Inteligência emocional no trabalho

Inteligência emocional no trabalho

Inteligência emocional no trabalho

Profa. Kassandra Brito de Carvalho

  • Em 1995 o conceito de inteligência emocional vem à tona com o lançamento do livro: Inteligência emocional do jornalista e psicólogo Daniel Goleman.

  • A partir daí, as organizações passaram a dar atenção ao prefil psicológico de seus funcionarios.

  • Pergunta: podemos considerar que as características emocionais de uma pessoa valem tanto quanto suas habilidades tecnicas?

  • Respostas: Na ausência do QE observa-se fracasso em muitas situações do mundo corporativo. Pessoas que se relacionam melhor no seu ambiente de trabalho desenvolvem-se de maneira promissora.

Competência emocional

  • Conceito abordado por Daniel Goleman e que envolve 3 elementos:

    • C – conhecimento
    • H – habilidades
    • A – atitudes

Competência – aplicar o CHA

  • Precisamos ter o aspecto intelectual, ou seja, conhecimento. É o saber das coisas que vamos realizar.

  • Precisamos ter habilidades, ou seja, saber fazer saber executar. Conseguir colocar em ação o conhecimento por nós adquirido.

  • Precisamos ter atitude, o que significa, quere relacionar-se com as mudanças que nos são apresentadas e na medida certa sabemos e começamos realizar algumas ações.

Diante disso, qual o seu diferencial competitivo?

  • “A medida que serviços baseados no conhecimento e no capital intelectual se tornaram mais fundamentais para as empresas, melhorar a meneira como as pessoas trabalharam em equipe será uma grande forma de influenciar o capital intelctual. (…)

  • Para prosperar, senão sobreviver, as empresas deveriam desenvolver sua inteligência emocional coletiva”

Daniel Goleman – Livro Inteligência Emocional

  • Pergunta: qual o peso da formação e da educação da pessoa no desenvolvimento de seu QE?

  • Resposta: Quanto mais você se expressa emocionalmente e o ambiente aceita essa expresão, mas contato você tem com a sua inteligência emocional e, mais confiante se torna.

  • Na primeira infância buscamos a aceitação das nossas expressões emocionais e a maneira como somos aceitos interfere na nossa inteligência emocional, entretanto, o QE é flexível e podemos desenvolvê-lo ao longo da vida.

  • Modificá-lo é uma questão de escolha.

  • “A maneira como um casal lida com os seus sentimentos – além do trato direto com as crianças – passa poderosas lições para seu filhos, que são aprendizes astutos, sintonizados com os mais sutis intercâmbios emocionais na família”.

Daniel Goleman – Livro Inteligência Emocional

Administração de emoções desfavoráveis

  • Todo profissional para ser bem-sucedido, deve perseguir a excelência em sua atividade. Afinal de contas, a vontade de querer fazer o melhor e de querer acertar mobiliza as pessoas a darem o melhor de

si mesmas.

  • Quando essa disposição excede os limites e começa a gerar uma impaciência, uma angústia, uma pressa que atinge os outros e compromete o desenvolvimento de tarefas, é hora do alarme soar.

  • O que fazer quando a ansiedade se instala?

  • A ansiedade advém do nosso sistema nervoso central. Via de regra, essa ansiedade tem a ver com as excitações extremas do sistema nervoso central em função de uma interpretação de uma situação de perigo que consideramos exagerada.

  • Nem sempre as coisas são reais, mas uma sensação. Em função disso, parece não fazer sentido. Se isso se torna frequete pode chegar a nos impedir de executar algumas atividades.

  • Como aplacar um pouco o nível dessa ansiedade?

  • Olhe e tente colher um fato da realidade e pergunte-se: o que de fato me faz pensar assim? Houve alguma verbalização que tenha relação real com isso?

  • Quando você vai na realidade e não encontra suporte, há uma probabilidade de refletirmos e com isso reduzirmos o nível de tensão e aplacar um pouco essa ansiedade.

  • Ainda na sequencia de perguntas e em busca de evidências da realidade, pergunte-se o que de pior pode acontecer? O que eu posso fazer para superar caso isso aconteça?

  • Quando vc começa a levantar essas perguntas você irá encontrar respostas que poderão lhe dar segurança uma vez que você tem recursos para trabalhar com tudo isso.

  • Outra forma de reduzir a ansiedade é evitar o raciocínio distorcido. Isso acontece quando passamos a fazer generalizações exageradas. Exemplo: todo chefe é arrogante.

