Compostagem de Carcaças e Outros Residuos

Compostagem de Carcaças e Outros Residuos

(Parte 1 de 2)

CADASTRO PARA RECEBIMENTO DE CERTIFICADO DE CONCLUSÃO Atenção: Campos marcados com * são de preenchimento obrigatório.

* Nome: * Instituição/Empresa:

* CPF/CNPJ: Cargo: E-mail: * País:

* Estado (UF):

* Endereço:

* Bairro:

* Cidade:

Telefone:

()Consultoria/extensão
()Empresário
()Estudante
()Frigoríficos
()Indústria de Insumos para a produção
()Indústria de insumos para frigoríficos
()Indústria de insumos para laticínios
()Indústria de laticínios
()Instituições governamentais
()Mídia especializada
()Pesquisa/ensino
()Produção de Gado de Corte
()Produção de Leite
()Revenda/ distribuição de produtos para a produção
()Varejo
()Outra:

* Atividade: *Como soube de nossos Cursos?

Compostagem: destinação final para carcaças e outros. A preocupação com a avicultura e a suinocultura em relação aos efeitos que seus detritos produtivos causam ao meio ambiente teve real importância principalmente com o advento da tecnologia de produção concentrando um grande número de animais por unidade de área. Da mesma forma estes começaram a interferir na qualidade de vida das populações urbanas, onde os limites das granjas se confrontavam com residências pelo crescimento de bairros periféricos ou por topografias irregulares que direcionavam os detritos para destinos sem critérios, causando problemas ambientais. Com a mobilização de órgãos governamentais e entidades de classes civis e de produtores para reduzir ou até limitar os efeitos desta agressão ambiental, não por negligencia do produtor, mas pela própria estrutura de criação que a atividade imprime com severas crises de mercado e adversidades sanitárias, fez com que os destinos corretos fossem implementados. Sendo assim, toda granja deve possuir um PLANO DE GESTÃO AMBIENTAL elaborado em concordância com todos os envolvidos do setor produtivo com responsabilidades e comprometimento, visando contemplar medidas que minimizem procedimentos do sistema produtivo que ocasionem riscos ao meio ambiente. Como exemplos: O uso racional de água, tanto no consumo pelos animais quanto na higienização e limpeza, redução na geração de resíduos sólidos, destino de “lixo” orgânico, assim como varias outras ações que possam ser inseridas no processo de 3R (reduzir, reutilizar e reciclar). Este documento deve conter normas que determinem procedimentos operacionais, delegando há um gestor, colaborador da granja, a função de checar todas as anomalias ou ocorrências do dia a dia, procurando sua solução e contra-medidas para que o evento não volte a ocorrer.

Atualmente um dos maiores desafios do setor agropecuário é unir a produtividade com a preservação ambiental, isto é devido a uma legislação ambiental mais rígida e uma maior conscientização do produtor com o meio ambiente e sua propriedade. Neste curso expomos somente um dos fatores de produção de resíduos, ou seja, a geração e destino de carcaças de animais mortos, assim como detritos originários da maternidade na suinocultura (restos placentários) ou da produção de ovos na avicultura (descarte de ovos).

Destinação de carcaças

Atualmente, ainda temos em algumas propriedades rurais o destino das carcaças tanto em granjas de suínos quanto de frangos, a deposição das mesmas em valas a céu aberto causando problemas como contaminação do solo, do lençol freático comprometendo ainda mais no período de chuvas pelas inundações, odores desagradáveis, acesso de outros animais podendo causar botulismo no caso da ingestão de ossos por bovinos, sendo ainda um atrativo para roedores que transmitem doenças e outros prejuízos quando os mesmos invadem as fábricas de rações e armazéns de grãos.

