PROJETO INSTALAÇÕES formatado

PROJETO INSTALAÇÕES formatado

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS

______________________________________________________________________

DISCIPLINA: INSTALAÇÕES ZOOTÉCNICAS

CURSO: ZOOTECNIA

DOCENTE: FERNANDO COLEN

ACADÊMICOS: ANA CLÁUDIA,GABRIELA BASTOS,GISELLE,GUILHERME CARIBÉ,JANAÍNA GUEDES,LUIZ ALFREDO,MÁRCIO,MARIA ISABEL,MARIA LUIZA,MARIA VITÓRIA,PLESLEYSON E SÂMARA RUFINO.

PROJETO

HARAS HOTEL ICA”

INSTALAÇOES DE BAIAS E PIQUTES

MONTES CLAROS

JUNHO/2010

INTRODUÇÃO

Os cavalos foram introduzidos no Brasil em 1535 no estado de Pernambuco. O Brasil possui a segunda maior população de cavalos no Mundo, estimada em 6.2 milhões de animais. Ficando apenas atrás da China com aproximadamente 10,2 milhões. No Planeta, o total da população de cavalos é estimada em quase 62 milhões. Dados levantados pela CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária) revelam que o mercado de cavalos gera R$ 7,5 bilhões por ano no Brasil, e gera 3,2 milhões de empregos diretos e indiretos, envolvendo profissionais das mais diversas áreas. A região Sudoeste do Brasil concentra o maior rebanho nacional, com 26,6%. Minas Gerais lidera o ranking com um plantel estimado em 860 mil animais. Em seguida vem Bahia, São Paulo e Rio Grande do Sul. De acordo com a CNA, entre 1996 e 2005 a receita obtida com as exportações brasileiras de cavalos vivos cresceu 769%;Quarto-de-Milha, Lusitano, Mangalarga - Machador e Paint - Horse são algumas das raças mais procuradas por investidores, que deixaram de ser apenas um seleto grupo de criadores de elite.

Para encararmos a eqüinocultura como uma atividade econômica de atual importância no Brasil, torna-se cada vez mais necessário que enfoquemos essa atividade com maior nível técnico, equacionando todos os inúmeros fatores diretamente ligados a ela. É sabido e discutido por vários técnicos, que pouco ou nada adianta todas as tecnologias "importadas" de países cujo clima se difere do nosso, como por exemplo, Estados Unidos, Europa, que são países de temperaturas médias diferentes, com estações do ano (primavera, verão, etc.) bem determinadas e de clima bem temperado, sendo que no Brasil temos regiões de clima desde tropical a sub-tropical.

O cliente do cavalo vem mudando seu perfil, se antes tínhamos pessoas da fazenda, do interior acostumada com cavalos, hoje temos uma parcela muito grande de pessoas “ da cidade” , que optaram pelo cavalo como hobby. Por isso hoje existem os centro eqüestres ou haras e hotel , mais conhecidos por pessoas das cidades, local onde eles podem ter seus cavalos sem ser donos de fazendas para o uso em diferentes fins.

IMPORTÂNCIA ECONÔMICA

Estamos vivendo num novo mundo no mercado de cavalos. Cada vez mais as prestações de serviços é o diferencial maior na revelação cliente x profissional, ou empresa.

Nos centros eqüestres ou haras hotel os animais ficam alojados em baias ou piquetes recebendo alimentação adequada, os proprietários desses animais normalmente paga uma taxa de aproximadamente R$300,00 reais por mês incluindo o trato com alimentação.

Como o cavalo hoje é usado na maioria das vezes como laser pela população, varias raças são criadas nesses centros ou haras. Existem várias raças especificas e cada uma, para um tipo de esporte; Ex: para quem gosta de cavalgadas ao ar livre, o Mangalarga Marchador e o Campolina são animais mais apropriados por ter andamento que proporciona maior comodidade ao cavaleiro e por ser mais dóceis também, e para os que gostam de esportes mais radicais como o laço, tambor e o team penning, os animais da raça Quarto de Milha são os mais usados por se tratar de animais fortes de musculatura mais avantajadas e por serem animais que atingem em pouco tempo uma velocidade muito grande já que esses esportes necessita de animais com velocidade.

