PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS de Solo

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

Solo- Planta-Atmosfera

  • Solo- Planta-Atmosfera

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância

Limites de tolerância de perdas de solo (t ha-1 ano-1) por erosão para alguns solos

Continuação - Limites de tolerância de perdas de solo.....

2. Erosão do solo – Descrição, Etapas e Formas do processo erosivo

2. Erosão do solo – Descrição, Etapas e Formas do processo erosivo

2. Erosão do solo – Descrição, Etapas e Formas do processo erosivo

2. Erosão do solo – Descrição, Etapas e Formas do processo erosivo

2. Erosão do solo – Descrição, Etapas e Formas do processo erosivo

2. Erosão do solo – Descrição, Etapas e Formas do processo erosivo

2. Erosão do solo – Descrição, Etapas e Formas do processo erosivo

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

Radiação Solar - Umidade – MO

  • Radiação Solar - Umidade – MO

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

Queimada (incêndio)

  • Queimada (incêndio)

Práticas de Caráter Edáficos

  • Adubação verde: prática pela qual se cultivam determinadas plantas, com a finalidade de incorporá-las ao solo, proporcionado melhorias nas propriedades físicas, químicas e biológicas do solo e também promovendo o enriquecimento de elementos minerais. As plantas utilizadas neste tipo de adubação impedem o impacto direto das gotas de chuva sobre o solo, evitam o deslocamento ou a lixiviação de nutrientes do solo e também inibem o desenvolvimento de ervas daninhas.

  • A eficiência da adubação verde é comprovada também no controle de nematóides, quando se utilizam leguminosas específicas, problema para o qual os produtos químicos, além de caros, não apresentam resultados satisfatórios.No sul do Brasil, são muito utilizadas plantas leguminosas como Mucunaspp, Crotolaria spp, Cajanus cajan, entre outras, visando principalmente à fixação simbiótica do nitrogênio. Também são utilizadas gramíneas como a aveia (Avena spp) e o azevém (Lollium multiflorum) e espécies descompactadoras do solo, como é o caso do nabo fora benéfica em termos de preservação e recuperação de ambientes.

Práticas de Caráter Edáficos

  • Adubação mineral É o uso de fertilizantes incorporados ao solo, com a finalidade de proporcionar melhor nutrição às culturas.

  • Calagem É o uso de material calcário com a finalidade de minimizar os efeitos da acidez dos solos.

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

Práticas de Caráter Vegetativos

  • Reflorestamento: vários são os efeitos benéficos desta prática: filtragem de sedimentos; proteção das barrancas e beiras de rio; grande profundidade e volume de raízes favorecendo a macroporosidade do solo; diminuição do escoamento superficial da água no solo; criação de refúgios para fauna e, ainda, fonte de energia (lenha). O reflorestamento também pode ser feito em faixas intercalando-se com culturas anuais (tipo consórcio), favorecendo o incremento de matéria orgânica ao solo.

Práticas de Caráter Vegetativos

  • Plantio em contorno. O plantio em contorno consiste em dispor as fileiras de plantas e executar todas as operações de cultivo no sentido transversal à pendente, em culturas de nível ou linhas em contorno. Uma linha de nível é aquela em que cujos pontos estão todos na mesma altura do terreno.

  • Cordões vegetados São utilizados em áreas com acentuada inclinação, profundidade rasa e impossibilidade de usar motomecanização pela existência de pedras na superfície do solo. Estes cordões consistem em um pequeno terraço de base estreita, demarcado em nível ou desnível, com capim plantado sobre o camalhão, o que permite diminuir em até 80% as perdas de terra e adubo. Dentre algumas plantas utilizadas neste cordão estão a cana de açúcar e o capim elefante.

  • Plantio em faixa de retenção É a prática que utiliza uma faixa de cultura permanente de largura específica e nivelada, entre faixas de rotação. Plantio em faixas de rotação É a prática utilizada numa gleba onde culturas temporárias são dispostas em faixas niveladas e alternadas.

. À esquerda, uma plantação de milho com espaçamento que permite uma alta exposição do solo às gotas de chuva. À direita, uma área coberta por mucuna, um adubo verde, que cobre praticamente a área toda na qual ele é plantado, oferecendo alta proteção ao solo que o sustenta.

  • . À esquerda, uma plantação de milho com espaçamento que permite uma alta exposição do solo às gotas de chuva. À direita, uma área coberta por mucuna, um adubo verde, que cobre praticamente a área toda na qual ele é plantado, oferecendo alta proteção ao solo que o sustenta.

