refrigeração e climatização

refrigeração e climatização

(Parte 11 de 11)

Professores: Ricardo A. S. de Campos e Arnaldo Augusto A. de Souza Jr. 46

Figura 52 – Vistas de um relé amperimétrico

Figura 53 – Esquema de montagem do relé amperimétrico, com bobina voltada para baixo c.2) Relé PTC

O relê PTC é formado por uma pastilha de material cerâmico. Este material possui a propriedade de aumentar a resistência elétrica, quando aquecido pela corrente que passa através dele. Durante a partida do motor, o PTC está frio, e com uma resistência elétrica baixa, consequentemente, conduz corrente através da bobina de partida, fazendo o motor girar. Esta corrente vai aquecê-lo fazendo com que a resistência aumente e a corrente diminua através da bobina de partida até se tornar praticamente zero. Seu uso é recomendado para freezers e refrigeradores domésticos, onde o tempo entre os ciclos de operação é suficiente para o PTC esfriar e estar pronto para uma nova partida.

Figura 54 – Relé PTC

Curso Técnico em Mecânica – Disciplina: Refrigeração e Climatização 2ºSem./2009

IFPA – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Belém

Professores: Ricardo A. S. de Campos e Arnaldo Augusto A. de Souza Jr. 47

Figura 5 – Esquema de montagem do relé PTC d) Capacitor de Marcha, Capacitor Permanente ou Capacitor de Fase

O capacitor de marcha é projetado para atuar continuamente em série com a bobina de partida, melhorando o torque de partida e de trabalho, e a eficiência elétrica do motor. Neste caso, não é usado relé de partida.

Em caso de substituição de capacitores, devem ser seguidas as mesmas especificações dos capacitores originais, ou seja, a capacitância (em microfarad - µF) e tensão de isolação (VAC).

Se a capacitância do capacitor de reposição for inferior, a eficiência do motor e a capacidade de partida diminuirá. Se for superior, as correntes e temperaturas do motor aumentarão. A tensão de isolação deve ser igual ou maior que a especificada, pois se for menor, o capacitor queimará.

Figura 56 – Capacitor de Marcha (ou Capacitor Permanente ou Capacitor de Fase) e) Termostato

É o componente que faz o controle de liga/desliga do motocompressor, de acordo com a temperatura interna do ambiente a ser refrigerado/climatizado.

Curso Técnico em Mecânica – Disciplina: Refrigeração e Climatização 2ºSem./2009

IFPA – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Belém

Professores: Ricardo A. S. de Campos e Arnaldo Augusto A. de Souza Jr. 48

Figura 57 – Termostato Termomecânico Tabela 8 – Tabela com exemplos de especificações de termostatos f) Motoventilador

No caso dos ACJ, o motoventilador faz parte do sistema de ventilação do aparelho, geralmente acionando duas hélices: a hélice axial (que fica na região traseira do aparelho) e a hélice radial (que fica na região dianteira do aparelho).

Curso Técnico em Mecânica – Disciplina: Refrigeração e Climatização 2ºSem./2009

IFPA – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Belém

Professores: Ricardo A. S. de Campos e Arnaldo Augusto A. de Souza Jr. 49

Figura 58 – ACJ em corte mostrando os ventiladores axial e radial g) Chicote de Alimentação

É o componente responsável pela ligação entre o sistema elétrico do ACJ e a rede de energia elétrica externa. É constituído de cabos elétricos dimensionados pelo fabricante, devidamente isolados, para conduzir energia elétrica que alimenta o ACJ.

h) Chave Seletora

simultaneamente, dependendo do modelo de ACJ em uso

É o componente elétrico responsável por ligar/desligar o ACJ manualmente, possuindo posições de “desligado”, “ventilação mínima”, “ventilação máxima”, “frio mínimo”, “frio máximo” ou outros arranjos de posições, que possibilitem a ventilador e/ou compressor funcionarem ou não,

Figura 59 – Chave seletora

Ao serem realizados testes em componentes elétricos de refrigeradores ou ACJ’s, é necessário o conhecimento de alguns instrumentos de medição, tais como: a chave teste, o multímetro e o alicate amperímetro (ou amperimétrico).

Curso Técnico em Mecânica – Disciplina: Refrigeração e Climatização 2ºSem./2009

IFPA – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Belém

Professores: Ricardo A. S. de Campos e Arnaldo Augusto A. de Souza Jr. 50

A chave teste verifica se existe alimentação de energia em algum fio ou tomada. Deve-se tomar cuidado no manuseio deste instrumento, pois o mesmo é utilizado com energia viva.

Com o multímetro pode-se efetuar leituras de tensão e continuidade/resistividade. No caso de se utilizá-lo como voltímetro, para a realização de leituras de tensão, as mesmas poderão ser de 110V ou 220V, dependendo da situação. Neste caso, gradua-se o instrumento para a escala que possui a simbologia ACV. Por questões de segurança, deve-se redobrar o cuidado no manuseio deste instrumento, pois nesse tipo de medição, o mesmo também utiliza energia viva. Outro cuidado que se deve tomar é graduar o instrumento para uma escala de medição superior à provável tensão que se quer medir, a fim de não danificar o aparelho.

Caso o multímetro seja utilizado como ohmímetro, para a medição de continuidade/resistividade, os componentes a serem medidos devem estar desligados da tomada (desenergizados) e em temperaturas na casa dos 20 ºC a 25ºC. O instrumento deve ser graduado para a escala de 20kΩ, na região onde existe a simbologia “Ω”. Neste caso, não há risco de se tomar choque elétrico. Deve-se tomar o máximo cuidado para não efetuar medições de tensão (voltagem), com o multímetro ajustado como ohmímetro (na escala de “Ω”). Caso isso aconteça, o aparelho será instantaneamente danificado.

O alicate amperímetro é utilizado quando se necessita realizar leituras de corrente alternada, principalmente para medição de valores de corrente nominais ou de pico, que estejam atuando no motocompressor ou motoventilador.

VII.1 – Teste do motocompressor hermético (refrigerador/acj) a) Curto entre estator e carcaça (choque): - Usar 01 (uma) lâmpada em série (teste) ou ohmímetro na escala de 20kΩ;

- Fixar um dos terminais da lâmpada ou ohmímetro na carcaça ou tubos passadores do compressor, removendo antes a pintura do local;

- Com o outro terminal, tocar alternadamente os bornes do compressor;

- Se em qualquer dos toques a lâmpada acender, o compressor estará em curto.

- Caso esteja-se realizando o teste com o ohmímetro, em condições normais, os contatos devem estar abertos (visor permanece em 1 ou ∞), o que indica que o compressor não está em curto.

b) Fuga de corrente (teste idêntico ao anterior):

- Utilizando o ohmímetro, fixar uma das pontas de teste na carcaça do compressor e com a outra ponta tocar alternadamente os bornes do compressor;

- O marcador não deve se movimentar em nenhum dos três toques estando, assim, o compressor bom;

- Se num dos toques houver movimentação estará o compressor com fuga de corrente e deverá ser rejeitado.

c) Continuidade entre enrolamentos: - Usar 01 (uma) lâmpada em série (teste) ou o ohmímetro;

(Parte 11 de 11)

Comentários