Manual de orientação à saúde da mulher

Manual de orientação à saúde da mulher

(Parte 1 de 3)

Edição:

Programa de Assessoria em Gênero NEIM/REDOR

Elaboração do texto: Ana Alice Costa

Colaboração: Elizete Passos

Ilustração: Mario Brito (Marú)

Fotolito e Impressão: Envelope & Cia

Layout:

e João Silva Almeida)

Fast Desing (Ricardo Tosta Júnior

Esta cartilha é parte do trabalho desenvolvido com o enfoque de gênero pelo Projeto de Desenvolvimento Comunitário do Rio Gavião – Pró-Gavião, sob a responsabilidade da equipe do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher – NEIM, da Universidade Federal da Bahia, em convênio com a Rede Feminista Norte e Nordeste de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher e Relações de Gênero - REDOR

Se tiver alguma dúvida sobre o conteúdo desta cartilha, entre em contato com o Pró-Gavião nos endereços:

Av. Ladyslau Klener, nº 146 Presidente Jânio Quadros

Av. Joaquim Gonçalves, nº 108 Tremedal

Av. Antônio Carlos Magalhães, s/n EFA Licínio de Almeida

Praça Jovino Acênio, s/n Secretaria de Comunicação Municipal - Condeúba

Apresentação05
A mulher e os ciclos reprodutivos07
A menstruação08
O ap arelho reprodutor10
Planejamento familiar10
Os métodos anticonceptivos1 1
A camisinha masculina1 1
Dispositivo intra-uterino12
Pílula anteconcepcional13
Laqueadura14
Vasectomia15
Anticoncepcional injetável15
Pílula do dia seguinte16
Diafragma16
Tabelinha17
Geléias espermicidas18
Gravidez19
Gravidez na adolescência20
O parto21
A internação23
A chegada do momento do parto24
Menopausa26
Menopausa não é doença26

ÍNDICE Menopausa é tempo de mudanças.............................................29

O câncer de útero32
O câncer de mama35
As doenças sexualmente transmissíveis37
Candidíase38
Tricomoníase38
Gonorréia38
Sífilis39
A mais perigosa é a AIDS40
Corrimento40
Cistites41
Medidas de higiene e prevenção41

Principais doenças femininas ...........................................32 Aids: a doença mais perigosa ..................................................42

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Aprender sobre nosso corpo e seu funcionamento é muito importante para que possamos controlar as doenças e mantê-lo sadio.

Nessa cartilha apresentamos algumas informações básicas sobre o corpo da mulher e sua saúde.

Quando falamos das partes do corpo e das doenças usamos sempre o nome científico, isto é, a forma como os médicos falam, porque sabemos que as mulheres necessitam conhecer esta linguagem para poder entender, ter mais confiança e principalmente ter o conhecimento do que esta acontecendo com seu corpo.

Esta cartilha representa mais uma etapa do trabalho que o Pró-Gavião vem desenvolvendo junto às mulheres da região no sentido de melhorar a sua condição de vida e da sua família.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Na infância nosso corpo ainda não esta totalmente formado. Durante a puberdade, quando a menina está se tornando uma moça, passamos da infância para a fase adulta.

Na mulher a puberdade se caracteriza:

pela diminuição no crescimento dos ossos, pelo surgimento dos seios (peitos), pelo surgimento de pêlos no ventre e nas axilas pelo chegada da menstruação (menarca) e ovulação, pelo aumento do desejo sexual, e por mudanças emocionais.

A mulher tem um terceiro ciclo, que é o climatério (menopausa), quando a menstruação e a ovulação terminam. Veremos sobre a menopausa mais adiante.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

A menstruação começa na metade da puberdade, geralmente entre 1 e 12 anos, ainda que dos 10 até os 18 anos a menina pode ficar menstruada. A menstruação continua até os 49 ou 50 anos, podendo estender-se até os 5 anos. A menstruação não é doença; é algo totalmente normal na vida da mulher e pode ser encarada sem restrições: pode (e deve) tomar banho, lavar a cabeça, comer o que quiser, agir normalmente.

