Plano de rigging e de Movimentação de cargas - Instruções Gerais

Plano de rigging e de Movimentação de cargas - Instruções Gerais

(Parte 2 de 4)

Os itens obrigatórios para as cintas de amarração são:

- etiquetas de identificação (nome do fabricante, telefones para contato e outros dados); - cores específicas para o reconhecimento da capacidade máxima de elevação;

- fator de Segurança 7:1;

- código de rastreabilidade para a identificação do fabricante;

- certificado de capacidade da cinta de elevação comercializada;

- ensaios de resistência a cada número de cintas produzidas realizados pelo fabricante.

5.2.2.1 As Condições Mínimas de Segurança são:

a) Efetuar com as empilhadeiras somente os serviços autorizados pela supervisão; b) Todos os controles da máquina devem ser testados antes do início dos trabalhos, a fim de se evitarem falhas durante a operação, através da Inspeção de veículos, máquinas e equipamentos. c) Antes de cada jornada de trabalho, o operador deve verificar: - Os níveis de óleo, de combustível e de água na bateria e no radiador;

- Se há algum vazamento;

- O estado dos suportes, garfos, cabos de aço, correntes, etc.;

- Se os freios e dispositivos de frenagem estão em bom estado;

- Se a empilhadeira está devidamente lubrificada;

- A existência do extintor de incêndio da empilhadeira e sua condição de uso. d) Durante a operação, o operador deve permanecer em posição correta no assento próprio da empilhadeira pronto para atender a qualquer manobra que seja solicitada;

Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento

Título Do Documento

Movimentação de Cargas Revisão

Nº Doc/

Área GSC

Emitente Antonio Fernando Navarro

Área GSC

Aprovação Antonio Fernando Navarro e) Em caso de paradas longas durante o serviço, deve-se desligar o motor da empilhadeira, desde que não haja carga suspensa; f) Ao terminar os trabalhos, antes de abandonar a empilhadeira, o operador deve:

- Colocá-la em estacionamento próprio e/ou em local onde não obstrua a passagem de máquinas ou de pedestres; - Baixar o garfo sobre o piso;

- Manter imóvel a empilhadeira, mediante freio de estacionamento ou outros recursos disponíveis; - Desligar o motor e retirar a chave de contato;

- Informar ao pessoal de manutenção a ocorrência de qualquer defeito ou comportamento anormal da empilhadeira. g) Jamais usar o equipamento para transportar ou guindar pessoas.

5.2.2.2 Para o Carregamento, Seguir as Orientações:

a) A carga prevista para a empilhadeira não pode ser excedida em hipótese alguma; b) As indicações inscritas na placa de carregamento na empilhadeira devem ser obedecidas, não se podendo movimentar uma carga sem se conhecer à distância entre o centro desta carga e a face dianteira do garfo. A capacidade de carga de uma empilhadeira diminui quando esta distância aumenta; c) O valor do contrapeso não pode ser aumentado, seja adicionando-se um peso extra ou fazendo-se subir pessoas na parte traseira da máquina. Esta prática é expressamente proibida;

5.2.2.3 Para uma Movimentação Eficiente e Segura de Cargas, o Operador Deve:

a) Verificar se as caixas, garfos e demais acessórios são apropriados e se estão em bom estado, antes de iniciar a operação; b) Certificar-se de que as cargas estão em bom estado, antes de iniciar a operação; c) Certificar-se de que as cargas estão perfeitamente equilibradas, amarradas e calçadas sobre os suportes, para evitar qualquer risco de escorregamento e queda; d) Avançar totalmente o garfo por baixo da carga levantá-la ligeiramente e inclinar imediatamente a torre de elevação para trás;

Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento

Título Do Documento

Movimentação de Cargas Revisão

Nº Doc/

Área GSC

Emitente Antonio Fernando Navarro

Área GSC

Aprovação Antonio Fernando Navarro e) Quando for depositada a carga sobre uma pilha, elevá-la até a altura necessária, avançar lentamente a empilhadeira até que a carga se encontre em cima (na projeção) do local de empilhamento, frear a máquina e depositar lentamente a carga, valendo-se, quando necessário, da inclinação da torre para frente; f) Todo e qualquer material empilhado deve obedecer a um tratamento com calços adequados ao tipo de material; g) Durante a operação, impedir a passagem ou permanência de pessoas sob a carga.

