Toda Empresa deve pensar em termosde CLIENTES e ESTRATÉGIAS.

  • Toda Empresa deve pensar em termosde CLIENTES e ESTRATÉGIAS.

  • Coordenação integrada dos 4 P’s.

    • Produto
    • Preço
    • Ponto de venda
    • Promoção

Quando Lou Gerstner foi nomeado CEO da IBM em princípios dos anos 90, a Big Blue estava prestes a ser dividida em empresas menores, cada uma delas responsável por uma unidade de negócios diferente — PCs, software etc.

  • Quando Lou Gerstner foi nomeado CEO da IBM em princípios dos anos 90, a Big Blue estava prestes a ser dividida em empresas menores, cada uma delas responsável por uma unidade de negócios diferente — PCs, software etc.

  • Gerstner, porém, chegou à conclusão de que a estratégia estava mal direcionada, porque contrariava o desejo dos consumidores, explica George Day, professor de Marketing da Wharton.

  • Em vez de montar seus computadores com peças oriundas de diferentes fornecedores, os clientes queriam ajuda na hora de montá-los.

A IBM embarcou então em uma jornada que durou vários anos com o objetivo de alinhar a empresa com o mercado na tentativa de criar uma organização de tal forma atenta às necessidades dos clientes que seria difícil para eles bater em outra porta.

  • A IBM embarcou então em uma jornada que durou vários anos com o objetivo de alinhar a empresa com o mercado na tentativa de criar uma organização de tal forma atenta às necessidades dos clientes que seria difícil para eles bater em outra porta.

  • A empresa apostou que o distanciamento de um tipo de organização que privilegia o produto para outro, que privilegia o cliente, impulsionaria os lucros da empresa.

Para a IBM, a experiência foi um sucesso.

  • Para a IBM, a experiência foi um sucesso.

  • Contudo, Day faz referência a uma pesquisa realizada em um universo de 347 empresas de médio a grande porte que se reorganizaram conforme o desejo do cliente.

  • Os resultados não foram uniformes.

As empresas registraram melhorias significativas em todas as áreas: de um maior comprometimento com o cliente até o compartilhamento de informações.

  • As empresas registraram melhorias significativas em todas as áreas: de um maior comprometimento com o cliente até o compartilhamento de informações.

  • A reorganização facilitou a realização de negócios da companhia com sua clientela e permitiu que ela compreendesse melhor seus problemas.

  • No entanto, as reorganizações nem sempre resultavam em um desempenho financeiro mais saudável.

Uma frase reflete com maestria o desafio que encontramos ao nos embrenhar na floresta do gerenciamento: "Há duas maneiras de se fracassar num negócio. Ou se está num negócio errado ou se tem um mau gerenciamento".

  • Uma frase reflete com maestria o desafio que encontramos ao nos embrenhar na floresta do gerenciamento: "Há duas maneiras de se fracassar num negócio. Ou se está num negócio errado ou se tem um mau gerenciamento".

    • Carlos Gilberto Julio

Identifica-se no passar dos anos uma crescente complexidade do ambiente organizacional tanto interno quanto externo, dificultando a elaboração de uma estratégia empresarial.

  • Identifica-se no passar dos anos uma crescente complexidade do ambiente organizacional tanto interno quanto externo, dificultando a elaboração de uma estratégia empresarial.

As expressões " estratégica e informação" devem representar significado uniformes.

  • As expressões " estratégica e informação" devem representar significado uniformes.

  • A velocidade com que o conhecimento vai mudando vem aumentando e muito.

  • Isso gera um enorme impacto na permanência das empresas no mercado atual, portanto, é crucial manter uma equipe em contínuo aperfeiçoamento, os clientes exigem isso, caso contrário trocam de fornecedor.

O mercado oferece oportunidades, no entanto, devem ser considerados os riscos, inerentes à atividade empresarial.

  • O mercado oferece oportunidades, no entanto, devem ser considerados os riscos, inerentes à atividade empresarial.

  • Assim, o estabelecimento de estratégias adequadas, as quais avaliam as diretrizes e os planos e direcionam-se aos gestores, são indispensáveis para que se possa alcançar o tão almejado sucesso organizacional.

