A diversidade biológica nos períodos geológicos da terra

A diversidade biológica nos períodos geológicos da terra

12

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL – UERGS

CURSO ENGENHARIA DE BIOPROCESSOS E BIOTECNOLOGIA

UNIDADE DE BENTO GONÇALVES

DISCIPLINA DE BIOLOGIA GERAL

PROFESSOR DR. FÁBIO LUÍS MACIEL

A DIVERSIDADE BIOLÓGICA NOS PERÍODOS GEOLÓGICOS DA TERRA

Acadêmicas: Camila Bottega,

Patrícia Marlene Santin Bazzo, Raíssa Ribeiro

Semestre: 1°

Bento Gonçalves, RS

2010.

INDICE

1.Introdução ............................................................... 3

2. As Eras ................................................................... 4

2.1 Era Pré-Cambriana .................................... 4

2.2 Era Paleozóica ........................................... 4, 5, 6, 7

2.3 Era Mesozóica ........................................... 7, 8

2.4 Era Cenozóica ........................................... 8,9

3. Discussão ............................................................... 10

4. Conclusão ............................................................... 11

5. Bibliografia .............................................................. 12

1.INTRODUÇÃO

Nosso planeta possui cerca de 4,5 bilhões de anos.Um milhão de ano após sua formação a Terra já apresentava um aspecto semelhante ao atual, com rochas,oceanos e uma temperatura muito semelhante com a atual.

A história da Terra pôde ser contada graças às camadas de suas rochas. A geologia e a geomorfologia através da análise dos fósseis conseguem descobrir que espécies animais viveram no planeta em cada época, e como era o clima e a sua vegetação.

A Terra passou primeiro por um grande período sem qualquer forma de vida, depois foi evoluindo da mais simples forma, um ser unicelular anucleado, para formar mais complexas como as que conhecemos hoje, um exemplo o Homem que é um ser multicelular. Foram esses grandes períodos de acontecimentos que nos permitiram estabelecer as Eras Geológicas. Cada uma dessas eras compreende períodos, estes se subdividem em épocas.

As eras são caracterizadas pelas formas dos continentes e pelos seres vivos que neles se encontravam. Nós temos três eras: Pré-Cambriano, Paleozóica , Mesozóica e Cenozóica, elas são divididas por eventos de extinção em massa ocorridos no final de cada uma.Dentro da era Paleozóica podemos encontrar vários períodos:Cambriano (543 a 510 ma), Orvodiciano (510 a 440 ma), Siluriano (440 a 409 ma), Devoniano (409 a 354 ma), Carbonífero (354 a 290 ma) e Permiano (290 a 245 ma).

Na era Mesozóica incluem-se os períodos: Triássico (245 a 206 ma), Jurássico (206 a 144 ma) e Cretáceo (144 a 65 ma).Para finalizar temos a era Cenozóica com seus dois períodos:Terciário (65 a 1,8 ma) e o Quaternário (1,8 ma até os dias atuais).

Agora veremos as características de cada Era e seus Períodos para poder compreender melhor a formação da Terra e como chegamos a tudo o que temos hoje.

2. As Eras

2.1.Era Pré-Cambriana

A mais antiga dentre as eras conhecidas, cuja não é possível afirmar com exatidão o seu começo, acredita-se que sua duração seja de 4 bilhões de anos.Englobando assim desde a formação da Terra até o início da Era Paleozóica, há cerca de 543 milhões de anos atrás.

Começaram a ser formados os primeiros terrenos na superfície terrestre, estes eram constituídos por rochas ígneas e metamórficas. No princípio existia somente um grande continente, conhecido como Gondowna, e o mar Tethis. Outro fato importante que vale ressaltar é o início da vida no planeta, podendo isto ser confirmado através da análise dos fósseis de algas, medusas e bactérias com aproximadamente 2 bilhões de anos.

Na era pré-cambriana podemos encontrar três éons, são eles: Haddeano, Arqueano e Proterozóico.

O primeiro éon, o Haddeano, possui pouca informação conhecida, sabe-se que inicia desde a criação do sistema solar até a formação das primeiras rochas, estas marcam o inicio do éon Arqueano. Foi nesse período em que surgiram as condições necessárias para a geração da vida, dentre elas a temperatura e a pressão adequada para a presença de água liquida na superfície terrestre.

