Apostila - Autocad

Apostila - Autocad

(Parte 1 de 4)

Esta apostila foi desenvolvida com o objetivo de auxiliar os professores da disciplina de Fundamentos de Desenho Técnico no curso que foi oferecido pelo Departamento de Desenho Técnico de Desenho Assistido por Computador (carga horária: 20h). A presente apostila, desde que aprovada pelos docentes será utilizada também na disciplina de Fundamentos de Desenho Técnico oferecida aos alunos, onde o Desenho Assistido por Computador (carga horária: 16h) faz parte da ementa.

A plataforma escolhida foi o Autocad 2010, sendo que sua utilização será feita sobre a base de apresentação clássica do programa para que os docentes que estão entrando em contato pela primeira vez com o programa possam se familiarizar com as versões anteriores do programa.

A apostila está organizada em Tópicos e Tutoriais, onde os assuntos são apresentados de forma a compreender o programa em seus pontos principais e a partir daí reconhecer a finalidade de cada assunto dentro do seu campo de utilização prática.

Os comandos básicos são apresentados utilizando-se de exercícios rápidos de treinamento. A partir dessa apresentação básica, desenvolvem-se 3 Tutoriais com a utilização desses comandos básicos mais a apresentação de outros comandos mais elaborados para a execução dos desenhos em 2D.

A apostila termina com a produção de uma prancha completa com três desenhos técnicos assim como o ferramental necessário para impressão da mesma. A apostila servirá, portanto, como base para a execução do Trabalho referente a esse módulo dentro da disciplina de Fundamentos de Desenho Técnico.

Com a presente apostila o aluno deverá ser capaz de criar, editar e plotar desenhos técnicos com sua representação gráfica adequada. Essa apostila é uma compilação de vários outros materiais no intuito de direcionar o estudo do programa de forma mais prática, portanto, não possui toda a extensão de informações que o programa possui.

Introdução

O Autocad é um programa de CADD (Computer Aided Draft and Design – Desenho e Projeto

Auxiliado por Computador – ou somente CAD). Por sua arquitetura aberta, torna-se o ambiente ideal para o desenvolvimento de aplicativos por terceiros, permitindo a utilização em praticamente qualquer área de desenho e projeto, como arquitetura, engenharia, indústria, ciência, design ou qualquer outra aplicação que necessite de desenho ou projeto auxiliado por computador.

IMPORTANTE!!

DICA: Leia qualquer versão do CAD, a partir do DWGgateway.

DWGgateway é um plugin gratuito (não se sabe até quando) para a tradução de dados entre usuários do

AutoCAD, permitindo o intercâmbio de arquivos DWG entre qualquer versão ou usuário do AutoCAD, além de documentos PDF. É ideal para usuários que precisam trabalhar com várias versões do AutoCAD e freqüentemente se deparam com problemas de compatibilidade.

1. Ambiente de Trabalho

Todas as novas versões do Autocad são compatíveis com os arquivos de versões

anteriores, mas não vice versa. Isto é, o Autocad 2004, por exemplo, lê os arquivos das versões anteriores, mas as anteriores não podem ler os arquivos do Autocad 2004. Cada versão oferece no momento do SALVAR COMO uma opção para os tipos de extensão. No caso do Autocad 2004, ele lê e converte os arquivos das verões 12, 13, 14, 2000 e 2002 para a versão R-2004 e pode exportar os arquivos DWG com formato da versão R-2000 somente e como arquivos do tipo DXF da versão R-12 e R-2000.

O ambiente de trabalho anterior pertence à versão 2008 do Autocad enquanto o ambiente abaixo pertence à versão 2011 (último lançamento da Autodesk) com a apresentação (“cara”) do Autocad Clássico. Acho importante que se familiarize com as versões anteriores para depois partir para o ambiente de trabalho novo que é bastante diferente.

A explicação da área de trabalho abaixo se refere à versão 2008 e faremos o paralelo com a versão atual do Autocad.

1. Barra de título: Nesta barra aparece o nome do programa e o nome do desenho em edição.

2. Barra de menu pull-down: Nesta barra têm-se acesso aos principais grupos de menus, submenus e opções de comandos.

3. Barra de menu de ícones padrão (standard toolbar): Nesta barra encontram-se os ícones de comandos mais utilizados.

4. Barra de ferramentas flutuantes: Esta barra de ferramentas permite acesso aos comandos que são vizualizados na forma de ícones.

5. Barra de menu de propriedade de objetos: Esta barra permite visualizar e executar as principais mudanças em entidades e ambiente de trabalho durante a edição: Color Control, Linetype, Linetype Control, Lineweight Control e Plot Style.

6. Barra de menu de layer: Esta barra de ferramentas permite a alteração do layer de trabalho e também a mudança de layer das entidades: Layer Properties, Make Object’s Layer Current, Layers Previous.

7. Tela gráfica: É o espaço de trabalho, onde são visualizados e editados os comandos. Tudo o que for desenhado aparece nesta área.

8. Linha de comando: Uma área de Prompt na parte inferior do programa permite a vizualização da digitação dos comandos e as respostas aos comandos feitos pelo Autocad. É preciso prestar atenção nas mensagens exibidas na linha de comando, pois é desta maneira que o Autocad se comunica com o usuário.

9. Barra de status: Abaixo da linha de comando, encontram-se a barra de status, onde se vizualiza as coordenadas, snap mode, grid display, ortho mode, polar tracking, object snap, object snap tracking, show/hide lineweight, model ou paperspace e communication Center.

