Administração rural

Administração rural

(Parte 1 de 8)

Prof. Leucivaldo Carneiro Morais Alunos (a)

UEG- Universidade Estadual de Goiás

End. Via Protestato Joaquim Bueno 945- Perímetro Urbano Santa Helena de Goiás; Fones (64) 3641-3053 / 4714

2 SANTA HELENA DE GOIÁS – fevereiro / 2008

É importante que o aluno leitor entenda tanto o objetivo como a enfoque do conteúdo destas notas de aula.

Esta apostila não esgota o assunto sobre Economia Rural e Agronegócios, é um roteiro para estimular a busca do conhecimento em outras obras. Entretanto, o objetivo maior está no fato de que o assunto da disciplina Economia Rural, para os cursos de Engenharia Agrícola, é muito abrangente e permite o aluno a desenvolver o senso crítico, sobre a importância do setor agropecuário, no contexto do Agronegócio na economia nacional. Portanto, esta apostila propõe-se harmonizar as anotações e orientar nas leituras e exposição gráfica e algébrica com fundamentos em teorias micro e macroeconômicas, estatística e econometria.

Para entender melhor o conteúdo, de Economia Aplicada na Agricultura e no

Agronegócio, é necessário esclarecer que o enfoque deste curso é a Teoria Econômica com seus fundamentos aplicados nas diferentes atividades agrícolas, com efeitos nas relações para frente e para trás na cadeia do Agronegócio Brasileiro.

modelos teóricos da relação entre o setor agrícola e a agroindústria

Este material de orientação ao aluno está estruturado da seguinte forma: as Unidades I e I tratam-se mais de características agronômicas, necessárias para entender as partes econômicas; as Unidades I, VI e V referem-se a princípios de Teoria Econômica e a estrutura do Sistema Econômico, fundamentados em micro economia, sempre dando ênfase à empresa rural; na Unidade VI analisa a estrutura de mercado considerando os fundamentos da macroeconomia e por fim a UD VII foca os Fundamentos do Agronegócio destacando os

Com o processo de gerenciamento e industrialização do campo não é mais possível considerar o rural como algo isolado em si mesmo, à parte de um mundo urbano.

A noção de agricultura como UP não é mais suficiente. Estas unidades hoje estão articuladas com vários setores da economia e com infra-estrutura urbana e industrial e de serviços complexas.

lhe garantam informações e insumos necessários para produzir

As mudanças no ambiente da agricultura estão expressas nos fluxos de conhecimento/informação e pela presença de novas instituições responsáveis pela intermediação dos fluxos de informação e o relacionamento entre os agricultores e as fontes, geradoras de tecnologias. O agricultor cada vez mais necessita de contatos que

conhecimento da economia rural, não perde o foco no conjunto da cadeia produtiva

As contribuições produzidas pelos saber agronômico quando somadas ao

Assim sendo, acredita-se que o aluno terá noção de como o setor agrícola é influenciado tanto pelos fatores sócio-econômicos como pelos agro-ecológicos.

Professor: Leucivaldo Carneiro Morais EMENTA

agrícola. Agricultura. Preços Agrícolas. Agricultura e desenvolvimento econômico no Brasil

Economia como ciência social. Teoria de Preços.Teoria da Firma. Mercado, comercialização e abastecimento

OBJETIVOS – Apresentar noções básicas da aplicação da Teoria Econômica à Agropecuária e suas relações sócio-econômicas, que proporcionam o fornecimento de matérias-primas e alimentos para os outros setores da economia. Um segundo objetivo é a utilização de técnicas de micro e macroeconomia, estatística e econometria para proporcionar ao aluno a identificar a importância do setor agrícola na formação industrial do país. O Terceiro objetivo é aguçar o senso crítico do aluno sobre o papel do setor agrícola no contexto do desenvolvimento sócio-econômico. Programa de Disciplina – Sumário CD 03 e CH 45