Os fatores chaves de sucesso, os quais possibilitam que a empresa permaneça sustentável e competitiva, devem enfatizar a inovação, a liderança, o forte desenvolvimento dos serviços, a qualidade e o marketing efetivo.

  • Os fatores chaves de sucesso, os quais possibilitam que a empresa permaneça sustentável e competitiva, devem enfatizar a inovação, a liderança, o forte desenvolvimento dos serviços, a qualidade e o marketing efetivo.

Deste modo, evidencia-se a importância da CONTABILIDADE no processo de planejamento estratégico, pois a mesma configura-se como uma excelente ferramenta administrativa, na medida em que proporciona credibilidade, tendo como base informações registradas, projetadas, elaboradas, mantidas e controladas, colaborando para à competitividade empresarial.

  • Deste modo, evidencia-se a importância da CONTABILIDADE no processo de planejamento estratégico, pois a mesma configura-se como uma excelente ferramenta administrativa, na medida em que proporciona credibilidade, tendo como base informações registradas, projetadas, elaboradas, mantidas e controladas, colaborando para à competitividade empresarial.

A contabilidade gera informações para tomada de decisão, é uma ferramenta importante para o alcance dos objetivos empresariais e conquistas das estratégias elaboradas.

  • A contabilidade gera informações para tomada de decisão, é uma ferramenta importante para o alcance dos objetivos empresariais e conquistas das estratégias elaboradas.

  • A contabilidade torna-se cada vez mais a ponte para o sucesso dos negócios.

No entanto, não basta apenas traçar metas para cortar custos, ou simplesmente desenvolver sistemas para implantação nas empresas, antes deve ser identificado um PROFISSIONAL, e que este estabeleça uma relação de confiança mutua interagindo com o empresário, para que seja edificado que tipo de informação que o mesmo necessita e que problemas esta enfrentando.

  • No entanto, não basta apenas traçar metas para cortar custos, ou simplesmente desenvolver sistemas para implantação nas empresas, antes deve ser identificado um PROFISSIONAL, e que este estabeleça uma relação de confiança mutua interagindo com o empresário, para que seja edificado que tipo de informação que o mesmo necessita e que problemas esta enfrentando.

A CONTABILIDADE E O CONTROLLER DEVERÁ:

  • A CONTABILIDADE E O CONTROLLER DEVERÁ:

  • Deverá compreender a dinâmica de gerir estrategicamente empresas e sistemas dentro de um contexto altamente competitivo.

  • E ser capaz de desenvolver cenários a partir da análise de informações de natureza econômica, de forma a elaborar o planejamento estratégico da sua organização.

  • Ter o planejamento financeiro como ferramenta de alavancagem do desenvolvimento empresarial.

  • E procurar desenvolver um modelo conceitual de planejamento integrado.

Deverá ter a compreensão do ambiente competitivo da organização e orientar as decisões estratégicas de posicionamento tendo por base uma ou mais vantagens diferenciadas.

  • Deverá ter a compreensão do ambiente competitivo da organização e orientar as decisões estratégicas de posicionamento tendo por base uma ou mais vantagens diferenciadas.

  • Ao nível de administração de cúpula, deverá procurar integrar os conhecimentos técnicos adquiridos pelos participantes, nas várias áreas funcionais da empresa.

  • Deve estar sempre a desenvolver cenários alternativos e analise dos recursos empresariais, adequando posteriormente estruturas e processos administrativos às estratégias adotadas.

Deverá desenvolver a compreensão da contabilidade como sistema de informação, para a tomada de decisão de investimento e resultado operacional, decisões de financiamento, estrutura de capital e avaliação da empresa (através das análises dos demonstrativos contábeis, balanço patrimonial, demonstração de resultados, origem e aplicações de recursos, mutações do patrimônio líquido, notas explicativas, princípios e convenções e apurações mensais de resultados).

  • Deverá desenvolver a compreensão da contabilidade como sistema de informação, para a tomada de decisão de investimento e resultado operacional, decisões de financiamento, estrutura de capital e avaliação da empresa (através das análises dos demonstrativos contábeis, balanço patrimonial, demonstração de resultados, origem e aplicações de recursos, mutações do patrimônio líquido, notas explicativas, princípios e convenções e apurações mensais de resultados).