O cavalo hoje também tem um papel importante na saúde e na inclusão social. Em vários centros eqüestres os cavalos são usados como terapia para recuperação de deficientes físicos que por sinal, com um resultado muito positivo nesse quesito. O cavalo tem um custo- beneficio muito bom para quem quer um animal para o laser, esportes sem precisar ter uma fazenda ou ir no campo para montar a cavalo. Como cresceu muito o comercio de cavalos, os centro eqüestres ou haras virou alternativas para quem quer ter um cavalo dentro da cidade sem se preocupar com o bem estar dele, já que nesses locais existem profissionais que estão diariamente por conta deles.

A competição valoriza o animal, cavalos treinados e competidores agregam valor. Se atingirem o status de campeões ganham notoriedade e passam a ter preço de “ouro” no mercado. A genética é o primeiro passo para um animal se tornar campeão depois o treinamento. Segundo a treinadora Nathalie Jonghe, de Bauru, no centro-oeste paulista, um cavalo bem treinado e vencedor de competições tem seu valor de mercado multiplicado.

CRIAÇÃO DE CAVALOS

Para uma boa e lucrativa criação de cavalos é necessário selecionar a área ideal onde se instalará o haras e o projeto construtivo isso constituem a base para o sucesso. Escolher adequadamente:

  • A ESCOLHA DA PROPRIEDADE - O primeiro passo para se iniciar uma criação de cavalos é comprar uma propriedade adequada, em relação ao clima, topografia, qualidade de solo, pastagens. Em seguida, escolhe-se a raça, de acordo com a qual será construída a infra-estrutura básica, moderna e funcional.

  • LOCALIZAÇÃO E ACESSO  - Preferencialmente, o haras deve ser localizado em região de tradição na criação de cavalos, que disponibiliza as facilidades necessárias ao desenvolvimento da criação, além de reduzir custos de transporte para participar de eventos e viabilizar o escoamento mais fácil dos produtos. O acesso ao haras deve ser fácil, preferencialmente em via asfaltada. As estradas de terra, quando mal cuidadas, causam desconforto e transtornos em épocas chuvosas.

  • SOLO - Mais importante do que a localização é a qualidade da terra. O solo deve ser firme e de grande fertilidade. Proporcionado uma pastagem de qualidade.

  •  TOPOGRAFIA - Com relação ao relevo do terreno, é preferível os planos e os levemente ondulados, pois esses favorecem aprumos corretos e bom desenvolvimento muscular. Os terrenos acidentados são perigosos e difíceis de manejar, pois sempre há grandes riscos de perdas de nutrientes por lixiviação (perda de sais minerais) ou erosão.

  • CLIMA - Apesar da grande capacidade de adaptação dos eqüinos, onde encontramos raças adaptadas a condições extremas de frio e calor, os cavalos em geral preferem clima ameno. Há, porém, uma consideração a ser feita para cada raça, que reflete o clima de origem e indica o nível de adaptação.

  • ÁGUA - A qualidade da água é fundamental, por ser fator decisivo na vida e na saúde dos animais.

  • ARBORIZAÇÃO- As árvores, além das funções vitais como sombreamento e oxigenação cumprem ainda outras funções importantes nos criatórios, como por exemplo o de contorno ou perimetrais e proteção de ventos.

  • PASTAGENS - Formar pastagens adequadas para a região de localização da propriedade e para a espécie equina. As melhores pastagens são formadas, em ordem de valor nutritivo pelas seguintes gramíneas: Tifton, Coast Cross, Pangola, Tangola, Pangolão, Tanzânia, Colonião, Sempre Verde, Jaraguá, Gordura e outros.

OBJETIVO

Este projeto visa à construção de um haras prestador de serviço para a sociedade com instalações simples, funcionais e econômicas sendo um hotel para cavalos com objetivo de proporcionar qualidade de vida para o animal e tranqüilidade para o proprietário com maior economia.