1 Conceitos de Economia Agrícola e Agricultura5
1.1 Conceito de Sistema de Produção Agrícola5
2.1 Conceito, Composição e Medidas Agrárias1
2.2 Determinantes da Produção Rural16
2.3 Sazonalidade do Fluxo de Produção17
2.4 Duração do Ciclo Produtivo18
2.5 Perecibilidade dos Produtos19
2.6 Espec ificidade Biotecnológica19
2.7 Riscos Bioclimáticos20
3.1 Conceitos Básicos de Economia21
3.2 As Razões do Crescente Interesse pelas Ciências Econômicas24
3.3 As Leis e Objetos da Economia26
3.4 A Economia e seus Compartimentos e Desdobramentos27
4.1 Estrutura do Sistema Econômico30
4.2 Classificação dos Bens Econômicos32
4.3.1 Tipos de Bens Econômicos3
4.4 O Processo Produtivo34
5.1 A Lei da Procura37
5.1.1 Os Fatores que Afetam a Demanda42
5.1.2 A Função Demanda e as Curvas de Demanda46
5.2 A Lei da Oferta49
5.2.1 A Função Oferta e as Curvas de Oferta53
5.3 A Interação da Oferta e da Procura: formação de preços56
5.4 Elasticida de59
5.5 Teoria da Produção: a função de produção e os fatores de produção59
5.6 Análise Econômica da Pesquisa e da Experimentação Agrícola84
6.1 Estruturas de Mercados Agrícolas90
6.2 Relações Contratuais texto90

UD I CARACTERÍSTICAS DA PRODUÇÃO RURAL UD I INTRODUÇÃO GERAL AO ESTUDO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS UD IV O SISTEMA ECONÔMICO UD V FUNDAMENTOS DA ANÁLISE DA PROCURA E DA OFERTA ARÍCOLA UD VI MERCADO, COMERCIALIZAÇÃO E ABASTECIMENTO AGRÍCOLA 6.3 Crédito Rural: financiamentos agropecuários ..................................................................90

7.1 Conceito e Importâncias do Agronegócio: agribusiness93
7.2 Tendências do Agronegócio Brasileiro96
7.3 Estado e Desenvolvimento Econômico no Brasil96

ALBUQUERQUE, Marcos Cintra & NICOL, Robert.Economia Agrícola, o Setor Primário e a Evolução da Economia Brasileira. S.Ed. São Paulo, McGraw-Hill, 1987. 335p.

ARAUJO, MASSILON.J. Fundamentos do Agronegócio. São Paulo: Atlas, 2003. 147 p.

ARAUJO, José Geraldo de. Extensão Rural - Origem, princípios e Filosofia. Viçosa-MG. 1977. 25p. (Apostila. Nota de Aula).

BARROS, G.S. de C. & AMARAL, C.M. Introdução à Economia Agrária.Piracicaba/SP. USP-ESALQ. 1984. 56p. (Apostila).

BRANSON, W.H. & LITIVAC, J.M. Macroeconomia, São Paulo, Sd., HARBRA. 432p.

CARVALHO, Luiz Carlos P. de. Agricultura e Desenvolvimento Econômico. In: MANUAL DE ECONOMIA. São Paulo: Saraiva. 1988. p.437-43.

CHIANG, Alfa C.M. Matemática para Economistas. São Paulo. MacGRaw - Hill do Brasil, Ed. Universitária de Paulo, 1982. 684p.

FERGUSON, C.E. Teoria Microeconômica, Rio de Janeiro, Forense Universitária, 199610p. GARÓFALO, G. de L. & CARVALHO, L.C.P. de.Análise MicroecômicaSão Paulo, Atlas, 1980. 415p.

MELLOR, John W. O Planejanento do Desenvolvimento Agrícola. S.Ed. Rio de Janeiro, O Cruzeiro, 1986. 190p.

MENDES, J. Tadeu, Grassi. Economia Agrícola: Princípios Básicos. Curitiba PR. Scientia et Labor. 1989. 399p

PAIVA, Ruy Miller. A Agricultura no Desenvolvimento Econômco: Suas Limitações como Fator Dinâmico. IPEA/INPES, 1979.

SANDRONI, Paulo. Dicionário de Economia. São Paulo, Best Seler. 1989

REIS, Ricardo Pereira. Introdução a Teoria Econômica. Lavras / MG. ESAL/FAEPE. 1992. 86p. ROSSETTI, J. Phascoal. Introdução à Análise Econômica. 14.ed. São Paulo, Atlas.1978. 812p. SANTOS, Benedito Rosa do E. Os Caminhos da Agricultura Brasileira. São Paulo: Evoluir, 2003.