  • Com esse pensamento você já vai para o ambiente de trabalho com um nivel de tensão maior do que o real, pois a propabilidade de você sentir seu chefe como arrogante, aumenta.

  • A ansiedade é importante para colocarmos-nos em movimento. Porém devemos tomar cuidado com ela para que não nos paralise e atralhe nossas conquistas.

  • Vale a pena pensar de forma positiva com relação as situações que nos são apresentadas no nosso dia-a-dia. Principalmente com relação a você mesmo.

  • Situações novas são comuns como fenômenos desencadeantes de ansiedade, pois nos coloca em estado de alerta. Ex.:um novo emprego, um(a) novo(a) namorado(a) etc.

  • Contudo, muitas vezes essa ansiedade vem porque temos medo de que esse novo seja um de novo. Isso acontece porque comparamos as situações novas com as vividas e experimentadas de forma negativa.

Dica

  • Olhe para o novo como: é novo sim. Evite o penseamento distorcido e encare a vida de forma mais positiva e confiante. Isso vai aplacar melhor o seu nível de ansiedade.

  • “Quanto mais hábeis somos nas relações que mantemos com o outro, melhor controlamos os sinais que enviamos; a forma reservada com que se comporta a sociedade bem-educacda é apenas um meio de assegurar que nenhum vazamento emocional perturbador vai prejudicar os relacionamentos”.

Daniel Goleman – Livro Inteligência Emocional

  • Ter auto-confiança, apostar na intuição e compreender as necessidade alheias. Um pouco de cada um destes ingredientes pode ser um bom antídoto contra a inconveniente insegurança que nos assombra toda vez que temos que fazer uma escolha ou tomar uma decisão.

  • Como desenvolver essa mistura promissora?

Insegurança emocional

  • A insegurança é um importante aspecto da inteligência emocional e precisa ser cuidada e administrada.

  • Pessoas inseguras raramente se expressão, raramente se incluem em situações, tem medo de se expor, principalmente porque não se admitem ou se percebem falíveis.

  • Grande parte da nossa insegurança vem da nossa infância. Em algum momento passamos situações em que precisamos de aprovação e não obtivemos, ou melhor, nos absorvemos dessas relações uma relação insegura e de pouca estima.

  • Não nos sentimos valorisados, provocando que nossa estima se rebaixa-se muito.

  • Estamos sujeitos a aprovação de outras pessoas. Num primeiro momento da nossa familia, num segundo momento da escola, amigos professores, companheiros ou colegas de trabalho.

  • Essa pessoas vão ser o suporte que precisamos para validar ou não a impressão que construímos na nossa infância sobre a nossa segurança emocional.

  • É possível exercitar a nossa competência emocional ao longo da vida.

  • Apesar de que é na primeira infância onde desenvolvemos grande parte das características e dos comportamentos em termos de percepção de mundo, nosso cérebro ainda não está acabado. Ele está em constante desenvolvimento.

  • Coaching é a ferramenta que nos ajuda a perceber como estamos encarando a nossa vida.

  • Coach é o profissional que nos ajuda a perceber tudo isso.

  • “As pessoas mais seguras acerca de seus próprios sentimentos são melhores pilotos de suas vidas, tendo uma consciência maior de como se sentem em relação a decisões pessoais, desde com quem se casar a que emprego aceitar”.

Daniel Goleman – Livro Inteligência Emocional

Habilidades sociais e virtudes promissoras

  • Como já deu para perceber, para adquirir estabilidade e conseguir bons cargos hoje, não basta ter somente competência profissional, é preciso desenvolver novas importantes habilidades emocionais para a construção de um ambiente de trabalho saudável e equilibrado.

Qual a importância da empatia?

  • A empatia é importante nos relacionamentos interpessais.

  • A empatia permite que se consiga colocar no lugar do outro. Isso nos faz respeitar e considerar a pessoa de acordo com as necessidade e experiências dela.

  • Lembre-se, ser empatico nao é tratar o outro como gostaríamos de ser tratados, pois cada um tem necessidade e expectativas próprias.

  • Na medida em que respeitamos os outros somos capazes de ouvi-los, aceitarmos as diferenças e de nos colocarmos no lugar deles.

  • Sendo empático podemos expressar nossas opiniões sem sermos grosseiros ou críticos.

  • No ambiente de trabalho o empático é muito querido, pois expressa profundo respeito e reconhece as necessidade do outro.

Feedback

  • O empático tem a capacidade de dar devolutivas, essas devolutivas se chamam feedback.