CONSTRUÇÃO E INSTALAÇÕES DO HARAS HOTEL ICA

No Haras Hotel ICA é necessário que possua local para armazenar os medicamentos(farmácia) , quarto de acessório, tronco de contenção(brete), lavatório, área para atar os cavalos, deposito(para ração e feno, etc.), embarcador, piquetes, baias, área cimentada plana para casqueamento e ferrageamento, pista de treinamento e redondel.

O haras terá área total de 18 hectares,localizado em Montes Claros - MG. A mensalidade será de 300,00 reais para aluguel de baias dando direito a baias individuais, higienizadas, amplas, aeradas e alimentação adequada com ração e volumoso, além de sal mineral e água de boa qualidade.

A localização dessas baias deve ser: Leste- oeste

O haras terá a capacidade para receber 30 animais adultos, sendo um total de 20 cavalos nas baias individuais e 10 cavalos para os piquetes.

BAIAS

Elas serão amplas, de alvenaria, 4 x 3 comprimento e largura . Essas baias devem ser bem ventiladas, não exposta a calores excessivos nem a frios intensos ou correntes de ar desagradáveis. O cavalo é um animal muito sociável; ele não gosta de ficar isolado. Para amenizar este problema quando o confinamos a uma baia, devemos fazer com que tenha contato visual com outros cavalos.

TIPOS DE BAIAS

1. ALVENARIA: É considerado o melhor tipo de baia para cavalos. Mas este tipo de baia se não tiver tamanho e ventilação adequados e contato visual com outros animais, pode ser inadequado ao animal.

2. GALPÃO: É uma forma mais econômica de se fazer uma baia. Constrói-se um galpão, de madeira ou estrutura metálica, coberta, com paredes laterais (de alvenaria ou madeira). As divisões das baias podem ser de alvenaria, madeira ou mesmo com barras de ferro, apenas para dividir o espaço entre os animais. São bem ventiladas e com ótimo contato visual entre animais.

3. MADEIRA: É um tipo de baia bastante rústica, mas barata e que pode ser muito bem utilizada desde que respeitadas às condições básicas de conforto. Pode ser de tábuas, réguas ou mesmo de costaneiras de eucaliptos. Exige uma manutenção maior, pois o cavalo muita vezes fica roendo as tábuas.

CONSTITUINTES DAS BAIAS

COCHO PARA CONCENTRADO: Será de alvenaria no canto das baias. Mas pode ser de alvenaria, fibra ou madeira. Deve estar a uma altura baixa para facilitar o cavalo de se alimentar (lembre-se que o cavalo pasteja no chão, então ele não deve levantar a cabeça para comer, mas sim abaixar), não deve ter cantos para facilitar a limpeza e não acumular alimento. Lembre-se sempre que ao oferecer uma nova refeição (ração ou capim picado) para o cavalo, devemos retirar todo o vestígio de alimento que porventura possa ter no cocho.

COCHO PARA VOLUMOSO: Será de alvenaria

BEBEDOURO: o bebedouro será automático. Sempre dentro de uma baia deve ter água disponível para o cavalo. Pode ser de alvenaria, fibra, plástico. Pode ser bebedouro automático, com bóia, manual, onde devemos sempre estar atentos para que não falte água para o cavalo, pois suas necessidades são muito elevadas, entre 25 até 70 litros por dia, no caso de éguas prenhes ou cavalos em trabalho muito intenso.

COCHO PARA SAL MINERAL: De alvenaria. Um pequeno cocho, pode ser de fibra, alvenaria ou madeira, deve ser colocado na baia para que se possa deixar disponível, o dia todo, sal mineral de boa qualidade, específico para eqüinos (as necessidades de minerais são diferentes entre bovinos e eqüinos; além disso, muitos minerais para bovinos possuem promotores de crescimento que são altamente tóxicos para os cavalos).

COBERTURA: De telha amianto,com duas águas, pé direito de 3 metros.

