Cirurgia Respiratória

Cirurgia Respiratória

Traqueostomia

1 - Cordas vocais 3 - Cartilagem cricóide 5 – Balão

2 - Cartilagem tireóide 4 - Cartilagens traqueais

Cânula de Traqueostomia

Cânula de Traqueostomia em PVC sem Balão - Finalidade e/ou Aplicação: Permitir a ventilação e manutenção da respiração do paciente. Especificações e Características Técnicas: Fabricado em Cloreto de Polivinil (PVC) atóxico. Superfície lisa e ponta arredondada. Filete Radiopaco. Haste de fixação. Embalagem individual em Papel Grau Cirúrgico com Código de Barras. Esterilizado a Óxido de Etileno. Diâmetro: 3,0 mm. FR: 14F. Compr.: 4,70 cm.

Aspiração

O Sistema de aspiração, também denominado de Sistema para regulagem de pressão de aspiração, é usado para asipirar de modo controlado, transmitindo e mantendo a pressão negativa ao Sistema coletor de drenagem pleural ou mediastinal, que é usado no pós-operatório de Cirurgia torácica ou Cirurgia cardíaca, e deste modo ajudar a manter o equilíbrio da pressão negativa intratorácica.

Componentes

1- reservatório

2- tampa

3- tubo

4- conector tubular

5- alça

6- etiqueta centimetrada

7- tubo de sifonagem reversa

8- espiral

Drenagem de Toráx

O dreno torácico consiste num tubo que é inserido no tórax para drenagem de gases (pneumotórax, pneumomediastino) ou secreções (derrame pleural, empiema pleural, etc). Pode ser colocado no pós-operatório de uma cirurgia torácica ou cardíaca, ou para resolver complicações de um traumatismo ou enfisema.

A cavidade torácica, em particular o espaço pleural, tem pressão negativa em relação à pressão atmosférica. Ao ser introduzido um dreno torácico, este deve ser conectado a um sistema coletor de drenagem pleural ou mediastinal de modo a garantir a hermeticidade da cavidade torácica.

Abscesso Pulmonar

Abscesso pulmonar ou abcesso pulmonar é a necrose do tecido pulmonar e a formação de cavidades (com mais de 2 cm) contendo resíduos necróticos ou fluido, causado por infecções microbianas.

Estas cavidades preenchidas de pus são comumente causadas por aspiração, que pode ocorrer durante estadios de consciência alterados. O alcoolismo é a condição mais comum que predispõe para abcessos pulmonares, pós pneumonia aspirativa.

Os abscessos pulmonares são considerados primários (60%) quando resultam de um processo directo do parênquima pulmonar ou secundários quando são complicados de outro processo como p.e. embolia ou rutura de abscessos extra-pulmonares nos pulmões.

Pneumonia

Pneumonia são infecções que se instalam nos pulmões, órgãos duplos localizados um de cada lado da caixa torácica. Podem acometer a região dos alvéolos pulmonares onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios e, às vezes, os interstícios (espaço entre um alvéolo e outro).

Basicamente, pneumonias são provocadas pela penetração de um agente infeccioso ou irritante (bactérias, vírus, fungos e por reações alérgicas) no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Esse local deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contacto do ar com o sangue.

Diferentes do vírus da gripe, que é altamente infectante, os agentes infecciosos da pneumonia não costumam ser transmitidos facilmente

Lobectomia

A lobectomia, é a remoção de tecido pulmonar, pneumonectomia, toracotomia, este procedimento visa abrir o tórax e corrigir ou remover tecido pulmonar. Ela é realizada com o paciente sob anestesia geral, é feita uma incisão entre as costelas para expor o pulmão. A cavidade torácica é examinada e extrai-se tecido doente do pulmão. Insere-se uma sonda de drenagem (tubo torácico) para drenar ar, líquido e sangue para fora da cavidade torácica. Finalmente, costelas e pele são suturadas.

Carcinoma Bronco gênico (Câncer de Pulmão)

O câncer de pulmão, que era uma doença rara no início do século XX, é atualmente um problema de saúde pública. É o tumor maligno mais freqüente no mundo, com 1.200.000 novos casos por ano (12,3% de todos os cânceres). A mortalidade é de 1.100.000 casos/ano (17,8% da mortalidade total por câncer).(1) Nos EUA, em 2002 foram diagnosticados 170.000 novos casos, sendo 90.000 no sexo masculino e 80.000 no sexo feminino. Destes, 155.000 faleceram devido à doença, o que equivale à mortalidade causada pela explosão de um avião tipo Jumbo todos os dias durante um ano. O câncer de pulmão é a primeira causa de morte por câncer entre homens e mulheres nos EUA, ultrapassando a soma da taxa de óbitos anuais pelos três tipos de câncer que ocupam os lugares seguintes ao do pulmão; cólon-48.000 óbitos, mama-40.000 óbitos e próstata-30.000 óbitos. A incidência do câncer de pulmão continua aumentando no mundo, em torno de 0,5% ao ano. No Brasil, a partir da década de 1960, as neoplasias malignas, junto com as doenças crônico-degenerativas, substituíram as doenças infecciosas e parasitárias e se posicionaram entre as principais causas de mortalidade no país.

Toracotomia

Por toracotomia compreende-se qualquer abertura da cavidade torácica visando examinar as estruturas expostas cirurgicamente, seja para a coleta de material para diagnóstico laboratorial ou remoção/correção de partes lesadas.

Trata-se de um procedimento muito utilizado na prática cirúrgica, tanto para diagnóstico quanto para resolução de problemas que acometem o tórax. Semanticamente, a palavra toracotomia, significa qualquer abertura do tórax. Cirurgicamente, entretanto, deve-se distinguir as simples cirurgias na cavidade torácica (como por exemplo, os acessos de drenagem) de uma larga incisão para intervenção em órgãos endotorácicos.

Através de uma toracotomia pode-se tratar e investigar lesões encontradas na parede torácica, pleura, pulmões, traquéia, brônquios, pericárdio, grandes vasos, esôfago, mediastino, diafragma e abdômen superior. Por envolver órgãos endotorácicos tal procedimento produz um nível significativo de estresse ao sistema cardiorrespiratório.

Sistema de Drenagem Torácica

É a introdução de um dreno na cavidade pleural. Procedimento médico realizado com rigorosa técnica asséptica.

Drena líquido, Sangue ou ar acumulado na cavidade pleural; após cirurgias ou traumatismo.

Parte de uma Cânula Metálica

As cânulas mais usadas em nosso meio são as

metálicas, plásticas (Portex, Shiley), silicone e nylon. As cânulas variam

em relação ao seu diâmetro interno, ângulo de curvatura, mecanismos de

fechamento, número de cuffs, fenestrações, entre outros. As cânulas contêm um

mandril em seu interior, que é um pouco mais longo que a cânula e de ponta romba,

servindo como um condutor no momento da introdução na traquéia. As cânulas

metálicas são constituídas de uma cânula externa e uma interna, esta última podendo

ser retirada e lavada, sendo um importante fator de higiene local.

Comentários