Manter a área em serviço isolada com cones ou fita zebrada. h) A utilização simultânea de duas empilhadeiras para transporte de cargas pesadas ou de grande extensão. É uma manobra perigosa, exigindo, por isso, precauções particulares. Esta manobra só pode ser efetuada excepcionalmente e na presença do responsável pelo serviço de empilhadeiras, e conforme análise de risco.

5.2.3 Uma Movimentação de Cargas Segura e Eficiente por meio de Empilhadeiras Somente é Possível se o Operador Observar, no Mínimo, as Seguintes Instruções:

a) Olhar sempre na direção do percurso, conservando uma boa visibilidade e utilizando, quando necessário, um auxiliar para orientação das manobras; b) Verificar a existência obrigatória de espelho retrovisor apropriado; c) Observar e respeitar a sinalização existente; d) Diminuir a velocidade e buzinar em locais com maior movimentação de máquinas ou pessoas; e) Evitar arrancadas e freadas bruscas; f) Ficar atento com relação à carga, principalmente se for de grande dimensões e pouco estável; g) Conduzir a carga lentamente, em caso de deslocamento sobre terreno úmido, escorregadio ou irregular; h) Evitar buracos ou ressaltos que possam fazer a empilhadeira tombar; i) Providenciar a colocação de placas de sinalização quando for executar serviços nas ruas ou área com grande movimentação de pessoas não envolvidas diretamente com o serviço; j) Evitar fazer curvas ou manobras em rampas;

Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento

Título Do Documento

Movimentação de Cargas Revisão

Nº Doc/

Área GSC

Emitente Antonio Fernando Navarro

Área GSC

Aprovação Antonio Fernando Navarro k) Não estacionar em rampas, salvo em casos excepcionais, onde se deve tomar o cuidado de calçar as rodas da empilhadeira; l) Proibido transportar pessoas nas empilhadeiras, nem sobre as cargas; m) Não empurrar veículos; n) Não efetuar transporte de cargas que devem ser conduzidas por caminhão, vagão ou guindaste; o) Não ultrapassar outra empilhadeira e/ou guindastes em movimento, a não ser em caso de absoluta necessidade, em boas condições de visibilidade e após haver buzinado e com acompanhamento de batedor, se possível; p) Jamais operar a empilhadeira com as mãos úmidas ou sujas de graxa; q) Transitar sempre que possível com a carga abaixada (aproximadamente a 50 cm do solo) e inclinar a torre de elevação o máximo, para trás; r) A descida de rampas deve ser efetuada, em princípio, de marcha à ré, sendo a carga mantida para trás.

5.2.4 Caminhão Munck 5.2.4.1 As Condições Mínimas de Segurança São:

a) Somente os serviços autorizados pela supervisão podem ser realizados com o caminhão munck; b) Deverá ser inspecionado e testado, antes do início de cada expediente, conforme o formulário do procedimento de “Inspeção e Procedimento de Segurança na Operação do Munck” e do de ”Inspeção do Caminhão Munck”; c) Devem ser destacados profissionais para usar o estropo na carga e uma única pessoa para trabalhar como sinaleiro, podendo utilizar um ajudante, treinado para auxiliar na estropagem e movimentação de cargas; d) Devem ser observadas as normas sobre movimentação de cargas existentes no canteiro de obra; e) Durante a operação, o operador deve permanecer em posição correta de trabalho fora da cabine do caminhão; f) Devem ser evitadas paradas bruscas durante as operações do levantamento e abaixamento e movimentação horizontal da carga;

Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento

Título Do Documento

Movimentação de Cargas Revisão

Nº Doc/

Área GSC

Emitente Antonio Fernando Navarro

Área GSC

Aprovação Antonio Fernando Navarro g) Na cabine devem ser instalados extintores de incêndio apropriados (de dióxido de carbono ou de pó químico) mantidos em perfeito estado de conservação e funcionamento; h) O operador deve conhecer e respeitar as normas de segurança sobre trabalhos com caminhão munck, recebendo treinamento específico com antecedência; i) No caminhão munck, o comando do munck fica fora da cabine e o operador deve se posicionar de forma segura com relação à carga; j) Os estropos e cintas devem estar em perfeitas condições de uso.

5.2.4.2 Para o Carregamento, Seguir as Orientações:

a) A capacidade de carga do munck é limitada em 3,0 toneladas; b) O operador não deve efetuar reparo ou regulagem no equipamento; c) Toda e qualquer manutenção deve ser feita de acordo com as normas de segurança existentes no canteiro de obra no local apropriado, isolado e sinalizado; d) No local destinado à manutenção de equipamentos móveis devem existir materiais apropriados para eliminar, do ambiente de trabalho, resíduos de produtos lubrificantes e combustíveis.

5.2.5 Movimentação de Cargas

5.2.5.1 Nas Operações de Levantamento de Cargas, Devem ser Observados os Seguintes Pontos:

a) Estudo criterioso de levantamento constituído de desenhos com as características da máquina, da carga a ser levantada e dos estaiamentos quando necessário; b) Os guindastes só poderão ser operados por pessoal treinado, habilitado e devidamente autorizados; c) Periodicamente será realizada rigorosa manutenção dos guindastes, dispensando-se especial atenção aos freios, mecanismo de direção, cabos de tração e dispositivos de segurança; d) Periodicamente os cabos de aço em serviço devem ser inspecionados, a fim de que sua substituição seja determinada antes de apresentarem perigo de ruptura;

Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento

Título Do Documento

Movimentação de Cargas Revisão

Nº Doc/

Área GSC

Emitente Antonio Fernando Navarro

Área GSC

Aprovação Antonio Fernando Navarro e) Sempre que necessário os cabos de aço serão revestidos, para melhor proteção do equipamento que estiver sendo içado; f) A condição do terreno definirá, em função das máquinas, a utilização ou não de "mats". Para tanto, o Contratada deverá contar com informações fornecidas pela contratante, que habilitem tais estudos; g) Toda área de operação deverá ser isolada e devidamente sinalizada; h) A operação de levantamento será dirigida por elemento responsável, auxiliado por pessoal devidamente treinado; i) Somente iniciar a movimentação, após se assegurar que a carga está bem amarrada; j) Somente movimentar cargas, com a máquina adequadamente patolada e aterrada; k) Não se deve movimentar a máquina, com cargas suspensas; l) Sempre que necessário, uma equipe de segurança do trabalho acompanhará as operações de levantamento de cargas, especialmente no içamento de peças pesadas; m) Os sinais convencionais serão feitos por uma única pessoa devidamente treinada e identificada previamente pelo guindasteiro (rigger); n) Os levantamentos de cargas pesadas devem ser evitados em dias de chuva e/ou ventos fortes; o) O operador da máquina deve ter contato visual, com o sinaleiro. Caso não seja possível, deve ser utilizado rádio para garantir a comunicação entre ele e o sinaleiro; p) Todos os levantamentos, que por sua natureza sejam demorados, devem ser iniciados tão logo comecem os trabalhos do dia, de modo a terminar antes de anoitecer; q) Ninguém deve subir na carga em levantamento, permanecer ou transitar sob a mesma; r) Todo serviço de movimentação e levantamento de cargas deverá conter uma

