Semiologia e semiotécnica i

Semiologia e semiotécnica i

- Semiologia ou semiótica

  • - Semiologia ou semiótica

  • Parte da ciência médica que diz respeito aos sintomas e sinais das doenças para tirar conclusões do diagnóstico e prognóstico

. Sintomas

  • . Sintomas

  • Sensações subjetivas sentidas pelo paciente e não visualizadas pelo examinador

  • . Sinais

  • Manifestações objetivas reconhecíveis pela inspeção, palpação, percussão, ausculta

. Diagnóstico

  • . Diagnóstico

  • Determinação de uma doença pelos sinais e sintomas e/ou mediante exames diversos

  • . Prognóstico

  • Previsão da evolução de uma doença, considerando-se a natureza e os sintomas da mesma

Semiotécnica

  • Semiotécnica

  • Conhecimento e aplicação de técnicas no ser humano

Sistematização do cuidado:

  • Sistematização do cuidado:

  • Atividade privativa do enfermeiro, utiliza método e estratégia de trabalho científico para a identificação das situações de saúde/doença, subsidiando ações de assistência de Enfermagem que possam contribuir para a promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde do indivíduo, família e comunidade;

Saúde – ausência de doença

  • Saúde – ausência de doença

  • OMS – 1947

  • Cada pessoa tem seu próprio conceito de saúde

  • Pender – 1996

  • “ todas as pessoas sem doença não são igualmente saudáveis.”

- Enfermeiro – cliente – ser individual

  • - Enfermeiro – cliente – ser individual

  • Hadley – 1974

  • “ A enfermidade é vista como uma incapacidade do indivíduo de funcionar física, mental ou socialmente num nível que seja adequado ao estágio de crescimento e desenvolvimento deste.”

Doença

  • Doença

  • Diagnóstico de uma disfunção fisiológica ou psicológica específica revelada por um profissional. Pode ser aguda ou crônica

Fatores que afetam a saúde:

  • Fatores que afetam a saúde:

  • . Genética

  • . Capacidades cognitivas

  • . Fatores demográficos

  • . Localização geográfica

  • . Cultura

  • . Estilo de vida e ambiente

  • . Crenças e práticas de saúde

  • . Experiências de saúde prévias

  • . Espiritualidade

  • . Sistemas de apoio

Modelo – meio teórico para compreender um conceito ou idéia

  • Modelo – meio teórico para compreender um conceito ou idéia

  • A – Modelo do continuum saúde-doença:

  • Morte máximo

  • grave pouca saúde normal boa de

  • saúde saúde bem estar

B – Modelo das necessidades humanas básicas:

  • B – Modelo das necessidades humanas básicas:

  • Hierarquia das necessidades de Maslow

  • Auto-realização

  • Auto-estima

  • Afeto e pertenciamento

  • Segurança e seguridade

  • Fisiológicas

Prevenção primária

  • Prevenção primária

  • Prevenção secundária

  • Prevenção terciária

Conceito:

  • Conceito:

  • É um processo no qual as pessoas se afetam entre si através da troca de informações, idéias e sentimentos. É um processo que exige interpretação, sensibilidade, imaginação e participação ativa.

Níveis de Comunicação:

  • Níveis de Comunicação:

  • A – Comunicação intrapessoal: também chamado de autodiálogo, autoverbalização

  • B – Comunicação interpessoal:

  • C – Comunicação transpessoal:

  • D – Comunicação em pequenos grupos:

  • E – Comunicação com o público:

Elementos básicos do processo de comunicação:

  • Elementos básicos do processo de comunicação:

  • . Estímulo

  • . Emissor e receptor

  • . Mensagem

  • . Canal

  • . Retroalimentação

  • . Variáveis interpessoais

  • . ambiente

Formas de comunicação:

  • Formas de comunicação:

  • A – comunicação verbal:

  • Utiliza palavras proferidas ou escritas

  • Aspectos importantes:

  • Vocabulário

  • Significados denotativo e conotativo

  • compasso

Entonação

  • Entonação

  • Clareza e brevidade

  • Relevância

B – Comunicação não-verbal:

  • B – Comunicação não-verbal:

  • - É a transmissão da mensagem através da linguagem corporal, sem utilizar palavras:

  • Expressão facial, contato visual, gestos, postura, toque, odor, aparência física, vestimenta, silêncio, objetos.

Elementos da Comunicação Profissional:

  • Elementos da Comunicação Profissional:

  • . Cortesia

  • . Uso de nomes

  • . Privacidade e discrição

  • . Fidelidade

  • . Autonomia e responsabilidade

  • . Assertividade

  • . Silêncio

  • . Facilitação

  • . reflexão

O que prejudica a comunicação:

  • O que prejudica a comunicação:

  • . Fazer perguntas pessoais

  • . Fornecendo opiniões pessoais

  • . Mudando o tema

  • . Falsa tranquilização

  • . Piedade

  • . Aprovação ou desaprovação

Ana – trazer de volta mnese – memória

  • Ana – trazer de volta mnese – memória

  • A – Conceito:

  • Importante instrumento de investigação para coletar informações e uma forma de estabelecer um relacionamento.

