A importância dos rs do meio ambiente

A importância dos rs do meio ambiente

A IMPORTÂNCIA DOS RS DO MEIO AMBIENTE

“Pequenas oportunidades podem ser o começo de grandes empreendimentos”. (DEMÓSTENES)

Os Rs podem ser uma grande oportunidade de negócio e mesmo permitir a recuperação social de comunidades carentes que se dedicam à reciclagem. Hoje a reciclagem movimenta milhões de dólares e muito pouco foi feito até hoje gerando a possibilidade de abertura de muitos empreendimentos. O reuso está muito menos explorado ainda podendo gerar muitos negócios, o resíduo de uma empresa muitas vezes pode ser o insumo de outra e até mesmo dela própria bastando algum pequeno tratamento. Normalmente o resíduo nada mais é que o desperdício de um recurso que poderia gerar renda e acaba transformando-se um problema como lixo industrial, principalmente ao ser misturado com outros resíduos, o que impossibilita futura utilização.

Da mesma forma que a qualidade no Japão criou os 5 Ss (Seiri, Seiton, Seisou, Seiketsu, Shitsuke) e o marketing criou os 4 Ps (Produto, Preço, Promoção, Ponto) os ambientalistas criaram os 3 Rs. Inicialmente foram estudados 3 Rs dos quais o mais conhecido é a Reciclagem os demais são o Reuso (ou Reaproveitamento) e Redução. Hoje já se fala em 7 Rs.

1 Reciclagem

A Reciclagem é muito importante para a Natureza, pois reduz a quantidade de matéria prima e a energia necessária ao fabrico de um novo produto. Sem a reciclagem o consumo de insumos da Natureza seria muito maior e o crescimento do lixo seria insuportável. Por outro lado para reciclarmos temos um gasto de energia e muitas vezes de matéria prima, gasto este muito menor que para produzir um produto novo adicionalmente a poluição ao reciclarmos é muito menor que a produzida ao fabricarmos um novo. A Reciclagem embora mereça a sua fama por reduzir insumos, matérias primas ela trabalha após o consumo e por isto não é o R mais ecológico. Ao Reaproveitarmos ou Reutilizarmos estamos normalmente utilizando menos energia e matéria prima e gerando menos poluição ainda do que ao Reciclarmos. Já ao Reduzirmos o consumo estamos poupando os recursos Naturais.

Para vermos a importância da Reciclagem vejamos alguns números:

- “Ao longo da vida, um norte-americano médio joga fora seiscentas vezes seu peso adulto em lixo. Se somarmos esses números, isso significa que um adulto que pese 68 quilos deixará um legado de mais de quarenta mil quilos de lixo para seus filhos”. (THE EARTH WORKS GROUP, 1995) Se não houver redução de consumo a única solução está no reaproveitamento ou reciclagem. Os depósitos de lixo estão sobrecarregados e é cada vez mais difícil achar um local adequado para depósito de lixo, sem contar que estes locais acabam ficando cada vez mais longe gerando custos e poluição do ar com o seu transporte. Incinerar também não é solução pois gera poluição do ar.

- “Algumas comunidades pagam mais para se livrar de seu lixo do que para manter o departamento de polícia”. (THE EARTH WORKS GROUP, 1995) A reciclagem reduzindo o lixo, poupa dinheiro para a cidade e para o cidadão.

- “A eliminação do lixo custa aos Estados Unidos mais de dez bilhões de dólares por ano”. (THE EARTH WORKS GROUP, 1995) Quanto custa para a nossa comunidade? O que poderia ser feito com este dinheiro? Dificilmente teremos a resposta para estas perguntas enquanto não encararmos o lixo como um desperdício evitável.

- “Podemos usar papel velho para fazer papel novo... ou simplesmente continuar a derrubar árvores em busca da celulose virgem. Os Estados Unidos derrubam diariamente dois milhões de árvores - mas jogam fora cerca de 42 milhões de jornais”. (THE EARTH WORKS GROUP, 1995) Aqui a situação não é muito diferente, quantas árvores pouparíamos apenas utilizando para rascunho o verso de folhas impressas sem e sem utilidade.

