úlceras de pressão

úlceras de pressão

(Parte 1 de 3)

António Ricardo Ferreira Ribeiro1

1 Licenciado em Enfermagem pela Escola Superior de Enfermagem de Vila Real. Inscrito na Ordem dos Enfermeiros com o número de membro 4-E-56884. Possui Certificado de Aptidão Profissional de Formador n.º EDF 450588/2007 DN.

http://arfr.no.sapo.pt2

Úlceras de pressão

1. Conceito de úlcera de pressão3
2. Processo de desenvolvimento4
3. Classificação6
3. Factores de risco8
4. Cuidados com a pele9
5. Posicionamento1
6. Transporte e manipulação15
7. O que é importante reter sobre úlceras de pressão17
http://arfr.no.sapo.pt3

Úlceras de pressão

1. Conceito de úlcera de pressão

A úlcera de pressão é uma área localizada de morte celular que tende a surgir quando o tecido é comprimido entre uma proeminência óssea e uma superfície dura por um período de tempo 1.

Úlcera de pressão pode também ser definida como uma área de dano localizado na pele e estruturas subjacentes devido a pressão ou fricção e/ou combinação destes2.

As úlceras por pressão são lesões cutâneas que se produzem em consequência de uma falta de irrigação sanguínea e de uma irritação da pele que reveste uma saliência óssea, nas zonas em que esta foi pressionada contra uma cama, uma cadeira de rodas, um molde, uma tala ou outro objecto rígido durante um período de tempo3.

Outro termo frequentemente usado é úlceras de decúbito. Recomenda-se a adopção do termo úlcera de pressão, já que o termo decúbito refere-se a deitado, mas as úlceras de pressão podem desenvolver-se em qualquer posição (sentado, de pé) (Figura 1 - Exemplo de úlcera de pressão4).

Figura 1 - Exemplo de úlcera de pressão

http://arfr.no.sapo.pt4

Úlceras de pressão

2. Processo de desenvolvimento

O processo de desenvolvimento de úlcera de pressão deve-se à pressão e/ou forças de deslizamento, tal como ilustrado (Figura 2 - Pressão e/ou forças de desenvolvimento nas úlceras de pressão2).

Figura 2 - Pressão e/ou forças de desenvolvimento nas úlceras de pressão

Quando algum destes fenómenos está presente, podem desenvolver-se úlceras de pressão, tal como representado (Figura 3 - Desenvolvimento das úlceras de pressão3).

Figura 3 - Desenvolvimento das úlceras de pressão

http://arfr.no.sapo.pt5

Úlceras de pressão

Os locais mais frequentes de desenvolvimento de úlceras de pressão encontram-se ilustrados na figura (Figura 4 - Locais mais prováveis de surgimento de úlceras de pressão5).

Figura 4 - Locais mais prováveis de surgimento de úlceras de pressão

Os locais onde é mais frequente surgirem úlceras de pressão são a região do sacro, região trocantérica e calcanhares. Qualquer zona do corpo que esteja sujeita a uma pressão não aliviada é passível de desenvolver úlcera de pressão (cabeça, orelhas, braços, pernas, etc.).

http://arfr.no.sapo.pt6

Úlceras de pressão

3. Classificação

As úlceras de pressão classificam-se em 4 graus, conforme os tecidos que atingem. Quanto mais profundo for o atingimento, mais elevado é o grau e mais grave é a úlcera de pressão. Os graus de classificação das úlceras de pressão são2:

Úlcera de Pressão de Grau 1: Eritema não branqueável Eritema não branqueável em pele intacta.

Úlcera de Pressão de Grau 2: Flictena Destruição parcial da pele envolvendo a epiderme, derme ou ambas.

Úlcera de Pressão de Grau 3: Úlcera superficial Destruição total da pele envolvendo necrose do tecido subcutâneo.

Úlcera de Pressão de Grau 4: Úlcera profunda

Destruição extensa, necrose tecidular; ou dano muscular, ósseo ou das estruturas de suporte com ou sem destruição total da pele.

http://arfr.no.sapo.pt7

Úlceras de pressão

Alguns exemplos de úlceras de pressão2: Figura 5 - Úlcera de pressão grau 1

Figura 6 - Úlcera de pressão grau 3 Figura 7 - Úlcera de pressão grau 2

Figura 8 - Úlcera de pressão grau 4

http://arfr.no.sapo.pt8

Úlceras de pressão

3. Factores de risco

Os principais factores de risco para o desenvolvimento de úlcera de pressão são5:

Intensidade da pressão: Quanto maior é intensidade da pressão, maior é o risco de desenvolver úlcera de pressão.

Duração da pressão: Quanto mais tempo durar a pressão, maior é o risco de úlcera de pressão.

Tolerância dos tecidos para suportarem a pressão: Quanto menor for a tolerância da pele para suportar a pressão maior é o risco de úlcera de pressão.

Humidade da pele: Quanto mais húmida for a pele maior é o risco de úlcera de pressão.

Perda de sensibilidade: Quanto menor for a sensibilidade maior é o risco de úlcera de pressão.

Diminuição da força muscular: Quanto menor for a força muscular maior é o risco de úlcera de pressão.

Diminuição da mobilidade: Quanto menor for a mobilidade maior é o risco de úlcera de pressão.

Incontinência: A presença de incontinência (urinária e fecal) aumenta o risco de úlcera de pressão.

Hipertermia: Aumenta o risco de úlcera de pressão.

Anemia: Aumenta o risco de úlcera de pressão.

Desnutrição proteica: Aumenta o risco de úlcera de pressão.

Tabagismo: Aumenta o risco de úlcera de pressão.

Idade avançada: Aumenta o risco de úlcera de pressão.

http://arfr.no.sapo.pt9

Úlceras de pressão

4. Cuidados com a pele

(Parte 1 de 3)

Comentários