História da Colonização do Estado de Santa Catarina

História da Colonização do Estado de Santa Catarina

Colonização e Cultura

recebeuno litoral, e luso-brasileiros (paulistas)

01. Sem considerar os diferentes grupos indígenas que já habitavam o território, pode-se afirmar, de forma geral, que a sociedade catarinense foi estruturada a partir de __provenientes de São Vicente e de _, que foram levados ao litoral e ao planalto. No século XVIII, no _; a partir do século XIX, alemães, __, poloneses e outros contingentes étnicos. Assinale a alternativa que contém a seqüência que completa corretamente o texto acima. a) portugueses negros luso-brasileiros planalto italianos b) bandeirantes Paulistas soldados açorianos e madeirenses planalto tiroleses c) luso-brasileiros negros - açorianos e madeirenses planalto italianos d) soldados da Guarda Nacional afro-brasileiros lusobrasileiros oeste italianos e) portugueses negros luso-brasileiros norte japoneses

02. Sobre o povoamento do território catarinense, no período colonial e imperial, todas as alternativas estão corretas, exceto a: a) A região do Oeste catarinense contou, também, com efetiva ocupação de elementos provenientes do Rio Grande do Sul, muitos ligados à pecuária. b) Elementos provenientes da Capitania de São Vicente fundaram a Vila de Desterro, atual Florianópolis. c) Cidades catarinenses como São José, Biguaçu, Palhoça e Tijucas preservam manifestações culturais oriundas do povoamento açoriano. d) Ocupado inicialmente por imigrantes italianos e alemães, o litoral catarinense não apresentou um desenvolvimento econômico estável. e) A instalação de uma colônia alemã em São Pedro de Alcântara (1829) tinha, como um dos objetivos, viabilizar uma ligação entre o litoral e o planalto serrano.

03. A imigração européia para Santa Catarina, no século XIX, foi motivada por diferentes fatores. A respeito disso, é correto afirmar: a) As imigrações européias foram fortemente motivadas pelas alianças firmadas entre o Brasil e os países aliados, durante a Segunda Guerra Mundial. b) Foi a presença do imigrante europeu que possibilitou o desenvolvimento econômico, especialmente nas regiões do alto e médio Vale do Itajaí, transformando-as em pólos de produção de farinha de mandioca. c) A presença de alemães e italianos (únicas etnias que imigraram para Santa Catarina) nesse período em nada alterou o cotidiano das populações que já habitavam o Estado. d) Apesar de o fluxo imigratório ter ocorrido com maior intensidade na segunda metade do século XIX, as populações angolanas estabeleceram-se em Santa Catarina apenas nas últimas décadas do século X. e) Entre os motivos que contribuíram para a vinda dos europeus para Santa Catarina, podemos citar a política de branqueamento da raça, promovida pelo Estado brasileiro, e a substituição de mão-de-obra escrava por homens e mulheres europeus.

04. Sobre a ocupação do espaço que hoje corresponde ao estado de Santa Catarina é correto afirmar que: a) Os alemães vieram reforçar a escassa população existente no litoral. b) Os paulistas, trilhando o caminho das tropas, fundaram a vila de Laguna. c) Os imigrantes europeus, no século passado,ocuparam os vales dos rios Tubarão e Itajaí-açu. d) O leste do estado foi ocupado, mais recentemente, por imigrantes vindos do Rio Grande do Sul.

05. A ocupação do espaço em Santa Catarina é o resultado de processos imigratório e migratório, resultando daí a colonização que modificou muito a paisagem original, decorrente do desmatamento para implantação da agricultura e de vias de comunicação. Diante do exposto, todas as alternativas estão corretas, exceto a:

a) Migrantes das antigas colônias do Rio Grande do Sul foram os colonizadores do meio e extremo-Oeste catarinense, onde implantaram, a partir de meados do século X, a agroindústria, a partir da agricultura familiar. b) A rota do tropeirismo que passava pelo interior catarinense foi pioneira no processo de ocupação do planalto, pois promoveu o surgimento de vilas que viviam em função da economia tropeira. c) o planalto catarinense, o clima temperado favoreceu o desenvolvimento da fruticultura, em conformidade com o conhecimento trazido pelos imigrantes, seus povoadores desde o séc. XIX. d) Os vales do Sul do Estado e do centro-Norte foram colonizados por imigrantes europeus, inicialmente alemães e depois italianos, camponeses pobres que, na grande maioria, buscavam melhores condições de vida na América.

e) A colonização de parte do litoral de Santa Catarina, com imigrantes das Ilhas dos Açores, ocorrida ainda durante o período colonial, tinha por objetivo garantir a dominação portuguesa das terras do Sul do Brasil.

