A Relação Professor-Aluno

A Relação Professor-Aluno

Função da escola como formadora de cidadãos;

  • Função da escola como formadora de cidadãos;

  • O desenvolvimento contínuo das aprendizagens;

  • O papel do professor como o orientador do aprendizado;

  • A função das emoções no aprendizado significativo;

  • As relações estabelecidas entre professores e alunos e a aprendizagem.

Características: acredita ser o detento do saber e coloca os alunos em posição de inferioridade. Não aceita ser interrompido ou questionado.

  • Características: acredita ser o detento do saber e coloca os alunos em posição de inferioridade. Não aceita ser interrompido ou questionado.

  • Relação professor-aluno: relação de subordinação por parte do professor sobre os alunos.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: falta de importância subjetiva dada aos conteúdos pelos alunos, falta de confiança entre professor e aluno. Os alunos têm medo de fazer perguntas e podem ter a compreensão dos conteúdos afetada.

Características: tem medo de ser rejeitado pelos alunos, pelos outros professores, pela direção do colégio e até mesmo pelos pais dos alunos.

  • Características: tem medo de ser rejeitado pelos alunos, pelos outros professores, pela direção do colégio e até mesmo pelos pais dos alunos.

  • Relação professor-aluno: por mais que tente manter uma boa relação, se mantém em uma posição de subordinação diante dos alunos.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: como o próprio professor não confia no seu potencial e no seu trabalho, os alunos também não confiarão no seu ensino.

Características: reclama o tempo todo, sempre passa a impressão de que está arrasado e de que não está feliz com seu trabalho.

  • Características: reclama o tempo todo, sempre passa a impressão de que está arrasado e de que não está feliz com seu trabalho.

  • Relação professor-aluno: pode conseguir manter uma certa relação pessoal com seus alunos, mas a falta de uma relação mais profissional pode prejudicar o ensino-aprendizagem.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: como só reclama, só passa o lado ruim de tudo para os alunos, e, portanto, estes nunca se sentirão motivados.

Características: não respeita a autonomia do aluno, e exige disciplina o tempo todo, por meio de ameaças, além de impor regras rígidas e, muitas vezes, sem sentido.

  • Características: não respeita a autonomia do aluno, e exige disciplina o tempo todo, por meio de ameaças, além de impor regras rígidas e, muitas vezes, sem sentido.

  • Relação professor-aluno:subordinação,

  • obediência e passividade por parte dos alunos para com o professor.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: sendo imposto, não haverá prazer no aprendizado, e a possibilidade de construção conjunta do conhecimento é vetada.

Características: força a amizade com os alunos, traz presentes e costuma dar nota indiscriminadamente, deixa que os alunos decidam os métodos de avaliação e até responde as questões das provas.

  • Características: força a amizade com os alunos, traz presentes e costuma dar nota indiscriminadamente, deixa que os alunos decidam os métodos de avaliação e até responde as questões das provas.

  • Relação professor-aluno: a relação pessoal pode ser boa, mas é forçada, enquanto que a relação profissional é anulada.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: ele desestimula o estudo, pois seus alunos sabem que não precisam fazer nenhum esforço, pois o professor sempre dará uma boa nota.

Características: não prepara aula, não estuda o conteúdo e nunca sabe o que ensinar e nem o que cobrar de seus alunos.

  • Características: não prepara aula, não estuda o conteúdo e nunca sabe o que ensinar e nem o que cobrar de seus alunos.

  • Relação professor-aluno: como ele próprio não respeita o seu trabalho e os seus alunos, os alunos também não respeitarão o professor e nem cumprirão com suas obrigações.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: como não planeja seu ensino, suas aulas podem ser desconexas e dificultar a aprendizagem dos alunos, já que para um aprendizado novo, é preciso ter aprendizagens prévias.

Características: trabalha exageradamente com dinâmicas, filmes, passeios, porém, não promove nenhuma reflexão sobre estas atividades.

  • Características: trabalha exageradamente com dinâmicas, filmes, passeios, porém, não promove nenhuma reflexão sobre estas atividades.

  • Relação professor-aluno: em geral, mantém uma boa relação com os alunos, mas peca na falta de objetividade de suas atividades,

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: atividades como aulas-passeio ou filmes são uma carta na manga, mas devem promover e provocar a reflexão e o aprendizado, e não somente preencher o tempo de aula.

Características: baseia toda a sua aula em livros, não sabe utilizar outro recurso pedagógico e não sabe relacionar o conteúdo teórico dos livros com a prática.

  • Características: baseia toda a sua aula em livros, não sabe utilizar outro recurso pedagógico e não sabe relacionar o conteúdo teórico dos livros com a prática.

  • Relação professor-aluno: o mediador entre o aluno e o professor é o livro. Este professor ignora qualquer tentativa dos alunos de ligarem os conteúdos estudados ao seu cotidiano.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: livros não são suficientes para produzir conhecimentos significativos, é preciso que os alunos consigam associar a teoria e a prática.

Características: apenasdá a sua aula e não se compromete com nenhuma outra atividade no ambiente escolar.

  • Características: apenasdá a sua aula e não se compromete com nenhuma outra atividade no ambiente escolar.