  • O feedback é fundamental nos processos de avaliação de desempenho.

  • Essas qualidades são essenciais no trabalho em equipe, pois servem de garantia de um bom ambiente de trabalho e consequentemente, bons resultados.

  • “A empatia é alimentada pelo autoconhecimento; quanto mais conscientes estivermos acerca de nossas próprias emoçoes, mais facilmente poderemos entender o sentimento alheio”.

Daniel Goleman – Livro inteligência Emocional

Automotivação

  • O que fazer para que a automotivação não seja abalada, quando não há reconhecimento da empresa, mesmo que a pessoa tenha satisfação e orgulho do que faz?

  • Reconhecimento é uma das grandes necessidade do ser humano. Porém nao podemos amarrar a motivação para realizarmos as coisas em aspectos externos como por exemplo, no reconhecimento.

Como desenvolver a automotivação?

  • Somos motivados por fatores internos e externos. A automotivação advém do ambiente interno, ou seja, de nós mesmos.

  • Dica – você é uma fonte de emoção em busca da automotivação. Como tem reagido diante das situações? Tem pensado positivamente ou encara a vida de forma tensa e negativa? Acredita no seu potencial?

Fontes de emoção

  • Fonte 1 – você mesmo. Pergunte-se: como tenho encarado a vida? Você é sua grande fonte de emoção.

  • Fonte 2 – tem reconhecido os seus pontos fortes e fracos? Quando paramos para pensar sobre tudo aquilo que precisamos melhorar ganhamos forças para enfrentar os desafios que o meio nos apresenta.

  • Fonte 3 – os mentores emocionais. São pessoas em que nos inspiramos. Eles podem ser alguém que conhecemos, um lider religioso, seu pai, sua mãe, um amigo, um colega de trabalho etc.

  • “Pôr as emoções a serviço de uma meta é essencial para centrar a atenção, para a automotivação e a maestria, e para a criatividade. (…) As pessoas que têm essa capacidade tendem a ser mais produtivas e eficazes em qualquer atividade que exerçam”.

Daniel Goleman – Livro Inteligência Emocional

Inteligência emocional em situações corporativas

  • No mundo corporativo, o processo de convencimento, de exposição de idéias, de prospecção de clientes, é cotidiano e comum aos mais diversos profissionais.

  • Negociar é o ato de negar o ócio. Implica em nos colocar em movimento em direção a resolver alguma situação conflitante.

  • Negociamos todos os dias e a vida toda.

  • Negociamos com nossos pais, amigos, professores, colegas de trabalho, com superiores etc. Portanto, essa habilidade não é exclusida de vendedores. Elas nos serve para atingirmos os melhores resultados numa situação conflitante.

  • A melhor situação de negociação é aquela em que ambas as partes se sintam ganhando.

  • No mundo corporativo existem dois tipos de negociação: a ganha-ganha e, eu ganho e você perde.

  • Na negociação ganha a ganha, uma das partes chega mais próximo do objetivo real almejado. Mas não há sensação de perda.

  • Na negociação eu ganho e você perde, quem perde se sente lesado e muitas vezes não quer mais contratuar com a outra parte.

  • A negociação ganha-ganha, favorece os relacionamentos no ambiente corporativo. Nela está presente a empatia e consequentente o respeito às necessidade do outro.

  • Ao negociar ganha-ganha estamos exercitando a nossa inteligência emocional.

  • AS coisas fluem mais suavemente para os que se destacam porque eles investem tempo no cultivo de bons relacionamentos com pessoas cujos serviços podem ser necessários numa emergência, como parte de uma instantânea equipe improvisada para resolver um problema ou lidar com uma crise”

Daniel Goleman – Livro Inteligência Emocional

teste

Questão 1

  • Você está irritado com um colega de trabalho, pois ele cometeu um erro que pode colocar a perder um projeto no qual você está trabalhano há meses. Qual é o momemtno certo de falar com ele?

Alternativas questão 1

  • O melhor é esperar a irritação inicial passar e falar com ele quando surgir um momento propicio, sem mais ninguém por perto.

  • Assim que encontrá-lo.Nada melhor do que resolver a situação o mais rápido possível, doa a quem doer.

  • Falar com ele não vai resolver a situação. Em casos como esse, você prefere falar diretamente com o chefe, para deixar claro que a culpa não é sua.

Questão 2

  • A recepcionista de sua empresa costuma ser simpática, mas hoje está em um dia daqueles. Além de não responder seu “bom dia”, lhe trata com certa agressividade. Como você tende a tratá-la?

