mecanismos de ação

mecanismos de ação

Farmacodinâmica

MECANISMOS DE AÇÃO DE DROGAS

RECEPTORES FARMACOLÓGICOS

  • Mecanismos de ação de drogas

  • Receptores Farmacológicos

  1. Mecanismos de Ação

  1. Farmacodinâmica: Estudo dos efeitos bioquímicos e fisiológicos das drogas e seus mecanismos de ação. (Goodman & Gilman)

  2. Especificidade das drogas:

B.1) Inespecíficas – Ação biológica depende das propriedades físico-químicas da droga e não da sua estrutura molecular. Exemplos:

  • Antiácidos: (NaHCO3/ HCl)

  • Alcalinizantes/acidificantes da urina (lactato de sódio/cloreto de amônio): Aumentam/diminuem a concentração dos íons H+ na urina.

  • Diuréticos osmóticos : Manitol não é reabsorvido e retém água no túbulo renal.

  • Laxantes: Metilcelulose, ágar. Não são absorvidos pelo intestino e retém água na luz intestinal. constipação.

  • Quelantes: Dimercaprol utilizado como agente quelante de íons metálicos divalentes (envenenamento por mercúrio ou arsênio), penicilina para o cobre e EDTA para o chumbo.

B.2) Específicas – As drogas atuam sobre receptores e dependem da sua estrutura molecular (complementaridade estereoquímica).

  1. Receptores farmacológicos

  1. Definição: Macromoléculas proteicas (exceto DNA) que combinam-se quimicamente com substâncias endógenas ou exógenas desencadeando reações intracelulares (gatilho). Drogas não criam efeitos fisiológicos, apenas modulam os já existentes, alterando a fisiologia celular. Aceptores são componentes orgânicos onde as drogas se ligam, mas não desencadeiam respostas fisiológicas (ex.: Proteínas plasmáticas).

  2. Características dos receptores:

  • Alta potência – Existem drogas que atuam até em concentrações de ( 10-11 M)

  • Especificidade química – Isômeros ópticos exibem efeitos diferentes (ex.: ACh e receptores colinérgicos nicotínicos e muscarínicos)

  • Especificiddade biológica – Tecidos diferentes exibem respostas diferentes à mesma droga. P.Ex.: Adrenalina no músculo cardíaco músculo esquelético

  1. Tipos de receptores:

  • Enzimas – Podem ser ativadas ou inibidas por drogas. Ex.: AChE e compostos organofosforados.

Moléculas tranportadoras : Presentes nas membranas, podem ser moduladas por drogas. Ex.: Na+ K+ -ATPase/digitálicos (inibição parcial)

Canais iônicos : Ex.: Canais de Ca++ e nifedipina.

Receptores (propriamente ditos): Proteínas de membranas ou citosólicas que ao se ligarem a um agonista desencadeiam uma resposta celular. Ex.: Nicotínico, de esteróides(citosol), 1 adrenérgicos.

DNA: antineoplásicos.

  1. Ligações entre droga e receptor

  • Covalente

  • Iônica

  • Pontes de Hidrogênio

  • Van der Waals

  1. Teorias de ação das drogas

I – Teoria da ocupação: A intensidade de ação de uma droga é proporcional ao número de receptores ocupados/ número de receptores no tecido.

D+R = DR -- EFEITO

II –Teoria da afinidade e atividade intrínseca :

  • Agonista: Substâncias que apresentam afinidade e atividade intrínseca

  • Agonistas parciais: Apresentam afinidade e baixa atividade intrínseca

  • Antagonistas: Apresentam afinidade mas não atividade intrínseca

F) Dessensibilização dos receptores:

Estimulação contínua dos receptores pelo agonista → diminuição do efeito

Ex.: Uso contínuo de broncodilatadores 2 para asma →⇓ efeito→ ⇑dosagem

  1. Hiperreatividade dos receptores:

Após redução da estimulação crônica ocorre neogênese de receptores →⇑efeito. Ex.: Uso do propanolol (antagonista 1 cardíaco)

Bibliografia:

  • As bases farmacológicas da terapêutica – Goodman & Gilman. Nona ed.

  • Farmacologia Moderna – Craig & Stitzel. Quarta ed.

  • Farmacologia – Rang & Dale. Terceira ed.

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\ Fim\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\

Comentários