Diversidade linguistica

Diversidade linguistica

CONHEÇA O NORDESTE

  • CONHEÇA O NORDESTE

  • PLENO DE COR,

  • BELEZA E

  • LINGUAGENS

Diversidade Linguistica Região NORDESTE

  • Participantes:

  • Cristiane Dactes

  • Fernanda Aguiar

  • Gilvania Galvão

  • Priscila Souza

  • Quênio Leoni

  • Samara Caimi

  • Sara Santos

  • Suellen Ribeiro

Diversidade Linguística

  • Introdução.

  • Toda língua natural revela a cosmovisão de seus falantes por meio de seu acervo lexical e que constitui o conjunto de palavras de uma língua natural, no qual estão projetadas as experiências vividas por determinado grupo sócio-lingüístico-cultural.

  • Como afirma Biderman (2001, p. 179), “qualquer sistema léxico é a somatória de toda a experiência acumulada de uma sociedade e do acervo da sua cultura através das idades”:

Diversidade Linguística

  • E como reforçam Oliveira e Isquerdo (2004, p. 09):

  • Na medida em que o léxico configura-se como a primeira via de acesso a um texto, representa a janela através da qual uma comunidade pode ver o mundo,uma vez que esse nível de língua é o que mais deixa transparecer os valores, as crenças, os hábitos e costumes de uma comunidade, [...] Em vista disso, o léxico de uma língua conserva estreita relação com a história cultural da comunidade.

  • Dessa forma, segundo as autoras, a análise do conjunto lexical presente na língua de um grupo reflete o seu modo de ver a realidade e as formas como seus membros organizam o mundo que os rodeia.

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • Influências

  • O termo bantu deriva de "ba-ntu" , plural de mu-ntu (pessoa, indivíduo), e se refere a uma imensa família etno-linguística da qual descendia o maior contingente de escravos trazidos para o Brasil, aqui chamados angolas, cambindas, congos, benguelas, moçambiques, entre outras denominações. Foram negros bantos provenientes, sobretudo, dos atuais territórios de Angola, falantes do quicongo, do quimbundo e do umbundo, entre outras línguas

Diversidade Linguística

  • Palavras:

  • Aperriado – Aflito, irritado

  • Avacalhar – Esculhambar; ironizar

  • Avexar - Apressar

  • Bicado - Embriagado

  • Bexiga – Coisa ruim; situação complicada

  • Bizu - Cola de prova; fraude em vestibular

  • Cabuloso – Chato; desagradável

  • Farrapar – Não cumprir, falhar

  • Gréia – Zombaria, gozação

  • Jabá – Propina; qualquer comida sem muito preparo, grosseira

  • Lambedor – Xarope caseiro

  • Ôxe – Exclamação de surpresa

  • Pedir penico - Fracassar, desistir

  • Pitoco – Coisa ou pessoa pequena (também utiliza-se "cotoco"); Botão

  • Se aprochegue - Venhra pra cá; chegue mais perto

  • Xodó – Namoro; paquera

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • Segundo o Atlas Prévio dos Falares Baianos

    • A uma riqueza de significantes para um mesmo significado
  • Ex: Lugar onde se põe o feijão para secar: jirau, paiol, sótão, estaleiro e outras.

    • As consoantes r e são falados de modo implosivos.
    • Ex: arco-íris, salsa, sangue, marcar, gastar
  • Nelly Carvalho, professora do Departamente de Letras da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco),caracteriza o som da palavra E falada como É na maioria das palavras faladas pelos baianos.

  • Ex: Recife, nordeste, melhor

Diversidade Linguística

  • Dicionário de baianês - Nivaldo Lariú (1992)

  • Abrir o gás -Se mandar, ir embora.

  • Baba - Racha, pelada (de futebol)

  • Boiado - Cansado.

  • Cacetinho - Pão de sal pequeno

  • De botuca - Olhando, corujando

  • Em comunicação - Quando a linha telefônica está ocupada

  • Lapiseira - Apontador de lápis

  • Na tora - Á força, obrigado. 

  • Passado - estragado

  • Pegar o boi - Conseguir algo com facilidade e se dar bem.

  • Roncha - mancha roxa no corpo

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • A cultura cearense.

  • Estudos do falar cearense:

  • Martinz de Aguiar- Livro O falar cearense;

  • Florival Seraine - Livro Estudos cearenses; Marcus Gadelha- Dicionário de Cearês...

  • Um traço dialetal do Ceará

  • O Uso da Negação :"Sabe onde fica o Castelão?

  • Sei não",

Diversidade Linguística

  • Contrações: Contração de "Bichinha" ou "Bichinho", que é uma referência carinhosa a uma pessoa.

  • Junção: Corte várias palavras, junte-as e aparecerá uma nova.

  • Exemplo: "Diabeisso?“ = Que diabo é isso.

