Pneumonia

Pneumonia

Infecção do Trato Respiratório

Vânia Lima de Brito

RECIFE

Maio - 2010

Vânia Lima de Brito

Infecção do Trato Respiratório

Trabalho apresentado ao Professor Fernando Matos da disciplina Clínica Média da turma Ma , turno manhã do curso de Enfermagem

Faculdade Maurício de Nassau

Recife - 05/05/2010

SUMÁRIO

  1. INTRODUÇÃO ----------------p1

2_Pneumonia-------------------p2

3- Etiologia--------------------p2

  1. –Fisiopatologia---------------p2

5- característica clínicas----------------p3

6- Diagnóstico de Enfermagem----------p4

7- Tratamento-------------------------p5

8-Síntese do caso clínico---------------p6

9-Prescrição Médica--------------------p7

10-Exames complementares-----------p8

11-Conclusão----------------------------p9

12-Bibliografia

8

1-INTRODUÇÃO

O presente trabalho trata-se de um estudo de caso de um paciente acometido de Pneumonia tendo sido realizado em um hospital publico, em Recife-Pe no período de 29 de Abril a 7 de Maio de 2010.

Pneumonia são infecções que se instalam nos pulmões órgão duplos localizados um de cada lado da caixa torácica.

Pneumonia

2.Definição

A pneumonia é uma doença infecciosa provocada por uma bactéria ou vírus. Esta doença

e desenvolve principalmente nas pessoas idosas ou muito jovens

A pneumonia pode ser perigosa para os pacientes frágeis e para esses, um

tratamento em um meio hospitalar é na maioria das vezes necessário. Em uma

pessoa normal, uma pneumonia pode ser tratada em casa e ela dura em geral de

duas a três semana

.

3. Etiologia

As pneumonias infecciosas que ocorrem com freqüência no período perinatal são causadas por bactérias, (Streptococcus pneumoniae, Haemophlilus Influenzae, Staplylococcus áureos) vírus e patógenos (pseudomonas, E.colo) . 

4.Fisiopatologia

O organismo invasor causa inflamação nos bronquíolos e alvéolos. O exsudato se

dissemina para

os alvéolos vizinhos, proporcionando um meio para a rápida disseminação das

bactérias. Os alvéolos

ficam cheios de eritrócitos, leucócitos, macrófagos e fibrina e há congestão em todo

o lobo ou em parte

dele. A resolução ocorre quando os leucócitos engolfam as bactérias e os

macrófagos por fagocitose.

Na pneumonia , a função pulmonar se altera em diferentes fases da doença. Nas

fases iniciais, o

processo pneumônico pode muito bem permanecer localizado em apenas um

pulmão, estando a

ventilação alveolar diminuída enquanto o sangue continua a fluir normalmente pelo

pulmão. Isso resulta

em duas grandes anormalidades funcionais pulmonares:

  1. redução na área total da membrana respiratória disponível para as trocas gasosas

  2. diminuição da relação ventilação/ perfusã

Estas duas anormalidades diminuem a capacidade de difusão, o que resulta em

hipoxemia (diminuição do oxigênio no sangue)

e hipercapnia ( aumento de dióxido de carbono

no sangue).

5.Características clínicas

Podem acontecer repentinamente ( pneumonia lobar) , ou gradualmente ( broncopneumonia).

Febre alta ( 38 a 40º C)

Calafrios

Dor tipo “pontada

Tosse ( no início é seca, mas depois de alguns dias passa a ser produtiva);

Estado confusional ( devido a hipoxemia) principalmente nos idosos.

6.Diagnóstico de Enfermagem

Definição

Risco de Infecção

Estado em que o indivíduo está em risco de ser invadido por agente oportunista ou

patogênico( vírus, fungos, bactérias, protozoário ou outro parasita de fontes

endógenos ou exógenos

Fatores Relacionados

Uma variedade de problemas de saúde e de situações pode criar condições que

favorecem o desenvolvimento de infecções.

Alguns fatores comuns são listados a seguir

∙Distúrbios respiratórios

Relacionados ao tratamento

Relacionado ao local de invasão do organismo, secundário a:

∙Alimentação enteral

Situacionais( individuais, ambientais)

Relacionados ao comprometimento das defesas do hospedeiro, secundário a:

∙Fumo

∙História de infecção

Intervenções Gerais

Identificar o indivíduo em risco de infecção hospitalar

Investigar fatores predisponentes para o aumento do risco de infecção:

Instrumentação ( respirador, aspiração, sonda, nebulizador, traqueostomia,

monitoramento, invasivo)

Reduzir a entrada do organismo nos indivíduos

.

Técnica asséptica

Proteger o indivíduo imunodeficiente de infecções.

