relatorio vazao por meio de manometro U

relatorio vazao por meio de manometro U

(Parte 1 de 3)

UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO

Campus OS

28 – Eder Pereira

30 – Elvis P. R. Nunes

40 – Henrique dos Santos

62 – Marcos P. Aragão

Engenharia Mecatrônica– 2º ano

Sala – Laboratório de Energia e Fluidos

RELATÓRIO DA EXPERIÊNCIA Nº 2

DETERMINAÇÃO DA VAZÃO POR MEIO DE TUBO EM U

OSASCO

2010

Indice

Introdução ................................................................................................................3

Procedimento ...........................................................................................................6

Cálculo ...................................................................................................................10

Conclusão ..............................................................................................................12

Bibliografia .............................................................................................................13

  • Introdução

1. Objetivos da Experiência:

Os objetivos dessa prática de laboratório são:

- Familiarização do uso dos diversos manômetros disponíveis no Laboratório de Energia e

Fluidos (manômetro diferencial de tubo em U, manômetro de Bourdon e vacuômetro);

- Aplicação da medição de pressão para a determinação da vazão.

2. Resumo da Teoria

-Vazão em volume

A vazão em volume, ou vazão volumétrica, é o volume de fluido que passa por uma determinada seção transversal por unidade de tempo, dada pela equação a seguir:

(1)

Em que:

Q: vazão volumétrica, em m³/s;

V: volume coletado em um intervalo de tempo, em m³;

t: intervalo de tempo, em s.

-Equação do medidor de vazão de placa de orifício

A figura 1 apresenta um esquema de um medidor comercial de placa de orifício e a figura 2 mostra o medidor de placa de orifício do laboratório.

Figura 1 – Esquema de um medidor comercial de placa de orifício

Figura 2 – Detalhe do medidor de placa de orifício com o manômetro diferencial de tubo em U do laboratório

A equação da vazão do medidor de placa de orifício tem a seguinte forma:

(2)

Em que:

Q = vazão em volume, em m³/s

A1 = área da seção transversal da tubulação, em m²

g = aceleração da gravidade, em m/s²

(P1 – P2) = diferença de pressão entre os pontos 1 e 2 do manômetro de tubo em U (ver figura 2), em Pa

H2O = peso específico da água na temperatura do experimento, em N/m³

C = coeficiente de descarga, adimensional (C = 0,70)

 = coeficiente de geometria do sistema, adimensional.

Lembrando-se que:

A1 = .D1² / 4 (3)

Em que

D1 = diâmetro da tubulação onde está instalada a placa, em m.

A diferença de pressão entre do manômetro de tubo em U é dada por:

(P1 – P2) = (HgH2O).h (4)

Em que:

Hg = peso específico do mercúrio, em N/m³

H2O = peso específico da água, em N/m³

h = desnível da coluna de mercúrio, em m.

O coeficiente de geometria do sistema é dado por:

= (D1 / D2)4 – 1 (5)

Em que

D2 = diâmetro da placa de orifício, em m.

  • Procedimento

1. Cuidados Básicos durante o manuseio dos Instrumentos:

-Mãos limpas. Limpe as peças e os instrumentos a serem utilizados.

-Segure corretamente e com suavidade os instrumentos.

-Após o uso, limpe as peças e os instrumentos.

2. Materiais e Métodos

Os equipamentos e procedimentos experimentais são apresentados a seguir.

-Materiais

A figura 3 apresenta o Painel Hidráulico do Laboratório de Energia e Fluidos da Uniban, utilizado para a realização deste experimento.

Figura 3 – Painel Hidráulico do Laboratório de Energia e Fluidos da UNIBAN

A seguir são listados os acessórios que constituem o painel hidráulico do Laboratório:

1 – bomba centrífuga (potência de 0,75 kW)

2 – manômetro de vácuo

3 – botão de acionamento da bomba

4 – manômetro de Bourdon

5 – registro gaveta

6 – registro globo

7 – tubulação de cobre de 26 mm de diâmetro interno

8 – tubulação de cobre de 26 mm de diâmetro interno

9 – manômetro de Bourdon

(Parte 1 de 3)

Comentários