No éon Arqueano foi possível constatar a presença da vida durante quase todo seu período. Organismos unicelulares e anucleados, os procariontes, foram formados através de processos erosivos que produziam no fundo de lagos depósitos sedimentares, estes bem iluminados pela luz solar, tornaram possível a formação dos primeiros seres vivos da terra.

Os primeiros seres unicelulares avançados e multicelulares começaram a aparecer durante o período Proterozóico assim como as primeiras relações simbióticas entre mitocôndrias, nos seres eucariontes; cloroplastos, nas plantas e em alguns protistas; e seus hospedeiros.

2.2. Era Paleozóica

Sua duração fica entre 543 e 245 milhões de anos atrás. Existiam 6 massas continentais principais,cujas uniram-se formando um só continente:a Pangéia.No início dessa era houve um grande aumento da diversidade animal e vegetal ,devido ao crescimento do nível de oxigênio da atmosfera que se aproximou ao nível atual de 20%.Três grandes extinções ,ocorridas nos períodos Cambriano, Ordoviciano e Devoniano, fizeram com que cerca de 90% das espécies existentes fossem extintas.

Essa segunda maior era divide-se em 6 períodos: Cambriano, Ordoviciano, Siluriano, Devoniano, Carbonífero e Permiano.

O período Cambriano, aproximadamente 543 milhões de anos atras, foi marcado pelo surgimento dos primeiros invertebrados exclusivamente aquáticos; além do surgimento de crustáceos, espongiários, protozoários e vermes. Animais providos de conchas e outros revestimentos duros aparecem nos mares, com destaque aos trilobitas. A vegetação não passava de algas, pois a terra ainda sofria por processos de formação, com erupções vulcânicas moldando o solo e transformando a atmosfera primitiva. Ao fim desse período ocorreu uma grande extinção em massa, provavelmente causada por uma grande maré baixa provinda do choque de um cometa com a Terra.

Os animais mais complexos, peixes e moluscos, apareceram a 430 milhões de anos no período Ordoviciano. Os mares que estavam quentes e pouco profundos propiciaram a formação de corais, que constroem recifes pedregosos, ouriços do mar e os primeiros peixes ósseos sem barbatanas e mandíbulados também aparecem. A fauna marinha se torna rica devido à presença de grande numero de algas e o clima terrestre se torna ameno. O movimento da Gondwana em direção ao pólo sul propicia as glaciações polares, diminuindo assim o nível do mar em 50 metros, o que resultou em uma extinção de aproximadamente 75% das espécies animais.

No terceiro período da Paleozóica, o Siluriano que perdurou de 440 a 409 milhões de anos, a vida marinha começa a se recuperar da ultima extinção. Os peixes que sobraram, evoluíram e criaram barbatanas possibilitando que os peixes pudessem nadar deixando de lado sua vida bentônica. Antes a vida só aquática, agora ganha a terra; com a união de continentes ao norte, sem mudar muito suas posições iniciais, as primeiras plantas terrestres começam a nascer e no final do período pode-se observar o aparecimento dos primeiros artrópodes e fungos.

As primeiras florestas se formaram no período Devoniano, 409 milhões de anos. Primeiramente com plantas rasteiras e de pequeno porte, que foram evoluindo gradativamente até se tornarem grandes florestas de briófitas e pteridófitas gigantes no fim do período. Sobre a terra aparecem insetos como lacraias, aranhas e falsos-escorpiões, e anfíbios parecidos com peixes. Pode ser chamada também de “Idade dos Peixes”, devido a enorme diversificação da fauna marítima, com peixes mandíbulados e protegidos por armaduras mais maleáveis como as escamas e todos os grupos de peixes atuais. Houve uma movimentação lenta dos continentes, tanto do norte quanto do sul, em direção ao norte, ocasionando algumas colisões, que segundo alguns especialistas, possam ter causado novamente uma grande extinção, matando 75% dos seres vivos da Terra.

Durante o terceiro período, o Carbonífero 354 milhões de anos, os animais conquistaram a terra. Através da inovação do ovo amniótico, eles não precisavam mais da água para se reproduzir, assim no final do período surgem os répteis. Alguns insetos desenvolvem asas para alcançar alimento no topo da vegetação, outros evoluem e criam uma enorme diversificação de insetos na superfície terrestre. As florestas formadas por avencas e samambaias gigantes se estendem a pântanos cobertos de vapor, o carvão mineral usado como combustíveis hoje é proveniente dessa vegetação.