B – Objetivos:

  • B – Objetivos:

  • Compreender de como é a pessoa e como encara o processo saúde-doença

  • Identificar quais são suas perspectivas com relação ao cuidado e como pode participar do plano de cuidados

  • Facilitar a execução do exame físico

  • Estabelecer o processo de enfermagem

C – Tipos de dados:

  • C – Tipos de dados:

  • Qualquer entrevista envolve coleta de dados:

  • Objetivos: observações ou medidas feitas pelo entrevistador

  • Subjetivos: percepções do cliente sobre seus problemas de saúde.

D – Fases da entrevista:

  • D – Fases da entrevista:

  • Introdução: apresentação:

  • . Criar um ambiente tranqüilo, privativo e bem iluminado

  • . Deixar o paciente confortável

  • . Apresente-se falando seu nome e função e o objetivo da entrevista e o sigilo da mesma

  • . Chame o paciente pelo nome

Corpo: é a entrevista propriamente dita

  • Corpo: é a entrevista propriamente dita

  • . Explicar o porque de estar fazendo anotações

  • . Frases concisas

  • . Assuntos delicados – descanse a caneta

  • Fechamento: dar a oportunidade do paciente expor suas dúvidas

  • . Nesse momento explicar as rotinas do hospital

E – Preparação para a Entrevista:

  • E – Preparação para a Entrevista:

  • Auto-reflexão – permite uma abertura as diferenças

  • Leitura do prontuário – idéias quanto ao enfoque a adotar durante a entrevista. ATENÇÃO – informações podem não ser completas

  • Estabeleça objetivos – de acordo com o cliente. Ajuda a manter-se organizado e direcionado

F – Como entrevistar o cliente:

  • F – Como entrevistar o cliente:

  • Ambiente tranquilo, privado e bem iluminado

  • Conforto do cliente

  • Sente-se de frente ao cliente

  • Apresente-se e explique o que será feito

  • Sigilo das informações

  • Termos técnicos

  • Linguagem corporal adequada

  • Barreiras linguistícas

  • Comunicação não-verbal

G – Perguntas específicas a fazer:

  • G – Perguntas específicas a fazer:

  • Dados biográficos

  • Queixa principal

  • História clínica

  • História familiar

  • História psicossocial

  • Nível de estresse

  • Atividades da vida diária

H – Fatores que interferem na coleta de dados:

  • H – Fatores que interferem na coleta de dados:

  • Habilidade técnica

  • Crenças, valores e referencial teórico-filosófico

  • Habilidade de relacionamento interpessoal

  • Fontes de dados

Constitui um aspecto vital da prática de enfermagem

  • Constitui um aspecto vital da prática de enfermagem

  • Tudo o que é feito deve ser documentado

  • Forma exata, maneira efetiva e regular no tempo

  • Incluem trocas de informações entre profissionais de saúde

- Prontuário – ou papeleta do cliente é a documentação legal permanente das informações relevantes para o gerenciamento do cuidado de saúde. Constitui uma narrativa contínua das necessidades e do estado de saúde do cliente

  • - Prontuário – ou papeleta do cliente é a documentação legal permanente das informações relevantes para o gerenciamento do cuidado de saúde. Constitui uma narrativa contínua das necessidades e do estado de saúde do cliente

Documentação – é definida como qualquer coisa escrita ou impressa que seja computada como um registro de prova por pessoas autorizadas

  • Documentação – é definida como qualquer coisa escrita ou impressa que seja computada como um registro de prova por pessoas autorizadas

  • Registro – inscrição de fatos

  • Relatório – exposição escrita ou oral de fatos

Finalidades dos prontuários:

  • Finalidades dos prontuários:

  • . Comunicação

  • . Faturamento financeiro

  • . Educação

  • . Histórico

  • . Pesquisa

  • . Auditagem

  • . Documentação legal

“ O cuidado não documentado é o cuidado não realizado”

  • “ O cuidado não documentado é o cuidado não realizado”

4 problemas mais comuns na imperícia causada pela documentação inadequada são:

  • 4 problemas mais comuns na imperícia causada pela documentação inadequada são:

  • . Não marcar a hora correta

  • . Deixar de registrar prescrições orais ou não obtê-las assinadas

  • . Descrever antecipadamente as ações

  • . Documentar dados incorretos

Relato:

  • Relato:

  • A – Relatos de troca de plantão

  • B – Relatos telefônicos

  • C – Prescrições telefônicas

  • D – Relatos de transferência

  • E – Relatos de incidentes

Comentários