PORTUGUÊS Crase

PORTUGUÊS Crase

(Parte 1 de 6)

TIRANDO DÚVIDAS Reginaldo Gonçalves – DIREITO

UNINORTE - 2010 1

Tentei neste artigo aglutinar as ideias dos principais autores, não é um resumo do assunto e sim todas as informações contidas nas principais gramática da língua, baseado na estrutura hermenêutica da Gramática Novo Manual da Editora Nova Cultural com adaptações. Espero tirar suas dúvidas quanto ao assunto.

Emprego da Crase

Para haver crase, é necessário que o termo da esquerda exija a preposição A e o termo da direita apresente o artigo A(s).

O fenômeno da crase envolve o esquema “TERMO REGENTE + TERMO REGIDO” (caso clássico). Nesses casos, NUNCA se esqueça de olhar para os dois lados antes de resolver uma questão de crase! Caso contrário, você pode ser atropelado pela professora. (rsrs...)

Casos obrigatórios:

 Em locuções adverbiais + palavra feminina, formadas por preposição, indicativas de:

Lugar: à ré, à frente, à esquerda, à direita, à sombra, à cidade, à rua, etc

Tempo: à noite, à tarde, etc. Modo: às pressas, às carreiras, às escuras, às escondidas, às vezes, à toa, à parte, à vista.

Às vezes, ele vem aqui, mas volta às pressas à cidade. Voltou à tardinha à pensão. Todos voltaram à piscina.

 Em locuções adjetivas + palavra feminina + DE: à toa, à fantasia, etc. A menina vive à toa.

 Em locuções prepositivas + palavra feminina + DE: à frente de, à custa de, à maneira de, à procura de, à vista de, à beira de, à espera de, à saúde do, etc.

Ele ficou à espera de ajuda por muito tempo. O carro parou à beira do precipício. Todos bebiam à saúde do campeão.

 Em locuções conjuntivas + palavra feminina + QUE: à medida que, à proporção que, etc.

O Brasil cresce à medida que trabalhamos. À proporção que o tempo passa, ele fica mais calmo.

TIRANDO DÚVIDAS Reginaldo Gonçalves – DIREITO

UNINORTE - 2010 2

ANTENÇÃO: Neste ponto, encontramos posições doutrinárias contrárias. Alguns gramáticos consagrados só admitem o acento grave quando houver algum risco de ambiguidade (Recebeu a bala ≠ Recebeu à bala, Ele cheira a gasolina = aspira o combustível ≠ Ele cheira à gasolina = fede a combustível), nestes casos, observe sempre o contexto.

 Quando o substantivo estiver oculto ou subentendido.

O aluno subordinou a solução do segundo problema à do primeiro. (a solução do)

 Quando se subentendem as expressões: à moda de, à maneira de, etc.

Tinha preferência por sapatos à Luis XV. (à moda de)

Preparou para o jantar bifes à milanesa. (à moda)

CUIDADO: Em “bife a cavalo” ou em “frango a passarinho” não está subentendida essa expressão (não é à maneira do cavalo ou ao modo do passarinho) e, por isso, não leva o acento.

 Quando houver numerais indicando horas, expresso ou subentendido.

Regressaremos às quatorze horas ao escritório. O trem chegou às duas horas e saiu às seis. (palavra horas subentendida).

 Antes de topônimos: nomes de lugares que admitem o artigo a.

O presidente foi à Itália em visita ao Papa. Voltarei à Europa ainda este mês.

DICA: Se usarmos artigo antes do nome, havendo preposição A antes dele, ocorrerá crase. Para ter certeza desse emprego do artigo, basta empregar o topônimo com o verbo MORAR. Veja:

Bahia: esse lugar aceita artigo (eu morei na Bahia). Então, por exemplo, como o verbo

IR, que rege a preposição A, ocorre crase: Ele foi à Bahia.

Brasília: vamos ao teste: Eu morei em Brasília. Então, não usamos artigo antes desse topônimo, logo não tem crase: Ele foi a Brasília.

Crase proibida

 Antes de palavra masculina: Dirigiu-se a Felipe em tom ameaçador.

TIRANDO DÚVIDAS Reginaldo Gonçalves – DIREITO

UNINORTE - 2010 3

As vendas a prazo aumentaram no natal. Os soldados voltaram a pé.

 Antes de verbo:

Passou a acreditar em milagres. Ele começou a chorar.

 Quando a preposição estiver no singular seguida de um substantivo no plural:

Não vamos a festas do clube. Não vamos às festas do clube. (preposição no plural haverá crase). Ficou entregue a reflexões filosóficas. Ficou entregue às reflexões filosóficas. (preposição no plural haverá crase).

 Antes de nomes de lugares que NÃO admitem artigo a:

O vocalista irá a Curitiba para uma apresentação. Todos se dirigiram a Brasília. Todos se dirigiram à bela Brasília. (Se especifica a crase é obrigatória) O espetáculo chega a São Paulo. O espetáculo chega à cidade de São Paulo. (Se especifica a crase é obrigatória) O espetáculo chega à São Paulo da garoa. (Se especifica a crase é obrigatória)

 Antes de pronomes que repelem o artigo, como os pessoais, de tratamento, demonstrativos, indefinidos, interrogativos e relativos.

Referiu-se a ela com imenso carinho pronome pessoal

O advogado entregou a V. Sa. o documento? pronome de tratamento

O visitante regressou novamente a esta pousada. pronome demonstrativo

Ela se dedicou a qual profissão? pronome interrogativo

Esta é a conclusão a que chegamos. pronome relativo

p. pessoalp. tratamento

Nada pedi a ela nem a Vossa Majestade.

(Parte 1 de 6)

Comentários