A psicologia como profissão i

A psicologia como profissão i

A PSICOLOGIA COMO PROFISSÃO

Que profissão é essa?

  • A psicologia no Brasil é uma profissão reconhecida por lei – Lei 4.119, de 1962.

  • São psicólogos habilitados ao exercício profissional aqueles que concluem um curso de graduação em psicologia e se registram no CRP.

  • Segundo essa lei, é privativo do psicólogo o uso de métodos e técnicas da psicologia para fins de diagnóstico psicológico, orientação e seleção profissional, orientação psicopedagógica e solução de problemas de ajustamento.

Que profissão é essa?

  • Até a regulamentação da psicologia como profissão, a Psicologia Organizacional e a Escolar já contavam com três décadas de aplicação. A Psicologia Clínica era incipiente. Esta passa a ser privilegiada após a regulamentação.

O psicólogo não adivinha nada

  • O psicólogo não tem bola de cristal nem é bruxo da sociedade contemporânea. Ele possui um conjunto de técnicas e de conhecimentos que lhe possibilitam compreender o que o outro diz, as expressões e gestos que faz, integrando tudo em um quadro de análise que busca descobrir as razões dos atos, dos pensamentos, dos desejos, das emoções.

  • O psicólogo possui instrumentos teóricos para desvendar o que está implícito, encoberto, não aparente.

A psicologia e o conhecimento de si

  • A psicologia permite que tenhamos um conhecimento abrangente sobre o homem: suas emoções, sentimentos, seu comportamento. Sabemos sobre o seu desenvolvimento e suas formas de aprender. Conhecemos suas inquietações, vivências, angústias e alegrias.

  • Os conhecimentos científicos, construídos pelo homem, estão voltados para ele. O aprendizado dos conhecimentos científicos possibilita sempre um melhor conhecimento sobre a vida humana.

  • Todos os conhecimentos permitem um saber sobre o mundo e, portanto, aumentam seu conhecimento sobre você si mesmo.

O psicólogo é diferente de um bom amigo

  • O apoio de qualquer pessoa pode ter uma função de ajuda para a superação de dificuldades.

  • No entanto, o psicólogo utiliza conhecimento científico na sua intervenção. A psicologia dispõe de técnicas e instrumentos apropriados e cientificamente elaborados que lhe possibilitam diagnosticar, interpretar e intervir diante dos problemas.

  • A intervenção do psicólogo é intencional, planejada e feita com conhecimentos próprios da ciência psicológica.

O psicólogo é diferente de um bom amigo

  • A psicologia ao longo da sua história como ciência, criou teorias explicativas da realidade psicológica, ou descritivas do comportamento, bem como métodos e técnicas próprias de investigação da vida psicológica e do comportamento humano (testes, entrevistas, observação, etc).

  • Com a coleta e análise dos dados (conforme o modelo de explicação adotado), o psicólogo planeja sua intervenção: psicoterapia, treinamento, orientação, no sentido de curar ou promover a saúde.

Psicologia e Psiquiatria

  • Psicologia e psiquiatria se fundam em campos de preocupações diferentes. Enquanto a psiquiatria se constitui como um saber da doença mental ou psicológica, a psicologia tornou-se um saber sobre o funcionamento mental ou psicológico.

  • Sigmund Freud contribuiu para uma aproximação entre essas duas áreas quando afirmou que “o que difere o normal do patológico é uma questão de grau e não de natureza”.

  • Na década de 50, com o desenvolvimento da psicofarmacologia e conseqüente retomada das bases biológicas e orgânicas da psiquiatria, novamente as duas ciências de afastam.

Psicologia e Psiquiatria

  • Psicologia e psiquiatria se aproximam no que diz respeito às intervenções junto aos processos patológicos da subjetividade humana.

  • No entanto, quando entramos no campo da normalidade, os psicólogos estão mais próximos dos assistentes sociais, pedagogos, administradores, sociólogos, etc.

  • Portanto, quando se trata de promover a saúde, novamente ela se afasta da psiquiatria.

Finalidade do trabalho psicológico

  • O psicólogo como profissional que promove saúde.

  • Saúde é o “estado de bem-estar físico, mental e social”.

  • Ao falarmos de saúde, portanto, estamos falando de um conjunto de condições, criadas coletivamente, que permitem a continuidade da própria sociedade (alimentação, educação, lazer, vida social, etc).

  • O psicólogo tem seu trabalho relacionado às condições gerais de vida de uma sociedade, embora sua ênfase recaia sobre a subjetividade dos indivíduos.

Finalidade do trabalho psicológico

  • O compromisso do psicólogo com a promoção da saúde, no entanto, não o impedirá de intervir quando se defrontar com a doença e a necessidade da cura.

  • A saúde mental do indivíduo está diretamente relacionada às condições materiais de vida, pois a miséria material (fome, falta de habitação, desemprego, analfabetismo, mortalidade infantil, etc) prejudica o desenvolvimento do indivíduo.

  • O psicólogo trabalha para promover a saúde; trabalha para que as pessoas desenvolvam uma compreensão cada vez maior de sua inserção nas relações sociais e de sua constituição histórica e social enquanto ser humano.

Áreas de atuação do psicólogo

  • Nos consultórios, clínicas, hospitais, ambulatórios e centros de saúde o psicólogo atua para promover saúde. Quando a doença está presente, merece intervenção terapêutica (diagnóstico, intervenção, avaliação). Nesse campo utilizam-se testes, entrevistas e psicoterapias. É o campo da psicologia clínica.

  • Nas escolas ou instituições educacionais (creches, orfanatos, etc) o processo pedagógico vai ser colocado como realidade principal.

  • Quando pensamos em promover saúde intervindo nas relações de trabalho (empresas, indústrias, escola, hospital, etc) estamos no campo da psicologia organizacional

Áreas de atuação do psicólogo

  • Não há uma psicologia clínica, outra escolar, e ainda outra organizacional, mas há a Psicologia, como corpo de conhecimento científico, que é aplicada a processos individuais ou a relações entre pessoas, nas escolas, nas indústrias e nas clínicas, assim como hospitais, presídios, orfanatos, ambulatórios, centros de saúde, etc.

  • No entanto, cada um desses campos na medida em que se desenvolve, produz teorias próprias que auxiliam na intervenção que o psicólogo faz.

  • O psicólogo pode ainda se dedicar ao magistério de ensino superior e à pesquisa.

  • Mais recentemente, o psicólogo tem sido requisitado para trabalhar junto ao marketing, esporte, justiça, presídios, trânsito, planejamento urbano, etc.

Áreas de atuação do psicólogo

  • A intervenção do psicólogo não independe de outras ciências, conhecimentos que serão buscados dependendo da área em que o psicólogo atua.

  • Cada vez mais também os psicólogos compõem equipes multiprofissionais afim de se ter uma compreensão globalizada do fenômeno que se busca conhecer para intervir.

Comentários