OS DESAFIOS HOJE PARA EMPRESAS E GERENTES:

  • OS DESAFIOS HOJE PARA EMPRESAS E GERENTES:

  • Ramo de atividade (mercados) crescem menos e se modificam rapidamente em função do próprio consumidor e tecnologias

  • Empresas não conseguem manter vantagem competitiva por muito tempo

  • Hierarquia, organizações formais e rigidez prejudicam competitividade e inovação

  • Ausência de continuidade em todos os níveis gerando insegurança

  • Obtenção e Aplicação de Recursos

Finanças trata da obtenção e alocação de recursos necessários ao alcance dos objetivos organizacionais.

  • Finanças trata da obtenção e alocação de recursos necessários ao alcance dos objetivos organizacionais.

O processo decisório passa, necessariamente, por um processo de análise de decisão financeira:

  • O processo decisório passa, necessariamente, por um processo de análise de decisão financeira:

    • Preço;
    • Pay-back;
    • Retorno do investimento;
    • Custo de oportunidade.

O lucro é a condição necessária para que um negócio exista!

  • O lucro é a condição necessária para que um negócio exista!

  • É mais importante adotar uma estratégia correta do que o buscar o lucro imediato” Kotler

Um produto ou serviço é viável quando:

  • Um produto ou serviço é viável quando:

    • Atende uma necessidade do cliente;
    • É rentável (dá retorno).

  • Acompanhar e monitorar o plano de contas, administrando-o, para que atinja os objetivos propostos.

O agrupamento de determinado número de contas que serão utilizados para registrar as operações de uma empresa, contendo a especificação de suas respectivas funções e do seu funcionamento, constitui o PLANO DE CONTAS da empresa.

  • O agrupamento de determinado número de contas que serão utilizados para registrar as operações de uma empresa, contendo a especificação de suas respectivas funções e do seu funcionamento, constitui o PLANO DE CONTAS da empresa.

As contas devem ser ordenadas, agrupadas e dispostas em sistemas, para facilitar a implantação do plano.

  • As contas devem ser ordenadas, agrupadas e dispostas em sistemas, para facilitar a implantação do plano.

  • Todo PLANO DE CONTAS deve possuir suficiente flexibilidade, de modo que permita alterações, sem quebra de sua unidade.

Para facilitar a integração da contabilidade com os demais departamentos os seguintes critérios são recomendados:

  • Para facilitar a integração da contabilidade com os demais departamentos os seguintes critérios são recomendados:

  • procurar seguir a convenção contábil, dividindo as contas nos seguintes grupos:

      • ATIVO
      • PASSIVO
      • RECEITAS
      • DESPESAS

É uma ciência concebida para coletar, registrar, resumir e interpretar dados e fenômenos que afetam as situações patrimoniais, financeiras e econômicas de qualquer entidade.

  • É uma ciência concebida para coletar, registrar, resumir e interpretar dados e fenômenos que afetam as situações patrimoniais, financeiras e econômicas de qualquer entidade.

  • Processo de registro de todas as transações de uma empresa, expressas em termos monetários, mostrando os reflexos dessas transações na situação econômico-financeira da companhia, auxiliando a administração a tomar decisões.

  • É uma ciência que permite, através de suas técnicas, manter um controle permanente do Patrimônio da Empresa.

    • Patrimônio: é um conjunto de bens, direitos e obrigações de uma pessoa, avaliado em moeda.

A contabilidade é uma ciência social.

  • A contabilidade é uma ciência social.

    • Estuda o comportamento das riquezas que integram o patrimônio, em face das ações humanas.
    • Não é uma ciência exata, ou matemática, apesar de utilizar métodos quantitativos, a contabilidade ocupa-se de fatos humanos.
    • Na contabilidade, as quantidades são simples medidas dos fatos que ocorreram em razão da ação do homem.
  • Cenários contábeis

    • A contabilidade surgiu da necessidade dos donos de patrimônio de mensurar, acompanhar a variação e de controlar suas riquezas.
    • Nos cenários contábeis primitivos, o proprietário era a figura central da ação empresarial; no cenário atual, a contabilidade não se volta mais para o dono, mas para a entidade.