06. Em fevereiro de 2006 o Jornal Diário Catarinense noticiou que 6 famílias descendentes de quilombos seriam beneficiadas em Santa Catarina com novas moradias. (DEBONA, Darci. Jornal Diário Catarinense, edição 7234, 04 de fevereiro de 2006.) Em relação às comunidades quilombolas, assinale V para as afirmações verdadeiras e F para as afirmações falsas.

( ) As comunidades quilombolas são grupos étnicos constituídos de populações negras rurais ou mesmo urbanas. ( ) De modo geral as comunidades quilombolas de hoje correspondem às chamadas terras de preto, ou Comunidades Negras Rurais, que se originaram de fazendas falidas, das doações de terras para ex-escravos, das compras de terras pelos escravos alforriados, dentre outros motivos. ( ) A maioria dessas comunidades em Santa Catarina, e no restante do território brasileiro, vive em condições de dupla opressão: a dura realidade de pobres que vivem no e do campo e o de comporem um grupo racial inserido em uma sociedade pluriétnica, mas desigual como a nossa. ( ) As comunidades quilombolas em Santa Catarina são quase inexistentes, por conta da ausência de mão-de-obra escrava no Estado. ( ) Ao contrário dos outros Estados brasileiros, em Santa Catarina as comunidades quilombolas que existem são compostas por brancos e índios. Assinale a alternativa que apresenta a correta seqüência de cima para baixo. a) V – V – F – F – V b) F – V – V – V – V c) V – V – V – F – F d) F – V – V – F – F e) V – F – V – F – F

07. Os campos próximos à praia são habitados pelos soldados da milícia, que prestam seus serviços apenas em época de perigo. (...) Suas casas são situadas a alguma distância umas das outras, e sua principal riqueza consiste no número de escravos negros, que como membros da família trabalham junto com os seus senhores, e desfrutam com ele tudo a que a sua casa proporciona. Os negros da cidade, diferentemente, são muito infelizes; são usados para os trabalhos mais pesados, como bestas de carga; (...) são conduzidos para o seu trabalho com um chicote quando lhes falecem as forças; e, além disso, são miseravelmente alimentados. (...) O mais ignominioso insulto em português é negro ! (VON KOTZEBUE, Otto. Sobre a Ilha de Santa Catarina , em 1816.)

Assinale a alternativa que não se justifica pelo texto acima. a) Os viajantes que aportaram na Ilha de Santa Catarina, no início do século XIX, destacavam a pujança econômica de Nossa Senhora de Desterro, devido principalmente às atividades do porto e às fazendas de café. b) Destaca-se, no relato do capitão Otto Von Kotzebue, o modo como viviam os soldados da região de Anhatomirim: pertencentes à Guarda Nacional, prestavam serviços à época de perigo. c) No início do século XIX, o comércio era incipiente, mas as atividades no porto provavelmente deram subsídios para a comparação entre os negros escravos da cidade e cativos domésticos que trabalhavam para os soldados nos campos próximos à praia. d) O relato do capitão Otto Von Kotzebue contribui para refutar toda e qualquer tese de que não houve escravos negros em Santa Catarina. e) A referência de que o mais ignominioso insulto em português é negro ajuda a entender o contexto das relações sociais e de poder no Brasil do século XIX.

08. O resultado desse longo debate (discursos sobre as contribuições culturais na formação de Santa Catarina) é a perpetuação de uma visão de mundo extremamente conservadora, que se baseia numa concepção estática de cultura, e que vê as práticas culturais sempre idênticas a si mesmas. (...) por demais preocupada em celebrar os feitos da conquista européia, tal imagem de Santa Catarina e Florianópolis, em especial, continua a invisibilizar a presença de populações de origem africana e nativas americanas em nosso Estado. (CARDOSO, Paulino de Jesus e MORTARI, Claudia. 2004, p. 86.) Leia e analise as afirmações abaixo, sobre as diferentes interpretações da história das populações de origem africana em Santa Catarina. I - Em relação a Desterro, atual Florianópolis, pesquisas já demonstraram que havia uma concentração de escravos domésticos na cidade, sendo que outros cativos realizavam diversas atividades, contrariando a idéia de que a presença africana no Estado foi inexpressiva e insignificante. I - Durante algum tempo a interpretação hegemônica sobre a escravidão em Santa Catarina já refutada por diferentes pesquisas passava a idéia de que, no Estado, o regime escravocrata foi de menor extensão e intensidade de que em outras áreas do país. I - Pesquisas sobre a história do povoamento do planalto catarinense apontam para a existência de negros na região, trazidos, principalmente no século XIX, como escravos de tropeiros e fazendeiros. IV - Estudos sobre Desterro/Florianópolis indicam que a busca por um ideal de modernidade na virada do século XIX e primeiras décadas do século X não deixou lugar para os descendentes de africanos, pois para as elites eles encarnavam todos os obstáculos ao progresso e civilização. V - Mesmo constituído como o outro a ser vigiado e controlado pelo Estado, os negros longe de demonstrarem passividade reorganizaram territórios de luta e resistência, bem como um conjunto de manifestações culturais, capitais para a construção de imagens positivas e de novos modos de vida dos próprios negros. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras. b) Somente as afirmativas I, I e V são verdadeiras. c) Somente as afirmativas I, II e V são verdadeiras. d) Somente as afirmativas I, I e IV são verdadeiras.

e) Todas as afirmativas são verdadeiras.