UD I - ECONOMIA AGRÍCOLA E ECONOMIA RURAL

5 1 Conceito de Economia Agrícola e Agricultura

Economia Agrícola é uma parte da Economia que se dedica à aplicação do conhecimento das teorias econômicas ao estudo dos problemas econômicos e financeiros da agricultura. Portanto, Economia Agrícola preocupa com os problemas da escassez de bens agrícolas, sua distribuição e utilização com seus princípios e teorias, propõe normas para combinação da escassez de recursos agrícolas e sua distribuição entre fins competitivos, visando a minimização do esforço humano e maximização dos retornos.

foram transformados e não consumidos pela sociedade

È essencial distinguir os conceitos de Economia Agrícola da Economia Rural, para este curso e nesta apostila. Economia Agrícola, aqui tratada, refere-se aos bens e serviços rurais transformados, comercializados e consumidos pelo homem. Enquanto, a Economia Rural trata-se destes e daqueles recursos naturais que não

Entende-se por Agricultura à atividade agrícola, que pode ser considerada como uma linha de produção de certo produto(s) do setor agropecuário (arroz, feijão, milho soja bovino, aves)

Portanto a Agricultura é uma atividade, que ao lado da indústria e dos serviços é um dos setores econômicos, que tem importância fundamental para a vida e a economia humana. É a grande compradora de insumos, para a produção, e fornecedora de alimentos e matérias-primas para a população mundial. É, portanto, a intervenção do homem sobre o processo produtivo natural, transformando, manejando ou mesmo criando fatores de produção, que caracterizam a agricultura.

1.1 Conceito de Sistema de Produção Agrícola

As referências da EMBRAPA, 1982, citam que, a idéia de Sistema é tão antiga quanto o homem, pois é inerente a natureza. Com isto, o setor primário não foge a esta regra. Portanto, o conceito de sistema está no conjunto de elementos e de suas relações.

O setor agrícola é composto por vários sistemas de produção, que por sua vês constituem o Sistema Agrícola. Para a compreensão do funcionamento deste setor é fundamental entender a estrutura de um Sistemas de Produção Agrícola.

O conceito de sistema consiste na aplicação conjunta de conhecimentos inter-relacionados, para a obtenção de um determinado produto. Em outras palavras, diz que é um arranjo de componentes físicos, um conjunto ou coleções de coisas, unidas ou relacionadas de tal maneira que formam ou atuam como uma entidade ou um todo, para um determinado produto. De forma mais resumida, SPA é o conjunto de elementos agrícolas que interligam para um propósito comum, que é a produção agrícola.

DIAGRAMA 1 FATORES SÓCIO-ECONÔMICOS

InternosExternos
Metas do produtorMERCADO INSTITUIÇÕES
Alimentos, renda, riscoPreço Pesquisa POLÍTICA
Restrição de Recursos ⇐ Insumos Extensão ⇐
Terra, Capital e Trabalho Crédito AGRICOLA
SISTEMA
DE
PRODUÇÃO
CLIMÁTICOSBIOLÓGICOS EDAFICOS
ChuvasPragas Topográficas
GeadasDoenças Fertilidade

FONTE: EMBRAPA, 1992 e adaptado pelo autor. Portanto, Sistema Agrícola é o conjunto de Sistemas de Produção

AGUIAR, 1986, esclarece que a agricultura constitui num processo de produção de bens e serviços gerenciados pelo produtor e delimitado pelas condições e disponibilidades dos recursos naturais (solo, clima e água) que determinam às atividades (lavoura e criação) e as práticas de cultivos e criação. Através do gerenciamento os agricultores combinam os recursos, às atividades e às práticas necessárias à produção, contemplando um elenco de fatores e ações integradas entre si, que passam a constituir o Sistemas de Produção Agrícola1, vistos nos Diagramas 1 e 2.

DIAGRAMA 2 - Etapas do Processo Produtivo em um Sistema de Produção agrícola.

Tecnologias Modernas

Etapas do sistema produtivo

Classificação das tecnologias agrícolas: i. tecnologia mecânica - i. tecnologia biológica - i. tecnologia química - iv. tecnologia agronômica - v. tecnologia da informação -

1A ciência nos dias atuais procura entender a estrutura e o funcionamento das partes, pela compreensão de como funciona o todo (ARAÚJO, s.d.).

Máquinas

Equipamentos Instrumentos manuais

Calagem Máquinas

Equipamentos Sementes melhoradas

(Parte 1 de 8)

Comentários