pr3 alvenaria estrutural

pr3 alvenaria estrutural

(Parte 1 de 2)

1Fascículos ColecionÆveis PR - 3 FERRAMENTAS PARA MELHORAR A QUALIDADE E A PRODUTIVIDADE DA SUA OBRA

Ferramentas para Melhorar a Qualidade e a Produtividade da Sua Obra

trabalhadores incorporar o seu próprio senso de ruindade no sistemaEmbora odiando

O hÆbito de se trabalhar em sistemas ruins tinha a compensaçªo de permitir a muitos o seu trabalho, o sistema tinha uma maneira estranha de prendŒ-los

No início as alvenarias de pedras, resultantes do trabalho artesanal do mestre pedreiro que reunia habilidade e conhecimento, dependia de uma sØrie de atividades de outros profissionais como: o mestre ferramenteiro, o mestre carpinteiro, o mestre entalhador..., que seguindo as orientaçıes do arquiteto executavam o projeto do empreendimento.

Ao longo da história o conhecimento da tØcnica construtiva das alvenarias se perdeu e as unidades de alvenaria sem precisªo e qualidade, justificadas pelo fato de desempenhar apenas a funçªo de vedaçªo, refletiram nas dificuldades enfrentadas na implantaçªo da alvenaria com a funçªo estrutural.

HÆ mais de 30 anos, hoje o Processo Construtivo em alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto Ø uma das alternativas de construçªo mais econômica e viÆvel para o país.

Sustentado pela qualidade e implementando: capacitaçªo profissional, racionalidade e industrializaçªo nos canteiros de obras, esse processo construtivo milenar vai ao encontro do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat PBQP-H, cuja meta mobilizadora Ø de: Elevar para 90%, atØ o ano 2002, o percentual mØdio de conformidade com as normas tØcnicas dos produtos que compıem a cesta bÆsica de materiais de construçªo.

Eric Trist - 1950

Pesquisa sobre implantaçªo de mudanças no trabalho em minas de carvªo na Inglaterra.

A PrÆtica Recomendada nœmero 1 apresentou os critØrios para a escolha de um bloco de concreto de qualidade. Na PrÆtica Recomendada de nœmero 2, foi mostrado como elaborar o projeto modulado e compatibilizado. Neste nœmero, iniciamos a primeira parte de uma sØrie de PrÆticas a respeito dos procedimentos para a execuçªo da alvenaria estrutural, apresentando as ferramentas e equipamentos necessÆrios.

Ferramentas e Equipamentos

Os equipamentos e ferramentas adequados tŒm uma importância singular na execuçªo de qualquer serviço. Pelo fato de termos adquirido

ADA PR - 2

2 Fascículos ColecionÆveis PR - 3 FERRAMENTAS PARA MELHORAR A QUALIDADE E A PRODUTIVIDADE DA SUA OBRA muitos hÆbitos ruins durante anos, a indœstria da construçªo civil se torna hoje um campo fØrtil ao desenvolvimento e à mudanças. Mudanças aparentemente simples como a colocaçªo de rodas no suporte do caixote de massa para assentamento, a introduçªo do esticador de linha,

Ferramentas e equipamentos Uso na execuçªo e alvenaria

Serviços de marcaçªoServiços de elevaçªo

Colher de pedreiroXX Palheta X Bisnaga X Brocha X Esticador de linhaXX Fio traçador de linhaX Caixote para argamassa e suporteX Trena de 30 cmX Trena de 5 cmXX Nível ( alemªo ou laser )X RØgua prumo-nível de 1,20mXX Esquadro (60 X 80 X 100 cm)X Escantilhªo X Andaime X

Equipamento de proteçªo no andarXX

Obs.:alØm das listadas acima, considerar tambØm outras ferramentas convencionais, como marretas, talhadeiras, marretas de borracha, baldes, pÆs, vassouras, linha de nÆilon e espÆtulas.

o emprego do fio traçador de linhas, resultam num ganho significativo de produtividade, organizam o serviço e muda a postura do trabalhador. Antes da apresentaçªo de cada ferramenta e equipamento, a seguir apresentamos uma tabela indicando onde cada um deles Ø utilizado.

Colher de pedreiro

É utilizada no espalhamento da argamassa para o assentamento da primeira fiada, na aplicaçªo da argamassa de assentamento nas paredes transversais e septos dos blocos e para a retirada do excesso de argamassa da parede após o assentamento dos blocos.

Figura 1 Colher de pedreiro para Assentamento da primeira fiada

3Fascículos ColecionÆveis PR - 3 FERRAMENTAS PARA MELHORAR A QUALIDADE E A PRODUTIVIDADE DA SUA OBRA

Figura 2

Colher de pedreiro para retirada do excesso de argamassa

Figura 5 - Bisnaga Figura 3 Palheta

Palheta (40 cm)

Usada para a aplicaçªo do cordªo de argamassa de assentamento nas paredes longitudinais dos blocos por meio do movimento vertical e horizontal ao mesmo tempo, conforme (fig. 3).

Obs.: Existem outras alternativas tais como a meia cana metÆlica e a bisnaga. Demos preferŒncia para a rØgua por ser a mais fÆcil de utilizaçªo. A meia cana metÆlica (fig. 4) exige um recipiente com Ægua para permitir a aplicaçªo da argamassa no bloco e o manuseio da bisnaga nªo Ø de fÆcil aprendizado.

Figura 4 Meia-cana metÆlica

Bisnaga

Sugerimos sua utilizaçªo na aplicaçªo da argamassa nas juntas verticais dos blocos. Tarefa essa que pode ser executada pelo ajudante, proporcionando ao pedreiro maior produçªo na elevaçªo da alvenaria (fig. 5).

Figura 7

Esticador de linha

MantŒm a linha de nÆilon esticada entre dois blocos estratØgicos definindo o alinhamento e nível dos demais blocos que serªo assentados. Substitui como mostramos a seguir nas figuras 7 a 9, o artifício improvisado.

4 Fascículos ColecionÆveis PR - 3 FERRAMENTAS PARA MELHORAR A QUALIDADE E A PRODUTIVIDADE DA SUA OBRA

Figura 8 Figura 9

Brocha

Utilizada para molhar a laje para aplicaçªo da argamassa de assentamento dos blocos da primeira fiada. (fig. 6)

Figura 6 - Brocha

Fio traçador de linhas

Quando assentamos um bloco estratØgico as seguintes operaçıes sªo realizadas: locamos o bloco na posiçªo segundo o projeto, devemos nivelÆ-lo em relaçªo a referŒncia de nível, aprumÆ- lo e mantŒ-lo no alinhamento da futura parede.

O bloco estarÆ locado quando essas condiçıes forem conseguidas.

O emprego do fio traçador de linhas elimina dois procedimentos no assentamento desses blocos. A locaçªo e o alinhamento.

O fio traçador compıe-se de um recipiente onde colocamos pó colorido, que tinge o fio ao ser desenrolado (ver fig. 10 e 1)

Figura 10 Figura 1

5Fascículos ColecionÆveis PR - 3 FERRAMENTAS PARA MELHORAR A QUALIDADE E A PRODUTIVIDADE DA SUA OBRA

Caixote para argamassa e suporte

O caixote para argamassa de assentamento deve possuir paredes perpendiculares para possibilitar o emprego da rØgua (40 cm). O suporte com rodas permite que o pedreiro desloque o caixote com menos esforço e sem necessidade da ajuda do servente (ver fig. 12 e 13).

(Parte 1 de 2)

Comentários