tabela com a média de salário por sexo e função. Vejamos na figura abaixo:

2) (Dados Agrupados em Classes: muitos valores diferentes com pouca freqüência ou não) Lucro médio mensal obtido nos últimos sete anos de uma empresa de contabilidade (expressa em lucro/10000). Os dados são os seguintes:

Introdução 8

Distribuição de freqüência em classe no Excel: Nesse caso não podemos utilizar o recurso anterior. Faremos usos de fórmulas e de um pouco de lógica para isso. Supondo que já calculamos os valores A,c e i, além de termos já escrito os limites de cada classe. Assim teremos o resultado a seguir:

Agora no menu inserir clicaremos na opção função, em seguida abriará uma janela onde deveremos selecionar uma categoria, no nosso caso Estatística e uma função que no nosso caso será CONT.SE, ao final teremos um resultado como abaixo:

Estatística básica - 9

Ao clicar basta indicar o banco de dados onde será usada a função e o valor lógico para contagem. No nosso exemplo, para a primeira classe, estamos interessados nos valores menores que 1,26 então abaixo mostramos o que deve ser digitado.

Será retornado o valor 5 conforme mostrado abaixo:

Com as outras classes pode-se fazer o mesmo? Sim podemos, mas temos que eliminar o que já foi posto na classe anterior. Agora o critério será o limite inferior da classe seguinte 1,4 e como já existe cinco números que pertencem a classe seguinte e, neste exemplo, este número está na célula “D2” basta repetir o processo e adicionar “-D2”.

Introdução 10

Podemos ver o uso da fórmula mostrada na barra de função fx da figura abaixo:

Nas próximas classes deve-se fazer o mesmo, agora tirando o que já foi posto nas classes anteriores.

Comentários