Demonstra a performance da empresa

  • Demonstra a performance da empresa

  • durante o ano/ trimestre/ mês.

  • Situação atual da empresa em termos de origem e aplicação de recursos.

Controle: é o acompanhamento das atividades da organização, onde o administrador observa se o comportamento da organização está de acordo com os planos traçados.

  • Controle: é o acompanhamento das atividades da organização, onde o administrador observa se o comportamento da organização está de acordo com os planos traçados.

      • Como meio de comunicação
      • como meio de motivação
      • como meio de verificação

Análise de performance

  • Análise de performance

  • Avaliação de desempenho

Planejamento: São linhas de ação e a maneira de executá-las para o alcance dos objetivos.

  • Planejamento: São linhas de ação e a maneira de executá-las para o alcance dos objetivos.

  • Planejamento é o processo de decidir que curso de ação deverá ser tomado para o futuro.

Orçamento

  • Orçamento

  • Tomada de decisão

A Contabilidade como ciência tem vasta aplicação para apuração de resultados, registros e interpretação destes, sendo utilizado por todas as entidades que desejam obter lucro ou não.

  • A Contabilidade como ciência tem vasta aplicação para apuração de resultados, registros e interpretação destes, sendo utilizado por todas as entidades que desejam obter lucro ou não.

Contabilidade Financeira: esclarece situação da empresa para sócios e acionistas.

  • Contabilidade Financeira: esclarece situação da empresa para sócios e acionistas.

  • É a contabilidade Geral, necessária a todas as empresas.

  • É obrigatória para fins fiscais.

Contabilidade Gerencial: visa a administração da empresa.

  • Contabilidade Gerencial: visa a administração da empresa.

  • Voltada para fins internos, procura suprir os gerentes de um elenco maior de informações, exclusivamente para a tomada de decisões.

Contabilidade de Custos: é um tipo de contabilidade gerencial.

  • Contabilidade de Custos: é um tipo de contabilidade gerencial.

  • Está voltada para o cálculo e a interpretação dos custos dos bens fabricados ou comercializados, ou dos serviços prestados pela empresa.

Contabilidade Tributária: especializada em assuntos ligados a tributos.

  • Contabilidade Tributária: especializada em assuntos ligados a tributos.

  • Contabilidade Pública: Prefeituras.

  • Contabilidade Agrícola:aplicadas às empresas agrícolas.

  • Auditoria: é um conjunto de regras e processos através dos quais os peritos revisam as atividades operacionais de uma empresa.

Sócios e acionistas: interessadas na rentabilidade e segurança de seus investimentos, necessitam de informações resumidas que dêem respostas claras e concisas às suas perguntas.

  • Sócios e acionistas: interessadas na rentabilidade e segurança de seus investimentos, necessitam de informações resumidas que dêem respostas claras e concisas às suas perguntas.

      • Qual a taxa de lucratividade?
      • Alternativa para investimentos?
      • Rentabilidade do negócio?
      • Aumentar/ diminuir investimentos ?

Administradores e executivos: são eles os agentes responsáveis pelas tomadas de decisões dentro das empresas a que pertencem.

  • Administradores e executivos: são eles os agentes responsáveis pelas tomadas de decisões dentro das empresas a que pertencem.

    • Que operações devem ser incrementadas/reduzidas ?
  • Bancos e capitalistas: única finalidade é a rentabilidade e segurança de retorno de seus investimentos.

    • Ceder empréstimos ?

Governo: para tributar e arrecadar impostos.

  • Governo: para tributar e arrecadar impostos.

    • IR calculado corretamente ?
  • Fornecedores: única finalidade é a rentabilidade.

    • Aumentar/ diminuir crédito ?
  • Pessoas físicas: controlar o patrimônio individual.

Planificação da Contabilidade: estuda a natureza da empresa, verifica os tipos de transações que ocorrerão e planeja a maneira pela qual essas transações deverão ser registradas, sintetizadas e evidenciadas.