- “Podemos refinar novamente o óleo lubrificante, a fim de gerar óleo lubrificante novo.., ou continuar usando petróleo virgem para produzi-lo. Segundo estimativas, a julgar pelo ritmo atual de uso, as reservas de petróleo conhecidas no mundo durarão apenas 35 anos.” (The EARTH WORKS GROUP, 1995) Assunto este que abordamos com mais profundidade no capítulo sobre óleo.

- “A fabricação de uma tonelada de papel reciclado usa apenas 60% da energia necessária à fabricação de uma tonelada de papel virgem”. (THE EARTH WORKS GROUP, 1995)

- “Reciclando uma lata de alumínio, poupamos energia suficiente para manter uma televisão em funcionamento durante três horas.” (THE EARTH WORKS GROUP, 1995) Necessitamos apenas 5% da energia para produzir uma lata nova, para reciclar uma usada além de não necessitarmos tantos produtos químicos. Por outro lado se utilizarmos garrafas retornáveis pouparemos muito mais energia ainda. O Brasil é um dos campeões da reciclagem de alumínio, um problema que está ocorrendo atualmente é a substituição pelos fabricantes de bebidas das latas de alumínio por de outros materiais dificultando com esta atitude a reciclagem. Estas novas latas possuem um inconveniente adicional para o comprador por enferrujarem tornando perigoso o seu consumo, quando puder optar prefira as de alumínio.

- “A reciclagem do vidro diminui a temperatura de fusão para o vidro novo, poupando até 32% da energia necessária para a produção.” Se utilizarmos uma garrafa retornável certamente pouparemos ainda mais.

Componente

Volume %

Restos de alimentos e plantas

35

Papel

25

Plásticos

17

Vidros

9

Aço

7,8

4

Alumínio

2,2

Tabela retirada do livro Household Waste de Kate Walker, 2005. Tradução nossa.

- A tabela anterior mostra os volumes em percentagem do lixo doméstico na Austrália, muito embora não retratem a nossa realidade dá para vermos aproximadamente os principais componentes do lixo para neles atuarmos preferencialmente. No nosso caso os restos de alimentos e plantas correspondem ainda a 50% do volume.

Os aspectos acima mostram apenas algumas das vantagens da reciclagem, cada vez que lemos achamos mais uma vantagem.

2. Reuso ou Reaproveitamento

O Reuso ou Reaproveitamento é semelhante ao conceito de reciclagem só que no Reuso a quantidade de energia necessária e matéria prima é menor ou inexistente.

As garrafas retornáveis são um caso de reuso onde não há necessidade de energia ou matéria prima adicional na garrafa para a reutilizarmos, temos apenas que retorná-la a fábrica (gasto de combustível o que também teria no caso de lata de alumínio reciclável que iria ao local de reciclagem e posteriormente para a fábrica) e lavá-la (gasto de água, detergente e energia) para que fique pronta para nova utilização.

Na cozinha temos vários casos de reutilização. Quem não conhece a famosa e gostosa sopa de feijão feita com a sobra de feijão e macarrão do almoço? Outra receita bastante conhecida é a dos bolinhos de arroz, precisa dizer que são feitos com a sobra da última refeição? Na nossa família temos uma receita para uso do pão velho que é adorada por todos. Vai ai a receita:

Coloca-se no liquidificador um copo de leite, um ovo (gema e clara), uma lata de sardinha e pedaços de pão dormido enquanto o liquidificador (quem não tem liquidificador só pode usar o miolo e tem que deixar de molho no leite para desmanchar, no liquidificador pode ser colocado com a casca) conseguir bater. Basta então colocarmos no forno e teremos em aproximadamente 20 minutos um suflê de sardinha delicioso. Na nossa casa costumamos fazer esta receita dobrada, devido sua grande aceitação.

Cada família tem a sua receita que pode e deve ser revivida para aproveitar as sobras, poupando dinheiro e reduzindo o consumo e o lixo. Quem não se lembrar de nenhuma pergunte à sua avó, sua mãe ou tia que elas certamente lembrarão de pelo menos uma. Na Internet certamente será possível acharmos várias.