Restringir os procedimentos invasivos( punção endovenosa, amostras

laboratoriais) aos absolutamente necessários

Reduzir a suscetibilidade do indivíduo a infecção

Minimizar o tempo de permanecia no hospital

Observar as manifestações clínicas de infecção( exemplo, febre, urina turva,

secreção purulenta)

Instruir o indivíduo e família quanto as causas e aos riscos e ao contágio da

Infecção

7. Tratamento

De uma maneira geral:

Antibióticos para controlar a infecção

Ingestão de líquidos para assegurar o controle hídrico e fluidificar as secreções

Administração de analgésicos se a dor pleurítica estiver acentuada

Fisioterapia.

8. Síntese do caso clínico

J.P.O, 73 anos casado, 7 filhos agente de segurança, católico, não praticante.

Natural de Recife-Pe,onde hoje reside em Prazeres –Jaboatão dos Guararapes,

onde mora em casa de alvenaria, água tratada, saneamento básico, lixo colhido dia

sim dia não, praticava exercício físico, seu lazer jogar futebol. Relata fazer amizade

com facilidade bom relacionamento com familiares. É tabagista fumava um cigarro

por dia, etilista.Relata que sua irmã faleceu de derrame , relação sexual ativa até

acontecer o AVCI. Não alérgico.Diagnostico medico infecção urinaria e infecção

respiratória .

Ao exame físico revela um paciente consciente, desorientado, sono no leito,

mobilidade física prejudicada por causa do AVCI, higiene satisfatória,hipocorado,

hidratado, afebril(37,8°c) , anictérico, cianótico. Cabeça e nariz sem anormalidades,

pupilas isocóricas, tórax simétrico , ausculta pulmonar com presença de roncos/

crepitantes , eupinéico (20irp), tosse produtiva com expectoração coloração

transparente , hipertenso (140x100Mmhg), normosfigmico (70pbm) venóclise com

acesso venoso central periférico direito . Sonda nasoenteral com boa aceitação

dieta. Abdome globoso flácido.Diurese por preservativo de coloração cítrica. Úlcera

de pressão na região sacral, trocantérica , na região auricular esquerda e na

região calcânea.

9.Prescrição Médica

Dipirona

Nome do Genérico: Abbott, Biosintético

Indicação: Analgésico e antipirético

Contra indicação: Hipersensibilidade á dipirona sódica ou a qualquer um dos

componentes da formulação ou outras pirazolonas.

Reações adversas: Raramente a dirona pode causar reações Anafiláca/

Anafilactóides

Tazocin

Indicação: tratamento das seguintes infecções bacterianas sistêmicas e/ou locais,

por microorganismos sensíveis confirmados ou suspeitos: infecções do trato

respiratório inferior; infecções do trato urinário (complicada ou não complicada);

Contra- indicações: pacientes com história de reações alérgicas a quaisquer

penicilinas e/ou cefalosporinas ou inibidores da betalactamase.

Reações adversas: Eritema e purido, o sistema gastrintestinal: diarréia, náusea e

vômito.

Captropril

Indicação:O Captopril é indicado para o tratamento da hipertensão

Contra indicação: Histórico de hipersensibilidade prévia ao Captopril ou qualquer

outro inibidor da enzima conversora da angiotensina (p. ex., paciente que tenha

apresentado angioedema durante a terapia com qualquer outro inibidor da ECA)

Reação adversas: Erupções cutâneas, freqüentemente com prurido e algumas

vezes com febre , artralgia e eosinofilia, ocorreram em cerca de 4% a 7% dos

pacientes, geralmente durante as primeiras 4 semanas de terapia.

10. Exames complementares

Hemograma

Anemia .A anemia é a diminuição dos níveis de hemoglobina na circulação. A

principal função da hemoglobina, uma proteína presente nas hemácias, é o

transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos.

Anisicitose

Leucopenia não é uma doença, ela representa uma diminuição dos glóbulos brancos

do sangue e está associada a algumas doenças que podem ser graves, porém,

algumas pessoas têm um número menor de glóbulos brancos sem que isso

signifique uma patologia. Tudo vai depender das condições em que esta leucopenia

está ocorrendo. Anisocitose é uma variação no tamanho das hemáceas (glóbulos

vermelhos do sangue), que fica maior que o normal. Quando discreta pode não ter

nenhum significado clínico, mas pode também acompanhar a maioria das anemias

em seu início.

11.Conclusão

Este trabalho nos propocionou um bom conhecimento em clínica médica,fazendo com que aumentasse nossos conhecimentos com as patologias vivenciadas no hospital.

12.Bibliografia

http://www.medicinanet.com.br/bula/4935/tazocin.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pneumonia

http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?328

Diagnostico de Enfermagem Carpenito

Comentários