Prática de Sistema muscular I

Prática de Sistema muscular I

(Parte 2 de 3)

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 6

Inervação: Nervo facial. Ação: Eleva o ângulo da boca e acentua o sulco nasolabial.

Músculo Zigomático Menor (08): É um músculo cilíndrico e estreito, situado lateralmente ao músculo levantador do lábio superior. Origem: Superfície malar do osso zigomático. Inserção: Lábio superior. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Auxilia na elevação do lábio superior e acentua o sulco nasolabial.

Músculo Zigomático Maior (12): É mais largo que o zigomático menor, localizado na bochecha, se estende do osso zigomático à comissura labial onde se funde as fibras dos músculos levantador do ângulo da boca e orbicular da boca. Origem: Superfície malar do osso zigomático.

Inserção: Ângulo da boca e lábio superior. Inervação: Nervo facial. Ação: Traciona o ângulo da boca para trás e para cima (risada).

Músculo Risório (15): É plano e delgado, está situado na bochecha e suas fibras se confundem com as fibras do músculo platisma. Origem: Fáscia parotideomassetérica. Inserção: Ângulo da boca e lábio superior. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Retrai o ângulo da boca lateralmente (riso forçado).

Músculo Abaixador (depressor) do Lábio Inferior (17): Em latim quadratus labii. É curto e quadrangular, está situado no queixo. Suas fibras parecem ser a continuação do músculo platisma. Origem: Linha oblíqua da mandíbula. Inserção: Tegumento do lábio inferior. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Repuxa o lábio inferior diretamente para baixo e lateralmente (expressão de ironia).

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 7

Músculo Abaixador (depressor) do Ângulo da Boca (16): É um músculo plano e delgado localizado sobre o músculo abaixador do lábio inferior. Origem: Linha oblíqua da mandíbula. Inserção: Ângulo da boca, lábio superior. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Deprime o ângulo da boca (expressão de tristeza). Músculo Mentual (18): É um músculo grosso, cilíndrico e par situado no queixo sob o músculo abaixador do ângulo da boca. Origem: Fossas incisivas laterais da mandíbula. Inserção: Tegumento do queixo. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Eleva e projeta para fora o lábio superior e enruga a pele do queixo.

Músculo Transverso do Mento: Não é encontrado em todos seres humanos. Origem: Parte transversal do M. mental. Inserção: Pele da protuberância do mento. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Auxilia na depressão o ângulo da boca.

Músculo Orbicular da Boca (1): Contorna a boca lhe proporcionado função de esfíncter. Suas fibras possuem diferentes direções e se confundem com as fibras de outros músculos mímicos da boca, o que garante à esse músculo inúmeros movimentos. Origem: Ângulo da boca, circundando a boca como um esfíncter. Inserção: Componente principal dos lábios. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Movimentam os lábio, as asas do nariz e a pele do mento. Músculo Bucinador (13): Importante músculo acessório na mastigação, mantendo o alimento sob a pressão direta dos dentes. Está situado sob o músculo masseter. Origem: Superfície externa dos processos alveolares da maxila, acima da mandíbula. Inserção: Ângulo da boca. Inervação: Nervo facial (VII). Ação: Deprime e comprime as bochechas contra a mandíbula e maxila. Importante para assobiar e soprar.

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 8 c) Pescoço

A região cervical pode ser divida para o estudo anatômico em pescoço e nuca. A nuca é a parte posterior da região cervical, estende desde a cabeça até o dorso unindo-se esse através do músculo trapézio. A nuca será estudada juntamente com os músculos do dorso.

Para estudarmos o pescoço podemos dividi-lo em duas regiões ântero-laterais, uma esquerda e outra direita, traçando uma linha mediana imaginária sobre a linha média na face anterior do pescoço. São nas faces ântero-laterais onde encontramos as principais estruturas do pescoço, estando a traquéia, as cartilagens laríngeas e o esôfago situados na linha média, no encontro dos limites anteriores das faces ântero-laterais.

