Apostila de Orçamento e Controle de Obra

Apostila de Orçamento e Controle de Obra

(Parte 1 de 12)

III período – Curso Técnico em Construção Civil

Notas de Aula

Gerenciamento e Planejamento de Obras II

Allyne Rodrigues Ribeiro

Objetivo da Disciplina:

A partir dos conceitos já apresentados e estudados no módulo anterior, Gerenciamento e Planejamento de Obras I, aplicar o Gerenciamento e Planejamento de Obras nas mais diversas situações utilizando as técnicas já estudadas naquele módulo e também ferramentas computacionais (tais como o MS-Project) a serem estudadas neste semestre.

Também Desenvolver habilidades pessoais / profissionais específicas e necessárias a uma gestão de empreendimento (obra).

Desenvolver métodos efetivos para Planejar, Executar, Controlar e Encerrar uma obra fazendo gestão dos recursos disponíveis e custos previstos, método este que utiliza de tabelas, filtros, relatórios e gráficos, análise financeira do projeto e coleta de informação. Apresentar uma visão geral da EAP - Estrutura Analítica do Projeto, os fatores a serem considerados e os passos para a preparação desta estrutura.

Desenvolvimento da curva ABC, desde a criação da lista de atividades até a utilização de recursos e emissão de relatórios.

Ementa da Disciplina:

Desenvolver e executar um Plano Gerencial completo (desde o orçamento até a entrega definitiva da obra). Aplicando todos os itens estudados no módulo anterior.

Executar o projeto a partir de uma Carta Convite (fictícia), levando em conta todos os itens a seguir: Identificar Necessidades; Analisar o Projeto (fictício); Quantificar e temporizar cada elemento – Material; Mao de Obra; Verificar peculiaridades; Definir Escopo; Criar Estrutura Analítica do Projeto (EAP); Definir cronograma a partir da EAP; Seqüenciar atividades; Estimar duração das atividades; Desenvolver Cronograma; Definir Custo; Organizar fluxo de material; Selecionar máquinas e equipamentos convencionais utilizados na construção civil; Conferir subsídios suficientes para controlar a execução de projeto tais como Métodos de supervisão de equipe e execução de projeto, Modelos de classificação de fornecedores, Métodos de avaliação de produtividade, Dimensionamento de equipes de trabalho, Experiências em implantação de infra-estrutura do canteiro de obras, Modelos de memoriais descritivos e relatórios, Estudo sobre Custos diretos e indiretos, Custo de equipamentos, Composição de custos do salário. Análise detalhada de planilha de BDI; Estudo de Normas Técnicas Pertinentes; Estudo de Código de Obras; Importância da Ergonomia e sua relação com a produtividade.

Requisitos do profissional (ou habilidades a serem desenvolvidas):

Comunicar-se de maneira clara e objetiva; Ser organizado em seu posto de trabalho.

Metodologia de Ensino:

Aulas Teóricas; Notas de Aulas; Visitas Técnicas

Objetivo profissional da turma:

Agregar valor profissional através do Aprendizado; Melhorar a qualidade do trabalho;

Garantir Cumprimento de prazo; Trabalhar com Segurança; Otimizar Custos da obra;

Garantir posição no mercado competitivo.

Bibliografia:

  • NETTO, Antônio Vieira. Como Gerenciar Construções. São Paulo: Pini, 1988.

  • SOUZA, Roberto de. Qualidade na Aquisição de Materiais e Execução de Obras. São Paulo: Pini, 1996.

  • GEHBAUER, Fritz. Planejamento e Gestão de Obras. Curitiba: Cefet – PR, 2002.

  • TCPO Tabelas de Composições de Preços para Orçamentos é a mais completa e atualizada fonte de informações para elaboração de custos de obras de construção civil no Brasil – PINI Editora.

  • SANTOS, Adriana de Paula Lacerda; JUNGLES, Antonio Edésio. Como Gerenciar as Compras de Materiais na Construção Civil – 1ª edição PINI.

  • NOCÊRA, Rosaldo de Jesus. Planejamento e Controle de Obras com o MS Project 2007 – 1ª Edição - Editora: Rosaldo de Jesus Nôcera.

