Aula-2.-Evolução da questão ambiental

Aula-2.-Evolução da questão ambiental

Universidade Federal Rural do Semi-Árido Campus de Angicos

Alessandra Carla Chagas-Spinelli / Roselenede Lucena Alcântara

Angicos/RN, 2010

EVOLUÇÃO DA QUESTÃO AMBIENTAL PARTE 2

O homem sempre fez uso dos recursos naturais.

Precisou criar utensílios e construiu uma série de coisas às custas do meio ambiente.

2.500 milhões de anos gastos em sua organização interna e na formação da crosta.

(16 de julho de 1969). Esta visão da Terra, mostrando nuvens sobre sua superfície, foi fotografada da nave Apollo 1 durante a viagem até a Lua.

4,5 bilhões de anos

Evoluindo... Se adaptando...

nossa espécie teria surgido apenas no último minuto,

o que nos dá idéia de como isso ocorreu recentemente, na escala de tempo geológico.

Se a história da Terra fosse comprimida em uma escala de 24 horas...

Modo de vida humano

A natureza interferia no comportamento do homem.

Resort construído dentro de um antigo hangar na Alemanha: 12 0 plantas importadas de países distantes e mármore triturado no lugar de areia

O homem interfere no comportamento da natureza.

E.G.Bührle Collection/Reprodução

Waterloo Bridge, pintado por Claude Monet em 1902

Chester DaleCollection/Reprodução

Waterloo Bridge, Gray Day, pintado por Claude Monet em 1903

Revolução Industrial –Século XVIII

A preocupação com as questões ambientais começa a surgir após a

I Guerra Mundial, devido às consequênciasdas explosões atômicas e de uma série de acidentes ambientais.

1asAssociações de Proteção Ambiental.

Décadas de 40 e 50

Indicativos da problemática ambiental

Londres sob densa poluição atmosférica (05/12/1952), publicadas em "TheLondonSmog Disaster of 1952“.

Mercúrio na Baía de Minamataem 1956.

Década da conscientização!

1os. Movimentos ambientalistas-motivados pela contaminação das águas e do ar nos países industrializados;

Consciência–os resíduos incorretamente dispostos podem penetrar na cadeia alimentar e causar mortes e deformações físicas em larga escala (bioacumulação).

Década de 60

Exemplos:

Descontaminação do Rio Tâmisa; a melhoria do ar em Londres.

1962 –RAQUEL CARSON LANÇA O LIVRO “SILENT SPRING”

O mais contundente capítulo do livro, intitulado "uma fábula para o amanhã", descrevia uma cidade americana anônima na qual toda vida — desde os peixes, os pássaros, até as crianças — tinham sido silenciadas pelos efeitos insidiosos do DDT.

1962 – Publicado o livro Primavera Silenciosa – Rachel Carson (bióloga norte-americana): alertava para o uso indiscriminado de pesticidas, além de destruir os insetos, como se pretendia, envenenavam os pássaros.

Acontecimentos mais significativos para o impulso da questão ambiental: consciência pública quanto as implicações das atividades humanas sobre o ambiente; custo social....

A crise ambiental não mais passava despercebida. Um movimento significativo havia surgido no cenário mundial e a evolução dos estudos científicos comprovava, cada vez mais, a existência de vários problemas ambientais que poderiam comprometer a vida no planeta.

Construção de uma nova fase no mundo, em que a responsabilidade pela sustentabilidade disseminou-se entre diversos atores sociais.

Década de 70

DÉCADA DE 70 –CHUVA ÁCIDA ATINGINDO PARTE DOS PAÍSES DA EUROPA E ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Formação da chuva ácida e suas conseqüências ambientais

Período em que a educação ambiental foi delineada e várias organizações ambientalistas e “partidos verdes” foram formados pelo mundo.

1972– Clube de Roma – relatório “Os limites do crescimento” condenava a busca do crescimento a qualquer custo e a meta de tornálo cada vez maior, mais rico e poderoso, sem considerar o custo ambiental desse crescimento.

Repercussão - I Conferência das Nações Unidas Sobre o Meio Ambiente Humano (Estocolmo, Suécia) – 113 países; 250 ONGs.

Uma segunda actualização do clássico "Os Limites do Crescimento" publicado em 1972 pelo Clube de Roma

EVOLUÇÃO DA TEMÁTICA AMBIENTAL, por Prof. José Lopes Soares Neto

Conferência das Nações Unidas sobre o Homem e o Meio Ambiente, em Estocolmo (Suécia) -Década de 1970.

Primeira Conferência das Nações Unidades, onde foram discutidos especificamente temas ambientais.

Necessidade das nações estabelecerem políticas de controle da poluição ambiental, principalmente do ar e da água, e à preocupação com o consumo de recursos naturais não renováveis.

No Brasil, por exemplo, após a citada conferência, foram criados os principais órgãos de meio Ambiente tanto em nível federal (SEMA) como estadual (CETESB - São Paulo, FEEMA - Rio de Janeiro e outros). Surgiram também na década de 70, os primeiros movimentos ambientalistas que viriam a se denominar, nos anos 80, ONGS – Organizações NãoGovernamentais.

Foi a1ª manifestação dos governos de todo o mundo para discutir as conseqüências da economia sobre o MA, quando foi inicialmente delineado o conceito de DS.

Combater a poluição não se dá brecando o desenvolvimento, mas orientando-o para a preservação do meio ambiente e recursos não-renováveis.

Reflexo da Conferência a ONU criou um organismo próprio em sua estrutura para tratar das questões ambientais no âmbito das Nações Unidas: Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), sede em Nairóbi (Kenya) e instituiu o dia 5 de junho (Dia Internacional do Meio Ambiente);

Nações –órgãos ambientais legislações, controle da poluição ambiental.