  • Palavras próprias da Região:

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • São Luís foi fundada em 1612 por franceses, única cidade fundada por franceses ,invadida por holandeses, mas totalmente construída pelos portugueses. É uma das 3 cidades brasileiras que localiza-se em uma ilha .Tem uma forte influencia indígena , escrava e portuguesa São Luís também é a cidade onde a foi escrita e editada a primeira gramática do Brasil, pelo escritor Sotero dos Reis.

Diversidade Linguística

  • É conhecida como "Atenas Brasileira". A denominação decorre do número de escritores locais que exerceram papel importante nos movimentos literários brasileiros a partir do romantismo. Surgiu, assim, a imagem do Maranhão como o estado que fala o melhor português do país.

  • Um povo que tem que possui fortes influencia indígenas, mas com uma boa bagagem cultural herdada de seus mais ilustres filhos da terra como Sotero Reis.

Diversidade Linguística

  • Algumas palavras do dicionário maranhense

  • Meter o aço: Fazer algo de forma impetuosa e violenta.

  • Nos tempos em que Adão era cadete: antigamente, nos tempos antigos

  • Ser um alho: ser vivo, esperto, ladino.

  • empregado no desvio: sem emprego

  • Vá bugiar: vá adiante, não amole, vá importunar outro

  • Ser o bicho cacau: ser o tal, o melhor de todos

  • Engenheiro de obras prontas:malandro, preguiçoso

  • Cheio de nove-horas: cheio de exigências

  • Comer sopa de vento: passar fome

  • Não sair desse rame-rame: não progredir nas coisas da vida;

  • prender-se à rotina, à mesmice.

  • rasgada: não respeitar ninguém, ser desaforado

  • Dar o tiro na macaca: não casar, ficar solteira

  • Dar o doce: contrair matrimônio

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • As variedades fonéticas é lexicais normalmente são consideradas como geograficas e dialetais.

  • Lexical

  • Exemplos:

  • Útero – Mãe do corpo,bacia,ventre

  • Arco-iris –Arco celeste,Olho de ba

  • Tornozelo – Rejeito,junta,junta do pé

  • Rótula – Bolacha,Cabeça do joelho

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • O nome Pernambuco vem do tupi Paranãpuka, que significa "buraco de mar",expressão com a qual os índios conheciam a foz do rio Santa Cruz, que separa a ilha de Itamaracá do continente, ao norte do Recife.

  • Pernambuco foi uma das primeiras áreas brasileiras ocupadas pelos portugueses.

  • A riqueza de Pernambuco foi alvo do interesse de outras nações. No século XVII, os holandeses se estabelecem no estado.

Diversidade Linguística

  • Apesar de Pernambuco estar a milhares de quilômetros do Rio de Janeiro, os pernambucanos aprenderam com os cariocas a dizer:

  • Felix – em vez de feliz;

  • Dix – em vez de diz;

  • Pra onde tu vai, menino? – em vez de Para onde tu vais, menino?.

Diversidade Linguística

  • LITERATURA DE CORDEL

  • No Brasil, a literatura de cordel é produção típica do Nordeste, sobretudo nos estados de Pernambuco, da Paraíba, do Rio Grande do Norte e do Ceará.

  • Recebem o nome de Literatura de Cordel as obras que são produzidas pelo povo. Essas obras não produzem nível artístico, mas sim muita difusão popular da arte folclórica.

  • O cordel hoje é vendido em feiras culturais, casas de cultura, livrarias e nas apresentações dos cordelistas.

Diversidade Linguística

  • abestalhado - bobo, besta, pateta

  • abilolado - "abestalhado"

  • acochado - apertado (ex: Se aperreie não, doutor. Vou deixar os parafusos da roda do carro bem acochadinhos)

  • açoite - chicote

  • a como é - quanto custa (ex: A como é o quilo do tomate, seu Biu? Prá senhora é de graça, freguesa)

  • afolosado - frouxo, quebrado (ex: Não sente na cadeira, doutor, que ela está afolosada)

  • arribar - sair, ir embora

  • arrodear - dar a volta (ex: Mãe, o portão de casa está trancado. Arrodeia e entra pelos fundos, menino)

  • dor de veado - dor abdominal que dá em quem bebe muito líquido e vai fazer exercício logo depois

Diversidade Linguística

  • macaxeira - variedade comestível de mandioca

  • malamanhado - mal arrumado

  • maloqueiro - menino de rua, pivete

  • mangar - rir dos outros

  • marretar - furtar coisas de pouco valor

  • tabacudo - bobo, "abestalhado", abobado, "abilolado"

  • tamborete de zona - sujeito baixinho

  • trubufu - pessoa feia

  • um pé lá, outro cá - ir e voltar rapidamente

  • virado no molho de coentro - estar com tudo e não dever nada a ninguém, ser capaz das maiores realizações

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • O Piauí é o Estado brasileiro que tem mais o baixo nível de vida. Depende dos seus vizinhos (Pernambuco, Bahia, Ceará e Maranhão) para as suas relações comerciais. A estrada transamazônica, que corta a região, é de uma importância capital para a comunicação com o resto do Nordeste, o Norte e centro-oeste.

