Neoplasias

Neoplasias

Crescimento Celular

  • Crescimento Celular

  • Diferenciação Celular

  • Distúrbios

  • Lesões e Condições Pré-Cancerosas

Proliferação Celular

  • Proliferação Celular

  • Perda da Diferenciação

  • Autonomia de Crescimento

  • Rupert Willis: “ Neoplasia é uma massa anormal de tecido

  • cujo crescimento excede e não está coordenado ao

  • crescimento dos tecidos normais e que persiste mesmo

  • cessada a causa que a provocou.”

Célula neoplásica alterações

  • Célula neoplásica alterações

  • Crescimento desordenado acúmulo de células neoplásicas

  • A causa da transformação neoplásica é uma modificação do genoma

  • celular, ou seja, a célula neoplásica é uma célula mutante.

  • Através das alterações de diferenciação e alterações morfológicas

  • DIAGNOSTICO DAS NEOPLASIAS.

Nas neoplasias é possível distinguir um parênquima e um estroma.

  • Nas neoplasias é possível distinguir um parênquima e um estroma.

  • Parênquima constituído de pelas células neoplásicas

  • Estroma constituído pelos tecidos de sustentação e pelos vasos

Existem tumores derivados de quase todas as células que compõem o

  • Existem tumores derivados de quase todas as células que compõem o

  • organismo dos mamíferos. Em alguns tumores, o grau de diferenciação é

  • muito próximo do normal, e como conseqüência, as células tumorais são

  • quase iguais às células do tecido do qual se originam.

  • As células bem diferenciadas, além de serem parecidas com as células do

  • tecido de origem,costumam ser parecidas entre si.Vê-se que os tumores bem

  • diferenciados são monótonos, isto é, todas as suas células são semelhantes.

  • A morfologia dos tumores também depende da velocidade com que crescem

  • Quando as células neoplásicas ganham acesso a luz dos linfáticos ou dos capilares sanguíneos, elas são carregadas pela circulação sob a forma de êmbolos tumorais.

  • Metástase

TAMANHO

  • TAMANHO

CÂNCER é a designação dada pelos leigos as neoplasias malignas

  • CÂNCER é a designação dada pelos leigos as neoplasias malignas

  • tumores benignos “oma” exemplo condroma

  • tumores benignos dos epitélios de revestimento papilomas

Os tumores benignos originados de glândulas são chamados de adenomas

  • Os tumores benignos originados de glândulas são chamados de adenomas

  • Os tumores malignos derivado do epitélio são chamados de carcinomas

Linfomas são as neoplasias malignas derivadas dos linfócitos e seus precursores.

  • Linfomas são as neoplasias malignas derivadas dos linfócitos e seus precursores.

Os tumores benignos da placenta são chamados de mola hidatiforme

  • Os tumores benignos da placenta são chamados de mola hidatiforme

Existem critérios de classificação para as neoplasias conforme os padrões de comportamento

  • Existem critérios de classificação para as neoplasias conforme os padrões de comportamento

  • destas (se agressivas ou não). Esses critérios dizem respeito À CLASSIFICAÇÃO

  • PROGNÓSTICA, pela qual,  basicamente, as neoplasias podem ser divididas em BENIGNAS

  • ou MALIGNAS. Dentro dessa classificação, esses dois tipos possuem características

  • macroscópicas e microscópicas peculiares:

Neoplasias malignas capacidade de invasão

  • Neoplasias malignas capacidade de invasão

A célula epitelial maligna, para atravessar a membrana basal, deverá alterá-la.

  • A célula epitelial maligna, para atravessar a membrana basal, deverá alterá-la.

  • Vencida a membrana basal, a célula maligna cai no tecido intersticial e há várias

  • indicações de que ela é capaz de sintetizar outras colagenases e elastases e,

  • principalmente, produzir substâncias que estimulam os fibroblastos do interstício à

  • produzir colagenases. A degradação das fibras e da matriz, e a produção excessiva de

  • proteoglicanas vão progressivamente fluidificando o interstício, e é através deste espaço

  • ativamente modificado que a célula maligna invade.

Conceito: tumor secundário que cresce separadamente do tumor primário

  • Conceito: tumor secundário que cresce separadamente do tumor primário

  • Origem: células que se destacaram do tumor primário e foram transportadas para

  • outros locais.

  • Transporte: vasos linfáticos ou sanguíneos ou pelos fluidos existentes nas

  • cavidades naturais.

  • Para produzir uma metástase, as células tumorais deverão se separar dos

  • seus congêneses( perda de coesão) se movimentar na direção correta

  • (quimiotaxia) e digerir a matriz extracelular e a membrana basal dos vasos

  • (enzimas).

Perda de coesão

  • Perda de coesão

  • Motilidade

  • Ação sobre a matriz

  • Angiogênese

Pode-se considerar então os diferentes passos de uma neoplasia:

  • Pode-se considerar então os diferentes passos de uma neoplasia:

  • Transformação em célula tumoral;

  • Crescimento;

  • Angiogênese;

  • Perda da Coesão;

  • Invasão;

  • Penetração nos vasos;

  • Sobrevivência na circulação;

  • Parada;

  • Saída do vaso;

  • Crescimento e angiogênese;

  • Metástase clínica.

Felizmente, apenas uma pequena porcentagem das células malignas que

  • Felizmente, apenas uma pequena porcentagem das células malignas que

  • caem na circulação consegue sobreviver e se desenvolver. Se

  • experimentalmente forem inoculadas células malignas na circulação de um

  • animal, apenas 1% delas sobrevivem por 24 horas.

  • A simples presença de células malignas na circulação não é suficiente para que se produzam metástases

  • Para que a metástase se instale é necessário que o “terreno” seja propício

Invasão local

  • Invasão local

  • As metástases, correspondem à disseminação de tumor para longe de sua sede; podem ser de quatro tipos:

  • por implante, através de cavidades naturais

  • por via sanguínea;

  • por via linfática;

  • por contigüidade

Comentários