09. A partir de 1950, Santa Catarina passa também a receber imigrantes japoneses. Sobre a imigração japonesa no Estado, é incorreto afirmar: a) A presença de japoneses no Estado localiza-se principalmente no planalto e no litoral. b) Os japoneses aportaram no Estado, ainda no século XIX, e se instalaram no litoral, dando início à primeira leva migratória de japoneses no Brasil. c) O município catarinense de Frei Rogério é uma das maiores colônias japonesas do Sul do Brasil. d) A participação dos japoneses na economia de Santa Catarina deu-se especialmente no desenvolvimento da agricultura. e) Os japoneses introduziram novas técnicas de horticultura e novas espécies de árvores frutíferas no Estado e são referências na cultura da maçã, pêra, nectarina, etc.

10. Sobre a pesca artesanal em Santa Catarina é correto, exceto: a) O Estado de Santa Catarina nunca foi grande produtor de pescado do país, pois a pesca artesanal representava no máximo 10% da produção total de pescado do Estado. b) Os mais de 500 quilômetros do litoral de Santa Catarina abrigam centenas de pequenas comunidades que ainda cultivam hábitos artesanais de pesca. c) A pesca artesanal no Estado é prejudicada pelos grandes barcos da pesca industrial, responsáveis pela dizimação das espécies, com a captura predatória. d) No verão, quando diminui a atividade da pesca artesanal, alguns desses pescadores viram hoteleiros e oferecem as próprias casas para o aluguel de turistas e surfistas, como forma de garantir outra fonte de renda. e) Os atuneiros fazem arrastões perto da praia, em busca de peixes jovens, para utilizálos como iscas vivas em altomar, prejudicando a pesca artesanal.

78) (UFSC/0).El Rei, Nosso Senhor, atendendo as representações dos moradores das Ilhas dos Açores, que têm pedido mandar tirar delas o número de casais que for servido transportá-los à America, donde resultará às ditas ilhas grande alívio em não ver padecer os seus moradores, reduzidos aos males que traz consigo a indigência em que vivem, e ao Brasil um grande benefício em povoar de cultores alguma parte dos vastos domínios [...] foi servido [...] fazer mercê aos casais das ditas ilhas que quiserem se estabelecer no Brasil de lhes facilitar o transporte e estabelecimento, mandando-os transportar à custa de sua Real Fazenda [...] não sendo homens de mais de 40 anos e não sendo as mulheres de mais de 30; e logo que chegarem [...] a cada mulher que para ele for das Ilhas, de mais de 12 anos e de menos de 25, casada ou solteira [...] se darão 2$400 réis de ajuda [...] e aos casais que levarem filhos se lhes darão por de os vestir mil réis por cada filho [...] e se dará a cada casal uma espingarda, 2 enxadas, 1 enxó, 1 martelo, 1 facão, 2 facas, 2 tesouras, 2 verrumas e 1 serra [...] 2 alqueires de sementes, 2 vacas, 1 égua [...]. Apud CABRAL, Oswaldo R. – Os açorianos. Anais do Primeiro Congresso de História Catarinense. Florianópolis: Imprensa Oficial, 1950. De acordo com o texto acima, assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S):

01. Os habitantes das Ilhas dos Açores foram forçados, por determinação real, a virem para o Brasil habitar os domínios portugueses. 02. Entre os fatores da vinda de açorianos para o Brasil, segundo o texto, estava a pobreza dos habitantes daquelas ilhas. 04. Entre os objetivos do governo português, como podemos perceber no texto, estava o povoamento do território brasileiro. 08. No documento, o governo português estabelecia condições da imigração para o Brasil. Não seriam aceitos homens com idade superior a quarenta anos e restringiase a vinda de mulheres, a menos que fossem casadas e tivessem filhos. 16. Entre os incentivos para a vinda dos açorianos para o Brasil estavam as promessas do pagamento de uma ajuda de custo e de utensílios, ferramentas e animais. 32. O texto nos permite perceber o interesse de Portugal em promover o desenvolvimento de uma indústria nas terras do Brasil Meridional, uma vez que prometia capital, ferramentas e máquinas para os que aqui viessem se estabelecer.