Bibliografia Complementar

Normas Técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) relacionadas;

Notas de Aula;

Revista Téchne, Ed. PINI;

Revista relacionadas;

Sites Sugeridos:

www.piniweb.com.br

www.webcalc.com.br

Curriculum Resumido de Allyne Ribeiro

Engenheiro Civil pela UFU (2005), Mestre em Engenharia Civil pela UFU(2009)

Trabalho como Engenheira de Planejamento e Orçamento

Principais Obras:

Usina Goiasa – Goiatuba-GO (2007/2008)

CSA – Itaguai-RJ (2008)

Projetos Águas Limpas – Grande Vitória-ES (2008/2009)

Alumar – São Luiz Maranhão –MA (2009)

Ambev – Uberlândia (2009)

Expansão Center Shopping – Uberlândia (2009)

ORÇAMENTO DE OBRA

INTRODUÇÃO

Desta forma, me parece que a melhor forma de se identificar à solução para o orçamento, planejamento e controle de obras é um conjunto de sistemas interagindo e que chamaremos Sistemática de Orçamento, Planejamento e Controle de Obra.

Embora exista norma técnica (NBR-12721) sobre o assunto ORÇAMENTO, falta ainda muito conhecimento e rotina a respeito para que se possa formar um único algoritmo para sua solução global.

Desta forma ao longo deste trabalho iremos discorrer sobre as diversas soluções obtidas pelos sistemas, muitas vezes se interligando ou completando-se para permitir aquela imagem ainda do futuro de orçamento de obra, de planejamento e do controle de obra, de que ao apertar-se uma tecla irá sair uma listagem que venha a solucionar todas questões da valoração, do planejamento e do controle de obras

Projeto

Definição Geral

O projeto, desenvolvido a partir de definições técnicas, deve ser considerado durante toda a fase da obra, desde o orçamento.

Tipologia Construtiva:

A proposta arquitetônica, especificações e métodos construtivos adotados podem ser questionados, porem a modificação só deverá acontecer mediante a aceitação formal entre as partes – Cliente, Contratado, Autor do Projeto e Fiscalizador.

Responsabilidade Técnica: A executora devera contar com profissional habilitado, que recolhera as taxas no CREA fazendo suas Anotações Técnicas - ART de execução da obra.

Estrutura: Para a estrutura deve-se considerar a condição do solo onde ocorrera a construção, que nesta situação e solo de boa qualidade, não necessitando maiores cuidados.

Destinação de Esgotos:

Como solução de destinação de esgotos, opta-se pela ligação da edificação à rede de

Esgotos publica;

Orçamento:

E preciso preencher planilha para que o orçamento seja cumprido, recomendamos que seja elaborada planilha específica.

Padrão de Acabamento Adotado:

Seguir as especificações contidas no memorial descritivo podendo ajustar conforme o padrão definido para a obra.

Memorial Descritivo:

Descreve os métodos construtivos a serem utilizados e o padrão de acabamento para a construção de residência unifamiliar. Conforme a seguir.

Canteiro de Obras: A empresa executora das obras será responsável pelo fornecimento do material necessário à implantação das unidades, assim como pela mobilização, manutenção e desmobilização do canteiro de obras.

Após a conclusão das obras a área de instalação do canteiro deverá estar nas condições idênticas às encontradas. Sem ônus ao contratante.

Todos os serviços preliminares não previstos, como: instalações provisórias de energia e água, proteção do meio ambiente no entorno da obra e outros serão de responsabilidade da empresa executora, realizados com material próprio e sem ônus para o contratante.

Serviços Preliminares: Os lotes que receberão a edificação devem estar limpos, concluídas as obras de terraplanagem quando estas forem necessárias.

* As edificações não deverão ser construídas sobre aterros e solos que não apresente condições mínimas exigíveis de suporte para a obra;

* Raspagem e limpeza manual do terreno – executada antes da locação da obra deverá ser retirada a vegetação existente, restos de materiais e demais empecilhos para a execução das mesmas;

* Locação da Obra – executada com gabarito de madeira nas dimensões de projeto. Deverá ser afixada Placa de Obras padrão do programa em local de boa Visibilidade, segundo modelo definido pela CAIXA.

(Parte 1 de 12)

Comentários