engenharia civil - Praticas de Construçao

engenharia civil - Praticas de Construçao

(Parte 1 de 14)

Departamento do Ensino Secundário PROGRAMA da disciplina de do

1.º Ano

Autores:

Apolinária Afonso Jerónimo Monteiro Manuel Vieira Nuno Melo Osvaldo Marques

Coordenadora: Apolinária Afonso

3ª. Parte – Desenvolvimento do programa – 11º. Ano3

ÍNDICE Temas/conteúdos:

4 – TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I4

4.1 Higiene, Segurança, Saúde e Prevenção de Acidentes de Trabalho 4.2 Argamassas tradicionais e pré-confeccionadas 4.3 Alvenarias e materiais alternativos 4.4 Isolamento térmico e acústico 4.5 Rebocos, betonilhas e revestimentos cerâmicos

5 – INSTALAÇÕES TÉCNICAS15

5.1 Normas de Higiene, Segurança e Saúde no sector das instalações técnicas 5.2 Abastecimento de águas 5.3 Drenagem de águas residuais 5.4 Drenagem de águas pluviais 5.5 Ensaios de aptidão e eficiência das redes 5.6 Canalizações de gás natural 5.7 Instalações eléctricas

6 – TÉCNICAS DE CARPINTARIA E MATERIAIS ALTERNATIVOS26

6.1 A madeira como material de construção 6.2 Transformação da madeira 6.3 Normas de segurança, higiene e prevenção de acidentes de trabalho 6.4 Colas, pregos e parafusos 6.5 Ferragens 6.6 Nomenclatura das ferramentas e das máquinas-ferramenta 6.7 Utilização de ferramentas e de máquinas-ferramenta 6.8 Carpintaria de limpos 6.9 Materiais alternativos às carpintarias 6.10 Ensaios laboratoriais para controlo de qualidade de madeira

7 – ACABAMENTOS37

7.1 Impermeabilizações 7.2 Pinturas e envernizamentos

4ª. Parte – BIBLIOGRAFIA43
4 – Técnicas Construtivas I4
5 – Instalações Técnicas45
6 – Técnicas de Carpintaria e Materiais Alternativos46

3 3.ª PARTE – DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA – 1.º ANO

OBJECTIVOS (de aprendizagem) SUGESTÕES METODOLÓGICAS GESTÃO DA CARGA HORÁRIA (tempos lectivos de 90 minutos)

TEMA 4:

4.1. Higiene, Segurança, Saúde e Prevenção de Acidentes de Trabalho

4.1.1. Legislação regulamentar sobre higiene e segurança no trabalho

4.1.2. Organização dos serviços de prevenção e protecção nas empresas

4.1.3. Planos de segurança e saúde

-

Conhecer legislação sobre higiene e segurança no trabalho da construção civil. - Enuncia conceitos básicos sobre higiene e segurança no trabalho da construção em geral;

-

Aplicar disposições normativas sobre higiene, segurança e saúde tendo por meta a prevenção de acidentes de trabalho. - Enumera disposições e procedimentos relativos à segurança e saúde, visando a prevenção do acidente;

Analisar o conteúdo de um plano de segurança e saúde de uma obra. - Identifica e descreve as etapas constituintes do manual de

-

segurança e saúde de uma obra;

Considerando que se pretende com este tema promover o desenvolvimento de, entre outras, capacidades de raciocínio e de investigação, preconiza-se uma abordagem ao trabalho prático a executar, recorrendo à metodologia de trabalho de projecto.

Propõe-se a apresentação sumária dos domínios fundamentais da legislação regulamentar sobre higiene, segurança e saúde no trabalho da construção. Devem ser abordados ainda procedimentos básicos a serem cumpridos no âmbito do trabalho na construção, visando a prevenção dos acidentes. Sugere-se a análise do conteúdo de um plano de segurança e saúde, tendo por objectivo a sensibilização para a sua função no contexto da obra, assim como, a visualização de vídeos sobre primeiros socorros e apresentação do equipamento e utensílios elementares de uma caixa de primeiros socorros. Atendendo à especificidade deste módulo no contexto do Programa, sugere-se que a sua leccionação assente na legislação regulamentar

Para este tema prevêse 38 aulas, incluindo avaliação formativa e sumativa.

Para este sub-tema, prevê-se 4 aulas, incluindo a elaboração de relatórios e visita técnica.

OBJECTIVOS (de aprendizagem) SUGESTÕES METODOLÓGICAS GESTÃO DA CARGA HORÁRIA (tempos lectivos de 90 minutos)

4.1.4. Primeiros Socorros

4.2. Argamassas tradicionais e préconfeccionadas

Conhecer técnicas elementares de Primeiros Socorros. - Identifica causas do acidente;

- Selecciona formas de actuação;

-

- Identifica o equipamento indispensável à prática de primeiros Socorros;

Aplicar conhecimentos na preparação de argamassas tradicionais e pré-confeccionadas. - Enumera diferentes tipos de argamassas tradicionais.

