Estrutura e função da pele

Estrutura e função da pele

A pele expressa a beleza externa do indivíduo;

  • A pele expressa a beleza externa do indivíduo;

  • Alterações patológicas na pele desencadeiam:

  • Perda auto-estima;

  • Preconceito/Rejeição;

  • Dependência;

  • Pode evoluir para desagregação da personalidade.

Proteção: mecânica, humorais (sebo), celulares (melanina) e imunológicos (céls. De langerhans);

  • Proteção: mecânica, humorais (sebo), celulares (melanina) e imunológicos (céls. De langerhans);

  • Termorregulação: Sudorese estimulação das gl. Sudoríparas – resfriamento superfície; Constrição/dilatação da rede vascular – permite maior ou menor dissipação de calor;

  • Percepção: terminações nervosas;

  • Secreção: Gl. Sebácea – ação antibacteriana e antifúngica e manutenção da integridade. Gl. Sudorípara: Manutenção pH epidérmico ácido 5,4 a 5,6.

Camadas:

  • Camadas:

    • Epiderme
    • Derme
    • Hipoderme

Epiderme

  • Epiderme

  • Camada superficial, (0,04mm a 1,6mm) formada por epitélio ceratinizado, escamoso e estratificado;

  • Compõe-se de duas sub-camadas: córnea/basal;

  • Avascular, sua nutrição é feita através da derme;

  • Fixa estruturas externas (unhas e pelos)

ESTRUTURA INTERNA

    • ESTRUTURA INTERNA
    • Queratinócitos: 80% das céls existentes. Formam a camada córnea. A regeneração completa da epiderme ocorre de 45 a 75 dias.
    • Células de Langerhans: céls. Monocitárias e macrofagocitárias, atuam na captura de antígenos exógenos que atingem a pele;
    • Melanócitos: Síntese melanina - protege a pele das radiações ultravioleta, metabolismo da vit. D;
    • Merkel: mecanorreceptores – atuam na percepção da sensibilidade tátil;

Derme

  • Derme

  • Camada mais profunda e espessa (1mm a 4mm);

  • Constituída de tecido conjuntivo onde se apóia a epiderme;

  • Compõe-se de duas sub-camadas: papilar (junção entre derme e epiderme) e reticular (compostas por fibras colágenas e fibroblastos);

  • Gel rico em mucopolissacarídeos (substância fundamental amorfa) e material fibrilar: colágeno, elastina e reticular. Esse gel confere resistência à pele. As fibras colágenas totalizam 95% do tecido da derme.

Rica em vascularização sanguínea, linfática, terminações nervosas ( percepção da sensibilidade tátil, térmica e dolorosa), folículos pilosos, os músculos eretores do pêlo e as glândulas sebáceas, sudoríparas

  • Rica em vascularização sanguínea, linfática, terminações nervosas ( percepção da sensibilidade tátil, térmica e dolorosa), folículos pilosos, os músculos eretores do pêlo e as glândulas sebáceas, sudoríparas

  • Glândulas sebáceas: proteção da epiderme;

  • Glândulas sudoríparas: regulam temperatura corporal e eliminação dos catabólitos (capaz de eliminar até 4l/h. Evaporação basal elimina – 150ml/h);

CÉLULAS DA DERME:

  • CÉLULAS DA DERME:

  • Fibroblastos: Produção de colágeno, fibras elásticas,

  • Macrófagos (monócito do sangue), histiócitos e linfócitos T perivasculares: atividade imunológica

  • Mastócitos

  • Plasmócitos (linfócito B ativado) – síntese e secreção de anticorpos

  • Neutrófilos

Hipoderme

  • Hipoderme

  • Denominada também de panículo adiposo, tecido celular subcutâneo;

  • Constituída de tecido adiposo de espessura variável, maleável e elástico, permitindo amplitude de movimentos e sustenta as estruturas e os orgãos internos;

  • Possui terminações nervosas, vasos sanguíneos, além de elementos celulares;

  • Provisão de energia;

  • Reserva nutricional.

Quando a integridade da pele sofre solução de continuidade, resultando em uma lesão, imediatamente inicia-se o processo de cicatrização;

  • Quando a integridade da pele sofre solução de continuidade, resultando em uma lesão, imediatamente inicia-se o processo de cicatrização;

O QUE É FERIDA?

  • O QUE É FERIDA?

    • Qualquer interrupção da continuidade da pele, podendo envolver parcial ou totalmente a espessura da pele.
  • Lesão do tecido em decorrência de trauma mecânico, físico ou térmico ou que se desenvolva a partir de uma condição patológica ou fisiológica

Inflamatória

      • Inflamatória
      • Proliferativa
      • Maturação

INFLAMATÓRIA (3 a 6 dias)

  • INFLAMATÓRIA (3 a 6 dias)

    • Eritema
    • Calor
    • Dor
    • Edema
    • Perda da função local
    • “A fase inflamatória será tanto mais intensa e duradoura quanto maior a lesão tecidual.”