O ciclo menstrual varia de 20 a 36 dias, sendo que a maioria das mulheres tem um ciclo de 28 dias. Geralmente dura de 4 a 6 dias, podendo em algumas mulheres variar de 2 a 8 dias.

Cada mulher reage de forma distinta quando está menstruada, podendo ocorrer alguns destes sintomas:

aumento do desejo sexual; dores no abdome (cólicas); dores nas pernas; dores de cabeça (enxaqueca); mal humor/ irritação/depressão; dores nos seios.

Esses sintomas são chamados de “síndrome prémenstrual”.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Importante:

Se você tem filhas mulheres, perto da puberdade, procure prepará-las para a chegada da menstruação. Explique que é algo normal na vida das mulheres: que não é doença. Fale da importância da higiene pessoal nesse período. E, caso você ou suas filhas apresentarem todos (ou quase todos) dos sintomas listados acima, procure um médico, para se certificar que você ou elas não tenham algum problema maior, como por exemplo, a chamada ‘síndrome pré-menstrual’. Lembre-se que esse problema, bem como outros problemas menstruais, podem ser tratados e a mulher viver a menstruação normalmente.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

O que significa?

É uma forma que o casal encontra para organizar o crescimento da sua família.

Fazendo isto o casal terá condições de ter apenas o número de filhos que poderá criar, sendo possível dar a eles melhores condições de vida.

A responsabilidade do planejamento familiar é do casal, para isto ele precisa conhecer os vários métodos que podem ser utilizados para evitar a gravidez indesejada. Existem vários métodos de evitar a gravidez, todos eles voltados para o planejamento familiar, de maneira que o casal possa ter seus filhos no período que desejar. Cada método de contracepção (evitar a gravidez) tem suas vantagens e desvantagens. Um método é mais seguro quando usado corretamente; em caso de dúvidas, procure o posto de saúde de seu município.

Ovario Útero

Clítoris Orificio Vaginal

Bexiga Anus

Reto

Vagina Labios Externos

Trompas de Falopio

Reto

Penis Ereto

Corpo Carnoso Corpo Esponjoso

Prepucio

UretraEscroto Testiculo

Uretra Bexiga Urinaria

Condutor Seminal

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Relacionamos a seguir os métodos mais utilizados, com suas propriedades, vantagens e desvantagens.

Métodos considerados muito seguros são:

Camisinha do Homem;

Dispositivo Intra-ute-rino (Diu);

Pílula Anticoncepcional;

Pílula do dia seguinte;

Anticoncepcional injetável;

Camisinha da mulher; Vasectomia; Ligadura de Trompas.

Métodos considerados pouco seguros:

A camisinha é um método para ser utilizado pelo homem no momento da relação sexual. É uma capinha de borracha fina, porém resistente, que se coloca sobre o pênis. Ela evita a gravi-

Manual de Orientação à Saúde da Mulher dez, impedindo que os esperma-tozóides penetrem na vagina da mulher. Use a camisinha apenas uma vez. Jogue fora depois de usada.

Vantagens: não faz mal a saúde; oferece segurança quando usada corretamente e, principalmente, quando combinada com o uso de espermicida; protege contra as doenças venéreas; faz com que o homem divida com a mulher a responsabilidade com o planejamento familiar; contribui para a prevenção de doenças venéreas, tais como a AIDS.

Desvantagem: alguns homens reclamam de desconforto na relação sexual.

É uma pequena peça de plástico flexível com cobre que, colocada por um médico, dentro do útero, impede a gravidez.

Vantagens: é um método seguro que, com acompanhamento médico, pode ser usado até oito anos. Não interfere no ato sexual, é um método reversível, isto é, pode ser retirado a qualquer momento. É um método altamente eficaz.

Desvantagens: é raro, mas pode haver rejeição por parte do organismo, pode ocasionar efeitos secundários como: maior sangramento e cólicas.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

As pílulas anticoncepcionais são comprimidos feitos com substâncias químicas semelhantes aos hormônios da mulher, que impedem a ovulação, evitando a gravidez. Deve-se tomar um comprimido por dia, na mesma hora, durante um período de 21 dias.