  • Relação professor-aluno: muito restrita à sala de aula, o que pode desfavorecer a construção de uma relação de respeito e confiança entre professor e aluno.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: como não participa da interdisciplinaridade, a aprendizagem de sua disciplina pode ficar muito fragmentada.

Características: reduz todo o conteúdo trabalhado no bimestre em um determinado número de questões, que não têm caráter reflexivo e nem crítico, e que devem ser decoradas para a prova.

  • Características: reduz todo o conteúdo trabalhado no bimestre em um determinado número de questões, que não têm caráter reflexivo e nem crítico, e que devem ser decoradas para a prova.

  • Relação professor-aluno: muito dificultada. Se o professor resume a sua matéria a algumas questões, seus alunos se sentem torturados decorando-as.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: como o professor reduz o seu ensino a questões que devem ser decoradas, dificilmente se produz algum aprendizado significativo.

Características: gasta suas aulas para dar conselhos e interferir na vida pessoal dos alunos, dando opiniões sobre assuntos particulares dos alunos.

  • Características: gasta suas aulas para dar conselhos e interferir na vida pessoal dos alunos, dando opiniões sobre assuntos particulares dos alunos.

  • Relação professor-aluno: tem uma relação com seus alunos mais familiar do que educacional.

  • Prováveis problemas no ensino-aprendizagem decorrentes deste professor: conselhos não adiantam nada se não forem pedidos. Além disso, enquanto o professor se incomoda com a vida particular dos seus alunos, deixa de lado a sua função primordial, que é de ensinar.

- Parte 3 –

  • - Parte 3 –

  • Considerações Finais

O processo de ensino-aprendizagem depende, entre outros fatores, da relação entre o professor e o aluno. O professor deve ser o mediador, o orientador, e levar o aluno a construir o conhecimento. Neste sentido, vemos que muitas atitudes e comportamentos do professor podem prejudicar este processo.

  • O processo de ensino-aprendizagem depende, entre outros fatores, da relação entre o professor e o aluno. O professor deve ser o mediador, o orientador, e levar o aluno a construir o conhecimento. Neste sentido, vemos que muitas atitudes e comportamentos do professor podem prejudicar este processo.

Apesar de os tipos de professores citados terem, de forma geral, características negativas para o processo de ensino-aprendizagem, não podemos deixar de lembrar que existem muitos professores que fazem o seu trabalho com amor e dedicação, e mantêm com seus alunos uma relação de igualdade, mas respeitando as funções e as habilidades de cada um.

  • Apesar de os tipos de professores citados terem, de forma geral, características negativas para o processo de ensino-aprendizagem, não podemos deixar de lembrar que existem muitos professores que fazem o seu trabalho com amor e dedicação, e mantêm com seus alunos uma relação de igualdade, mas respeitando as funções e as habilidades de cada um.

Muitas vezes, uma boa relação, de confiança e de afeto entre o professor e o aluno pode facilitar muito o processo, tornando a aprendizagem mais significativa e prazerosa, e, assim, facilitando muito o ensino, que se torna também mais gratificante para o professor.

  • Muitas vezes, uma boa relação, de confiança e de afeto entre o professor e o aluno pode facilitar muito o processo, tornando a aprendizagem mais significativa e prazerosa, e, assim, facilitando muito o ensino, que se torna também mais gratificante para o professor.

Por outro lado, relações mal estabelecidas ou relações em que um dos envolvidos é colocado em uma posição de inferioridade geralmente tornam o ensino-aprendizagem um fardo, difícil de ser efetivado tanto para o professor, que não encontra realização pessoal e profissional em seu trabalho, enquanto recebe apenas a hostilidade de seus alunos. Os alunos, por sua vez, não encontram prazer na aprendizagem, e não conseguem dar a ela um sentido.

  • Por outro lado, relações mal estabelecidas ou relações em que um dos envolvidos é colocado em uma posição de inferioridade geralmente tornam o ensino-aprendizagem um fardo, difícil de ser efetivado tanto para o professor, que não encontra realização pessoal e profissional em seu trabalho, enquanto recebe apenas a hostilidade de seus alunos. Os alunos, por sua vez, não encontram prazer na aprendizagem, e não conseguem dar a ela um sentido.

Referências

  • Referências

SAINT-ONGE, Michel. O ensino na escola: O que é? Como se faz? São Paulo: Edições Loyola, 1999.

  • SAINT-ONGE, Michel. O ensino na escola: O que é? Como se faz? São Paulo: Edições Loyola, 1999.

  •  

  • 2 LEITE, Sérgio Antônio da Silva; TASSONI, Elvira Cristina Martins. A afetividade em sala de aula: As condições de ensino e a mediação do professor. Disponível em http://www.fe.unicamp.br/alle/textos/SASL-AAfetividadeemSaladeAula.pdf, acesso em 26/04/10.

  •  

  • WERNECK, Hamilton. Prova, provão, camisa de força da educação. 6ª ed. Petrópolis: Vozes,1995.

  •  

  • CHALITA, Gabriel. Professor. Revista Profissão Mestre, abril/2002, pag. 19 - 22.

Comentários