Inicia o processo de cicatrização

    • Inicia o processo de cicatrização
    • Vasoconstrição transitória : interromper hemorragia e reduzir exposição a bactérias;
    • Vasodilatação (rubor): permite extravazamento de plasma p/ local da lesão – diluem toxinas liberadas pelos microorganismos, carreia nutrição e céls. Leucocitárias p/ local → edema / dor.
    • Ativação da plaquetas:
      • Formação de tampão de fibrina – interromper sangramento;

Ativam sistema imunológico – migração de céls. Leucocitárias (neutrófilos, monócitos e macrófagos) para remoção de bactérias do local;

  • Ativam sistema imunológico – migração de céls. Leucocitárias (neutrófilos, monócitos e macrófagos) para remoção de bactérias do local;

  • Na fase inflamatória – formação de exsudato inflamátório, rico em fibrinogênio, que se transforma em fibrina (ação hemostática/alicerce p/ fibroblastos e céls. Epiteliais);

↑ fibrina torna-se barreira p/ migração celular;

  • ↑ fibrina torna-se barreira p/ migração celular;

  • A fibrina é degradada (enzima plasmina) e o coágulo sanguíneo se dissolve lentamente – dando tempo p/ que as céls. do tecido danificado sejam reparadas.

Inicia-se dentro de 24 horas após a lesão inicial e continua-se por até 21 dias

    • Inicia-se dentro de 24 horas após a lesão inicial e continua-se por até 21 dias
    • Caracteriza-se por quatro eventos:
      • Formação endotelial: Granulação
      • Epitelização
      • Contração

Formação endotelial:

    • Formação endotelial:
    • Os macrófagos:
    • Atraem os fibroblastos – produzem fibras de colágeno (formam estrutura densa e consistente)
    • Estimulam formação de novos capilares por meio de brotação - NEOANGIOGÊNESE;
    • O tecido de granulação caracteriza-se por numerosos, e diminutos grânulos vermelho-vivo, que crescem a partir das margens circundandes;

Epitelização:

    • Epitelização:
    • Inicia-se quando o tecido de granulação está sendo formado;
    • O primeiro sinal da atividade epitelial é a migração a partir das bordas;
    • As céls. só se movimentam sobre tecidos viáveis e necessitam de ambiente úmido para deslizar;
    • É uma camada muito frágil que pode ser facilmente destruída por irrigação vigorosa ou limpeza impetuosa da área;

Contração da ferida:

    • Contração da ferida:
    • São as forças exercidas pela retração do tecido de granulação que promovem a contração;
    • Contração: Fibroblastos se transformam-se em Miofibroblastos: mecanismo contrátil que proporcionará a contração da ferida;
    • São responsáveis por 40 a 80% do fechamento da ferida;

É importante nas feridas com cavidade grande;

    • É importante nas feridas com cavidade grande;
    • Porém, feridas com grandes áreas de superfície, como queimaduras e próximas às estruturas articulares: podem levar a contraturas; que produzem profundas deformidades, desencadeando limitação funcional da área.
    • A fase proliferativa é considerada concluída quando a camada de colágeno é formada e a epitelização cobre toda a ferida, passando assim para a próxima fase;

Estágio final da cicatrização da ferida;

    • Estágio final da cicatrização da ferida;
    • Pode iniciar-se em torno de três semanas após ferimento, podendo levar até um ano ou mais, nas feridas abertas;
    • Caracteriza-se pelas mudanças na forma, tamanho e resistência da cicatriz;
    • Amadurecimento da ferida:
      • Redução da síntese do colágeno/maturação e organização das fibras;
      • Diminuição da vascularização;

Uma perfeita cicatrização requer equilíbrio entre a produção de colágeno e colagenase;

    • Uma perfeita cicatrização requer equilíbrio entre a produção de colágeno e colagenase;
    • A força tênsil da cicatriz é de cerca de 80% do tecido original;
    • Ferida cicatrizada: Processo de maturação restabeleceu a continuidade da pele e quando a força é suficiente para atividade normal.
  • Cicatrizes hipertróficas e quelóides: São processos de cicatrização anormal formados por deposição excessiva de colágeno, superior à quantidade que se degrada.

Cicatriz hipertrófica: São elevadas, tensas, avermelhadas, dolorosas e pruriginosas, permanecem dentro dos limites da incisão original ou ferida. (tendem a regressão);

    • Cicatriz hipertrófica: São elevadas, tensas, avermelhadas, dolorosas e pruriginosas, permanecem dentro dos limites da incisão original ou ferida. (tendem a regressão);
    • Cicatriz com quelóide: Apresentam forma tumoral, e ultrapassam os limites do traumatismo inicial, causam dor e prurido (não tendem a regressão, tendo maior tendência à recidiva);

Primeira intenção: Bordas são aproximadas, perda tecidual mínima;

  • Primeira intenção: Bordas são aproximadas, perda tecidual mínima;

  • Segunda intenção: feridas abertas, presença de perda tecidual, podem deixar cicatriz exuberante;

  • Fechamento primário retardado (terceira intenção)

Comentários