- Enumera diferentes tipos de argamassas pré-confeccionadas;

- Enumera matérias-primas constituintes das argamassas tradicionais e pré-confeccionadas; - Relaciona diferentes composições de argamassas;

- Fabrica diferentes tipos de argamassas tradicionais;

- Confecciona diferentes tipos de argamassas pré-fabricadas;

- Calcula de forma expedita massas volúmicas de argamassas;

- Realiza ensaios de retracção de argamassas tradicionais e préconfeccionadas; - Realiza ensaios de permeabilidade de argamassas tradicionais e pré-confeccionadas; em vigor, complementando-a com as normas e procedimentos específicos entretanto publicados para cada actividade. Recomenda-se como espaço escolar para apresentação destas matérias um anfiteatro ou laboratório, onde possam estar expostos diferentes meios e equipamentos de prevenção, protecção e auxílio aos acidentes de trabalho. A apresentação deste tema poderá ser complementada e enriquecida com a divulgação de manuais de primeiros socorros e de prevenção de acidentes de trabalho, bem como com planos de segurança e saúde que se encontram no mercado com fins pedagógico - didácticos. Sugere-se a enumeração do conjunto de parâmetros que estão estabelecidos na norma NP-ENV 206 relativos às exigências de durabilidade, procedendo à sua comprovação física posterior, através de ensaios adequados (permeabilidade, massa volúmica, etc.). Propõe-se que o professor sumarie as propriedades físicas fundamentais das argamassas no estado fresco e a descrição dos respectivos métodos de verificação, confirmando à posteriori,

Para este sub-tema, prevê-se 6 aulas, incluindo a elaboração de relatórios e visita técnica.

OBJECTIVOS (de aprendizagem) SUGESTÕES METODOLÓGICAS GESTÃO DA CARGA HORÁRIA (tempos lectivos de 90 minutos)

- Reúne informação no âmbito do tema/visita; - Identifica factos aprendidos, com os observados “in situ”;

-

- Elabora um relatório síntese, com a transcrição dos factos observados; após fabrico, as suas propriedades e processos de verificação. Sugere-se a apresentação e exemplificação dos princípios que devem ser observados nos processos de fabrico manual e mecânico das argamassas e a sua consequente aplicação em obra, partindo para a execução desta operação com o necessário suporte de composições previamente estabelecido ou estudado em peso, procedendo aos exemplos de cálculo necessários para a sua conversão em volume. Propõe-se a demonstração e consequente execução, após fabrico, da forma e princípios que devem obedecer à verificação dos ensaios de conformidade (massa volúmica, quantidade de ar na argamassa fresca) e de preparação de provetes para posteriores ensaios (compressão, flexão e início de presa). Os trabalhos a desenvolver no domínio deste tema deverão ocupar, em períodos previamente definidos e calendarizados, uma oficina/estaleiro para preparação e confecção em prática simulada dos materiais e do laboratório para concretização e verificação dos ensaios necessários à caracterização destes materiais.

OBJECTIVOS (de aprendizagem) SUGESTÕES METODOLÓGICAS GESTÃO DA CARGA HORÁRIA (tempos lectivos de 90 minutos)

Deverão estar disponíveis no espaço oficinal os equipamentos manuais e mecânicos necessários ao fabrico destes materiais, bem como os equipamentos de laboratório necessários à verificação de conformidade durante o seu fabrico e a recolha de provetes para posterior ensaio. Tanto o espaço oficinal como o laboratório deverão dispor dos materiais e equipamentos necessários para aplicação das Normas de Higiene, Saúde e Segurança no trabalho. Deverão ainda estar disponíveis para consulta o RBLH (Regulamento de Betões e Ligantes Hidráulicos), a NPENV 206 e documentos de homologação de argamassas préconfeccionadas. Sugere-se apresentação de uma breve exposição sobre tipos e constituição das diferentes argamassas, quer tradicionais quer pré-confeccionadas, exemplificando os seus métodos e processos de fabrico. Os alunos deverão usar fato de trabalho. Nota: Sugere-se que para todas as actividades/ensaios laboratoriais, se jam elaboradas fichas-síntese com

OBJECTIVOS (de aprendizagem) SUGESTÕES METODOLÓGICAS GESTÃO DA CARGA HORÁRIA (tempos lectivos de 90 minutos)

4.3 Alvenarias e materiais alternativos

4.3.1. Função construtiva das alvenarias

4.3.2. Classificação estrutural das alvenarias

4.3.3. Tipos de alvenarias e materiais alternativos

4.3.4. Técnicas e processos de execução

(Parte 1 de 14)

Comentários