Curso de Formatação Vancouver

Curso de Formatação Vancouver

Curso de Metodologia

Científica

Curso de Formatação VANCOUVER Profa. Juliana

O presente curso tem por objetivo apresentar um programa dinâmico através dos recursos oferecidos pelo ambiente colaborativo de ensino.

O ambiente colaborativo é um sistema de gestão de ensino e aprendizagem on line que através dos recursos disponíveis apresenta desenvolvimento para um trabalho de valorização do conteúdo + tempo = conhecimento a distância, a tempo e hora do desenvolvimento do aluno.

Pretende-se com este curso, apresentar a importância do desenvolvimento acadêmico de forma on line, desenvolvimento assim os aspectos cognitivos, temporais e cronológicos dos alunos, aliando a isto o processo geral que leva ao conhecimento, através do aprendizado da elaboração passo a passo do Curso de formatação das normas Vancouver.

O resultado é apenas um coadjuvante no nosso curso.

Para que o curso seja bem aproveitado, ao ponto de não apenas aprender a desenvolver o curso, mas também a montar seu próprio projeto, o aluno deverá respeitar os prazos e os módulos.

Estarão disponíveis para dúvidas: - Chat com hora marcada com a professora da disciplina;

- Fórum para postar dúvidas;

- Dicas metodológicas;

- Exercícios de fixação;

O curso apresentado dentro do ambiente colaborativo da Educação Livre tem por finalidade aprimorar na prática o desenvolvimento dos conteúdos, exercícios e resultados a serem aplicados no curso aqui proferido.

A seguir apresentaremos de forma breve o currículo da professora:

Juliana: Psicóloga formada pela Universidade de Ribeirão Preto, pós-graduada em Estudo centrado na pessoa, gestão e recurso humano. Trabalha com metodologia científica há mais de uma década e vem se aprimorando no ambiente colaborativo de ensino ampliando o conhecimento e interagir com o mundo educacional através do ambiente virtual e E-learnig.

O curso tem por objetivo apresentar o processo de elaboração do curso de formatação das normas Vancouver.

Como conhecimentos previstos o curso exige como conhecimento básico: --> Conhecimento em navegação na internet.

--> Conhecimento com manuseio de programas de textos

--> Conhecimento com manuseio de programas de apresentação

--> Interesse dedicado (disposição em tempo para dedicação as atividades oferecidas)

Módulo 1 – APRESENTAÇÃO DO CURSO

1.1 - Por que formatar um trabalho de acordo com VANCOUVER? 1.2 - Os tipos de conhecimento 1.3 – O método da pesquisa científica 1.4 - Colocações da pesquisa científica

Módulo 2 - VANCOUVER 2.1 – Artigos de periódico 2.2 – Livros e outras monografias 2.3 – Material não publicado 2.4 – Material eletrônico

MÓDULO 3 - METODOLOGIA E MÉTODO CIENTÍFICO

3.1 – O método científico 3.2 – Dos fins 3.3 – Dos meios

MÓDULO 4 – DESENVOLVENDO O PROCESSO DE FORMATAÇÃO VANCOUVER 4.1 – Como formatar a escrita 4.2 – Como Justificar 4.3 – Como Citar 4.4 – Cuidados com o Direito Autoral

Módulo 5 – FORMATANDO O TRABALHO

PRAZO 60 horas

Este curso oferece certificado. Os participantes com performance satisfatória concluirão o curso com sucesso.

Considera-se que a participação é satisfatória quando os participantes demonstram que cumpre os objetivos do curso através dos seus trabalhos práticos e intervenções nos fóruns de discussão, tendo para tal de obter no mínimo 45 créditos cumpridos de forma satisfatória ou 75% de presença na realização do curso.

AVALIAÇÃO A avaliação do presente curso será de fórmula modular.

Através de um relatório final, cada aluno deverá construir o desenvolvimento do que foi ensinado, do que foi aprendido e mostrar através das dúvidas obtidas ao longo do curso um plano de melhorias para o desenvolvimento futuro de novos cursos e processo didático. É importante que dentro do diário de bordo, o aluno se motive a aproveitar o espaço para enriquecer a avaliação final mostrando como se pode aprender, empreender e colaborar para o conhecimento e o crescimento das características profissionais a qual o aluno se propõe quando busca o entendimento no processo motivacional de ensino.

