ulceras do pé diabético

ulceras do pé diabético

Pé Diabético Consenso Internacional 2003 Classificação e Tratamento das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

  • Úlcera do pé é uma ferida atingindo toda a espessura da pele, abaixo do tornozelo, independentemente da duração, em pacientes diabéticos.

  • Necrose de pele e gangrenas são também classificadas como úlceras.

  • Gangrena é a necrose da pele e das estruturas abaixo dela ( músculo, tendão, osso, articulação etc.)

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

  • Na classificação geral as úlceras podem ser:

  • 1.Neuropáticas

  • 2.Isquêmicas

  • 3.Neuro-isquêmicas

  • As neuropáticas são geralmente plantares.

  • As neuro-isquêmicas são geralmente na

  • pontas dos dedos e extremo lateral do pé.

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

  • Cinco ítens importantes foram avaliados na classificação das úlceras do pé diabético:

  • Perfusion

  • Extent

  • Depth

  • Infection

  • Sensation

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Classificação das Úlceras

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

  • Que vão provocar aumento da pressão

  • venosa, diminuição do fluxo capilar na pele

  • e formação de edema, que aumenta o risco de

  • infecção e isquemia.

  • A doença microvascular está muito mais

  • relacionada à denervação simpática do que às

  • alterações arterioscleróticas propriamente ditas.

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Efeito do Diabetes na Cicatrização

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • As úlceras neuropáticas com calo e necrose,

  • devem ser debridadas de imediato, anestesia é

  • quase sempre desnecessário.

  • Este debridamento não deve ser realizado nas

  • úlceras isquêmicas ou neuro-isquêmicas sem

  • sinais de infecção.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O debridamento cirúrgico é fundamental para

  • a remoção da maior quantidade possível de

  • debris e material necrótico.

  • Outros métodos podem ser utilizados para

  • complementar a limpeza da úlcera tais como:

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • Debridamento Autolítico

  • Seria o uso das enzimas do próprio corpo para separar o tecido desvitalizado do tecido sadio. Isto é obtido mantendo-se o ambiente úmido da úlcera com curativos oclusivos de hidrogéis e hidrocoloides.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • Debridamento Químico

  • Agentes químicos usados, tais como clorexidina, permanganato de potássio, iodine, pomadas contendo prata e cobre, ácidos fracos (lático, acético e málico), hipoclorito, água oxigenada etc. podem ter um efeito tóxico sobre as células da cicatrização e não são usados largamente por insuficiênte embasamento científico.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • Debridamento Enzimático

  • Agentes enzimáticos como colagenase,

  • sutilans, papaina. uma combinação de

  • estreptoquinase e estreptodornase, podem ser

  • usados no leito da úlcera, ou injetados no

  • tecido desvitalizado.

  • O tratamento é caro, requer experiência na

  • aplicação, porém seu uso tem base científica.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • Debridamento biológico

  • É o resurgimento de técnica secular, para a

  • limpeza de feridas necróticas incluindo as dos

  • pés diabéticos.

  • É o uso de larvas da mosca verde (Lucilia Sericata)

  • que se alimentam apenas de tecido necrótico e

  • bactérias, incluindo Stafilo-Meticilin-Resistentes

  • poupando sempre os tecidos sadios.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • Preparações com Antibióticos Tópicos

  • Os conceitos sobre sensibilização dos pacientes e desenvolvimento de cepas resistentes, desaconselham o uso destes agentes na úlcera do pé diabético.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O curativo ideal deveria:

  • Promover a cicatrização da ferida

  • Proporcionar isolamento térmico

  • Criar e manter um ambiente úmido

  • Proporcionar proteção mecânica

  • Ser seguro, atóxico, não sensibilizante

  • Livre de partículas contaminantes

  • Não aderente à ferida

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O curativo ideal deveria:

  • Não requerer trocas frequentes

  • Permitir a remoção sem dor ou truma

  • Absorver o excesso de exsudato

  • Permitir a monitorização do ferimento

  • Permitir as trocas gasosas

  • Amoldável

  • Impermeável aos microorganismos

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O curativo ideal deveria:

  • Ser aceitável para o paciente

  • Ser fácil de usar

  • Ter boa relação custo-benefício

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • Materiais modernos para curativo

  • Películas

  • Espumas

  • Hidrogéis

  • Hidrocolóides

  • Alginatos

  • Curativos com medicamentos

  • Curativos com ácido hialurônico e inibidores de proteinase ( novos experimentos)

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • Outras modalidades de tratamento

  • Estimulação Eletromagnética

  • Laserterapia

  • Ultrasonoterapia

  • Pressão negativa tópica

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • Nos pacientes com doença isquêmica a revascularização deverá ser feita sempre que as condições clínicas permitirem e for viável tecnicamente.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • Nos pacientes não isquêmicos, os

  • procedimentos cirúrgicos estão indicados

  • principalmente em:

  • Úlceras plantares do ante-pé

  • Ulceracão na ponta do dedo em garra

  • Ulceração extensa do calcanhar

  • Deformidades do pé de charcot

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • Nas úlceras plantares do ante-pé e do hallux,

  • o uso do gesso de contato total e outros

  • procedimentos não invasivos, são efetivos na

  • maioria dos casos, com até 90% de cicatrização

  • em 12 semanas. Porisso devem ser

  • considerados como a primeira escolha no

  • tratamento destas úlceras.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • Na falha do tratamento conservador,

  • vários procedimentos para restaurar a

  • arquitetura do pé estão indicados:

  • Artroplastia

  • sesamoidectomia

  • condilectomia

  • osteotomia de metatarso

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • Na falha do tratamento conservador,

  • vários procedimentos para restaurar a

  • arquitetura do pé estão indicados:

  • Ressecção da artic. metatarso-falangeana

  • Fusão da articulação interfalangeana

  • Ressecção óssea

  • Cirurgia plástica reconstrutora

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • 80% das úlceras plantares do ante-pé

  • cicatrizam em 12 semanas após ressecção

  • da cabeça do metatarso correspondente.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • 10% dos diabéticos têm encurtamento do

  • tendão de aquiles, causando um aumento da

  • pressão no ante-pé.

  • O alongamento deste tendão pode ser o

  • procedimento mais promissor, pois transfere

  • cerca de 27% da pressão do ante-pé para o

  • calcanhar. (Pode ser realizado sob anestesia local)

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • A ulceração dos dedos em garra nos

  • diabéticos, pode se complicar com osteomielite

  • da falange distal

  • A excisão desta falange e da cartilagem

  • da falange medial pode ser realizada.

  • A secção dos tendões flexores poderá ser

  • feita para alongamento dos dedos.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • As ulcerações extensas do calcanhar, são

  • de grande risco para o membro.

  • O objetivo será obter uma ferida limpa

  • granulando sem exposição do calcâneo ou

  • necrose do coxim, que poderá cicatrizar por

  • segunda intenção ou com enxerto de pele.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • A exposição do calcâneo, poderá necessitar

  • de ressecção parcial ou da porção posterior do

  • mesmo incluíndo o tendão de Aquiles.

  • Em situações extremas de salvamento do

  • membro uma calcanectomia total poderá ser

  • realizada, exigindo o uso posterior de órtese em

  • arco.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • Muitas destas úlceras, em pacientes

  • debilitados, onde há irreversível perda

  • tecidual são melhor tratadas com amputação

  • do membro.

  • Algumas lesões complexas podem ser

  • tratadas com transferência de retalho total

  • através de microcirurgia.

Pé Diabético Consenso Internacional Tratamento das Úlceras

  • O papel da cirurgia

  • As deformidades do pé de charcot, podem

  • ser corrigidas cirurgicamente com fixadores

  • internos ou externos.

  • Porém o tratamento conservador é efetivo

  • na maioria dos casos, sendo o pé acomodado

  • em sapatos ou botas especificamente

  • confeccionados para cada paciente.

  • .

Comentários