10. Cursor de desenho: São duas linhas perpendiculares com um pequeno quadrado que se movem conforme se movimenta o mouse; o cursor (x-hair) permite apontar para locais na tela gráfica.

1. Ícone do sistema de coordenadas: É uma seta em forma de “L”situada no canto inferior esquerdo da tela gráfica, que informa a direção dos eixos de representação. “X” e “Y”indicam os eixos de coordenadas x e y do desenho.

A comunicação entre o usuário e o Autocad é realizada através de comandos. Comandos são solicitações que o usuário faz ao Autocad para que este realize determinada tarefa. Existem três maneiras de solicitar uma tarefa ao AUTOCAD:

• Através do teclado, digitando o nome ou abreviação do comando;

• Escolhendo um comando na barra de menus pull-down;

• Escolhendo um comando na barra de ferramentas flutuantes.

2. Conceitos sobre a Área Gráfica

Para melhor entender o ambiente de desenho do Autocad, deve-se entender alguns conceitos básicos utilizados no programa.

• Grid: são pontos visíveis na tela, com espaçamento pré-definido pelo usuário, utilizados apenas para a referência de escala no desenho. Os grids podem ser alterados de aspecto, podendo ter valores de espaçamentos diferentes, tanto no X, como no Y. Liga e desliga com a tecla F7 ou pela barra de status.

• Snap: é uma espécie de malha, não permite que o cursor ande fora dela. Funciona como um tipo de imã, prendendo o cursor a esta malha, cujo espaçamento é definido pelo usuário. É útil para um desenho com precisão e velocidade. Liga e desliga com a tecla F9 ou pela barra de status.

• Unidade de Trabalho: No Autocad, a unidade de trabalho é adimensional. Isto é definido pelo usuário, não existe unidade fixa, pode ser centímetros, metros, polegadas, milhas, etc. Ajusta-se com a opção de menu Format – units.

3. Modelspace e Paperspace (LAYOUT)

O AutoCAD permite a você trabalhar em dois espaços (ambientes) diferentes, a nossa área de trabalho (MODEL SPACE) (Model) e o espaço de trabalho para impressão no papel (PAPER SPACE)(Layout).

Todos os modelos bi ou tridimensionais são criados no MODEL SPACE, de certa forma infinitamente, isto é, desenhar sem se preocupar com os tamanhos ou escalas de acordo com a sua unidade de trabalho. Este espaço tem um ícone com duas setas representando os eixos X e Y (e na versão R-2000 tem um W no eixo Z), que indica o WCS, World Coordinate System – Sistema de Coordenadas Global, normalmente utilizado para desenhos em duas dimensões.

Na versão 2011, além das coordenadas X e Y, o WCS é representado através dessa “rosa dos ventos”.

O Paperspace caracteriza-se como sendo o ambiente para a plotagem, onde todos os componentes são bidimensionais. Podese criar vários Layouts para visualização e organização do desenho a ser impresso, com ele é possível criar várias janelas de visualização (viewports) do modelo que está no Modelspace, em diferentes escalas. Quando se está na opção layout o ícone do WCS transforma-se num esquadro. O comando Layout é acessado pela barra de navegação, e permite alternar entre o Modelspace e os layouts existentes.

A plotagem em PAPER SPACE é feita na escala 1:1, pois o padrão de margem e rotulo que você utiliza, será inserido em escala real.

Quando estamos no Paperspace para que se possa acessar o desenho, basta dar dois cliques sobre a viewport (janela criada) e assim está dentro do model através do paperspace. É nesse ambiente que criamos a nossa prancha.

IMPORTANTE!!!

Quando damos um Zoom dentro da Viewport perdemos o fator de escala definido para ela.

Para que isso não ocorra, clique sobre a linha da Viewport, vá ao Modificar – Propriedades e defina a Viewport para “EXIBIR BLOQUEADA”. Isso faz com que o Zoom não interfira dentro da janela.

4. Sistemas de Coordenadas

O universo de desenho do Autocad baseia-se em um sistema tridimensional de coordenadas. Qualquer ponto é localizado no espaço do Autocad pela especificação de suas coordenadas ao longo dos eixos X, Y e Z (ícone do Sistema de Coordenadas apresentado no canto inferior da tela). Quando se trabalha considerando apenas o sistema bidimensional XY a coordenada Z é assumida como sendo Z=0.

No Autocad podemos imaginar que a borda inferior da tela gráfica visualizada no monitor é o eixo das abscissas (X), a borda lateral esquerda é o eixo dos afastamentos (Y), e o eixo Z seria um eixo imaginário que sai perpendicularmente para fora da tela do monitor.

Quando precisamos construir um desenho com dimensões exatas no AutoCAD, necessitamos orientar esta construção fornecendo dados de sentido e valores pelo mouse ou digitado através do teclado. É o que chamamos de entradas de coordenadas. Mesmo hoje com várias atualizações do AutoCAD, com algumas outras funções de facilitação de entradas de dados, o entendimento das coordenadas é crucial para o posicionamento e um bom desempenho na execução dos desenhos. Estas coordenadas podem ser absolutas ou relativas.

• A virgula SÓ separa os pontos coordenados( X , Y) – em qualquer situação dentro do AutoCAD e o ponto separa números “quebrados” (mantissa), (por uma condição americana) EX. 54.87 – 12.14 – 34.69 etc.

(Parte 1 de 4)

Comentários