Quando chega a hora de finalizar o trabalho, geralmente artigo científico na área da saúde, a indecisão pelo formatado é o primeiro obstáculo encontrado pelos alunos frente ao processo de padronização, desenvolvimento e apresentação do mesmo. Quando o curso que deseja a publicação, não apresenta as normas solicitadas, fica cada vez mais difícil submeter o trabalho final para uma boa publicação de peso, uma vez que as revistas cientificas estão cada vez mais exigentes com o processo de padronização dos seus artigos.

Aqui, com o objetivo de desenvolvimento do presente trabalho, oferecemos ao aluno o processo passo a passa no desenvolvimento da formatação Vancouver.

A indecisão na hora da escolha é difícil. É complicado escolher e muitas vezes difícil acertar na primeira. O momento é de conflito e dúvidas.

É uma decisão difícil porque ela vai definir o seu futuro profissional ou abrir as portas para ele, uma vez que a apresentação do trabalho final é o fechamento de todo processo de estudo realizado.

O trabalho científico é um trabalho escrito. Desde a fase de sua construção, o trabalho científico vem sendo redigido.

É uma das operações mais delicadas e difíceis para o pesquisador por ter que atentar para normas de documentação, requisitos de comunicação, de lógica e até de estilo.

Existem, devido à ansiedade, uma resistência do pesquisador em redigir, talvez por medo de que seu trabalho não seja compreendido ou aceito pelo público. O autor Décio V. Salomão sugere temas pra facilitar a tarefa de redigir:

a. Redação Provisória: fazer primeiramente um esboço, rascunho, planejamento, a maquete; b. Redação Definitiva: Consta das 3 partes da construção do trabalho científico (Introdução, Desenvolvimento e Conclusão).

c. Estrutura Material do trabalho científico a ser formatado pelas normas Vancouver: deve agradar ao público e também o serviço de documentação (obedecer as normas técnicas elaboradas pela Vancouver) d. Linguagem Científica: existe a tendência em se descuidar da linguagem quando se redige um trabalho científico.

São necessários:

1. Correção gramatical;

2. Exposição clara, concisa, objetiva, condizente com a redação científica;

3. Cuidado em se evitar períodos extensos;

4. Preocupação em se redigir com simplicidade, evitando o colóquio excessivamente familiar e vulgar, a ironia causticante, os temas retóricos;

5. Linguagem direta;

6. Precisão e rigor com o vocabulário técnico, sem cair no hermetismo.

A seguir a seqüência que não pode faltar:

1.1 - Por que formatar um trabalho de acordo com VANCOUVER?

O trabalho formatado de acordo com as normas Vancouver é o tipo de trabalho voltado para pesquisas cientificas da área da saúde.

No mundo inteira a norma Vancouver vem sendo estabelecida como norma principal para as publicações médicas e publicações de revistas e periódicos científicos na área da saúde.

1.2 - Os tipos de conhecimento

Para que se possa fundamentar uma pesquisa científica, existem vários tipos de conhecimento divididos em quatro conceitos:

A revisão da literatura é indispensável para o desenvolvimento da teoria, pesquisa, educação e prática.

Em relação a esses quatro conceitos, a revisão crítica de literatura transmite conhecimento conceitual e de banco de dados em relação a um assunto/conceito/problema específico; divulga um conhecimento novo que pode guiar ao desenvolvimento, confirmação ou aprimoramento de teorias; revela questões de pesquisa convenientes para a disciplina; oferece conhecimento para a educação e informa dados de pesquisas que podem alterar a prática, especialmente para o aprimoramento de intervenções, protocolos de prática com embasamento em pesquisa.

Os mesmos autores pesquisados referem que a revisão de literatura direciona o objetivo da aquisição de conhecimento, gerando uma base para efetuar pesquisas e outras atividades específicas, visando os cenários da prática e educacional.