Outro meio utilizado para eliminar as carcaças, é o uso de fossas anaeróbicas (inferninhos), mas que possuem um período de vida útil curto em média 2 anos, pois são facilmente preenchidas, além de ser um processo anaeróbico (sem a presença do ar) que causa maus odores e a produção de um líquido que não penetra no solo ajudando a diminuir capacidade útil da fossa, quando também são invadidas por outros animais (tatus) destruindo as paredes das mesmas ou pior ainda transportando carcaças para fora causando os mesmos problemas já citados no item anterior. (f5)

Fossa séptica

A incineração de carcaças também é utilizado porem é um processo caro, pois demanda o uso de material combustível pelo alto valor de umidade das carcaças e local apropriado para este procedimento já que promove o desprendimento de gases e riscos de propagação do fogo. (f19)

Queima de carcaças

O processo de compostagem é uma alternativa para destinar carcaças de forma segura e correta, de maneira natural e com baixos custos ao produtor.

A compostagem é um meio natural de fermentação através de aerobiose, ou seja, com a presença de ar, associada a umidade fazendo que com que as carcaças e outros resíduos sejam decompostos pela a ação de microorganismos que servirão posteriormente para adubação.

Devemos ainda salientar que as mortalidades nas granjas, tanto de suínos quanto de aves, é um processo que acontece de forma continua, a compostagem é uma técnica que independente do momento da mortalidade, sendo que os resíduos podem ser levados as composteiras de tempos em tempos, não atrapalhando o processo em nenhum momento. Os animais deverão ser levados a composteira logo após sua morte, no caso de restos placentários estes deverão ser acondicionados em um tambor para no final do dia serem levados a composteira especificamente.

Um dos problemas para aceitação desta técnica, esta em relação às pessoas acharem que este procedimento gerará mal cheiro e poderá atrair mosca entre outros animais, mas nesta aula, mostraremos que isto não é verdade e a compostagem é um método racional, barato e seguro para destinar as carcaças e outros resíduos, porem necessita de uma pessoa treinada e ciente da necessidade da utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs, luvas de borracha, óculos de proteção e botas de borracha). (f18)

Contato com o material compostado

O que é compostagem?

É um processo pelo qual, através da ação de microorganismos como bactérias, protozoários e fungos degradaram os restos orgânicos, de forma controlada e aeróbica. Este procedimento é dividido em duas fases, em sua primeira fase ocorrem reações químicas e oxidativas, com alta temperatura presente. Na segunda fase, ou fase de maturação há um processo de humificação (formação de húmus). Processo que é independente de equipamentos mecânicos, energia elétrica ou combustível. (f2)

Imagem de uma composteira

Aula 1- prova

1- O que significa o processo de 3R? a) Reproduzir, reciclar, reduzir b) Reduzir, reutilizar e reciclar c) Reciclar, rever e reutilizar d) Reduzir, reutilizar e reprovar

2- Quais os processos de destino de carcaças não são ambientalmente corretos? a) incineração b) valas a céu aberto c) fossa anaeróbica d) todas as anteriores

3- Quais são as principais desvantagens dos seguintes métodos respectivamente? a) Fossa, curta vida útil; Vala, contaminação do solo; Incineração, problemas com a umidade da carcaça. b) Fossa, alto custo com a fossa; Congelamento, problemas com o descongelamento; Incineração, somente na época de São João. c) Fossa, profundidade; Congelamento, é necessário muito gelo;

Incineração, é necessária grande quantidade de madeira. d) Todas as alternativas estão incorretas.

4- O que é compostagem? a) Processo pelo qual através de microorganismos ocorre a degradação de material orgânico por meio aeróbico. b) Processo pelo qual através de meio anaeróbico ocorre a degradação de material orgânico.

c) Processo pelo qual utilizamos algum tipo de equipamento mecânico ou algum tipo de combustível. d) Processo pelo qual a degradação ocorre de forma descontrolada.