A professora Maria do Socorro Aragão da UERN montou boa parte do material pedagógico para Laboratório de Ensino de Matemática da sua instituição com o reaproveitamento de materiais que iriam para o lixo. Alguns professores reclamam de falta de recursos para se ter na escola um espaço adequado ao ensino aprendizagem utilizando material concreto. Considera-se possível, criar com poucos recursos, um ótimo espaço, utilizando boa vontade e imaginação, reutilizando materiais que iriam acabar nos lixões.

As roupas passavam de irmão para irmão nas grandes famílias do passado sendo reaproveitadas. Hoje com famílias menores podem ser passadas para primos ou outros parentes pois as crianças utilizam por tão pouco tempo a roupa que acaba por ficar praticamente nova. Devemos doar toda a roupa que não pensamos em utilizar para uma instituição de caridade ou alguém menos abonado. Jamais devemos transformá-las em lixo, mesmo quando rasgada, inúteis podem ser transformadas em pano de pó ou de chão.

3 Redução do Consumo

Quando reduzimos o consumo estamos reduzindo a pressão sobre os recursos naturais, evitando a poluição além de diminuirmos o lixo gerado e pode sobrar dinheiro para amortizarmos nossas dívidas ou mesmo iniciarmos uma poupança.

Nem sempre precisamos reduzir o que consumimos, basta reduzirmos as embalagens comprando produtos com embalagens menos sofisticadas ou mesmo a granel, reduzindo o lixo gerado e o custo do produto. Outra dica é deixarmos as embalagens na própria loja, caso de caixa de sapatos se não a formos utilizar, onde certamente serão recicladas ou mesmo reaproveitadas para embalar outro produto.

Reduzindo o desperdício estamos reduzindo o consumo sem que nenhuma diferença seja sentida na mesa, por outro lado gastaremos muito menos.

Para pequenas compras podemos utilizar sacolas próprias evitando acumular sacolas de plástico em casa que acabam indo parar nos lixões.

4 Repensar o Consumo

Este é um dos Rs muito importante ele passa por repensarmos nosso modo de vida. Devemos repensar a maneira como utilizamos produtos e materiais. O que precisamos ter para realmente sermos felizes e não apenas para ostentarmos para os vizinhos. Repensar em como utilizamos a energia, a água. Este é um R em que para podermos utilizá-lo na sua plenitude temos que modificar-nos culturalmente.

Várias coisas podem ser repensadas no nosso caso não somos vegetarianos muito antes pelo contrário somos gaúchos acostumados a comer muita carne. Será que é racional comermos muita carne? Nos questionamos até por motivo de saúde já que não tínhamos colesterol alto mas beirava o limite superior. Nós que éramos quase carnívoros passamos a balancear mais a nossa dieta. Comer menos carne é mais saudável, mais barato e pressiona menos o Meio Ambiente. Vários quilos de ração têm que ser produzidos para gerar um único quilo de carne e o gado ocupa o espaço que poderia ser destinado à lavoura.

Deixemos os animais soltos na natureza. Os animais exóticos que muitos compram são retirados da natureza em seus países de origem. O tráfico de animais é um dos mais perversos, pouquíssimos chegam vivos e aprisionados em clima estranho vivem muito menos que na natureza, o stress é tão grande que poucos animais procriam em cativeiro, mesmo nos melhores zoológicos. Para criá-los adicionalmente estamos pressionando os recursos da natureza. Vamos conhecê-los na natureza é muito mais bonito e eles estarão muito melhor lá.

5 Rearborizar ou Reflorestar

Dedicamos anteriormente dois capítulos a este R por ser deveras importante. Ao arborizarmos nosso pátio, nosso condomínio, nossa cidade estamos tornando-a mais humana. Andar a sombra das árvores no verão é muito mais agradável e nos protege do câncer de pele. As árvores abafam os ruídos da cidade tornando menor a poluição sonora. Vamos trazer de volta os pássaros para enfeitarem a cidade e podermos observar o seu cantar sem que os enjaulemos em gaiolas roubando a sua naturalidade e liberdade. Todas as manhãs escutamos o canto de bem-te-vis em nossa janela é muito mais prazeroso do que se estivessem em gaiolas.

Preparado por: Cláudio Gilberto Guedes Paim

E-mail: paimclaudio@yahoo.com

Comentários