A face ântero-lateral pode ser dividida em outras duas regiões, a região anterior do pescoço e a região posterior do pescoço, sendo o m. esternocleidomastóideo (19) o divisor.

Observe que a região anterior tem formato triangular, podemos chamá-la de trígono anterior do pescoço. O mesmo também acontece com a região posterior, sendo chamada de trígono posterior. A divisão do pescoço em regiões e trígonos é de importância anatômica para melhor compreensão, localização, identificação e nomeação das inúmeras estruturas que nele estão contidas.

Região Anterior do Pescoço Platisma É um músculo muito delgado, o mais superficial e recobre toda região anterior do pescoço. Também conhecido como cutâneo do pescoço. Inserção Superior: Face inferior da mandíbula, pele da parte inferior da face e canto da boca. Inserção Inferior: Fáscia que recobre as partes superiores dos músculos peitoral maior e deltóide. Inervação: Ramo cervical do nervo Facial (7º par craniano). Ação: Traciona o lábio inferior e o ângulo bucal, abrindo parcialmente a boca (expressão de horror). Puxa a pele sobre a clavícula em direção à mandíbula. Músculos Supra-hióideos Digástrico (26 e 27):

Inserção Superior: Ventre Anterior: Fossa digástrica da mandíbula. Ventre Posterior: Processo mastóide.

Inserção Inferior: Corpo do osso hióide. Inervação: Nervo Facial (ventre posterior) e Nervo Mandibular (ventre anterior).

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 9

Ação: Elevação do osso hióide e abaixamento da mandíbula (abertura da boca). O ventre anterior traciona o osso hióide para frente e o ventre posterior para trás.

Estiloióideo (25): Inserção Superior: Processo estilóide . Inserção Inferior: Corpo do osso hióide . Inervação: Nervo Facial (VII par craniano). Ação: Elevação e retração do osso hióide

Miloióideo (28): Inserção Superior: Linha milo-hióidea da mandíbula. Inserção Inferior: Corpo do osso hióide. Inervação: Nervo Mandibular (Ramo do nervo Trigêmeo - V par craniano). Ação: Elevação do osso hióide e da língua.

Genioióideo (29): Inserção Superior: Espinha mentoniana da mandíbula. Inserção Inferior: Corpo do osso hióide. Inervação: Nervo Hipoglosso (C1). Ação: Tração anterior do osso hióide e da língua.

Hioglosso (30) Parte da borda superior do corno maior do osso hióide e da lateral de seu corpo e corno menor. Os feixes que partem do corno menor são chamados de condroglosso porque a artéria lingual atravessa o músculo hioglosso separando estes feixes do resto. O músculo hioglosso é o depressor da língua e é inervado pelo nervo hipoglosso.

Músculos Infra-hióideos

Externohióideo (3):

Inserção Superior: Corpo do osso hióide. Inserção Inferior: Face posterior do manúbrio do esterno e ¼ medial da clavícula. Inervação: Ramos da Alça Cervical (N. do Hipoglosso) com fibras de C1 à C3. Ação: Baixar o osso hióideo

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 10

Esternotireóideo (34): Inserção Superior: Cartilagem tireóide. Inserção Inferior: Face posterior do manúbrio do esterno. Inervação: Ramos da Alça Cervical (N. do Hipoglosso) com fibras de C1 à C3. Ação: Baixar a cartilagem tireóide.

