Manual: Seleção e uso de respiradores

Manual: Seleção e uso de respiradores

(Parte 7 de 14)

NOTAS: a) Quando usar o compressor de ar, é importante localizar bem a aspiração do ar, bem como monitorar a sua qualidade.

b) Não é indicada a freqüência da verificação da qualidade do ar devido à grande variedade de tipos de compressor e de condições ambientais.

c) Não é necessário o monitoramento contínuo da temperatura do ar e do teor de CO. d) Para compressores não lubrificados a óleo operados a menos que 2,2 bar não é necessária a determinação do vapor de água.

e) Esses requisitos são aplicáveis para sistemas projetados para uso de ar respirável. Outros respiradores de adução de ar necessitam de uma avaliação caso a caso para ser fixada a freqüência e o tipo de teste.

8.5.4.4. O ponto de orvalho do ar respirável deve ser mais baixo que a menor temperatura ambiente na qual vai ser usado o regulador ou a válvula de controle do respirador de adução de ar.

8.5.4.5. A conexão do respirador de adução de ar com a linha de suprimento deve ser incompatível com as utilizadas para outros gases não respiráveis. As tomadas de ar respirável devem estar convenientemente identificadas.

8.5.4.6. Os cilindros de ar respirável devem ser marcados de acordo com a Norma Brasileira apropriada.

PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA 2

1. DEFINIÇÕES 2. MONITORAMENTO DOS RISCOS RESPIRATÓRIOS 3. PROCEDIMENTOS RECOMENDADOS PARA LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO DOS RESPIRADORES 4. RECOMENDAÇÕES PARA A VERIFICAÇÃO DA VEDAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO 5. PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DOS ENSAIOS DE VEDAÇÃO (QUANTITATIVO E QUALITATIVO) 6. AVALIAÇÃO MÉDICA 7. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1 DE 1 DE ABRIL DE 1994.

RECOMENDAÇÕES, SELEÇÃO E USO DE RESPIRADORES 23

ANEXO 1 - DEFINIÇÕES

Para fins desta Publicação são definidos os seguintes termos:

1. Aerossol: partícuIas sólidas ou líquidas suspensas no ar.

2. Ar respirável: ar adequado para a respiração. Deve obedecer aos requisitos especificados na Norma Brasileira NBR - 12543.

3. Atmosfera perigosa: atmosfera que contém um ou mais contaminantes em concentração superior ao Limite de Exposição, ou que seja deficiente de oxigênio.

4. Cobertura das vias respiratórias: parte de um respirador que cobre as vias respiratórias do usuário. Pode ser uma peça facial, capacete, capuz, roupa inflável e bocal com pinça nasal.

5. Cobertura das vias respiratórias com vedação facial: tipo de cobertura das vias respiratórias projetada para proporcionar vedação completa na face. A peça semifacial (inclusive a quarto facial e a peça facial filtrante) cobre o nariz e a boca; a facial inteira cobre o nariz, a boca e os olhos.

6. Cobertura das vias respiratórias sem vedação facial: tipo de cobertura das vias respiratórias projetada para proporcionar vedação parcial na face. Não cobre o pescoço e os ombros, podendo ou não proporcionar proteção da cabeça contra impacto e penetração.

7. Contaminante: substância ou material perigoso, irritante ou incômodo. 8. Capacete: capuz que oferece também proteção contra impacto e penetração.

9. Capuz: tipo de cobertura das vias respiratórias que cobre completamente a cabeça, o pescoço, podendo cobrir parte dos ombros.

10. Diâmetro aerodinâmico médio mássico: ponto na distribuição de tamanho das partículas, na qual a metade da massa das partículas tem diâmetro menor que o diâmetro aerodinâmico médio mássico, e a outra metade tem diâmetro maior.

1. Ensaio de vedação: é o uso de certas substâncias com a finalidade de avaliar a vedação de um respirador específico em um dado indivíduo.

12. Ensaio de vedação qualitativo: ensaio do tipo aprova/reprova baseado na resposta sensorial à substancia utilizada no ensaio.

13. Ensaio de vedação quantitativo: ensaio que utiliza instrumento para a medida da concentração da substância empregada no ensaio, dentro e fora do respirador.