  • Planificação da Contabilidade: estuda a natureza da empresa, verifica os tipos de transações que ocorrerão e planeja a maneira pela qual essas transações deverão ser registradas, sintetizadas e evidenciadas.

Escrituração Contábil: está relacionado diretamente com a interpretação e classificação de fatos e operações, assim como verificar a necessidade de aperfeiçoar o plano de contas ou processo de escrituração.

  • Escrituração Contábil: está relacionado diretamente com a interpretação e classificação de fatos e operações, assim como verificar a necessidade de aperfeiçoar o plano de contas ou processo de escrituração.

Elaboração e interpretação de relatórios: é o resultado final do processo de escrituração, a fim de proporcionar à administração e os demais interessados informações relevantes para a tomada de decisões.

  • Elaboração e interpretação de relatórios: é o resultado final do processo de escrituração, a fim de proporcionar à administração e os demais interessados informações relevantes para a tomada de decisões.

Conjunto de regras geralmente aceito nos meios contábeis que orienta a atividade do contador.

  • Conjunto de regras geralmente aceito nos meios contábeis que orienta a atividade do contador.

  • Estes Princípios são, normalmente, criados e aperfeiçoados em países mais desenvolvidos que empregam grandes montantes em pesquisa neste campo, por meio das entidades profissionais, órgãos do governo e universidades.

Os princípios surgiram da necessidade de se apresentar uma linguagem comum para se preparar e interpretar apropriadamente os relatórios contábeis.

  • Os princípios surgiram da necessidade de se apresentar uma linguagem comum para se preparar e interpretar apropriadamente os relatórios contábeis.

Entidade Contábil

  • Entidade Contábil

  • Continuidade

  • Denominador comum monetário

  • Objetividade

  • Custo original (histórico) como base de valor

  • Consistência

  • Materialidade

  • Conservadorismo

Entidade Contábil: qualquer indivíduo, empresa, grupo de pessoas ou entidades que efetue movimentações quantificáveis monetariamente, desde que haja necessidade de manter contabilidade, será tratado como uma entidade contábil.

  • Entidade Contábil: qualquer indivíduo, empresa, grupo de pessoas ou entidades que efetue movimentações quantificáveis monetariamente, desde que haja necessidade de manter contabilidade, será tratado como uma entidade contábil.

  • Os registros contábeis deverão ser mantidos destacando a Entidade Contábil como pessoa distinta das pessoas dos sócios ou acionistas.

Continuidade: com base na continuidade a empresa realiza grandes investimentos, constrói prédios, adquire tecnologia, contrai financiamentos, pois contabilmente, as empresas são consideradas como empreendimento em prosseguimento, em operações, em andamento.

  • Continuidade: com base na continuidade a empresa realiza grandes investimentos, constrói prédios, adquire tecnologia, contrai financiamentos, pois contabilmente, as empresas são consideradas como empreendimento em prosseguimento, em operações, em andamento.

Como os bens de produção não se destinam à venda , mas a manutenção da atividade que a empresa se propõe, não deverão ser avaliados pelo valor de realização (de venda), mas pelos valores de entrada (geralmente custo de aquisição ou fabricação).

  • Como os bens de produção não se destinam à venda , mas a manutenção da atividade que a empresa se propõe, não deverão ser avaliados pelo valor de realização (de venda), mas pelos valores de entrada (geralmente custo de aquisição ou fabricação).

Denominador comum monetário: por meio da avaliação monetária a contabilidade homogeneiza e agrega diferentes itens em um denominador comum monetário num único relatório contábil.

  • Denominador comum monetário: por meio da avaliação monetária a contabilidade homogeneiza e agrega diferentes itens em um denominador comum monetário num único relatório contábil.

  • Real. Dolar...

Objetividade: o contador não deve ser subjetivo em suas avaliações, mas sim imparcial, neutro junto aos usuários da contabilidade, portanto, sempre os registros contábeis deverão ter suporte em documentação gerada nas transações (NF).

  • Objetividade: o contador não deve ser subjetivo em suas avaliações, mas sim imparcial, neutro junto aos usuários da contabilidade, portanto, sempre os registros contábeis deverão ter suporte em documentação gerada nas transações (NF).