Tireoiódeo (36): Inserção Superior: Corno maior do osso hióide. Inserção Inferior: Cartilagem tireóide. Inervação: Nervo do Hipoglosso (C1 e C2). Ação: Baixar o osso hióide.

na região infra-hióidea; ao se contrair, traciona a tireóidea para baixo, distendendo a corda vocal

Omohióideo (31 e 32): Inserção Superior (31): Corpo do osso hióide. Inserção Inferior (32): Borda superior da escápula. Inervação: Ramos da Alça Cervical (N. do Hipoglosso) com fibras de C1 à C3. Ação: Baixar o osso hióide Músculo Cricotireóideo (35): Músculo par, que se insere na face anterior das cartilagens cricóidea e tireóidea, ao lado da linha mediana,

Região Lateral do Pescoço Esternocleidomastóideo (19): Inserção Superior: Processo mastóide e linha nucal superior. Inserção Inferior: Face anterior do manúbrio do esterno junto à face superior e borda anterior do 1/3 medial da clavícula. Inervação: C2, C3 e parte espinhal do nervo Acessório (11º par craniano). Ação: Quando fixado superiormente tem ação inspiratória, traciona o tórax. Quando fixado inferiormente faz a flexão, inclinação homolateral e rotação da cabeça, virando a face para o lado oposto. Escaleno Anterior (2): Inserção Superior: Tubérculos anteriores dos processos transversos da 3ª à 6ª vértebras cervicais. Inserção Inferior: Face superior da 1º costela (tubérculo do escaleno anterior). Inervação: Ramos dos nervos cervicais inferiores. Ação: Elevação da primeira costela e inclinação homolateral do pescoço.

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 1

Músculo esplênio da cabeça (20): Também é um músculo plano e quadrangular, porem mais robusto que o m. esplênio do pescoço. Está recoberto parcialmente pelo m. trapézio, faz pequeno contato com a fáscia subcutânea. Origem: Processos espinhosos de T6 a C3. Inserção: Tubérculos posteriores dos processos transversos de C1 a C3. Inervação: Ramos dorsais dos nervos cervicais C1 a C5. Ação: Extensão da cabeça e do pescoço (contraindo de ambos os lados) e rotação da cabeça para o mesmo lado (contraindo de um só lado).

Músculo levantador da escápula (21): É um músculo cilíndrico alargado que se situa na região lateral e posterior do pescoço, estando recoberto pelo m. trapézio. Origem: Tubérculos posteriores dos processos transversos das quatro primeiras vértebras cervicais.

Inserção: Ângulo superior da escápula. Inervação: Nervo dorsal da escápula. Ação: Eleva o ângulo superior da escápula. Puxa o pescoço lateralmente quando a escápula está fixada.

Escaleno Médio (24): Inserção Superior: Tubérculos anteriores dos processos transversos da 2ª à 7ª vértebras cervicais. Inserção Inferior: Face superior da 1ª costela. Inervação: Ramos dos nervos cervicais inferiores. Ação: Elevação da primeira costela e inclinação homolateral do pescoço - Ação inspiratória.

Escaleno Posterior (23): Inserção Superior: Tubérculos posteriores dos processos transversos da 5ª à 7ª vértebras cervicais. Inserção Inferior: Borda superior da 2ª costela. Inervação: Ramos anteriores dos 3 últimos nervos cervicais. Ação: Elevação da segunda costela e inclinação homolateral do pescoço - Ação inspiratória.

Reto Lateral da Cabeça: Inserção Superior: Processo jugular do occipital. Inserção Inferior: Processo transverso de Atlas. Inervação: Ramo da alça cervical entre o 1º e 2º nervos cervicais. Ação: Inclinação homolateral da cabeça

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 12

Região Pré-Vertebral Longo da Cabeça: Inserção Superior: Processo basilar do occipital. Inserção Inferior: Tubérculos anteriores dos processos transversos da 3ª à 6ª vértebras cervicais. Inervação: C1, C2 e C3. Ação: Flexão da cabeça

Reto Anterior da Cabeça: Inserção Superior: Processo basilar do occipital.

Inserção Inferior: Processo transverso e superfície anterior de Atlas. Inervação: Ramo da alça cervical entre C1 e C2. Ação: Flexão da cabeça

(Parte 2 de 3)

Comentários