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

Práticas conservacionistas Práticas de Caráter Mecânicos

  • Equipamentos Utilizados na Determinação da Declividade e na Marcação nas Curvas de Nível

  • Para a realização das Praticas mecânicas, primeiramente deve-se determinar a declividade do terreno, seguida da marcação das curvas de nível. Essas operações podem ser executadas com diversos equipamentos, e os de uso mais comum são o trapézio( pé-de-galinha), o nível de mangueira e o nível de engenharia.

Práticas de Caráter Mecânicos

  • Distribuição Racional dos Caminhos

  • Está é uma prática básica na conservação do solo e da água, pois muitas medidas a serem adotadas se fundamentam na correta disposição das estradas, porém, geralmente, é negligenciada por agricultores e técnicos. Sabe-se que a existência de estradas em uma propriedade é fundamental para a realização dos trabalhos. Quando são bem planejadas, construídas e conservadas, elas facilitam o desenvolvimento da atividade agrícola e ainda ajudam no controle da erosão.

Práticas de Caráter Mecânicos

  • Preparo e Plantio em Contorno

  • Realizar cultivo em nível significa fazer as operações de preparo do solo, plantio e todas as operações de cultivo no sentido transversal à pendente (cortando o declive), seguindo curvas de nível (linha em nível, linhas em contorno).

  • Os cultivos em nível são feitos com objetivo de reduzir a erosão, bem como facilitar os tratos na lavoura. Numa área cultivada em nível ou em contorno, como as operações são feitas praticamente em nível, cada fileira de plantas, assim como pequenos sulcos e leiras, e também restos culturais deixados na superfície são dispostos de maneira que formam barreiras que dificultam o percurso livre da enxurrada, diminuindo a velocidade e sua energia, aumentando, consequentemente, a infiltração da água no solo.

Efeito da direção de trabalhos culturais sobre a produção de milho e as perdas de solo e água

Práticas de Caráter Mecânicos

  • Sulcos e Camalhões em Pastagem

  • A pastagem é tida como prática vegetativa de controle de erosão, devido à proteção que as gramíneas oferecem ao solo. No entanto, em determinadas situações, outras práticas são requeridas para se evitar que o processo erosivo cause danos à pastagem.

  • Os sulcos e camalhões são equivalente a um terraço de dimensões reduzidas, construídos em contorno ( a partir de linhas em nível), com arados reversíveis, de aiveca ou de disco, tombando a terra sempre para o lado de abaixo. Uma ou duas passadas no mesmo sulco são suficientes para sua construção. Outra opção seria a construção de sulcos em contorno ou de camalhões em contorno, isoladamente, e não formado um conjunto.

Práticas de Caráter Mecânicos

  • Bacias de Captação e Retenção de Água Pluviais Provenientes de Estradas

  • As estradas são imprescindíveis, pois interligam cidades, fazendas, áreas de produção, etc. para construção das estradas faz-se necessária a retirada da cobertura vegetal do solo e sua compactação e/ou impermeabilização. Isso faz com que a infiltração da água no leito no leito da estrada seja nula. A água que não infiltra é normalmente direcionada para as laterais, onde vão se acumulando e aumentando de velocidade ao logo da pendente. Dessa maneira, a captação estratégica da água, impedindo a formação de grandes massas e de velocidade erosiva, é a solução para a conservação das estradas e traz, como benefícios indiretos, alimentação dos aquíferos subterrâneos.

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

A conservação do solo e da água melhora o rendimento das culturas e garante um ambiente mais saudável e produtivo, para a atual e as futuras gerações.

  • A conservação do solo e da água melhora o rendimento das culturas e garante um ambiente mais saudável e produtivo, para a atual e as futuras gerações.

  • 1. Terreno desmatado.

  • 2. Terreno cultivado morro abaixo.

  • 3. Assoreamento de rios e açudes.

  • 4. Erosão com voçoroca invade terras cultivadas.

  • 5.Êxodo rural.

  • 6. Lavouras cultivadas sem proteção.

  • 7.Pastagem exposta à erosão.

  • 8. Inundações.

1. Terreno com exploração florestal.

  • 1. Terreno com exploração florestal.

  • 2. Terreno cultivado em curva de nível e outras práticas conservacionistas.

  • 3. Rios e açudes livres de assoreamento.

  • 4. Culturas com práticas conservacionistas.

  • 5. Desenvolvimento de comunidades agrícolas.

  • 6. Áreas de pastagens protegidas contra a erosão.

  • 7. Áreas de pastagens protegidas.

  • 8. Inundações controladas e áreas agrícolas reaproveitadas

  • OBRIGADO!!!!!!

Comentários