A pílula só deve ser tomada com prescrição médica. Só o médico pode avaliar qual o tipo adequado. Uma marca pode servir para uma mulher e não servir para a outra.

A pílula não deve ser tomada por mulheres: grávidas ou com suspeita de gravidez; fumantes; com menos de 16 e mais de 35 anos; que estejam amamentando (pode secar o leite). Também não deve ser usada por mulheres com pressão alta e outras doenças do coração; que tenham sangramento fora do período menstrual; que possuam varizes; que tenham fortes enxaquecas; convulsões; diabetes; glaucoma; que estão operadas ou vão se operar.

Deve-se evitar tomá-la por mais de 5 anos (mesmo não contínuos).

Vantagens: Segurança, quando tomada corretamente.

Desvantagens:Como é um produto químico, só funciona se a mulher seguir exatamente as instruções do médico, isto é, não pode esquecer de tomá-la durante o período prescrito,

Manual de Orientação à Saúde da Mulher caso contrário, corre-se o risco de engravidar. Também, nem todas as mulheres sentem-se bem com o seu uso.

A laqueadura é uma operação de esterelização que se realiza na mulher, com a finalidade de evitar definitivamente a pos-sibilidade da gravidez.

A laqueadura é a amarração ou ligadura de trompas.

Essa operação é irreversível e só deve ser feita em casos de indicação médica, em que haja risco de vida para a mãe ou para a criança.

A esterilização deve ser indicada pelo médico para mulheres que tiveram grandes riscos na gravidez e nas seguintes condições:

que fizeram mais de três cesarianas; com doenças graves no coração; com diabetes grave; com problema de RH negativo e gestações anteriores sem os devidos cuidados; com pressão muito alta; com problemas renais; com problemas pulmonares.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Em qualquer destes casos, a decisão final caberá sempre a mulher. O médico deve ajudar dando informações sobre os riscos e as conseqüências, discutindo a possibilidade de usar outros métodos.

A vasectomia é uma operação que se realiza no homem com a finalidade de evitar a gravidez. É uma operação feita nos órgãos genitais do homem que fecha a passagem da saída dos espermatozóides. Fechando a sua saída, o homem continua expelindo um líquido, o sémem, que não conterá os espermatozóides e, portanto, não fecundará a mulher.

Após a vasectomia o homem continua, normalmente, a ter desejo sexual, ereção e ejaculação.

Recomendações importantes

Deve-se pensar muito antes de realizar a operação de vasectomia, pois a mesma é irreversível. Após a operação é recomendável o uso da camisinha por 2 meses, pois leva algum tempo para que os espermatozóides que estão no canal do pênis sejam eliminados.

É considerado um método simples e seguro. Consiste em uma injeção de hormônios, aplicada na mulher que

Manual de Orientação à Saúde da Mulher pode ser tomada uma vez por mês ou de três em três meses, a mulher escolhendo com o seu médico o que achar melhor.

Esse é um método que pode ser usado por mulheres que não se dão bem com o uso da pílula.

Alguns médicos não gostam de recomendar este método porque há suspeitas de que ele diminui o desejo sexual nas mulheres.

Esse é considerado um método para casos de emergência. É indicado para mulheres que foram vítimas de estupro ou fizeram sexo sem usar nenhum tipo de método anticoncepcional. A pílula do dia seguinte deve ser usada até 72 horas após o ato sexual. Procure o médico no posto de saúde o mais rápido possível.

Se a mulher não tiver acesso a esta pílula, ela pode tomar dois comprimidos de qualquer anticoncepcional nas primeiras 24 horas após o ato sexual e depois tomar mais dois comprimidos com intervalos de 12 horas entre cada um, que faz o mesmo efeito.

O diafragma é uma capinha de borracha bem fina, que a mulher coloca, ela mesma, no fundo da vagina, antes da relação sexual, tapando assim o colo do útero. Ele impede que os espermatozóides do homem penetrem no útero da mulher.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Deve ser usado junto com um espermicida, para garantir maior segurança.

É recomendável que o início do uso do diafragma seja orientado por “um profissional da saúde”.