Recomendação → criação do Programa Internacional de Educação Ambiental (PIEA) enfrentar a crise ambiental no planeta.

Surgiram medidas de regulamentação e controle ambiental;

EUA exigência da realização de Estudos de Impactos Ambientais

(EIA) pré-requisito à aprovação de instalação de empreendimentos potencialmente poluidores.

Regulamentação com enfoque eminentemente preventivo (em contraste com outras que apresentavam, em geral, caráter corretivo).

1978–1o. Selo ecológico “BlueAngel” (Anjo Azul) –Alemão –rotular produtos que se diferenciam por suas qualidades ambientais

Crise ambiental e aprofundamento dos problemas ambientais e econômicos. Da globalização das preocupações com a conservação do MA.

Confluência economicismo ambientalismo

Década de 80

Foi uma consequênciado modelo de crescimento econômico

Reflexão adotado, que se fundamentava no lucro a qualquer preço, atrelado a lógica do aumento da produção. –

Os recursos naturais são utilizados sem o respeito à capacidade natural de recomposição dos ecossistemas e a natureza é vista como um grande supermercado gratuito, com reposição infinita de estoque, observando-se os benefícios econômicos e desprezando-se os custos socio-ambientais... (SEIFFERT, 2007).

Entrada em vigor de legislações específicas (instalação de novas

EIA / RIMA

indústrias) surgiram empresas especializadas:

1987–publicação do relatório “Nosso Futuro Comum” (Comissão

Mundial sobre o MA e Desenvolvimento -Comissão Brundtland) –

GroHarlemBrundtland(1a. Ministra da Noruega) minucioso estudo, apontava para a desigualdade existente entre os países;

realçou a importância da proteção ambiental na realização do DS.

Vincula estreitamente economia e ecologia

Reunião Regional da SBPC em Mossoró –14 a 16 de abril de 2010

Desenvolvimento Sustentável

“Aquele que atende às necessidades do presente, sem comprometer a possibilidade das futuras gerações futuras atenderem às suas próprias necessidades”. .

“Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações” .

1984–Bhopal(Índia) 3400 mortes devido ao lançamento de gases tóxicos na atmosfera e intoxicação de + de 200.0 pessoas;

1986 -Chernobyl (Antiga União Soviética –atual Ucrânia), acidente nuclear com mais de 80 mortos e 2.0 pessoas foram levadas aos hospitais e com efeitos até os dias atuais.

equivalente a 4 milhões de litros de petróleo; (área –260 Km2)

1989–Petroleiro ExxonValdez(Alasca), vazamento de um volume

Acidentes ambientais ocorridos na década de 80

Os conceitos de proteção do Meio Ambiente começaram a se ampliar. Alguns acidentes famosos que ocorreram contribuíram para as mudanças nas políticas oficiais de Meio Ambiente e nos conceitos de gerenciamento ambiental das indústrias.

Caracterizou-se pela busca por uma melhor compreensão sobre o conceito de desenvolvimento sustentável Impulso da consciência ambiental e a busca pela qualidade ambiental.

Evidência –os problemas relacionados ao clima e como isso poderia comprometer a sobrevivência dos ecossistemas.

Década de 90

Os princípios do desenvolvimento sustentável foram reafirmados ao longo da década de 1990 em várias conferências internacionais.

1991 –elaboração da ISO 14000 (Norma internacional de gestãoambiental)

1992 –Conferência das Nações Unidas para o MA e

Desenvolvimento –“Cúpula da Terra”; Eco 92 ou Rio

92. 182 países

1992 –I CONFERÊNCIA DA ONU SOBRE O MEIO AMBIENTE –RJ

• Consolidação da idéia de Desenvolvimento Sustentável (Relatório de Brundtland – Nosso Futuro Comum)

• Avaliar como os países haviam promovido a proteção ambiental desde Estocolmo e discutir encaminhamentos para questões especificas (mudanças climáticas, proteção da biodiversidade e outros)

Acordos oficiais internacionais

Declaração do Rio sobre MA e Desenvolvimento; Agenda 21 e os meios para sua implementação;

Convenção-Quadro sobre Mudanças Climáticas;

Convenção sobre Diversidade Biológica;

Declaração de Florestas.

Discutir temas ambientais globais e sugerir soluções potenciais.

Resultados importantes

Agenda 21

Normas da Série ISO 14000 (ou Série de Normas ISO 14000)

instrumentos valiosíssimos para a gestão ambiental.

Reunião Regional da SBPC em Mossoró –14 a 16 de abril de 2010

Protocolo de Kyoto

1997 → Os países industrializados se comprometem a reduzir, até 2012, suas emissões de gases que contribuem para o aquecimento global em 5,2%, calculados com base nos níveis de emissões de 1990.

Substâncias poluentes →tomadas iniciativas importantes nos últimos anos do século X

A preocupação com as questões ambientais globais atingiu seu ápice no virar do século com as discussões em torno das mudanças do clima.

Dispõe de uma base sólida sobre a qual o DS poderá ser implementado nas próximas décadas.

Década de 2000

• 2001 – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPPC)

• 2002 – Cúpula Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (África do Sul)

• 2008 – segunda etapa do Protocolo de Kioto (Rússia)

• 2009 (dezembro) – reunião sobre mudanças climáticas (Dinamarca)

Pesquisa –Próxima Aula

IPCC -Convenção Quadro

Reunião sobre mudanças climáticas (Dinamarca) -2009 (dezembro)

Comentários