Simbologia de Solda

Simbologia de Solda

1. Introdução

Os símbolos de soldagem constituem um importante meio técnico em engenharia para transmitir informações. Os símbolos fornecem todas as informações necessárias à soldagem, tais como: geometria e dimensões do chanfro, comprimento da solda, se a solda deve ser executada no campo, etc. Este item se baseia nas normas AWS A2.1, AWS A2.4 e NBR 5874, que tratam especificamente deste assunto.

A Figura 1 mostra os locais padronizados para os vários elementos de um símbolo de soldagem.

Figura 1 - Localização dos elementos no símbolo de soldagem.

2. Posicionamento dos símbolos

Os símbolos de soldagem são posicionados acima ou abaixo da linha de referência, dependendo da localização da seta em relação à junta, a saber:

• símbolo abaixo da linha de referência corresponde a uma solda realizada no mesmo lado que a seta aponta.

• símbolo acima da linha de referência corresponde a uma solda realizada do lado oposto ao que a seta aponta.

A Figura 2 ilustra o posicionamento dos símbolos de soldagem.

realizadas em apenas um lado da junta.

Figura 2 - Exemplos do posicionamento dos símbolos de soldagem para soldas

NOTA: Soldas envolvendo operações em ambos os lados da junta, possuem símbolo nos dois lados da linha de referência (ver Figura 3).

realizada em ambos os lados da junta.

Figura 3 - Exemplo do posicionamento do símbolo de soldagem para solda

3. Símbolos básicos de solda

A simbologia básica referente à soldagem, divide as soldas em: solda em chanfro, solda em ângulo, solda de fechamento ou de aresta, solda de suporte e outros tipos de soldas. Em geral, os símbolos são semelhantes à configuração da solda a ser realizada.

Os símbolos de solda em ângulo, soldas em chanfros em meio V, em K, em J, em duplo J e com uma face convexa e soldas de fechamento ou de arestas entre uma peça curva ou flangeada e uma peça plana são, sempre indicados com uma perna perpendicular à esquerda do símbolo. A Figura 4 apresenta os desenhos dos símbolos básicos de soldagem, os quais, na prática, podem ser executados por meio de um esquadro e alguns gabaritos correspondentes.

Figura 4 - Símbolos básicos de solda.

Figura 4 - Símbolos básicos de solda (continuação).

4. Símbolos suplementares de solda

Os símbolos suplementares são aqueles que detalham ou explicam alguma característica do cordão de solda. Em geral, são representados na linha de referência junto à linha de chamada. A Figura 5 apresenta os símbolos suplementares de solda.

Figura 5 - Símbolos suplementares.

5. Representação dos símbolos

A linha de referência deve estar na horizontal e a linha de chamada deve fazer um ângulo de 60o com esta, segundo a Figura 6.

Figura 3.6 - Representação das linhas Figura 6 - Representação das linhas.

Quando a linha de chamada é “quebrada”, significa que a mesma aponta para um membro específico da junta que deve ser chanfrado (Ver exemplos da Figura 7).

Figura 7 - Exemplos de aplicações de seta quebrada.

Referências, tais como: especificações, processos de soldagem, número do procedimento, direções e outros dados, quando usados com um símbolo de soldagem, devem ser indicados na cauda do símbolo. Se tais referências não são usadas, a cauda poderá ser dispensada (ver Figura 8).

Figura 8 - Emprego da cauda no símbolo.

6. Dimensionamento das soldas A seguir veremos alguns exemplos práticos do dimensionamento de juntas soldadas:

6.1. Juntas de ângulo - soldas em ângulo a) A penetração da raiz da solda em ângulo virá indicada entre parênteses (conforme Figura 9).

b) As pernas da solda estão indicadas ao lado esquerdo do símbolo de solda em ângulo.

Figura 9 - Exemplos de dimensionamento de soldas em ângulo.

c) No caso de pernas desiguais, os valores serão indicados, conforme a Figura 10

Figura 10 - Dimensionamento de soldas com pernas desiguais.

d) A abertura da raiz em todos os tipos de solda deve ser representada dentro do símbolo de solda, conforme mostrado na Figura 1.

Figura 1 - Exemplos de dimensionamento da abertura da raiz.

e) As dimensões de uma solda descontínua são indicadas à direita do símbolo. Indica-se primeiro o comprimento da solda, e a seguir o espaçamento entre os centros destas, conforme mostrado na Figura 12.

Figura 12 - Dimensionamento de uma solda descontínua.

6.2. Juntas de ângulo - soldas em chanfros

Figura 13 - Exemplos de dimensionamento de soldas em chanfro. NOTAS:

1) Observar que a profundidade de preparação do bisel vem indicada à esquerda da penetração da junta, e sem parênteses.

2) Nas soldas em chanfro a penetração da junta e a dimensão da solda são idênticas.

6.3. Juntas de topo

Figura 14 - Exemplo de dimensionamento de soldas em chanfro.

NOTAS: 1) A dimensão da solda é indicada entre parênteses à esquerda do símbolo de solda.

2) A profundidade de preparação do bisel é indicada à esquerda da dimensão da solda, fora do parênteses. 3) Para juntas com chanfros simples ou chanfros duplos, quando não houver indicação quanto à dimensão da solda e à profundidade de preparação do bisel, significa que a solda deverá ser executada com penetração total (ver Figura 15A e 15B).

Figura 15 - Exemplos de dimensionamento de soldas em chanfro com penetração total.

6.4. Juntas de ângulo - soldas em ângulo descontínuas Figura 16 - Exemplos de dimensionamento para símbolos de solda descontínua.

6.5. Juntas de ângulo em “L” e em “T” - solda em chanfro combinada com solda em ângulo

Figura 17 - Exemplos de dimensionamento de soldas em chanfro combinadas com solda em ângulo.

Comentários