PISO: De cimento com inclinação de 1%.

CAMA: Item muito importante para dar maior conforto para o animal. A cama deve ser limpa diariamente, retirando-se as fezes e a parte da cama úmida pela urina, substituindo-a totalmente sempre que necessário (ao menos a cada 15 dias). Existe vários tipos de cama, dentre elas as mais usuais são: palha de arroz, serragem, capim seco, areia e borracha.

PORTAS: As baias tem portas de madeira com apenas uma seção de 1,20 de altura e 1,30 de comprimento.

COMPLEMENTOS DO GALPÃO

DEPÓSITO:É de fundamental importância para o bem estar e saúde do cavalo ter na propriedade local adequado para armazenar os alimentos e acessórios dos cavalos.

  • Depósito de ração: Será 4 metros de comprimento e 4 metros de largura.Deve ser um local ventilado, com estrados a 20 cm do solo, onde a ração deve ser empilhada ao menos a 10 cm das paredes, protegido do sol direto e da chuva.

  • Quarto de arreios: Será feito com comprimento de 4 m e largura 4m. Os acessórios dos cavalos (selas,mantas,cabeçadas,e outros) devem ser bem armazenados para que não sejam deformados, estejam sempre limpos para não machucar o animal no momento de sua utilização e prejudicar o desempenho.

FARMÁCIA: dimensões 2 m de comprimento e 2 m de largura.Uma farmácia, com um mínimo de medicamentos para os primeiros socorros, deve estar sempre disponível, mas sem exageros. O ideal é conversar com um Médico Veterinário para saber quais são estes medicamentos.

ESCRITÓRIO: Com 2,75 de comprimento e 2m de largura, com banheiro interno de 2m de largura e 1,25 de comprimento.

BANHEIROS FEMININO E MASCULINO: 2 m de comprimento e 1 m de largura.

LAVATÓRIO: Com dimensões de 4m de comprimento e 3m de largura,com inclinação de 2% para escoamento da água.Lavatório é o local onde será dado banho nos cavalos.ÁREA DE SELARIA E CASQUEAMENTO: Com dimensões de 4m de comprimento e 3 m de largura.É o local onde arreia e casqueia os animais.

PIQUETES

O aluguel dos piquetes possui a mensalidade no valor de 180,00 reais, esses piquetes possuem uma área total de aproximadamente 50000 m², são compostos por capim tifton, em um sistema rotacionado irrigado. Nesse sistema de irrigação será utilizado o método convencional com aspersor móvel. À medida que os piquetes forem utilizados, haverá a rotação, evitando assim a degradação do capim, introduzindo o sistema de irrigação por um curto período de tempo.

Esses piquetes possuem 125 metros de comprimento e 50 metros de largura, totalizando 8 piquetes, cada um com um colchete para entrada e saída de animais. Foi utilizado mourões como esticadores com 20 de diâmetro apenas nas quinas, totalizando 4. A cada 20 metros foi colocado outro mourão de 14 cm de diâmetro para manter os fios esticados. Já os colchetes foi utilizado mourões com 6cm de diâmetro.

Esses piquetes são cercados por cerca elétrica, utilizando apenas dois fios, sendo o primeiro com 0,60 cm do chão e o segundo com aproximadamente 1,10 m do chão.A utilização de dois fios é viável uma vez que os animais possuem temperamento dócil e respeitam a contenção utilizada.Nos colchetes será utilizado um fio, evitando que os fios se enrosquem um no outro.

