(Parte 1 de 6)

Disciplina: Processos de Fabricação Parte 2: Fundição Professor: Guilherme O. Verran Dr. Eng. Metalúrgica

Aula 03 –Contração e Alimentação de Peças Fundidas

1. Introdução -Contrações que ocorrem durante o resfriamento de peças fundidas

-Conceito de massalote.

-Funções de um massalote.

2. Massalotes

-Tipos de massalotes. -Mecanismos de formação de rechupes.

-Requisitos de um massalote.

3. Projeto de Massalotes

-Requisito Térmico –Módulo de Resfriamento -Requisito Volumétrico –Volume do Rechupe –Coeficiente de Contração Volumétrica

-Casos Particulares –ferros fundidos cinzentos, vermiculares e nodulares.

4. Roteiro para o Projeto de Massalotes .

-Seqüência de procedimentos para dimensionamento, determinação da quantidade e da localização de

massalotes em moldes de areia e coquilhas.

Contrações durante a obtenção de uma peça fundida:

Contração no Estado Líquido

Contração na Solidificação

Contração no Estado Sólido

⇒ Desde a temperatura de vazamento até a de início da solidificação

⇒ Do início até o final da solidificação

Do final da solidificação até a temperatura ambi en te

Compensadas pelo uso de Massalot es

Compensada na Fabricação dos Ferramentais

Processos de Fabricação –Parte 2: FundiçãoAula 03:Contração e alimentação de peças fundidas.

Prof. Dr. Guilherme Verran

Representação esquemática da contração de aço baixo carbono, mostrando a contribuição dos três diferentes estágios da solidificação: contração no líquido, contração na solidificação e contração no sólido.

Processos de Fabricação –Parte 2: FundiçãoAula 03: Contração e alimentação de peças fundidas.

Prof. Dr. Guilherme Verran

Representação esquemática da contração de um cubo de ferro fundido

(a) Metal Líquido Inicial (b) Formação de uma casca sólida e do vazio de contração (c) Contração interna.

(d) Contração interna

+ contração externa (e) Vazio na superfície

Processos de Fabricação –Parte 2: FundiçãoAula 03: Contração e alimentação de peças fundidas.

Prof. Dr. Guilherme Verran

Massalotesou Montantes são “reservatórios de metal líquido”que constituem os sistemas de canais de alimentação de peças fundidas

Massalot e

Parte da peça fundida alimentada pelo massalote

Processos de Fabricação –Parte 2: FundiçãoAula 03:Contração e alimentação de peças fundidas.

Prof. Dr. Guilherme Verran

Função dos Massalotes: compensar as contrações no estado líquidoe de solidificaçãode metais e suas ligas garantindo assim a sanidade das peças obtidas.

Massalot e Rechupe

Peça

Processos de Fabricação –Parte 2: FundiçãoAula 03:Contração e alimentação de peças fundidas.

Prof. Dr. Guilherme Verran

Solidificação Direcional

Solidificação Pro gressiva

Massalote (alime ntador) ¨Riser¨

Solidificação direcional e progressiva numa peça com massalote

Processos de Fabricação –Parte 2: FundiçãoAula 03:Contração e alimentação de peças fundidas.

Prof. Dr. Guilherme Verran

Grau de Sanidade ⇒

Parâmetro fundamental no dimensionamento e na localização dos massalotes

O projeto de um massalote visa basicamente:

•Obter uma alimentação eficiente ⇒

Peças com sanidade interna

•Obter o máximo rendimento metálico ⇒

Economia no processo

(Parte 1 de 6)

Comentários