Após o uso, o diafragma deve ser lavado com água fria e sabão neutro, secado com um pano macio, polvilhado com maizena, em seguida, deve ser guardado na caixinha longe do calor e da luz.

Nos casos da borracha enrugar ou quando estiver fora do prazo recomendado, o mesmo deve ser trocado imediatamente.

Vantagens: Não faz mal a saúde e ajuda a mulher a conhecer melhor o seu próprio corpo.

Desvantagens: Não é totalmente seguro e exige disciplina.

É um método que exige que a mulher conheça seu ciclo menstrual. Só assim ela terá condições de saber o período fértil ou seja, aquele em que poderá ficar grávida.

Tabelas prontas não são seguras. A tabela de uma mulher não serve para outra, pois cada uma tem o seu ciclo menstrual.

Como proceder: Utilize um calendário para marcar todo o mês o início do seu ciclo menstrual.

Não confunda o dia do ciclo menstrual com o dia do mês. Para melhor esclarecimento, marque no calendário o

Manual de Orientação à Saúde da Mulher primeiro dia da sua menstruação durante seis meses e depois mostre ao seu médico.

Vantagens: Não prejudica a saúde, ensina a mulher a conhecer o comportamento do corpo.

Desvantagens: Requer um período longo para começar a ser usado; exige disciplina e responsabilidade da mulher e do homem; não serve para as mulheres com ciclo menstrual irregular.

Não é um método seguro.

É um produto para ser usado na vagina antes da relação sexual. As geléias espermicidas contém produtos que matam os espermatozóides, evitando assim a gravidez.

Os espermicídas podem ser usados sozinhos, mas são mais seguros quando usados com outros métodos (camisinha, diafragma, tabela).

Ao utilizar o espermicida, não se deve fazer lavagem vaginal pelo menos até 8 horas após a relação sexual.

Vantagens: É um método simples e pode ser associado a outros métodos.

Desvantagens: É considerado pouco seguro.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Ao descobrir que está grávida a mulher tem que tomar certos cuidados com sua saúde e com o bem estar do bebê. A primeira coisa a fazer é procurar um posto de saúde ou hospital para começar a fazer o pré-natal. A maioria dos municípios da região do Pró-Gavião tem programas de atendimentos a gestante.

O pré-natal é muito importante para a saúde da mulher e do seu filho, pois é através do acompanhamento médico que ela poderá evitar qualquer tipo de complicação.

Outro cuidado é com a alimentação. Se possível coma muitas frutas, verduras (em especial as de folhas verdes), leite, queijo, carnes (em especial fígado), peixes, ovos, cereais (aveia, germe de trigo, levedura de cerveja, milho) e muita água. Beba de 6 a 8 copos de água diariamente.

Evite doces e massas (pão, macarrão e produtos feitos com farinha) para não engordar muito. Nunca tome qualquer tipo de remédio sem recomendação médica pois é muito perigoso para você e seu bebê.

Manual de Orientação à Saúde da Mulher

Todos sabemos que cada vez mais, cresce o número de meninas que ficam grávidas muito cedo, mas poucos sabem as consequências dessa gravidez para as mulheres com menos de 19 anos. No Brasil, milhares de meninas adolescentes morrem em consequência de aborto, gravidez, parto e pós-parto. Isso acontece, em grande parte, porque elas demoram para começar o pré-natal e porque esse atendimento é muito ruim nos postos de saúde e hospitais da rede publica.

A gravidez prejudica o corpo imaturo das meninas e ainda atrapalha seu crescimento. Isso tudo sem contar que muitas são obrigadas a deixar a escola ou o trabalho para cuidar do filho.

O que fazer para evitar a gravidez na adolescencia: orientar os jovens sobre os riscos da gravidez; alertar, esclarecer, orientar sobre a educação sexual; entender o direito dos jovens a uma vida sexual ativa e orientá-los a exercer esse direito com responsabilidade; assegurar aos jovens (mulheres e homens) informações e acesso aos métodos anticoncepcionais; conversar sempre sobre os prejuízos de uma gravidez na vida dos jovens.

Informar sobre a necessidade do uso da camisinha nas relações sexuais.

(Parte 1 de 3)

Comentários