Entomologia Agrícola

Entomologia Agrícola

Entomologia Agrícola

Insetos

  • Polinizadores

  • Produção Mel

  • Seda

  • Deposição da matéria orgânica do solo

  • Reciclagem de carbono

  • Predadores

  • Parasitóides

  • PRAGAS Agrícolas, Urbanas

Importância das Pragas

  • 70% das espécies de animais são insetos

  • 10% espécies de insetos são pragas

  • Perdas 13% da produção agrícola nacional (11 milhões de toneladas)

  • Arroz 3% a cada 10 Kg são perdidos 3kg

  • 20 mil toneladas de inseticidas

  • 6% CUSTO DE PRODUÇÃO SOJA

Organismos praga

  • São organismos que competem direta ou indiretamente com o homem por alimento,

  • matéria prima ou prejudicam a saúde e o bem-estar do homem e animais.

Importância

  • Citricultura 1939 tristeza dos citros (vírus) pulgão Toxoptera citricida

  • Cafeicultura 1924 a 1948 Hypothenemus hampei (broca)

  • Cotonicultura 1983 bicudo 3 aplicações a mais - elevado custo de produção

  • Citricultura minadora do citros danos diretos e relação com cancro- aumento de 10X a incidência da doença.

Perdas na agricultura por pragas

  • Danos diretos (estruturas que serão comercializadas)

  • Danos indiretos (atacam partes das que não serão comercializadas)

Injurias ocasionadas por insetos na agricultura

Principais Ordens dos Insetos Pragas

  • Lepidoptera lagartas

  • Orthoptera grilos, gafanhatos

  • Coleóptera besouros

  • Hymenoptera formigas

  • Hemiptera homoptera cigarras, cigarrinhas cochonilhas, pulgão

  • Hemiptera heteroptera :percevejos

  • Isoptera cupins

  • Thysanoptera tripes

  • Díptera moscas

Conceitos de pragas

  • Convencional: Um organismo é considerado praga, quando é constatada sua presença no agroecossistema.

  • Do ponto de vista do manejo integrado de pragas (MIP): Um organismo só é considerado praga quando causa danos econômicos.

Nível de dano econômico (ND)

  • Corresponde a densidade populacional do organismo praga na qual ele causa prejuízos de igual valor ao custo de seu controle.

  • O nível de dano econômico, embora tomado muitas vezes como um valor fixo, é variável em função dos seguintes fatores:

Nível de dano econômico (ND)

  • Preço do produto agrícola (quanto maior o preço do produto menor será o nível de dano econômico).

  • Custo de controle (quanto maior o custo de controle, maior será o nível de dano econômico).

  • Capacidade da praga em danificar a cultura.

  • Susceptibilidade da cultura à praga.

  • Além do nível de índices como o nível de ação ou controle são usados na decisão de controle de pragas o nível de não ação.

Nível de não-ação (NNA)

  • Corresponde a densidade populacional do inimigo natural capaz de controlar a

  • população da praga.

Tipos de pragas

  • Praga direta: Ataca diretamente a parte comercializada.

  • Exemplo: broca pequena do tomateiro (Neoleucinodes elegantalis Guenée, 1854) que ataca os frutos do tomateiro.

  • Praga indireta: Ataca uma parte da planta que afeta indiretamente a parte comercializada.

  • Exemplo: lagarta da soja (Anticarsia gemmatalis Hueb.) que causa desfolha em soja.

De acordo com sua importância

  • Organismos não-praga: São aqueles que sua densidade populacional nunca atinge o nível de controle.

De acordo com sua importância

  • Pragas ocasionais ou secundárias: São aquelas que raramente atingem o nível de controle

  • Exemplo: ácaros na cultura do café.

De acordo com sua importância

  • Pragas chaves: São aqueles organismos que frequentemente ou sempre atingem o nível de controle. Esta praga constitui o ponto chave no estabelecimento de sistema de manejo das pragas, as quais são geralmente controladas quando se combate a praga chave. São poucas as espécies nesta categoria nos agroecossistemas, em muitas culturas só ocorre uma praga chave.

Pragas chaves

  • Pragas freqüentes: São organismos que frequentemente atingem o nível de controle.

  • Exemplo: cigarrinha verde (Empoasca kraemeri Ross & Moore, 1958) em feijoeiro.

Pragas Chaves

  • Pragas severas: São organismos cuja parte de equilíbrio é maior que o nível de controle, isto é, Densidade populacional média sempre acima do NDE.

  • Exemplo: formigas saúvas (Atta spp.) em pastagens.

Conseqüências do ataque de pragas às plantas

  • Injurias

  • Lesões

  • Alterações deletérias causadas nos órgãos ou tecidos das plantas

Prejuízos das pragas

  • Queda na produção agrícola causada por pragas

  • Dano das pragas agrícolas: Prejuízos causado por organismos fitófagos com densidade populacional acima do nível de dano econômico.

. Fatores favoráveis à ocorrência de pragas

  • Descaso pelas medidas de controle

  • Plantio de variedades suscetíveis ao ataque das pragas

  • Diminuição da diversidade de plantas nos agroecossistemas (o plantio de monoculturas favorecem as populações das espécies fitófagas "especialistas" e diminui as populações dos inimigos naturais das pragas)

  • Falta de rotação de culturas

  • Plantio em regiões ou estações favoráveis ao ataque de pragas.

Fatores favoráveis à ocorrência de pragas

  • Adoção de plantio direto (geralmente há um aumento de insetos que atacam o sistema radicular das plantas).

  • Adubação desequilibrada (as plantas mal nutridas são mais susceptíveis ao ataque de pragas)

  • Uso inadequado de praguicidas (uso de dosagem, produto, época de aplicação e metodologia inadequados).

Problemas advindos do uso inadequado de praguicidas

  • Redução das populações de inimigos naturais em níveis superiores ao das populações de pragas devido:

  • possuírem maior mobilidade do que as pragas, ficando assim mais expostas aos praguicidas.

  • - ocorrência de maior consumo de pragas contaminadas por praguicidas devido a maior facilidade de "captura“ destas;

Comentários