O conhecimento divulgado a partir de uma revisão de literatura crítica contribui para o desenvolvimento, implementação e os resultados tanto dos estudos quantitativos quanto dos qualitativos.

Tal conhecimento incrementa a produção de ensaios especializados. Na área da prática do estudo, o conhecimento obtido a partir de uma revisão de literatura crítica contribui para a implementação de intervenções, protocolos e programas de avaliação que melhoram a qualidade do tratamento do estudo de caso.

A partir do desenvolvimento do estudo de caso, encontrou-se na abordagem quantitativa e qualitativa o caminho para desenvolver esta investigação, na medida em que tal perspectiva da abertura à apresentação do presente estudo.

A escolha pela pesquisa qualitativa se deu pela flexibilidade, abertura, aspectos fundamentais para a realização desta investigação.

Na perspectiva da objetividade através da subjetividade a decisão de escolher esta forma de pesquisa se deu pela coerência entre o método e a investigação.

Sendo assim, Inicialmente foi utilizada a pesquisa bibliográfica, para levantamento inicial e prévio do conteúdo a ser trabalhado na pesquisa de campo, posteriormente, foi realizada a análise crítica sobre o material reunido, apontando as semelhanças e diferenças entre as abordagens, para, então, ser definida uma resenha incluindo opiniões e comentários próprios sobre o tema. Já nesse momento a execução do estudo de caso foi aplicada na pesquisa de campo está diretamente relacionado ao estudo da capacidade e produtividade na etapa de alvenaria em uma edificação para desenvolvimento da pesquisa aqui deflagrada.

1.3 – O método da pesquisa científica Segundo Gil (1999, p.42)

A pesquisa pode decorrer de razões de ordem intelectual, quando baseadas no desejo de conhecer pela simples satisfação para agir. Daí porque se pode falar em pesquisa pura e em pesquisa aplicada. A pesquisa pura busca o progresso da ciência, procura desenvolver os conhecimentos científicos sem a preocupação direta com suas aplicações e conseqüências práticas. Seu desenvolvimento tende a ser bastante formalizado e objetiva à generalização, com vistas na construção de teorias e leis. A pesquisa aplicada, por sua vez, apresenta muitos pontos de contato com a pesquisa pura, pois depende de suas descobertas e se enriquece com o seu desenvolvimento; todavia, tem como característica fundamental o interesse na aplicação, utilização e conseqüências práticas dos conhecimentos. Sua preocupação está menos voltada para o desenvolvimento de teorias de valor universal que para a aplicação imediata numa realidade circunstancial. De modo geral é este tipo de pesquisa a que mais se dedicam os psicólogos, sociólogos, economistas, assistentes sociais e outros pesquisadores sociais.

1.4 - Colocações da pesquisa científica

O estilo Vancouver adota o “sistema numérico”. De acordo com Beraldo e Pereira (2001), As referências são numeradas, consecutivamente, na ordem em que foram primeiramente citadas no texto; daí ser também conhecido como sistema de “citação em seqüência”. Essas referências são identificadas no texto e nas ilustrações, seja na forma de algarismos arábicos, entre parênteses ou colchetes, seja em forma de sobrescritos. O presente texto foi preparado com essas especificações, e os algarismos que identificam as referências foram dispostos como sobrescritos.

Para que possamos dar prosseguimento ao curso de formatação Vancouver, o aluno deverá submeter o trabalho escrito, para que juntos possamos desenvolver passo a passo de forma personalizada o desenvolvimento de seu curso.

Aguardo o trabalho em anexo para profajuliana@educacaolivre.com.br

1) Em caso de dúvidas em relação ao sistema, o aluno deverá enviar um email com os dias e horários disponíveis para dúvidas online com a professora via chat exclusivo e interno.

2) Em caso de dúvidas em relação ao curso, o mesmo procedimento deverá ser seguido.

3) Fique atento ao desenvolvimento do cronograma do seu curso.

4) Em caso de dúvidas urgentes, utilize o email indicado para conversar com a professora, que não estando disponível no momento irá conduzir o atendimento via internet em tempo de disponibilidade.

Bom Curso e Até o próximo Módulo. Profa. Juliana

Comentários