Embriologia primeira semana

Embriologia primeira semana

Primeira Semana - Início do desenvolvimento humano

Início do desenvolvimento humano

  • Início do desenvolvimento humano

CLIVAGEM

  • É uma série de divisões mitóticas do zigoto que resultam da formação de células filhas denominadas blastômeros. A cada divisão os blastômeros ficam menores, ocorrendo um rápido aumento da célula.

Segundo dia

  • Trinta horas após a fertilização - o zigoto divide-se em dois blastômeros - saindo da tuba em direção ao útero. Depoisdividem-se em quatro - dividem-se em oito e assim por diante - mudam de forma e se alinham - forma uma esfera compacta.

TERCEIRO DIA

  • Mórula ( do lat. Morus – amora ).

  • É uma bola sólida com 12 ou mais blastômeros formada três dias após a fertilização e penetra no útero.

  • Os blastômeros alinham-se, apertam-se uns contra os outros e formam a esfera compacta.

  • Fenômeno da compactação – mediado por glicoproteínas de adesão da superfície celular que consiste na maior interação celular

QUARTO E QUINTO DIA

  • O líquido da cavidade uterina atravessa a zona pelúcida que está em degeneração, surgem espaços entre os blastômeros centrais.

  • Com aumento do líquido as células são separadas em duas partes.

  • 1. Embrioblasto ou a massa celular interna do blastocisto ( responsável pela formação do embrião)

  • 2. Trofoblasto ( responsável pela nutrição).

BLÁSTULA

  • Blastocisto – é um estágio do desenvolvimento do concepto.

  • Divide-se em:

  • 1. BLASTOCISTO INICIAL – ZONA PELÚCIDA EM DEGENERAÇÃO

  • 2. BLASTOCISTO TARDIO – SEM ZONA PELÚCIDA

  • Blástula

  • ( do gr. Blastos, embrião + Kystis, bolha).

  • Divide-se:

  • 1. Trofoblasto ( do gr. Trophe – nutrição ) que dá origem a parte da placenta – forma a parede.

  • 2. Embrioblasto que dará origem ao embrião.

Blástula

CAVIDADE BLASTOCÍSTICA

  • Os espaços formados devido a entrada do líquido uterino, entre as células ( blastômeros – na região central) fundem-se e formam uma única cavidade – a cavidade blastocística.

Zona Pelúcida

  • A zona pelúcida gradualmente degenera e desaparece por cerca de dois dias após a presença do blastocisto no útero.

Blastocisto Tardio

  • Depois do desaparecimento da zona pelúcida o blastocisto aumenta de rapidamente de tamanho.

  • Flutua livremente no útero.

  • Nutre-se de secreções das glândulas uterinas.

Reação decidual

  • Seis dias após a fertilização - o blastocisto prende-se ao epitélio endometrial pelo pólo embrionário ( nutrir-se – devido a presença de glicogênio e lipídeos no local da implantação. As células ficam poliédricas e são chamadas de células deciduais que acabam degenerando - nutrição ).

IMPLANTAÇÃO

  • A implantação – nidação ocorre geralmente na porção superior do corpo do útero sendo um pouco mais freqüente na porção posterior do que na anterior.

  • Se for na porção inferior surge a placenta prévia ( placenta que cobre parcialmente ou completamente a abertura interna do útero e que pode causar sangramento devido sua separação prematura)

IMPLANTAÇÃO

DIFERENCIAÇÃO DO TROFOBLASTO

  • O blastocisto tão logo prende-se ao epitélio endometrial o trofoblasto se diferencia em duas camadas:

  • 1. citotrofoblasto ( massa celular interna)

  • 2. sinciciotrofoblasto ou sincício ( massa celular protoplasmática multinucleada – no qual não se divisa nenhum limite celular).

SINCICIOTROFOBLASTO

  • O sinciciotrofoblasto emite processso digitiformes que invadem o epitélio endometrial ( estroma) .

  • Ao final da primeira semana o blastocisto está parcialmente implantado na camada superficial compacta do endométrio, nutrindo-se dos tecidos maternos erodidos.

HIPOBLASTO

  • Formação do hipoblasto – camada de células achatadas que aparece na superfície da massa celular interna voltada para o blastocisto.

CITOTROFOBLASTO E SINCICIOTROFOBLASTO

GONADOTROFINA CORIÔNICA HUMANA

  • O sinciciotrofoblasto começa a produzir gonadotrofina corônica (hCG), que penetra no sangue materno e forma a base para o teste de gravidez.

  • Através de testes sensíveis que utilizam técnicas imunoenzimáticas com utilização de anticorpos específicos para a subunidades beta deste hormônio.

GRAVIDEZ ECTÓPICA

  • Se a implantação for realizada em outro lugar que não seja no útero.

GRAVIDEZ ECTÓPICA

  • GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • GRAVIDEZ ABDOMINAL

GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • Causas

  • Existem várias causas, mas geralmente estão relacionadas aos seguintes fatores:

  • 1. atraso

  • 2. impedimento do transporte do zigoto em divisão para o útero.

GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • Complicações

  • Geralmente aparecem complicações sérias, podendo haver:

  • 1. aborto espontâneo

  • 2. remoção cirúrgica do concepto. (95 a 97% - ocorrem na tuba uterina – ampola ou no istmo)

GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • Grupo de risco

  • Mulheres com 35 anos ou mais e não brancas.

  • Todas as mulheres em idade fértil estão sob o risco de gestação ectópica.

GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • Sinais e sintomas

  • Apresentam sinais e sintomas comuns da gravidez

  • 1. ausência de período menstrual

  • 2. dor abdominal

  • 3. hipersensibilidade a palpação

  • 4. irritação do peritônio

GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • Testes

  • . hCG

  • . Ultrassonografia endovaginal

GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • Riscos

  • 1. ruptura da tuba uterina

  • 2. hemorragia na cavidade peritoneal durante as primeiras oito semanas – ameaça de vida da mãe.

GRAVIDEZ TUBÁRIA

  • Resultado

  • A tuba afetada e o concepto serão removidos cirurgicamente.

  • Histerectomia – retirada do útero também devido a sangramento.

GRAVIDEZ ABDOMINAL

  • LOCALIZAÇÃO

  • Ocorre na cavidade abdominal – e o feto pode chegar a ser dado à luz com vida. São raras.

GRAVIDEZ ABDOMINAL

  • Sinais e sintomas

  • 1. hemorragia intra-abdominal

  • 2. acentuada dor abdominal

  • 3. sensibilidade a palpação

GRAVIDEZ ABDOMINAL

  • Resultados

  • O feto geralmente morre devido a sangramentos.

  • O feto calcifica – formando o chamado feto de pedra ou litopédio ( do gr. lithos – pedra e paidion – criança)

ABORTO

  • É definido com o término de uma gravidez espontâneo ou provocado, antes de 20 semanas de gestação – antes do período de viabilidade do embrião ou feto.

  • O aborto é, antes de tudo, um procedimento físico, o qual produz um choque no sistema nervoso e que deve provocar um impacto na personalidade da mulher.

CONDIÇÕES

  • REALIZAÇÃO OU FULGA?

  • DOR

  • MEDO

  • CULPA

  • DESESPERO

  • REMORSO

  • RAIVA

  • TRISTEZA

  • DÚVIDA

ABORTO UMA DECISÃO..... DIFÍCIL

De um lado a mulher perante uma gravidez não desejada, por outro um ser humano, com direito à vida.

SINAIS E SINTOMAS

  • 1. Sangramento vaginal;

  • 2. Cólica ou desconforto pélvico;

  • 3. Saída de restos ovulares e coágulos pela vagina.

FATORES

  • MALFORMAÇÕES UTERINAS

  • MIOMAS

  • INSUFICIÊNCIA DO COLO UTERINO

  • INSUFICIÊNCIA LÚTEA

  • CAUSAS GENÉTICAS

  • CAUSAS IMUNOLÓGICAS

  • DISFUNÇÕES GLANDULARES

  • DOENÇAS CRÔNICAS

  • INFECÇÕES

  • ALTERAÇÕES OVULATÓRIAS

  • PROBLEMAS NA IMPLANTAÇÃO DO OVO

  • INFECÇÕES VIRAIS NO PRIMEIRO TRIMESTRE ( herpes, rubéola);

  • IDADE: acima de 35 anos;

  • PROBLEMAS HORMONAIS

RISCOS

  • O sangramento pode continuar e o tecido deixado no útero pode infeccionar.

COMPLICAÇÕES

  • Laceração do colo uterino provocada pelo uso de dilatadores.

  • Perfuração do útero

  • Hemorragias uterinas

  • Endometrite (inflamação) pós-aborto (infecção uterina secundária, decorrente do aborto).

  • Evacuação incompleta da cavidade uterina. Necessidade de prolongar a sucção e de fazer uma curetagem imediata.

  • Histerectomia (extração total do útero)

ABORTO TERAPÊUTICO

  • DEFINIÇÃO

  •  

  • Uma gravidez com intercorrência de enfermidade de natureza grave na gestante.

ABORTO INCOMPLETO OU RETIDO

  • DEFINIÇÃO

  • Aborto incompleto é quando o corpo expele apenas uma parte do tecido fetal.

ABORTO HABITUAL

  • DEFINIÇÃO

  •  

  • Acima de três abortos consecutivos.

ABORTO ESPONTÂNEO

  • DEFINIÇÃO

  •  

  • Ter a gravidez terminando em aborto.

  • Em casos como estes, o aborto é a maneira que o corpo termina a gravidez que não está se desenvolvendo normalmente.

ABORTO PROVOCADO

  • DEFINIÇÃO

  •  

  • O aborto provocado é todo aquele que tem como causador um agente externo, que pode ser um profissional ou um "leigo".

Você é dono de sua vida e o único responsável pelo que ela lhe devolve.

  • Você é dono de sua vida e o único responsável pelo que ela lhe devolve.

  • Quanto mais qualidade você investir nela, melhor será o retorno.

  • Quanto mais energia você puser nela, mais segurança ela lhe dará.”

  • - Roberto Shinyashiki -

Comentários