Respiração celular

Respiração celular

RESPIRAÇÃO CELULAR

É definida como um processo de geração de ATP, onde moléculas são oxidadas e o aceptor final de eletrons é (geralmente) uma molécula inorgânica (O2, N, S). É fundamental a participação de cadeia transportadora de eletrons.

Há dois tipos de respiração – aeróbica e anaeróbica

  • Aeróbica: O aceptor final de elétrons e sempre o oxigenio.

  • Anaeróbica: O aceptor final de elétrons não é o oxigênio, mas outro composto inorgânico (S, N)

C6 H21 + O6 6CO2 + 6H2O+ 38ATP

Na Respiração aeróbica a cadeia de transporte de elétrons regenera NAD+ e FAD+, que podem ser utilizados novamente na glicólise e CAT.

Respiração Anaeróbica: O aceptor final de elétrons pode ser nitrato (NO3-) que é reduzido a Nitrito (NO2-), oxido nitroso ou gás nitrogênio (N2). Também o Sulfato (SO4 2-) que reduzido a (H2S). O que é essencial para o ciclo do nitrogenio na natureza. – Pseudomonas e bacillus, sulfobacterias.

Fermentação - Definições

Há várias definições, algumas de uso geral e outras mais científicas.

►Qualquer processo metabólico que libere energia de um açucar ou outra molécula orgânica, não requer oxigênio ou um sistema transportador de elétrons e utiliza uma molécula orgânica como aceptor final de elétrons.

1ª ETAPA: os elétrons são transferidos do NADH e NADPH para o ácido pirúvico oriundo da glicólise ou para seus derivados.

2ª ETAPA: garante um constante suplemento de NAD+ e NADP+ para a glicólise continuar. Na fermentação o ATP é gerado somente pela glicólise.

Fermentação Láctea: Neste processo após a glicólise são produzidos 2 moléculas de AP (ac. Piruvico) as quais são reduzidas (mediante NADH) para formar 2 moléculas de ac. Lático.

Generos bacterianos importantes neste processo: Streptococcus e Lactobacillus

Fermentação Alcoólica: Após a glicólise as 2 moléculas de AP são convertidas a 2 mol. De acetaldeído e CO2 e estas são reduzidas (mediante NADH) a 2 moleculas de etanol. São ex. de microrganismos que realizam este processo: Saccharomyces (levedura)

Catabolismo de lipídeos e proteínas

Alguns microrganismos produzem enzimas (lipases) que degradam lipideos (gorduras) em seus componentes (ac. Graxo e glicerol), cada composto é então metabolizado separadamente. Estas bacterias que hidrolizam ac. Graxos podem utilizar as mesmas enzimas para degradar produtos de petróleo. As proteínas são degradadas por proteases e peptidases extracelulares à aminoacidos, os quais por desaminação (liberando NH4+) são convertidos em produtos que possam entrar no CTA

Vias metabólicas de uso de energia

A energia produzida (ATP) independente da forma de obtenção é utilizada para transporte de substancia via membrana (t.ativo), movimento (flagelo) e produção de estruturas celulares. O que é um processo contínuo em procariotos e mais rápido que nos eucariotos.

  • BIOSSÍNTESE DE COMPOSTOS NITROGENADOS

    • Biossíntese de aminoácidos e proteínas

    • Biossíntese de nucleotídeos e ácidos nucleicos

  • BIOSSÍNTESE DE LIPÍDEOS

    • Biossíntese de ácidos graxos de cadeia longa

    • Biossíntese de fosfolipídeos

  • BIOSSÍNTESE DE CARBOIDRATOS

    • Biossíntese de peptideoglicano de parede celular

Comentários