14. Espaço confinado: espaço fechado com as seguintes características: a) sua principal função não é a ocupação humana; b) possui entrada e saída de pequenas dimensões. Exemplos de espaços confinados: tanques, silos, vasos, poços, redes de esgoto, tubulações, carros-tanque, caldeiras, fossas sépticas e cavernas. Tanques e estruturas em construção, enquanto não fechadas completamente, não podem ser considerados espaços confinados. Entrada e saída de pequenas dimensões significa que para passar é necessário o uso das mãos ou contorção do corpo.

15. Fator de Proteção Atribuído: nível de proteção que se espera aIcançar no ambiente de trabalho, quando um trabalhador treinado usa um respirador (ou classe de respirador) em bom estado e ajustado de modo correto.

16. Fator de Proteção Requerido: é o quociente entre a concentração do contaminante presente e o seu limite de exposição.

17. Fator de Vedação: medida quantitativa da vedação obtida pelo uso de um respirador específico por um dado indivíduo. É o quociente entre a concentração da substância utilizada no ensaio, fora e dentro do respirador.

18. Filtro: é dispositivo destinado a reter impurezas específicas contidas no ar.

19. Fracas propriedades de alerta: característica de substâncias cujo odor, sabor ou efeitos irritantes não são detectáveis ou não são persistentes em concentração abaixo do limite de exposição.

20. Fumos: aerodispersóides, gerados termicamente, constituídos por partícuIas sólidas formadas por condensação, de vapores metálicos ou reação química.

21. Gás: fluido aeriforme que se encontra no estado gasoso, na temperatura e pressão ambiente. 2. Higienização: remoção de contaminantes e inibição da ação de agentes causadores de infecções ou doenças.

PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA 24

23. IPVS (Imediatamente perigoso à vida ou à saúde): qualquer atmosfera que apresente risco imediato à vida ou produza imediato efeito debilitante irreversível à saúde.

24. Limite de exposição: máxima concentração permitida de um contaminante no ar o qual um indivíduo pode estar exposto. Pode ser o Limite de Tolerância - Média Ponderada, Limite de Tolerância - Valor Teto, ou limites de curta exposição.

25. Limite de Tolerância - Média Ponderada: a concentração média de um contaminante no ambiente durante um tempo especificado.

26. Limite de Tolerância - Valor Teto: representa a concentração máxima que não pode ser excedida em momento algum da jornada de trabalho.

27. Máscara autônoma: aparelho autônomo de proteção respiratória de ar comprimido no qual o usuário transporta o próprio suprimento de ar respirável que é independente da atmosfera ambiente. Pode ser de circuito aberto ou fechado.

28. Peça facial: parte do respirador que cobre as vias respiratórias, podendo ou não proteger os olhos.

29. Peça semifacial filtrante peça semifacial constituída total ou parcialmente de materiais filtrantes. O mesmo que máscara descartável.

30. Poeira: aerodispersóides, gerados termicamente, constituído por partículas sólidas formadas por ruptura mecânica de um sólido.

31. Respirador: equipamento de proteção respiratória que visa a proteção do usuário contra a inalação de contaminantes. O mesmo que máscara.

32. Respirador de adução de ar: equipamento constituído de peça facial interligada por meio de mangueira ao sistema de fornecimento de ar, que pode ser obtido por simples depressão respiratória, forçado por meio de ventoinha ou similar, e ar comprimido proveniente de compressor ou de cilindros de ar comprimido.

3. Respirador aprovado: equipamento tido como bom; após ensaio que demonstre o atendimento aos requisitos mínimos exigidos peIa norma correspondente. Deve possuir o certificado de aprovação.

34. Respirador de demanda: respirador independente da atmosfera ambiente, que fornece ar respirável à peça facial somente quando a pressão dentro da peça facial fica negativa devido a inalação.

35. Respirador de demanda com pressão positiva: respirador no qual o ar respirável é admitido a peça facial quando a pressão positiva dentro da mesma é reduzida devido a inalação.

36. Respirador de fluxo contínuo: respirador independente da atmosfera ambiente, que fornece um fluxo contínuo de ar respirável ao usuário.

37. Respirador de fuga: aparelho que protege o usuário contra a inalação de atmosferas perigosas em situações de emergência, com risco à vida ou à saúde, durante o escape.

38. Respirador de linha de ar comprimido: respirador no qual o ar respirável provém de um compressor ou de uma bateria de cilindros.

39. Respirador purificador de ar: respirador no qual o ar ambiente passa através de um filtro para remoção do contaminante antes de ser inaIado.

(Parte 7 de 14)

Comentários