5- Em quantas fases são divididos os processos de compostagem? a) em uma única fase: aerobiose e simbiose. b) em duas fases: química e maturação respectivamente c) em três fases: química, maturação e anaerobiose d) em duas fases: maturação e química respectivamente

Localização da composteira Como descrito anteriormente o processo de compostagem, quando bem manejado não possibilita a geração de odores, moscas e aparência ruim. Portanto as unidades ou células de compostagem poderão ser locadas próximas as instalações de produção animal. (f8)

Proximidade das células de compostagem do galpão maternidade de uma granja de suínos.

Caso a retirada do material final, produto compostado, seja efetuado pelo próprio pessoal da granja, as composteira poderá ser instalada o mais próximo da granja, facilitando a deposição das carcaças. Caso a remoção do resíduo final não for realizada por funcionários da granja, esta deverá ser instalada rente a cerca de proteção sanitária (área de biosseguridade). Para que ocorra retirada do material por outros funcionários a célula deverão possuir comportas em ambas as sessões frente e fundos. Mesmo levando em consideração o bom manejo a localização deve contemplar a direção predominante dos ventos e a drenagem do solo evitando o transporte de possíveis odores e o transporte de material pela ação das águas de chuvas.

Dimensionamento das composteiras

Primeiramente é necessário ter uma estrutura a qual será a composteira, subdividida em células que trarão ao processo:

- Facilidade para montar a pilha de carcaças - Proteção contra umidade e chuvas

- Proteção contra animais oportunistas (roedores, carnívoros, insetos)

- Fácil circulação de ar através da pilha. (f17) -

Vista frontal da composteira

Para dimensionarmos a composteira temos que levarmos alguns aspectos como: o tempo de compostagem é de 90 dias para animais menores e restos placentários, já para animais adultos este tempo pode chegar até 120 dias onde ossos maiores (clavícula e fêmur) demoram mais para se decompor. A primeira fase que acontece dentro das células da composteira e a segunda de aproximadamente 30 dias e é realizado fora das células, direto no campo o qual servirá de adubo orgânico.

. Outro aspecto a ser levado é o índice de perdas com mortalidade, para obtermos estes índices é necessário realizarmos os seguintes cálculos:

Cálculo do índice de perdas em quilos (kg) por ano: número de animais que morreram no lote x 100 = % de mortalidade número de animais do lote

Nº de matrizes X peso médio X % mortalidade = perda em kg / ano 100

Este cálculo de ser feito para todas as fases de uma criação como crias vivas / ano; animais na creche / ano; animais terminação / ano somando tudo ao fim obtendo um valor de perdas em kg por ano. Feito este cálculo agora calcularemos:

Cálculo diário da perda média por mortalidade: Total de perdas em kg / ano = perdas kg/dia 365

Assim com estes valores poderemos dimensionar melhor a célula de compostagem:

Cálculo do volume da compostagem: densidade das carcaças = 1,25 (valor para densidade) Perdas kg / dia X densidade das carcaças = m³

Área da compostagem volume da compostagem = m²

1,50 m (altura ideal)

A melhor forma para uma composteira é a retangular com 3,0 m de comprimento e 2,5 m de largura tendo assim uma área de 7,5 m² por células. (devemos lembrar que se deve ter sempre uma célula a mais para estocagem do material que servirá de meio carbonáceo, maravalha, sabugo / palha de milho, etc). (f13)

Detalhe do depósito de material carbonáceo.

-Fundo concretado de 5 cm de espessura, com certa declividade direcionada

Exemplo de construção de composteira para um ralo lateral, para escoar o chorume e excessos de umidades. - Paredes de contenção que podem ser feitas de alvenaria com 1,50 m de altura. Estas devem conter pilares laterais para suportarem a pressão com a carga interna.

