Bibliologia do Livro de Oseias

Bibliologia do Livro de Oseias

O Livro de Oséias

Análise nº 28

Mensagem: “Uma exposição do método de Deus em restaurar os desviados”.

Palavra Chaves: “Volta” (citada 15 vezes).

AUTOR

 

Oséias, o filho de Beeri, 1:1. Um contemporâneo de Isaías e Miquéias. Sua mensagem foi dirigida ao reino do norte. 

 

ESPECIALMENTE APTO PARA SUA TAREFA 

 

(1) Acredita-se que ele tenha sido natural do norte e que por isso conhecia as más condições existentes em Israel. Isto deu peso especial à sua mensagem. 

 

(2) Casou-se, ao que parece, com uma mulher que lhe foi infiel. Alguns eruditos duvidam da existência desse casamento, mas se este realmente existiu, o capacitou para descrever vividamente a atitude de Deus para com Israel, sua "esposa adúltera", 1:2-3;2:1-5. Mas como o estilo do livro é altamente figurado, pode ser que a narrativa das experiências com sua esposa seja alegórica. 

 

MENSAGEM ESPIRITUAL

 

A apostasia equivale ao adultério espiritual. 

 

(a) Deus, o esposo, 2:20; Isaías 54:5. 

 

(b) Israel, a esposa infiel, 2:2. 

 

SINOPSE 

 

SEÇÃO I. A apostasia de Israel simbolizada pela experiência do profeta em seu matrimônio, caps. 1-3. 

 

SEÇÃO II. Discursos proféticos, são principalmente descrições da reincidência e da idolatria do povo, mesclada com ameaças e exortações, caps. 4-13. 

 

A chamada formal ao arrependimento e as promessas de bênçãos futuras, cap. 14. 

 

ILUSTRAÇÕES DE LINGUAGEM ALTAMENTE FIGURADA usada para expressar a deplorável condição de Israel. 

 

(1) O VALE DE ACOR, por uma porta de esperança, 2:15. 

 

(2) "ESTA ENTREGUE AOS ÍDOLOS", 4:17. 

 

(3) "COM OS POVOS SE MISTURA" (já não é uma nação separada e santa), 7:8. 

 

(4) "UM BOLO QUE NÃO FOI VIRADO" (farinha por um lado, expressando tibieza de coração), 7:8. 

 

(5) "ESTRANGEIROS LHE COMEM A FORÇA" (debilitada pelas más companhias), 7:9. 

 

(6) "E AS CÃS SE ESPALHARAM SOBRE ELE" (velhice prematura e deterioração inconsciente), 7:9. 

 

(7) "ISRAEL SERÁ DEVORADO" (perda da sua identidade nacional) 8:8. 

 

(8) "COMO UM VASO EM QUE NINGUÉM TEM PRAZER" (Um vaso inserve inútil ao Senhor), 8:8. 

 

(9) "ELE AMA A OPRESSÃO" (falta de honradez nos negócios), 12:7. 

 

O PROFETA

 

Oséias contemporâneo de Amós, Isaías e Miquéias, desenvolveu suas atividades em Samaria, contudo, em seus últimos anos retirou-se para a Judéia, depois de ter apelado, em vão, aos seus patrícios sentenciados. Crê-se que os últimos trechos deste livro foram escritos na Judéia.

 

Foi poupado para trabalhar, para seu Senhor, muitos anos. Do cap. 1:1 deduzimos que exerceu seu ministério profético durante 72 anos. Calculamos que o iniciou aos 20 anos de idade, tendo falecido com a idade de 92 anos.

 

Sofria triste provação doméstica – a infidelidade da esposa – e Deus usou tão lamentável aflição para falar a Israel. Este é o ponto central do livro.

 

SUA MISSÃO

 

A mensagem de Oséias foi, particularmente, dirigida a Israel, (às 10 Tribos). O nome de Efraim aparece, neste livro, mais de 35 vezes, e o nome de Israel com igual freqüência. Enquanto que a Judéia é mencionada só 14 vezes, e Jerusalém, não é mencionada uma vez sequer.

 

CARÁTER

 

Os escritos de Oséias são mais poéticos do que a maioria dos profetas: são ricos em notáveis metáforas.

 

O atributo divino mais usado por Oséias é: “Senhor”. O aspecto do caráter de Deus, sobe o qual Oséias medita mais carinhosamente, é aquele que simboliza o esposo e a esposa. (Israel é a noiva de Jeová, enquanto que a Igreja é a noiva do Cordeiro).

