Enzimas na formulação de detergentes

Enzimas na formulação de detergentes

Enzimas na formulação de detergentes

  • Geovana Gomes

  • Luana Motta

Introdução

  • 1 - ENZIMAS

  • Têm a capacidade de agir sobre o sangue, gordura, muco, saliva, proteínas em geral, produzindo um substrato mais fácil de ser removido pelos agentes de limpeza, tornando mais efetiva a ação dos mesmos;

  • Mais de 40% da produção mundial de enzimas é absorvida pela indústria de produtos de limpeza.

2 - HISTÓRICO

  • 1913: Röhm desenvolveu a primeira formulação de detergente contendo enzima (tripsina), a qual foi comercializada até os anos 60 ;

  • 1959: Bio 40 - protease;

  • 1962: Alcalase® (Novo Nordisk);

  • 1965: rápida progressão, diferentes enzimas;

  • 1968: Biotex - primeiro detergente com enzimas comercializado no Brasil - continha a Alcalase® ;

  • Início da década de 70: retrocesso - as enzimas poderiam causar reações alérgicas - medidas de segurança ;

  • 1975: mais de 80% do mercado estava coberto por novos detergentes que utilizam matérias-primas completamente novas, dentre elas as enzimas;

  • 1989: a Gessy Lever lançou o OMO contendo enzimas, e atualmente é a líder do mercado

3 - DETERGENTES

  • São substâncias que apresentam a propriedade de baixar a tensão superficial da água, facilitando-lhe a penetração nos tecidos e auxiliando a remover e manter em suspensão as sujeiras.

  • 3.1 - Principais componentes:

  • Tensoativos : são compostos constituídos de uma longa cadeia carbônica, insolúvel em água, porém solúvel em óleos e gorduras.

  • Parte hidrofílica adere as moléculas da água, quebrando suas atrações intra-moleculares e assim reduzindo a tensão superficial .

  • Agentes Modificadores de espuma - aumenta a ação do detergente;

  • Agentes coadjuvantes - fornece um pH adequado a água;

  • Agentes removedores de manchas - enzimas;

  • Agentes de suspensão – evita a reposição da sujeira na peça ou transferência para outra;

  • Silicatos - mantém em suspensão as sujeiras de natureza argilosa;

  • Agentes modificadores do pó (corantes) - melhora o aspecto do pó:

4 - DETERGENTES COMUNS X DETERGENTES ENZIMÁTICOS

5 - VANTAGENS DO USO DE DETERGENTES ENZIMÁTICOS

  • Desempenho ótimo do detergente, reduzindo as temperaturas e encurtando os ciclos de lavagem;

  • Redução do consumo de energia e das emissões de CO2;

  • Substituição de produtos cáusticos, ácidos e solventes tóxicos, que agridem o meio ambiente e que provocam o desgaste de materiais e de instrumentos;

  • As enzimas são 100% biodegradáveis, satisfazendo as exigências das normas ISO14000.

6 - TIPOS DE ENZIMAS

  • Amilases: degradam polissacarídeos;

  • Celulases: degradam celulose;

  • Lipases: degradam lipídeos;

  • Proteases: degradam proteínas.

  • Amilases: atuam sobre manchas que contém amido, como molhos,chocolate e outras. Hidrolisam o amido transformando-o em oligômeros de cadeia curta, solúveis em água;

  • Celulases: atuam nas ligações glicosídicas da celulose, degradando o algodão presente nos tecidos. Melhora a aparência e brilho, maciez e facilita a remoção de partículas sólidas do tecido;

  • Lipases: atuam sobre manchas que contém gorduras, transformando os triglicerídeos em ácidos graxos que, em pH alcalino, formam carboxilatos, solúveis em água;

  • Proteases: removem impurezas protéicas.

7 - Detergentes Comerciais que utilizam enzimas em sua formulação:

  • Lavagem de roupas

  • Omo

  • Ultraclin

  • ACE Alvejante

  • Uso específico em equipamentos e

  • instrumentos da área odonto-médico

  • hospitalar:

  • Lifezyme

  • Prozyme

  • Enziclean APL

LIFEZYME

  • Limpador multi-enzimático à base de diversas enzimas naturais (78,4%), das famílias da amilase, lipase e protease, obtidas através da fermentação do extrato vegetal da cana-de-açúcar, sem sofrer alterações genéticas.

Neozime

  • Detergente multienzimático com pH neutro e 4 enzimas: amilase, protease, lipase e carbohidrase, associado a uma combinação de tensoativos não iônicos e álcool isopropílico.

  • Foi especialmente desenvolvido para limpeza profunda de endoscópios, fibroscópios flexíveis, instrumentais cirúrgicos,

  • odontológicos, materiais de anestesia, vidrarias, agindo por contato sem danificar nenhum componente destes instrumentos.

9 ­ Fungos e bactérias são a base de detergentes usados em equipamentos hospitalares

  • (Pesquisa FAPESP )

  • Enzimas produzidas por um fungo e uma bactéria são a base de novos detergentes desenvolvidos no Brasil destinados a higienizar instrumentos cirúrgicos, desobstruir sondas e dissolver restos orgânicos.

  • Obrigada.

Comentários