- Porta frontal e/ou fundos para carga ou descarga, sendo esta uma comporta em tábuas de madeira. (f12)

Detalhe interno das comportas de madeira

O ideal é a construção de pequenas células em série em pequeno número, fazendo com que este número aumente de acordo com a necessidade. (f9)

Seqüências de composteiras

Aula 2 prova

1- Para realizarmos uma boa compostagem são necessários quais requisitos? a) facilidade para empilhar as carcaças. b) proteção contra chuva, umidade e contra animais oportunistas. c) fácil circulação de ar entre a pilha. d) Todas as alternativas estão corretas.

2- A localização das composteiras preferencialmente deverá ser instalada próxima a cerca das granjas devido a ? a) facilidade de transporte das carcaças. b) proteções sanitárias, entre outras, impedindo a entrada de outras pessoas a área de biossegurança. c) facilidade do controle do processo. d) todas as alternativas estão corretas.

3- Quais os índices para cálculo de dimensionamento das células de compostagem necessários? a) ganho de peso diário. b) número e peso dos animais mortos diário. c) conversão alimentar e peso das carcaças. d) peso dos animais vendidos.

4- Qual é o número ideal de células a serem construídas? a) 6 (seis) células de compostagem. b) pequenas células em série em pequeno número, fazendo com que este número aumente de acordo com a necessidade. c) 5 (cinco) células de 3,0 m de comprimento e 2,5 m de largura. d) uma única composteira abrigando todo tipo de material.

5- Qual dos itens abaixo não se relaciona na construção das composteiras? a) tabuas em guilhotina facilitando a remoção do material. b) declividade no piso para saída de líquidos no processo. c) ponto de fornecimento de água próximo as células. d) sem canaleta de coleção de chorume.

Qual o material necessário para compostagem?

Materiais denominados de aerado, que pode ser palhada, sabugo de milho, casca de arroz e maravalha, o último o mais usado por apresentar uma maior relação de Carbono/ Nitrogênio que será importante para as reações químicas (meio carbonáceo), esse material servirá para cobrir as carcaças. Um fator de suma importância é de não escolher um material com partículas muito pequenas favorecendo a compactação da composteira e conseqüentemente dificultando o processo de aeração da mesma aumentando o tempo de processamento ou favorecendo a proliferação de agentes putrefadores que produzirão gases dentro das carcaças podendo vir a explodir provocando o desarranjo da pilha compostada, desta forma, não se recomenda o uso de pó de serra, resíduos de pré-limpeza de grãos, sobras de silagem e outros. O bagaço de cana também poderá ser utilizado, desde que a umidade contida não seja alta, já que este material é armazenado a céu aberto nas usinas. Diariamente deve-se umedecer a composteira que pode ser com água ou dejetos, este último ira acelerar o processo de compostagem por conter microorganismos benéficos. A quantidade de água ou dejeto a ser adicionado deve ser o suficiente para que com as mãos espremendo o material não escorra água entre os dedos. É oportuno possuir um termômetro ou uma barra de ferro para verificar a temperatura, mantendo a mesma ao redor dos 60 ºC. (f7)

Leitura digital da temperatura da composteira

O processo de compostagem

A compostagem é decorrente de atividades aeróbicas (com a presença de ar) e atividade anaeróbica (sem a presença de ar). As carcaças possuem grande quantidade de água e nitrogênio, porém apresentam uma relação muito pobre de carbono / nitrogênio, sendo esta relação quem regula todo o processo de compostagem.

Para corrigir esta falha, é necessário adicionar algum tipo de material que seja rico em carbono para balançar a reação. A maravalha tem ótima relação carbono / nitrogênio e ainda outro beneficio, por sua porosidade ela pode acomodar-se melhor ao redor das carcaças e os restos de parição.

As carcaças são dispostas em camadas sobre a maravalha com aproximadamente 30 cm de altura, sendo cada camada umedecida. A quantidade a água usada para umedecer cada camada é metade de cada quilo de carcaça colocada na composteira, ou seja, para uma carcaça de um kg usaremos 0,5kg de água (500 ml de água).

(Parte 1 de 2)

Comentários