Pesquisa sobre plano de negocios

Pesquisa sobre plano de negocios

Disponível em http://www.sebraesp.com.br/faq/criacao_empresa/criacao_empresa/plano_negocios. Acessado em 17/05/2010.

O que é plano de negócios?

É um documento pelo qual o empreendedor formalizará os estudos a respeito de suas idéias, transformando-as num NEGÓCIO. No Plano de Negócios estarão registrados o conceito do negócio, os riscos, os concorrentes, o perfil da clientela, as estratégias de marketing, bem como todo o plano financeiro que viabilizará o novo negócio. Além de ser um ótimo instrumento de apresentação do negócio para o empreendedor que procura sócio ou um investidor.

O Plano de Negócios não tem um caráter estático, mas sim, dinâmico. Na medida em que haja mudanças do cenário do mercado, da economia, da tecnologia ou das ações dos competidores, deve ser feita a revisão do Plano de Negócios. Isso em geral requer uma revisão semestral do plano, mas, dependendo do tipo de negócio e da situação do mercado, é necessário fazer essa revisão em períodos maiores ou menores.

Sem fazer uma revisão periódica do plano de negócios o empreendedor não estará acompanhando a evolução do mercado, de seus competidores, da situação econômica e tecnológica. Saiba quais os benefícios, como elaborar e quais os passos para a elaboração de um plano de negócios.

Quais os benefícios na elaboração do plano de negócios?

Permite ao empreendedor aprimorar sua idéia, tornando-a clara, precisa e de fácil entendimento. Para isso, ele terá de buscar informações completas e detalhadas sobre o mercado e o seu negócio, assegurando assim uma visão de todo o negócio. Uma idéia é diferente de uma oportunidade de negócio devidamente analisada:

- Permite ao empreendedor conhecer todos os pontos fortes e fracos do futuro negócio. Com isso, possibilita a diminuição dos riscos de fracassar (riscos calculados);

- Facilita a apresentação do negócio a fornecedores e clientes potenciais, contribuindo para as negociações de apoio;

- Analisa o volume de recursos que será necessário para a implantação (quanto de capital será necessário?), a lucratividade e a rentabilidade do negócio;

- Permite a simulação de situações favoráveis e desfavoráveis (e se as vendas ficarem 20% abaixo do previsto?);

- Permite que os sócios negociem claramente as funções de cada um;

- É importante para a contratação de funcionários e para a orientação deles na execução de suas tarefas, apresentando as perspectivas de crescimento para o negócio;

- É um importante documento para a apresentação a futuros sócios, investidores e bancos;

- Funciona como uma espécie de "antídoto" para diminuir a mortalidade das novas empresas e para garantir o crescimento das empresas já existentes;

- Permite avaliar o novo empreendimento do ponto de vista mercadológico, técnico, financeiro, jurídico e organizacional. O empreendedor terá uma noção prévia do funcionamento da sua empresa em cada um destes aspectos;

- Permite avaliar a evolução do empreendimento ao longo de sua implantação para cada um dos aspectos definidos no Plano de Negócios, podendo assim comparar o previsto com o realizado;

- Facilita ao empreendedor a obtenção de empréstimos, quando o seu capital não for suficiente para os investimentos iniciais;

- Atrai clientes e fornecedores, pois, com certeza, irão sentir-se mais seguros em estabelecer relações de negócio após terem a possibilidade de avaliar o planejamento feito.

Como elaborar um plano de negócios?

Esta é uma sugestão na elaboração do Plano de Negócios que pode ser adaptada e modificada conforme a realidade do projeto, mas antes de iniciá-lo seria interessante responder as seguintes perguntas:

- Qual é o meu negócio?

- Onde quero chegar?

- Qual atividade gostaria de desenvolver?

- Qual a minha experiência e conhecimento?

- O que vendo?

- Para quem vendo?

- Onde abrir o meu negócio?

- Qual o espaço necessário?

- Quando iniciarei as atividades?

- Qual a documentação necessária (Legislação)?

- Como conquistarei o mercado?

- Quais são os meus fornecedores?