Alternativas questão 2

  • Com simpatia, como sempre. Ela deve ter algum motivo para estar de mal-humor e não e’por isso que você vai mudar o seu jeito de ser.

  • É claro que você não ser mal-educado, mas também não vai tratá-la com a mesma gentiliza habitual. Se ela está de mal-humor, não pode sair por aí descontando nos outros.

  • Você tende a tratá-la d amesma forma que ela está tratando você. Quando ela voltar a ser educada, você também voltará, com prazer.

Questão 3

  • Você se preparou durante semanas para se apresentar em público. Logo após seu discurso, você se sente feliz com o resultado, mas um colega de trabalho conhecido por seu baixo-astral lhe diz que você parecia nervoso demais. Como você se sente?

Alternativas questão 3

  • Super tranquilo! Você sabe que ainda tem muito a melhorar, e vai se esforçar para fazê-lo, mas não fica abalado por uma crítica deste tipo.

  • Você sabe que não vale a pena dar atenção aos coment;arios desta pessoa, mas mesmo assim fica um pouco frustrado com a sua performance.

  • Sua alegria vai embora no mesmo momento. Mesmo sabendo que não é uma opinião tão importante, você se sente bastante contrariado e ofendido.

Questão 4

  • Você recebe a incumbência de preparar, para amanhã, importante relatórios que serão usados em um reunião com novos investidores. Como você reage?

  • Se sente motivado a realizar a tarefa da melhor forma possível, mas não deixa de considerar todas as dificuldades que pode vir a ter e a melhor maneira de resolvê-las.

  • Fica muito feliz e aceita a tarefa sem titubelar. Você sabe que, na sua empresa, ninguém poderia execuar essa atividade de forma melhor do que você.

  • Fica angustiado, imaginando que não será capaz de prepar os relatórios no tempo hábil e do jeito que seu chefe está esperando.

Questão 5

  • Durante uma reunião importante, qual é o seu nível de atenção no comportamento dos outros participantes?

Alternativas questão 5

  • Extremamente alto. Você presta atenção ao que eles falam, aos gestos, às suas expressões faciais e, principalmente, às suas reações durante a discussão dos tópicos mais importantes.

  • Alto, mas não exagerado. Você procura estar atento a tudo que eles falam, mas mantém o foco no seu próprio comportamento, pois não quer cometer nenhum deslize na frente de todos.

  • Relativamente baixo. Para você, o mais importante é se concentrar completamente nas suas próprias ações.

Tabulação

  • Atribuia 3 pontos para cada alternativa a respondida.

  • Atribua 2 pontos para cada alternativa b;

  • Atribua 1 ponto para cada alternativa c

  • Some os pontos e confira:

13 pontos ou mais

  • Você tem pleno domínio das suas emoções e está pronto para tirar proveito desta valiosa habilidade para alavancar sua carreira. Continue apostando em treinamentos de desenvolvimento pessoal e não se esqueça: investir em si mesmo nuca é demais. Parabéns e sucesso!

9 a 12 pontos

  • Aparentemente, você se encontra em um estágio de amadurecimento da sua inteligência emocional. Você já possui algum controle sobre seus sentimentos e uma boa capacidade de se relacionar com as pessoas, mas ainda cai em algumas armadinlhas emocionais no dia-a-dia corporativo. Lembre-se: aprimorar-se só depende de você!

8 pontos ou menos

  • Tudo indica que você aind está dando os primeiros passos no desenvolvimento dfe sua inteligêcia emocional. Para aumentar sua competitividade, eficiência, e satisfação no ambiente de trabalho, invista neste treinamento e leve a sério suas lições. Lembre-se de que é realmente possívil assumir o comando dos pensamentos, sentimentos e ações. Boa sorte

Referências

  • SOUZA, S. C. Inteligência Emocional no Trabalho. (direção, produtora e data). [ s.n.t.] Mircoservice Tecnologia Digital.(40 min), son., color. (DVD).

  • Site da empresa da consultora Cássis Silva e Souza: www.visaoeacao.com.br

REFLEXÃO

  • Qual a relação da competência emocional e a auto-estima?

  • Como podemos aplacar o nível de ansiedade no trabalho?

  • Qual a dica consultora sobre como devemos encarar o novo?

  • O que é empatia? Qual a sua importancia no mundo do trabalho?

  • Como você pode manter a sua automotivação?

Comentários