Custo histórico com base de valor: os eventos contábeis serão incorporados à entidade pelo seu valor histórico, com base no valor de aquisição do bem ou pelo preço de fabricação.

  • Custo histórico com base de valor: os eventos contábeis serão incorporados à entidade pelo seu valor histórico, com base no valor de aquisição do bem ou pelo preço de fabricação.

Consistência: a permanência dos mesmos critérios propicia ao usuário maior eficiência na comparação dos relatórios contábeis (Balanço Patrimonial) de diversos períodos.

  • Consistência: a permanência dos mesmos critérios propicia ao usuário maior eficiência na comparação dos relatórios contábeis (Balanço Patrimonial) de diversos períodos.

  • Isto não implica que por motivos de força maior, não possa haver alterações mas, se houver deverão ser evidenciadas em notas explicativas (padronização/uniformidade).

A uniformização (padronização) dos relaatórios contábeis contribui notavelmente para comparação entre diversas empresas, mesmo de atividades diferentes, porém do mesmo setor (uniformidade).

  • A uniformização (padronização) dos relaatórios contábeis contribui notavelmente para comparação entre diversas empresas, mesmo de atividades diferentes, porém do mesmo setor (uniformidade).

Materialidade: o contador não deve dar um tratamento rígido para as coisas triviais ou insignificante que trarão benefícios que não justifiquem o custo do seu trabalho, o bom senso deve prevalecer em estabelecer aquilo que é relevante, que trará utilidade para os usuários da contabilidade.

  • Materialidade: o contador não deve dar um tratamento rígido para as coisas triviais ou insignificante que trarão benefícios que não justifiquem o custo do seu trabalho, o bom senso deve prevalecer em estabelecer aquilo que é relevante, que trará utilidade para os usuários da contabilidade.

  • Há determinadas informações contábeis cujo custo para evidenciá-las é maior que o benefício que trará aos usuários daquelas informações.

Conservadorismo: ser conservador é não dar uma imagem de otimismo aos acionistas, administradores em uma situação alternativa que, com o passar do tempo, poderá reverter-se.

  • Conservadorismo: ser conservador é não dar uma imagem de otimismo aos acionistas, administradores em uma situação alternativa que, com o passar do tempo, poderá reverter-se.

  • A posição conservadora do Contador será evidenciada no sentido de antecipar prejuízo e nunca antecipar lucro.

Princípio da Realização da Receita: “a receita é considerada e, portanto, passível de registros pela contabilidade quando os produtos ou serviço pela entidade são transferidos para outra entidade mediante pagamento ou compromisso de pagamento...”

  • Princípio da Realização da Receita: “a receita é considerada e, portanto, passível de registros pela contabilidade quando os produtos ou serviço pela entidade são transferidos para outra entidade mediante pagamento ou compromisso de pagamento...”

  • Princípio do Confronto das Despesas com as Receitas Com os Períodos Contábeis: “Toda despesa diretamente delineável com as receitas reconhecidas em determinado período com as mesmas, deverá ser confrontada...”

A contabilidade não é um fim em si mesma, as informações por ela fornecidas só terão utilidade desde que satisfaçam às necessidades da administração ou de outros interessados, e não apenas às do contador.

  • A contabilidade não é um fim em si mesma, as informações por ela fornecidas só terão utilidade desde que satisfaçam às necessidades da administração ou de outros interessados, e não apenas às do contador.

  • A contabilidade só é capaz de captar e registrar eventos mensuráveis monetariamente.

Contabilidade Introdutória. Equipes de professores da FEA da USP. Ed: Atlas.

  • Contabilidade Introdutória. Equipes de professores da FEA da USP. Ed: Atlas.

  • Contabilidade Empresarial. José Carlos Marion. Ed: Atlas.

  • Contabilidade Geral e Fácil. Osni Moura Ribeiro. Ed: Saraiva.

http://www.administradores.com.br/informe-se/informativo/empresa-e-mercado-quando-o-alinhamento-funciona-e-quando-nao-funciona/7045/

Comentários