(Parte 1 de 2)

ALVENARIA DE VEDAÇÃO

1. Definição

Pode-se conceituar alvenaria como um componente da edificação, conformado na obra, constituído por pedras naturais, tijolos ou blocos de concreto, unidos entre si por juntas de argamassa, formando um conjunto rígido e homogêneo.

A alvenaria pode ser empregada na confecção de diversos elementos construtivos (paredes, pilaretes, sapatas, etc.) e pode ter função estrutural e de vedação. Quando a alvenaria é empregada na construção para resistir cargas, ela é chamada alvenaria resistente ou alvenaria estrutural, pois além do seu peso próprio, ela suporta cargas (peso das lajes, telhados, pavim. superior, etc.).

Quando a alvenaria não é dimensionada para resistir cargas verticais além de seu peso próprio é denominada alvenaria de vedação.

2. Elementos da Alvenaria

A alvenaria é constituída basicamente de:

  • pedras naturais, tijolos ou blocos

  • argamassa

2.1. Pedras Naturais

Embora não utilizada na vedação vertical das edificações, as alvenarias de pedras, sejam elas brutas ou aparelhadas, são bastante utilizadas com outras finalidades, sendo oportuno, portanto, algumas considerações sobre as mesmas.

a) Alvenaria com pedra bruta ou argamassada

Hoje denominada comumente de alvenaria de pedra marroada, tem grande aplicação em fundações, embasamento e muros de arrimo. Na sua execução, as pedras vão sendo dispostas em camadas, procurando-se diminuir o máximo possível o volume de vazios, e as juntas são tomadas com argamassa de cimento e areia no traço 1:3 ou 1:4.

b) Alvenaria com pedra aparelhada ou facejada

Alvenaria argamassada constituída de pedras regulares, dispensando posterior revestimento, com utilização na execução de muros de arrimo ou para fins decorativos.

2.2. Tijolos

É definido como um composto industrializado de dimensões e peso que o fazem manuseável, de formato paralelepipedal e adequado para compor uma alvenaria.

a) Tijolo de barro cozido

São constituídos de cerâmica vermelha onde o principal componente é a argila sedimentar encontrada nas margens de rios, queimada entre 900ºC e 1250ºC. As argilas passam por um processo de conformação feito manualmente e após isso, são secos ao ar livre e submetidos à queima em fornos artesanais.

Devido principalmente à sua produção artesanal e de baixo controle de qualidade, o tijolo maciço encontrado no mercado apresenta uma grande variação em suas dimensões e qualidades. Sua coloração varia em função das características da argila utilizada, sendo mais comum a cor vermelho-amarelada.

Em função de suas características e dimensões, usualmente próximas de 5cm x 10cm x 21cm, os tijolos maciços são bastante empregados para execução de paredes delgadas (armários, box, etc) e para efetuar o encunhamento entre as paredes e as faces inferiores de lajes e vigas.

Características

  • dimensões mais comuns: 21x10x5

  • massa: 2,50kg

  • resistência do tijolo: 20kgf/cm²

  • quantidades por m²:

parede de 1/2 vez: 50 und

parede de 1 vez: 100und

b) Tijolo Furado

Tijolo cerâmico, vazado, com arestas vivas, superfícies ásperas e com facilidade para corte. É o mais comumente usado na construção civil.

A seção transversal destes tijolos é variável, existindo tijolos com furos cilíndricos e com furos prismáticos.

As faces do tijolo sofrem um processo de vitrificação, que compromete a aderência com as argamassas de assentamento e revestimento, por este motivo são constituídas por ranhuras e saliências, que aumentam a aderência.

Características:

  • dimensões: 9x19x19cm

  • quantidade por m²:

parede de 1/2 vez: 25 und

parede de 1vez: 50 und

  • massa @ 3,0kg

  • resistência do tijolo @ espelho: 30kgf/cm² e um tijolo: 10kgf/cm²

tijolo com furos cilíndricos

tijolo com furos prismáticos

2.3. Blocos

São aqueles que paresentam dimensões nominais maiores que o tijolo e comumente são manuseados com ambas as mãos durante o assentamento.

  1. Blocos de Concreto

Os blocos de concreto são elementos de alvenaria obtidas a partir de uma dosagem racional de cimento, agregado e água. Os agregados usualmente empregados são: areia, pedra britada (pedrisco), argila expandida ou escória.

A utilização desse tipo de alvenaria nas paredes de vedação vem sofrendo real incremento, em função da disponibilidade no mercado de materiais de construção de blocos com grande regularidade e variedade de dimensões, o que possibilita ao projetista uma perfeita modulação, permitindo o avanço constante e progressivo do sistema construtivo denominado “alvenaria estrutural de blocos de concreto”.

Os blocos de concreto podem ser de dois tipos: os sem função estrutural e os para alvenaria estrutural. Os primeiros, normatizados pela NBR 7173/82, são empregados em alvenarias de fechamento e em paredes onde a carga seja compatível com a resistência do bloco. Os últimos, normatizados pela NBR 6136/80, são destinados à execução de estrutura de alvenaria armada ou parcialmente armada, onde a execução de pilares e de vigas se faz através do lançamento do concreto em suas cavidades.

2.4 Argamassa de Assentamento

As argamassas, junto com os elementos de alvenaria, são os componentes que formam a parede de alvenaria não armada, sendo a sua função:

- unir solidamente os elementos de alvenaria;

- distribuir uniformemente as cargas;

- vedar as juntas impedindo a infiltração de água e a passagem de insetos;

- reter água para que quando em contato com blocos de elevada absorção inicial, não perca sua água de hidratação para eles;

- fazer a compensação devido às variações dimensionais dos blocos.

As argamassas devem ter boa trabalhabilidade. Difícil é conceituar esta trabalhabilidade, pois são fatores subjetivos que a definem. Ela pode ser mais ou menos trabalhável, conforme o desejo de quem vai manuseá-la. Podemos considerar que ela é trabalhável quando se distribui com facilidade ao ser assentada, não "agarra" a colher do pedreiro; não endurece rapidamente permanecendo plástica por tempo suficiente para os ajustes (nível e prumo) do elemento de alvenaria.

2.4.1.Preparo da argamassa para assentamento de alvenaria de vedação

A argamassa de assentamento deve ser preparada com materiais selecionados, granulometria adequada e com um traço de acordo com o tipo de elemento de alvenaria adotado (Tabela 1.0). Podem ser preparadas:

a) Manualmente

Figura 1 - Preparo da argamassa manualmente

b) Com betoneira

Figura 2 - Preparo da argamassa com betoneira

Aplicação

Traço

Rendimento por saco de cimento

Alvenaria de tijolos de barro cozido (maciço)

1 lata de cimento

2 latas de cal

8 latas de areia

10m²

Alvenaria de tijolos baianos ou furados

1 lata de cimento

2 latas de cal

8 latas de areia

16m²

Alvenaria de blocos de concreto

1 lata de cimento

1/2 lata de cal

8 latas de areia

30m²

Tabela 1.0 - Traço de argamassa em latas de 18litros para argamassa de assentamento

2.4.2 Aplicação

Tradicional: onde o pedreiro espalha a argamassa com a colher e depois pressiona o tijolo ou bloco conferindo o alinhamento e o prumo (Figura 3):

Figura 3 - Assentamento Tradicional

(Parte 1 de 2)

Comentários