Homens! A natureza é apenas uma

79) (UFSC/0).Entre os filhos ilustres de Santa Catarina, destaca-se a figura de João da Cruz e Sousa, nascido na cidade de Nossa Senhora do Desterro, hoje Florianópolis, em 24 de novembro de 1861. No ano passado, lembramos o centenário de sua morte. Além de poeta, destacou-se pela participação na luta abolicionista. Os acontecimentos que culminaram com o Decreto da Abolição, em 1888, inspiraram Cruz e Sousa a escrever o soneto A Pátria Livre, abaixo reproduzido. Nem mais escravos e nem mais senhores! Jesus descendo as regiões celestes, fez das sagradas, perfumosas vestes um sudário de luz p’ra tantas dores. [...] Então Jesus que sempre em todo o mundo quis ver o amor ser nobre e ser profundo, falou depois a escravas gerações: se não existe distinção alguma por que não se hão de unir os corações? Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S) nas suas referências a Cruz e Sousa.

01. Foi um poeta negro, que participou de atos públicos em defesa da abolição da escravatura.

que estavam naquela terra

02. No fragmento do soneto A Pátria Livre, Cruz e Sousa faz referência à igualdade entre as pessoas. 04. Aderiu ao Movimento Simbolista, cujos participantes expressavam seus sentimentos e a visão que tinham da vida através de símbolos. 08. Participou do Movimento Modernista, juntamente com Mário e Oswald de Andrade, Sílvio Back e Antônio Conselheiro. 16. Entre os escritos de Cruz e Sousa destacam-se Broquéis, Faróis e Últimos Sonetos. 32. Cruz e Sousa, por ser abolicionista, participou dos acordos que encerraram os conflitos do Contestado. 84) (UFSC/03) Os florianopolitanos e visitantes podem, durante todo o ano, visitar as fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones, notáveis obras da engenharia militar portuguesa. Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) sobre os acontecimentos que envolveram a construção dessas fortalezas. 01. A construção das fortalezas foi idealizada pelo Engenheiro Militar Brigadeiro José da Silva Paes, primeiro governador da Capitania de Santa Catarina. 02. A construção das fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones fazia parte da estratégia de consolidar a ocupação portuguesa no sul da colônia e evitar uma invasão espanhola. 04. As fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones foram construídas durante o Primeiro Império (1822-1831) e faziam parte do sistema defensivo que visava impedir a reconquista do Brasil meridional pelos portugueses. 08. As fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones deviam proteger a ilha contra investidas estrangeiras. 16. Na época em que foram construídas as fortalezas mencionadas, o governo português temia os corsários franceses que, provenientes do Rio da Prata, poderiam tomar a ilha, caso não fosse defendida. 32. Durante as lutas pela independência do Brasil as referidas fortalezas foram usadas como prisão militar. Nelas foram encarcerados os revoltosos do Desterro que desejavam implantar um governo federalista. 85) (UFSC/04) Leia o texto. Trechos de uma carta escrita pelo espanhol Luiz Ramires, marujo da armada de Sebastião Caboto, com data de 10 de julho de 1528, em que descreve alguns acontecimentos ocorridos durante a sua estada na Ilha de Santa Catarina: De maneira que, outro dia de manhã, vimos vir outra canoa de índios e um cristão dentro dela. Este deu novas ao Sr. Capitão General como estavam naquela terra alguns cristãos, que eram até quinze [...]. E também disse de outros cristãos, que se diziam Melchior Ramirez [...] e Enrique Montes, os quais disse haviam ficado de uma armada de Juan de Solis e que havia mais de treze ou quatorze anos

(REVISTA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO BRASILEIRO. Rio de Janeiro, p. 14-41, 1852, v. XV). Com base no texto e nos seus conhecimentos a respeito do povoamento inicial da Ilha de Santa Catarina, assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S).

01. A Ilha de Santa Catarina era despovoada até a chegada da expedição da qual fazia parte o espanhol Luiz Ramires. 02. A Ilha de Santa Catarina foi povoada, na época do descobrimento do Brasil (1500), por uma expedição comandada por Enrique Montes. 04. A Ilha de Santa Catarina era, no início do século XVI, habitada por indígenas, com quem os europeus fizeram contato. 08. Na segunda década do século XVI, na Ilha de Santa Catarina, viviam entre os índios alguns cristãos, entre os quais estavam Melchior Ramirez e Enrique Montes. 16. Os primeiros europeus que chegaram à Ilha de Santa Catarina foram paulistas vindos de São Vicente.

GABARTIO 01 C 06 C 1 C 16 A 02 D 07 A 12 B 17 E 03 E 08 E 13 D 18 A 04 C 09 B 14 D 19 A 05 C 10 A 15 D 20 C

Comentários