- Quais são os meus concorrentes?

- Que estratégia utilizarei?

- Quais são os fatores críticos de sucesso do meu negócio?

- Quanto vou gastar?

- Existe linha de crédito?

- Existe algum incentivo (Municipal, Estadual ou Federal)?

- Que retorno terei sobre meu investimento?

Você não precisa ser um profissional experiente para preparar um bom plano de negócios. Entretanto, é preciso que você se comprometa a examinar cuidadosamente o conceito de negócio, decidir como irá operá-lo e colocar esta informação por escrito de forma sistemática e lógica.

Sua tarefa será obter várias informações sobre sua empresa, o setor e o mercado em que você irá operar. As informações obtidas serão o resultado da pesquisa que você fez. Por este motivo, nos referimos a esta primeira fase da preparação do Plano de Negócios como a fase de coleta de dados e análises. Um objetivo desta fase é reunir todas as informações necessárias para se decidir a iniciar um negócio específico ou ampliar um já existente.

Quais os passos para a elaboração de um plano de negócios?

1. O Projeto

Resumo executivo (duas páginas no máximo) - Este é o lugar onde você reúne, de maneira resumida, todas as idéias desenvolvidas ao longo do Plano de Negócios. O resumo executivo tem o papel de transformar as partes soltas de sua empresa num todo coerente e objetivo. Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócios, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do seu plano.

Missão da Empresa (um parágrafo) - A missão expressa o papel desempenhado pela empresa no ambiente no qual está inserida, representa a identidade da empresa. É a razão de ser da empresa - procura determinar o seu negócio e por que ele existe. Está relacionada aos propósitos maiores que norteiam os esforços da empresa a longo prazo.

Definição do Negócio (Objetivo) - Neste tópico você descreverá o conceito do negócio. Procure listar os benefícios que você oferecerá a seus clientes. Evidentemente, liste também quais necessidades esses benefícios buscam atender. Além dos benefícios que seu futuro negócio oferecerá, mencione de que maneira a empresa pretende atender àquelas necessidades. Você deverá responder questões gerais relativas à concepção de seu negócio, como: Qual é o seu produto/serviço?; Quem é o seu cliente?; Que problema/necessidade seu produto/serviço irá solucionar?; O que poderá ser feito a partir de seu produto/serviço que antes não era possível fazer?

2. Plano de Marketing

- Ambiente do Mercado;

- Definição do Produto e Características Técnicas do Produto;

- Identificação do público alvo/perfil do consumidor em potencial;

- Análise competitiva/oportunidades e ameaças;

- Fornecedores;

- Concorrência;

- Espaço de mercado: imediações, Cidade, Estado e Região.

A análise do mercado é a parte mais importante de seu Plano de Negócios, principalmente a análise da clientela. Lembre-se de que a razão de ser de qualquer negócio são os seus clientes. Nesta parte do plano, provavelmente você deverá realizar pesquisas para conhecer melhor seus clientes potenciais.

Com relação ao estudo do mercado, você deverá analisar:

Clientes:

- Qual o seu perfil, em termos de faixa etária, sexo, nível de escolaridade, nível de renda, região de moradia, estilo de vida etc?

- Quais produtos/serviços atendem às suas necessidades?

- Onde efetuam suas compras?

- O que consideram mais importante quando da aquisição dos produtos/serviços (qualidade, higiene, garantia, entrega, atendimento etc.)?

- Com que freqüência compram os produtos/serviços?

- Quanto estão dispostos a pagar pelo produto/serviço?

- Quais as principais características que atribuem ao produto e serviço?

- Qual o potencial do mercado atual?

Concorrentes:

- Quantos e quais são?

- Qual a participação de mercado?

- Qual o tamanho em termos de faturamento, número de lojas, número de funcionários?

- Qual a linha de produtos e serviços comercializados?

- Qual o desempenho financeiro? (se possível)

- Localização

- Imagem

- Quais as estratégias de comunicação/promoção e preços?

- Aspectos operacionais - horário de funcionamento, entrega, garantia e manutenção, embalagens, outros

- Qual a política de crédito?