LANCHONETE E ÁREA DE LAZER

Juntos, a lanchonete e a área de laser possuem aproximadamente 100.000m² de área total. Na Unidade de serviço(lanchonete),cada unidade possui 1,30 m de altura por 1,10 m largura e 1,20 de comprimento. Foram utilizadas postes de madeira de eucalipto com espessura de 14 cm e réguas de madeira a primeira régua fica a 60 cm do chão e a segunda a 1,20 m. No lugar do cocho convencional de madeira utilizou-se bombonas de 200 litros, o que promove uma maior economia,devido a escassez de chuva na região não foi necessário construir uma cobertura na lanchonete. Uma das desvantagens da alimentação em grupo é a dificuldade em suprir as exigências nutricionais quando os animais são de diferentes categorias. Se a dieta for feita de forma a suprir as exigências daqueles animais mais exigentes dentro do grupo, se torna dispendiosa e pode fornecer nutrientes em excesso para àquelas categorias menos exigentes presentes no grupo .Há uma hierarquia social entre os animais e esta é mais freqüentemente expressa de forma mais clara durante estes períodos de alimentação onde os animais mais dominantes podem perseguir os mais submissos mantendo-os longe do alimento. Nessas situações é comum encontrarmos os animais dominantes supercondicionados (gordos) e, se o alimento suplementar for concentrado poderá levar à ocorrência de cólica e laminite. Com relação aos animais submissos, podem não receber alimento suficiente, perder peso e pode haver ainda, injúrias resultante de brigas.Como na maioria dos alimentos (com exceção de rações comerciais) os níveis de sódio são abaixo das exigências, sugere-se que seja oferecido um sal mineralizado de boa qualidade aos animais.

A principal vantagem de um sistema de alimentação individual é que cada animal pode receber uma dieta que poderá preencher exatamente as suas exigências. Devido à individualidade, há flexibilidade nas quantidades e tipos de alimentos que podem ser utilizados e não há brigas pela competição por alimento. Por isso adotou-se o sistema de lanchonete individual para os animais, nela é fornecido o concentrado de uas a três vezes ao dia, dependendo da exigências dos animais,além do capim tifton disponível a vontade nos piquetes. No fornecimento da ração,deve se ter cuidados com a quantidade e umidade desta,pois os eqüinos são muito propensos a ter cólicas.

Nos arredores da lanchonete encontra-se o cocho de sal, também construído de madeira e bombona de 220 litros,encontra-se também o bebedouro de alvenaria, tanto a água quanto o sal ficam a vontade para os animais.

Na área de lazer, é constituída por uma pista de treinamento e um redondel. A pista contém aproximadamente 90 metros de largura e 40 metros de comprimento, ela é cercada por arame liso com 5 fios, contendo um espaçamento de 5 metros a cada mourão. Nas quinas da pista foi utilizado esticadores de 20 de diâmetro e entre esses foi utilizado postes de 14 de diâmetro. Foi utilizada no chão da pista areia lavada, sendo aproximadamente 50 cm de profundidade, somando ao valor total da pista que é de 3600 m².Ela serve para o treinamento dos animais,para a prática de esportes,e também é importante para aliviar o estresse dos animais embaiados.

O redondel é um curral redondo com 2,5m de altura,e 12 metros de diâmetro.Pode ser construído de muitas maneiras.O redondel do haras é feito de madeira sólida,fechado na parte inferior 70 cm,com 1,80 m acima dessa medida apresentando vãos;esses não podem caber a cabeça do cavalo,além do que a ultima tábua deve ser colocada bem rente à cabeça do moirão.Foram gastas para a construção destes,140 réguas de 20 cm de largura, 38 réguas de 30cm de largura,20 mourões e no interior areia.Ele também serve para soltar os animais e para iniciação de potros.É um espaço suficiente para o cavalo expressar seus instintos,porém deixa claro há este, que não existe a menor possibilidade de sair dali.Garante a dignidade da relação homem-cavalo,se aproxima-se pela sua direita e ele desconfia da existência de algum perigo, ele tem a esquerda para escapar; e vice versa. E se não escapar é por que decidiu ficar e assim, vai ficando cada vez mais claro para o animal que o lugar mais seguro é perto do homem.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Sites:

Acesso em 01 de Junho de 2010

http://www.mundodoequino.com.br

http://www.pousadafazendadoengenho.com.br

http://www.realizaconstrutora.com.brhttp://www.harascantareira.com.brhttp://www.equoterapia.com.br/artigoshttp://www.azimuth.com.br

http://www.harascartel.com.br

Comentários