 

ANÁLISE

 

Alguns consideram Oséias como o livro mais difícil dos livros proféticos. Por certo, não é um livro de fácil estudo.

À primeira vista parece não haver nele ordem alguma, mas um estudo contínuo e apurado revela uma ordem bela.

Em realidade, é um tratado claro sobre o arrependimento. É um livro para os desviados, onde se evidencia uma deliciosa exposição dos métodos de Deus na restauração do seu povo desviado.

 

1) A ignóbil condição de Israel (sendo escolhido de Deus) – cap. 1

 

a) O casamento de Oséias com uma mulher sem moral (2). Calvino e outros pensam tratar-se apenas de uma parábola. Não vemos razão para não se tomar esse verso literalmente.

b) Nascimento de dois filhos e de uma filha, com nomes sugestivos, dado a cada um (4-9)

c) O casamento era uma lição para Israel (e não é verdade quanto à cada crente hoje?) que não foram escolhidos por qualquer valor que tinham em si, porque eram tão indignos de casamento puro quanto Gomer.

d) No verso 2, Oséias mostra que as aflições de Israel começaram pelo desviar-se de Deus.

e) Veja como termina este livro. (14:1).

 

2) A terrível queda de Israel – cap. 2

 

a) A infidelidade da esposa de Oséias é um quadro da infidelidade de Israel a Deus. (1-5)

b) Castigo. (6-13)

c) Veja como o verso 14 com 8:13 parecem sugerir a Israel que precisa uma nova experiência do Egito e do deserto.

d) Finalmente, termina com Israel restaurado pelo Senhor. (19)

e) Notar: Pela benção de Deus, os nossos valos de Acor (aflições) se tornarão fontes de bênçãos e lugares de cânticos). (15)

 

3) O preço pago pelo resgate de Israel – cap. 3

 

a) Apesar de o ter deixado e viver em má conduta, o profeta tem de amar sua esposa. (1)

b) O profeta faz um contrato pelo qual certa provisão é providenciada para ela, (2), sob condição (3).

c) Contudo, parece que não morariam juntos tão cedo.

d) Cumprido em Israel, hoje. Não vivendo como esposa de Jeová, mas vivendo vida separada. (4-5)

e) Evidentemente Davi terá de reinar novamente sobre Israel (5).

 

4) Os terríveis resultados da queda de Israel – cap. 4-5

 

a) Falta de moral (1-5)

b) Ignorância obstinada (6-11).

c) Idolatria (12-19).

d) Mas a pior das calamidades foi a de ocultar-se à face do Senhor (5-15). Há aqui uma visão perfeita do Evangelho em duas partes:

- O quadro de uma nação apegada aos seus ídolos.

- A mesma nação atirando-os para fora de si.

“Eu o tenho ouvido” é o segredo.

 

5) O clamor de arrependimento de Israel – cap. 6:1-3

 

a) Será a resolução do remanescente nos últimos dias.

b) Notar a força de expressão do verso 3. Para o Israel impertinente Ele é “como um leão” (5:14), mas aos arrependidos é “como a chuva serôdia que rega a terra”.

c) Se a nossa bondade proceder de Deus, não será “como a nuvem da manhã, e como o orvalho da madrugada, que cedo passa” (vs. 4)

 

6) O senhor sonda as feridas de Israel (antes de aplicar o bálsamo curativo) cap. 6:4-13

 

a) Para por à prova o arrependimento de Israel, o Senhor sonda suas feridas, e assim experimenta sua contrição.

b) Notar as metáforas para descrever o caráter e a condição de Israel: 6:4; 7:4,8,11 e 12; 8:7,9; 10:1,11 e 12; 12:1.

c) Notar, ainda, as comoventes expressões em 11:8

 

7) O apelo final do profeta a Israel – cap. 14:1-3

 

a) Um apelo do profeta a Israel para:

- Reconhecer que o seu triste estado era devido, unicamente, ao seu próprio pecado.

- Repudiar toda a esperança em auxílio humano.

- Apresentar sinais evidentes de seu arrependimento verdadeiro.

b) Notar, como é confortadora a última cláusula do vs. 3, para os órfãos.

 

8) A restauração final de Israel (a amorosa resposta do Senhor) – cap. 14:4-9

 

a) A cura (4)

b) Amado pelo Senhor (4)

c) Restaurado pelo Senhor (5)

d) Crescimento (5)

e) Beleza (6)

f) Fragrância (6)

g) Prosperidade (6)

h) Companhia do Senhor (7)

i) Notar a conclusão magnífica com o verso 9.

j) A cura da apostasia significa que, Deus não somente cura como remove a causa.

 

Comentários