Talvez o período mais importante, na questão de acontecimentos, da Era Paleozóica seja o período Permiano 290 milhões de anos. Quando as florestas de pteridófitas dão lugar às primeiras gimnospermas, os répteis superam em numero os anfíbios e uma linhagem se diverge da normal e forma posteriormente aves e mamíferos. Os trilobitas são extintos e os continentes se unem em um só, formando assim a Pangéia. Também nesse período ocorreu a ultima extinção em massa da Era, onde aproximadamente 96% das espécies desapareceram ocasionadas por derrames vulcânicos que reduziram drasticamente o nível de oxigênio das águas profundas do mar que veio à superfície liberando gases tóxicos e envenenando muitas espécies. Os mares recuam, os continentes se elevam e antigas partes submergem e também ocorrem glaciações continentais que colaboraram diretamente com a extinção do período.

2.3. Era Mesozóica

Bastante conhecida como a “Idade dos Répteis”, devido ao surgimento de répteis gigantes terrestres(dinossauros), voadores(pterossauros) e marinhos(ictiossauros).Entre os vertebrados encontravam-se os amonites,moluscos semelhantes aos atuais calamares,porém com concha.A Pangéia aos poucos começou a se separar e formar os continentes individuais, isso tornou possível a diversificação das espécies , uma vez que cada continente possuía um clima e geografia diferente, isto resultou na adaptação dos seres a cada novo ecossistema .Seu período de duração é de 245 à 65 milhões de anos atrás.Essa era esta dividida em 3 períodos:Triássico, Jurássico e Cretáceo.

O Triássico é considerado um período de transição, isto devido a separação da Pangéia, o que alterou as correntes marítimas e o clima do planeta.A flora deste período era basicamente formada por coníferas,elas se adaptavam melhor com a mudança na temperatura, por isso ficaram na terra até boa parte do mesozóico.A fauna teve de se recuperar da ultima extinção em massa ocorrida,com isso os répteis dominam a area terrestre e surgem os primeiros dinossauros, no mar surgem pequenos recifes de corais e os peixes seguem uma linha muito semelhante com a atual,alguns repteis também se adaptam a esse habitat.Nesse período surge o primeiro mamífero.O clima é quente e muitas vezes árido com desertos.Sua duração vai de 245 à 206 milhões de anos atrás.

No Jurássico o clima úmido prevaleceu já que a separação dos continentes ainda acontecia, e isso permitiu que a umidade que vinha dos oceanos pudesse alcançar regiões nunca afetadas antes.A flora foi favorecida com esse clima então a diversidade de plantas aumentou consideravelmente.Surgem as primeiras plantas com flores as angiospermas.Os répteis definitivamente dominaram a Terra neste período, por terra, água e céu.Os dinossauros agora eram mais evoluídos e inteligentes tornando-os superiores aos do período Triássico.Surgem as primeiras aves com dentes e os mamíferos verdadeiros, que antes eram apenas marsupiais.Sua duração vai de 206 à 114 milhões de anos atrás.

Os dinossauros estavam no seu ápice mas ao fim desse período, o Cretáceo, ocorreu uma extinção em massa.A principal teoria da causa dessa extinção seria a queda de um meteorito no México que teria levantado uma quantidade tão alta de poeira que impedira a penetração da luz solar, isso fez com que iniciasse uma era glacial na Terra, extinguindo os dinossauros da face do planeta.Os seres fotossintetizantes também não sobreviveram, isso quebrou a cadeia alimentar e desequilibrou o ecossistema.Os continentes começaram a tomar os lugares em que se encontram hoje.Após a extinção dos dinossauros os mamíferos passaram por uma enorme diversificação.Sua duração é de 144 à 65 milhões de anos atrás.

2.4.Era Cenozóica

A vida humana aparece na história da Terra e as outras espécies passam por aperfeiçoamentos. Os mamíferos dominam o planeta após a extinção dos dinossauros. Os continentes estavam quase todos em seus lugares atuais com exceção da Austrália que ainda estava ligada à Antártida.As gimnospermas dominaram todas as florestas do mundo.O clima de um modo geral era o tropical, com algumas alterações, como resfriamentos drásticos.Na era cenozóica não ocorreram enormes mudanças, apenas uma adequação dos seres à era.