Programação de Trabalho, fornecida pela Coordenação de SMS; s) As movimentações de carga devem ser feitas precedidas da APR e da PT; t) Nas movimentações de carga, deve ser utilizado um “cabo guia”, para evitar o balanço e guiar a carga durante o içamento;

Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento

Título Do Documento

Movimentação de Cargas Revisão

Nº Doc/

Área GSC

Emitente Antonio Fernando Navarro

Área GSC

Aprovação Antonio Fernando Navarro u) Ao término da movimentação de carga, o isolamento físico deverá ser recolhido imediatamente; v) As movimentações de cargas especiais, que necessitem de grandes áreas de isolamento, devem ser executadas em horário quando seja possível garantir a ausência de pessoal nas áreas adjacentes.

5.2.5.2 Movimentação de Cargas Leves

Serão descritas a seguir, as sistemáticas mais adequadas de movimentações de cargas consideradas “leves”, visando prevenir danos e riscos aos materiais e também para o pessoal de operação.

Nessas operações podem ser empregados diversos tipos de equipamentos como:

· Carrinhos: São os equipamentos mais simples. Consistem em plataformas com rodas e um timão direcional. Possuem vantagens como baixo custo, versatilidade, manutenção quase inexistente. Desvantagens: Capacidade de carga limitada, baixa velocidade e produção, exigem mão-de-obra.

· Palleteiras: Carrinhos com braços metálicos em forma de garfo e um pistão hidráulico para a elevação da carga (pequena elevação). As palleteiras podem ser motorizadas ou não.

· Empilhadeiras: podem ser elétricas ou de combustão interna (verificar ventilação). São usadas quando o peso e as distâncias são maiores (se comparadas com o carrinho) As mais comuns são as frontais de contrapeso. Vantagens: livre escolha do caminho, exige pouca largura dos corredores, segurança ao operário e à carga, diminui a mão-de-obra. Desvantagens: retornam quase sempre vazias, exige operador especializado, exige paletização de cargas pequenas.

· Guindastes: usados em pátios, construção pesada, portos e oficinas de manutenção. O veículo pode ser motorizado ou não. Opera cargas não paletizadas, versátil, alcança locais de difícil acesso mas apresenta a desvantagem de exigir espaço e ser lento.

· Plataformas de Carga e Descarga: utilizadas no recebimento e na expedição de mercadorias, facilitando o trabalho. Geralmente são fixas.

Tipo de Documento Procedimento Específico Código do Documento

Título Do Documento

Movimentação de Cargas Revisão

Nº Doc/

Área GSC

Emitente Antonio Fernando Navarro

Área GSC

Aprovação Antonio Fernando Navarro

· Mesas e Plataformas Hidráulicas: usadas basicamente na elevação da carga geralmente em conjugação com outro equipamento ou pessoa.

· AGV (Automatic Guided Vehicles): São utilizados desde 1950 podendo carregar até 100 toneladas. Os AGVs modernos são controlados por computador, possuindo microprocessadores e gerenciadores de sistema, que podem até emitir ordens de transporte e recolher ou descarregar cargas automaticamente. Existem diversos modelos, com os mais variados tipos de sensores e até por rádio-freqüência. As desvantagens deste sistema são o custo e manutenção elevados.

· Dispositivos para Movimentação de Barris: utilização limitada, mas bastante útil para este tipo de material. Elimina a necessidade de paletização.

5.2.5.2.1 Tubos, Cantoneiras e Tubos de Andaime

As movimentações de tubos devem ser feitos com um par de estropos ou cintas, bem como as manilhas e demais materiais para içamento. Os mesmos devem obedecer às normas de segurança.

Os estropos serão posicionados corretamente nos pontos determinados para as pegas, enforca-se com o uso das manilhas e olhais opostos no gancho do guindaste.

As vigas metálicas ou qualquer peça que tenha cantos vivos terão um tratamento especial. É necessário ter-se o cuidado em proteger os estropos com os quebra cantos.

(Parte 2 de 4)

Comentários