(Parte 1 de 4)

(Manejo e Conserva (Manejo e Conservaçç ão do solo e ão do solo e á gua) gua)

Grupo de Estudos em Solos Agrícolas (GESA) Manejoe Conservação do Solo e da Água.

Breno Oliveira Rodrigues

Fernando Bruno Xavier

Isaac Alves Tonaco

JúriannResende Camilo Ramalho

Marcelo Cozadi Passos Saulo Gomes Costa

Selênio Absorvido como selenato(SeO42 );

A sua incorporação na planta se dácomo éster, em proteínas, coenzimas e metabólitos secundários;

Acumula-se nas folhas e sementes;

Essencial para espécies acumuladoras de Se, que evoluíram em solos seleníferos;

Para a maioria das plantas este elemento étóxico;

Química do Se ésimilar a do S e pode existir nos estados de oxidação -2, 0, -4 e -6;

Pode ser absorvido como se fosse enxofre e ocupar os mesmos sítios de ligação deste nutriente em moléculas essenciais que têm o S em sua estrutura;

As plantas normais, não adaptadas, incorporam os aminoácidos com selênio às proteínas e passam a perder atividade enzimática até morrer;

A planta adaptada acumula no vacúolo os derivados de aminoácidos com selênio e desta forma não sofre danos e se transforma num elemento altamente tóxico para os animais e o homem (BROWN & SHRIFT, 1980).

Selênio

(Manejo e Conserva (Manejo e Conservaçç ão do solo e ão do solo e á gua) gua)

A conservação do solo e da água melhora o rendimento das culturas e garante um ambiente mais saudável e produtivo, para a atual e as futuras gerações.

1. Terreno desmatado. 2. Terreno cultivado morro abaixo. 3. Assoreamento de rios e açudes. 4. Erosão com voçoroca invade terras cultivadas. 5.Êxodo rural. 6. Lavouras cultivadas sem proteção. 7.Pastagem exposta àerosão. 8. Inundações.

1. Terreno com exploração florestal. 2. Terreno cultivado em curva de nível e outras práticas conservacionistas. 3. Rios e açudes livres de assoreamento. 4. Culturas com práticas conservacionistas. 5. Desenvolvimento de comunidades agrícolas. 6. Áreas de pastagens protegidas contra a erosão. 7. Áreas de pastagens protegidas. 8. Inundações controladas e áreas agrícolas reaproveitadas

Tem objetivo de: Tem objetivo de:

aumentar e resistência do solo e/ou aumentar e resistência do solo e/ou diminuir as for diminuir as forçç as do processo erosivo, as do processo erosivo, utilizando t utilizando téé cnicas ou pr cnicas ou práá ticas de manejo. ticas de manejo.

Preven Prevençç ão da degrada ão da degradaçç ão ão e Conserva e Conservaçç ão do solo ão do solo

Práticas Conservacionistas de Caráter Vegetativo

Práticas Conservacionistas de Caráter Edáfico Práticas conservacionistas de Caráter Mecânico

Pr Práá ticas Conservacionistas de Car ticas Conservacionistas de Caráá ter Vegetativo ter Vegetativo

Floresta mento e Refloresta mento

Manejo de Pastagens (Uso racional de pastagens)

Sombreamento (Plantas de cobertura)

Culturas em faixas

Faixas ou Cordões de vegetação permanente

Alternância de capinas

Ceifa do mato

Cobertura morta

Faixa de bordadura Quebra vento

Pr Práá ticas Conservacionistas de Car ticas Conservacionistas de Caráá ter Vegetativo ter Vegetativo

Floresta mento e Refloresta mento

Manejo de Pastagens (Uso racional de pastagens)

Sombreamento (Plantas de cobertura)

Culturas em faixas

Faixas ou Cordões de vegetação permanente

Alternância de capinas

Ceifa do mato

Cobertura morta

Faixa de bordadura Quebra vento

Pr Práá ticas Conservacionistas de Car ticas Conservacionistas de Caráá ter Vegetativo ter Vegetativo

Floresta mento e Refloresta mento

Manejo de Pastagens (Uso racional de pastagens)

Sombreamento (Plantas de cobertura)

(Parte 1 de 4)

Comentários