Fornecedores:

- Quantos e quais são?

- Linha de produtos e serviços comercializados

- Perfil - atividade, localização/distância, produção, principais clientes (podem ser nossos concorrentes?)

- Políticas de atuação - preços, prazos, condições de entrega, garantias etc...

- Qual a qualidade dos produtos/serviços?

3. Plano de Vendas

- Estratégia geral de vendas

- Distribuição

- Política de preços

- Propaganda e Promoção

- Pós-venda e garantia

Use este tópico para resumir e destacar os principais pontos de sua previsão de vendas. Explique as suas previsões e enfatize os principais pontos e premissas que usou.

Após a elaboração desta parte, algumas das principais questões que você deverá estar apto a responder são:

- Qual o segmento e nicho de mercado que pretende atingir?

- Quais as necessidades de seu público-alvo em termos de abrangência de solução e preço?

- Qual a forma de empacotamento?

- A empresa licenciará a tecnologia, produzirá e venderá os produtos, distribuirá no mercado?

- Quais os canais de distribuição?

- Como a empresa posicionará seu produto frente à concorrência?

- A empresa dispõe de material publicitário acerca de seus produtos/serviços?

- Quais os esforços da empresa no sentido de melhorar, manter ou proteger sua imagem?

4. Aspectos Operacionais

Localização: o empresário terá uma visão geral e detalhada da localização do empreendimento, considerando:

- facilidade de acesso, de comunicação e visibilidade;

- volume de tráfego, local para estacionamento, nível de ruído;

- condições de higiene e segurança;

- proximidade de concorrentes e similares;

- facilidade para aquisição de matéria-prima e recrutamento de mão-de-obra;

- infra-estrutura de serviços - energia elétrica, telefone, gás, água encanada etc.;

- atendimento às possíveis exigências da legislação sobre localização e outros aspectos que poderiam influenciar na operacionalização da empresa.

Processo Operacional - neste aspecto o empresário terá que possuir o conhecimento do funcionamento da empresa, desde a entrada de matéria-prima ou dos insumos até a obtenção dos produtos e serviços finais; engloba, ainda, as questões de tecnologia, layout das instalações e outros aspectos do processo produtivo;

Equipamentos - máquinas, material de consumo e serviços técnicos:

o empresário terá uma análise técnica de todos esses recursos, respeitando as situações e as características próprias de cada empreendimento.

5. Aspectos Administrativos

- Estrutura Organizacional: definição dos cargos dentro de um organograma funcional (funcionograma).

- Descrição das funções e atividades de controle: detalhamento das funções, atribuições e atividades de cada cargo dentro da estrutura e relacionando todos os controles necessários ao gerenciamento do negócio.

- Definição da equipe de capital humano (quantitativa e qualitativa): projeção de todo o pessoal que será necessário para dar andamento ao negócio. É importante identificar o número de pessoas necessárias para cada tipo de trabalho e que especialização/qualificação deverão ter. Não pensar apenas no processo operacional, lembrar que é preciso também pensar no processo administrativo/burocrático.

6. Aspectos Jurídicos

- Regime Jurídico da Empresa;

- Estrutura Societária;

- Aspectos Fiscais e Tributários (ramo de atividade);

- Registro de Nome da Empresa e de Patentes Tecnológicas;

-Aspectos Burocráticos da Abertura da Empresa.

Neste tópico você irá descrever como sua empresa será do ponto de vista jurídico. Explique o regime jurídico escolhido (sociedade limitada, sociedade simples etc) e a opção pelo recolhimento de determinados impostos (Simples, Imposto de Renda sobre Lucro Presumido). Descreva também se sua empresa estará sujeita a determinadas legislações específicas (Vigilância Sanitária, Secretaria da Agricultura etc.).

7. Aspectos Econômico-Financeiros

- Investimento inicial;

- Despesas fixas;

- Resultado financeiro projetado;

- Projeção do movimento de caixa.

Após a elaboração desta parte, algumas das principais questões que você deverá estar apto a responder são:

- Qual o montante de recursos que será necessário investir para a concretização do projeto?