  • Pertencendo ao início do século XVII ao Estado de Grão-Pará e de Maranhão, a região então é habitada por uma população originária de Portugal ou Pernambuco e Bahia, que se arrisca para criar do gado.

Diversidade Linguística

  • Bumbá: O conjunto de músicos, tribos, brincantes e o próprio boi que se apresentam no bumba meu boi de Parintins. Boi Caprichoso; Boi Garantido; Bois de Parintins; Interjeição onomatopaica indicando estrondo de pancada ou queda - significaria "bate", ou "chifra, meu boi".

Diversidade Linguística

  • O piauiense é um povo encantador e receptivo, tem características bastantes curiosas principalmente do modo de falar! algumas pessoas dizem que é errado pois não conhece a cultura local.Então pra quem não conhece ou sabe pouco sobre esse povo que é tão diferente e encantador estão aí algumas palavras do famoso piauiês.

  • ABESTADO - Otário.

  • AÍ DENTO - Resposta a qualquer provocação. "Eita que tu hoje tá besta viu?" "Besta, eu? Aí dento!"

  • AMANCEBADO - Amigado, aquele que vive maritalmente com outra.

  • AMARELO QUEIMADO - Cor laranja.

  • APERRIADO - Com medo, nervoso

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • A união dos três grupos étnicos fundadores do povo brasileiro - o negro, o índio, e o português - aliados aos imigrantes holandeses formam a origem do povo norte-rio-grandense. É possível ver a influência holandesa bastante acentuada principalmente no interior do Estado, enquanto na Capital vemos uma maior concentração de pessoas com origem portuguesa e indígena. A raça negra influencia mais nitidamente no tocante as tradições. Danças, religião, comidas, celebrações e tradições trazidas da cultura negra estão presentes no dia a dia do Potiguar. Potiguar é uma denominação dada a quem nasce no estado do Rio Grande do Norte (assim como norte-rio-grandense ou rio-grandense-do-norte).

  • Potiguar ou potiguara é o nome de uma grande nação tupi que habitava a região litorânea do que hoje são os estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba. Em tupi quer dizer "comedor de camarão";

Diversidade Linguística

Diversidade Linguística

  • Uso de é com som de i

  • Ex: “E ele sentado assim, si isprimia pum ladu, si isprimia ou outro.”

  • Queda da vogal final, quando precedida de outra vogal, mas também síncope de consoantes inicias e finais:

  • Ex: “Chegô e matô”

  • “Num tá tomano nada gelado?”

  • “Não pudia sê de trabalho”

  • Aspiração do [s], precedido de vogal:

  • Ex: “Só vai botano duardequinhento”

  • “Hoje eu num quero mairnada com você”

Diversidade Linguística

  • A mesma aspiração ocorre com o g inicial:

  • Ex: “dexe aberto pra quando os boi viere a rente passar”

  • Palatalização do [t]

  • Ex: otcho (por oito), jeitcho (jeito)

  • Significados de palavras do Sergipe

  • Galinhota ou galeota, carrinho-de-mão utilizado também para o transporte de galinhas para a feira.

  • Baleadeira - estilingue

  • Fubaiado ou saruê - adjetivo dado às pessoas de pele morena que, ao permancerem expostas ao sol, ganham um tom acinzentado por conta do ressecamento da epiderme.

  • Imbuzada - preparado de umbu com leite

  • Cazupi, indicando pessoa da pele branca

Diversidade Linguística

  • Conclusão

  • O processo da diversidade linguística se apropria para dizer quem é cada raça,sua cultura, é portanto, um instrumento de afirmação da identidade.

  • “As línguas são objetos históricos e estão sempre relacionadas inseparavelmente daqueles que as falam. É por isso que são elementos fortes no processo de identificação social dos grupos humanos”, explica Eduardo Guimarães, linguista da Univ. Estadual de Campinas.

Diversidade Linguística

  • Bibliografia

  • AGUIAR, Martinz de (1934). Os sinais de Galvão. Revista do Instituto do Ceará. pp. 29-37.

  • http://www.ceara.com/dicionario.htm

  • br.geocities.com/protexto_ufc/genero_academico/artigo_cientifico/AAC12doc

  • www.sbpcnet.org.br/livro/57ra/programas/CONF_SIMP/textos/msocorroaragao2.htm

  • http://www.universia.com.br/html/materia/materia_ifcg.html

  • http://www.visiteabahia.com.br/visite/historiadabahia/detalhes.php?id=5

  • http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=./estadual/index.html&conteudo=./estadual/ba.html

  • http://www.nataltrip.com/index.php?Fa=rni.infCultura

  • http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Grande_do_Norte

  • http://pt.wikipedia.org/wiki/Potiguar

Comentários