Primeira à terceira semana do desenvolvimento embrionário

Primeira à terceira semana do desenvolvimento embrionário

Primeira a Terceira Semanas

A primeira semana do desenvolvimento humano

  • 1)      Fecundação

  • 2)    Clivagem ou segmentação do zigoto

  • 3)    Formação do blastocisto

  • 4)    Formação do hipoblasto

  • 5)    Início da implantação

A segunda semana do desenvolvimento humano

  •  1) Formação da cavidade amniótica

  • 2) Formação do saco vitelino primitivo

  • 3) Formação do disco embrionário bilaminar (epiblasto, hipoblasto)

  • 4) Conclusão da implantação

  • 5) Instalação da circulação útero-placentária primitiva

  • 6) Formação do saco coriônico

  • 7) Formação da placa precordal

A terceira semana do desenvolvimento humano:

  •  

  • 1)  Gastrulação: formação das camadas germinativas (ectoderma, mesoderma, endoderma)

  • 2)  Neurulação: formação do tubo neural

  • 3)  Formação da notocorda

  • 4)  Desenvolvimento dos somitos

  • 5)  Desenvolvimento do celoma intra-embrionário

  • 6)  Desenvolvimento do sistema cardiovascular primitivo

  • 7)    Desenvolvimento das vilosidades coriônicas terciárias

Terceira Semana

  • Neste mesmo estágio, o restante do epiblasto passa a ser chamadode ectoderma intra-embrionário. Ou seja, as células do epiblasto dão origem atodas as três camadas germinativas do embrião, que são o primórdio de todos ostecidos e órgãos. A partir da quarta semana, a linha primitiva diminui e se tornauma estrutura insignificante no embrião, em geral, com o desenvolvimento do embrião, degenera e desaparece.

RESUMO DA TERCEIRA SEMANA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO

  • Grandes mudanças ocorrem no embrião com a sua passagem do disco embrionário bilaminar para um disco embrionário trilaminar,composto de três camadas germinativas. Este processo de formação de camadas germinativas é denominada gastrulação.

  • A linha primitiva

  • As células migram da linha primitiva para as bordas do disco embrionário, onde se juntam ao mesoderma extra-embrionário que recobre o âmnio e o saco vitelino. Ao final da terceira semana, existe mesoderma entre o ectoderma e o endoderma em toda a extensão, exceto na membrana orofaríngea, na linha média ocupada pela notocorda (derivada do processo notocordal) e da membrana cloacal.

  • Formação da notocorda

  • Ainda no começo da terceira semana, o nó primitivo produz células mesenquimais que formem o processo notocordal. Este se estende cefalicamente, a parti do dó-primitivo, como um bastão de células entre o ectoderma e o endoderma. A fosseta primitiva penetra no processo notocordal para formar o canal notocordal. Quando totalmente o formado, o processo notocordal vai do nó primitivo à placa procordal. Surgem aberturas no soalho do canal notocordal que logo coalescem, deixando uma placa notocordal. A placa notocordal dobra-se para formar a notocorda. A notocorda forma o eixo primitivo do embrião em torno do qual se constituíra o esqueleto axial.

  • Formação da crista neural

  • Com a fusão das pregas neurais para formar o tubo neural, células neuroectodérmicas migram ventrolateralmente para constituírem a crista neural, entre o ectoderma superficial e o tubo neural. A crista neural logo se divide em duas massas que dão origem aos gânglios sensitivos dos nervos cranianos e espinhais. As células da crista neural dão origem a várias outras estruturas.

  • Formação dos somitos

  • O mesoderma de cada lado da notocorda se espessa para formar as colunas longitudinais do mesoderma paraxial. A disisão dessas colunas mesodéricas paraxiais em pares de somitos começa cefalicamente, no final da terceira semana. Os somitos são agregados compactos de células mesenquimais, de onde migram células que origem às vértebras, costelas e musculatura axial.

Comentários