- Que montante a empresa espera levantar agora? Quanto mais adiante? Como?

- Quão rentável espera-se que seja o negócio?

- Quando a empresa espera tornar-se rentável?

Estimativa do investimento de capital - Inclui o investimento inicial no empreendimento - ativos fixos mais as despesas pré-operacionais. Sob o aspecto econômico-financeiro, o investimento de capital deve submeter-se a uma tríplice exigência: rentabilidade, liquidez e segurança. O orçamento de capital implica em relacionar todos os bens produtivos - com seus respectivos custos, incluindo os de instalação - que deverão ser adquiridos ou arrendados para permitir o desenvolvimento da atividade proposta.

Projeção de Fluxo de Caixa - Previsão das entradas e saídas de caixa ao longo de um período determinado, visando orientar a gestão financeira da empresa.

Projeção de Demonstração de Resultado - Previsão do resultado ao longo de um período determinado, visando orientar a gestão econômica da empresa.

Estimativa de Capital de Giro - A partir do fluxo de caixa, deve-se estimar o capital de giro necessário ao funcionamento da empresa, abrangendo a gestão dos valores a receber e a pagar, bem como os estoques e provisões.

Estrutura dos Custos e Formação do Preço de Venda - Efetuar avaliação dos custos fixos e custos variáveis da empresa, o que possibilitará formar os preços dos produtos ou serviços e desenvolver controles gerenciais para medição de custos e produtividade.

Análise Econômico-Financeira do Investimento - Utilizaremos os seguintes indicadores tradicionais que permitem uma visão do negócio, considerando a tríade de exigências (liquidez, segurança e rentabilidade), entre os quais:

- Tempo de Retorno do Investimento (Payback-PB): para análise da liquidez - em quanto tempo o investimento será recuperado;

- Valor Atual Líquido (VAL): para análise da segurança de autofinanciamento - possibilidade do empreendimento gerar fluxo de caixa suficiente para pagar o investimento inicial;

- Taxa Interna de Retorno (TIR): para análise da rentabilidade do negócio-taxa de retorno que o empreendimento deverá oferecer.

Qualquer que seja o instrumento de análise, é necessário conhecer um conjunto de variáveis que auxiliarão na análise econômico-financeira da opção de investimento de capital pretendida. Estas variáveis são:

- Investimento Líquido Inicial (ILI): é representado pelo valor total de aquisição dos bens produtivos, incluindo-se todos os custos de instalação que porventura vierem a existir;

- Entradas de caixa líquidas geradas pelo investimento (EC): são resultantes da diferença entre as receitas de vendas projetadas para o período analisado, menos os custos totais destas, incluindo-se os impostos a serem pagos;

- Custo do Capital utilizado (CC): representa, em termos percentuais, os custos dos recursos utilizados para financiar o negócio pretendido, independentemente de serem recursos próprios ou de terceiros. Uma das formas de identificar este custo baseia-se na análise das taxas de longo prazo que estão sendo praticadas no momento e a tendência de sua variação no período considerado;

- Vida útil do Projeto (VUP): é uma decisão voluntária, baseada na identificação do possível resultado econômico-financeiro do negócio. Mesmo que se imagine uma vida útil infinita, para fins de estudo, é necessário fixar um horizonte temporal, não muito distante, que permitirá efetuar as análises desejadas e verificar se os empreendimentos são economicamente viáveis. Normalmente, este período pode coincidir com o tempo de vida útil dos principais ativos produtivos a serem utilizados.

Avaliação Econômica-Financeira do Plano - Ponto de equilíbrio, é o volume de vendas mínimas para que a empresa não tenha prejuízos.

Ponto de Equilíbrio = Custo Fixo X Receita Total / Preço

Rentabilidade é o percentual que representa o quanto mensalmente rende o investimento total.

R% = (Lucro Operacional) x 100 / Investimento Fixo + Capital de Giro

Retorno do Investimento representa quantos meses a empresa levará para pagar o investimento realizado.

Retorno = Investimento Fixo + Capital de Giro / Lucro Operacional

Comentários