Durante o período Terciário a flora não sofreu muitas alterações.Já a fauna sofrera grandes mudanças, os animais começavam a se aproximar das características atuais.Os animais começaram a se diferenciar por clima e região aumentando a diversidade.O nível do mar começou a baixar causando uma pequena extinção na metade do período.Sua duração vai de 65 à 1,8 milhões de anos atrás.

O Quaternário é dividido em duas épocas o Pleistoceno e o Holoceno(nosso período atual).No Pleistoceno aconteceram inúmeras mudanças climáticas drásticas, principalmente pequenos tempos de glaciação.A Terra ficou fria e houve migrações de animais.Ainda no Pleistoceno o homem começa sua irradiação.Já no Holoceno,época em que vivemos, tudo já estava com as características atuais e os animais que estavam acostumados com as glaciações se extinguiram. Teve início em 1,8 milhões de anos atrás e dura até hoje.

3.DISCUSSÃO

Para definirmos a história da Terra, vêm sendo inventado vários esquemas onde os eventos geológicos são a base para montar-se uma linha de tempo geológico compreensível para nós.

As primeiras pessoas que tentaram entender a formação de nosso planeta foram os geólogos, que analisavam as rochas. Com estas análises chegaram a conclusão de que rochas eram depósitos de sedimentos e que as rochas mais jovens se encontravam acima das mais antigas.Ao descobrirem a existência dos fósseis começaram a comparar e analisar e enfim descobriram que cada região e época possuía formas diferentes.

Com isso pode-se chegar à conclusão de que a história da Terra pode ser dividida para descrever o tempo geológico. Cada uma dessas divisões separava a forma de vida existente naquele período e terminava quando havia uma enorme extinção.

Ao estudar essa escala geológica pode-se entender melhor cada passo da evolução dos seres vivos e a formação dos continentes.Também pode-se perceber a importância da extinção, esta que serve para selecionar ou até mesmo dar espaço para novas espécies, mais evoluídas.

A respeito das formas de vida do planeta , elas começaram da sua forma mais simples, unicelular e anucleada e aos poucos foi se adaptando a novas condições e evoluindo.Um ser ao ser mais evoluído não representa ser mais importante ou melhor que outro uma vez que todos os seres da Terra possuam um ancestral comum.

Hoje nos encontramos na Era Cenozóica, no Período Quaternário, e estamos sujeitos a mudanças climáticas, geográficas, ou seja, estamos ainda sofrendo o processo de seleção e adaptação. Não devemos esquecer que também estamos sujeitos aos efeitos de uma extinção em massa que pode ocorrer para que possa abrir espaço para novas espécies mais evoluídas.

4.CONCLUSÃO

  • A Terra passou por inúmeras transformações para chegarmos a forma atual;

  • A adaptação é um dos principais fatores da evolução;

  • O Homem é uma evolução consideravelmente nova em vista as mudanças já ocorridas no planeta;

  • Extinções em massa ajudam a diversificar e selecionar as características mais importantes para cada espécie.

  • Todos possuem um ancestral comum;

  • Os continentes já estiveram juntos e eram conhecidos como Pangéia, futuramente seja provável que eles se juntem novamente;

  • Somente com o aumento da quantidade de oxigênio na atmosfera e o resfriamento terrestre a vida pode existir;

  • O primeiro ser vivo era unicelular e anucleado;

  • O clima está sempre mudando no nosso planeta;

  • Os répteis dominaram na maior parte da história terrestre;

  • A separação da Pangéia foi responsável pela mudança no clima e na geografia de cada continente;

  • Animais não adaptados morriam;

  • Vivemos na era Cenozóica no período Quaternário;

5.BIBLIOGRAFIA

  • GORDON H. ORIANS, DAVID SADAVA, H. CRAIG HELLER- Vida A Ciência da Biologia.

  • http:///br.geocities.com/geologo98/espiral.html , acesso em 21/03/2010.

  • MARINA, LÚCIA e TÉRCIO- Geografia.

  • http://www.geologia.ufrj.br , acesso em 19/03/2010.

Comentários