(Parte 1 de 3)

Faculdade de Ciências e Tecnologia de Birigui

Autor: Emerson Nascimento Colchesqui

1.) Introdução

Objetivo do Curso
Conceito de Banco de Dados
Banco de Dados Oracle
Tarefas Comuns de Administração de Banco de dados
Ferramentas de Administração do Banco de Dados

2.) Instalação do Banco de Dados Oracle

Overview da Instalação
Instalando o Software de Banco de Dados Oracle
Usando o DBCA para Criar e Configurar o Banco de Dados
Overview da Instância Oracle
Shutting Down and Startup da Instância Oracle
Shutdown / Startup manual ou em ambiente UNIX

3.) Gerenciando a Instância Oracle

4.) Configurando a Camada de Rede

Entendendo a Configuração de Rede
Ferramentas para a Configuração de Rede
Visualizando e alterando a Configuração do LISTENER
Starting and Shutting Down do LISTENER
Configurando Estações Clientes

5.) Overview do Oracle Enterprise Manager

Introdução do Oracle Enterprise Manager
Acessando o Oracle Enterprise Manager
Estruturas de Armazenamento do Banco de Dados
Executando Tarefas Comuns de Armazenamento do Banco de Dados
Gerenciando as Estruturas de Undo do Banco de Dados

6.) Gerenciando as Estruturas de Armazenamento Efetuando Mudanças nas Estruturas de Armazenamento do Banco de Dados

7.) Administrando Usuários e Privilégios

Overview de Usuários e Privilégios
Administrando Roles
Administrando Profiles
Administrando Usuários

8.) Gerenciando Objetos

Overview dos Objetos de Banco de Dados
Gerenciando Tabelas
Gerenciando Índices
Gerenciando Views
Gerenciando Programas

9.) Backup e Restore do Banco de Dados

Overview do Backup e Restore do Banco de Dados
Configurando o Banco de Dados para Backup e Restore
Backup do Banco de Dados
Restore e Recover do Banco de Dados

10.) Monitorando e Ajustando o Banco de Dados

Monitoração Pró-Ativa do Banco de Dados
Diagnosticando Problemas de Performance

1.) Gerenciando o Software Oracle

Gerenciando Arquivos e Logs

Aplicação de Patches

Objetivo do Curso

1.) Introdução

Este curso visa oferecer um conceito básico sobre banco de dados e mais focado especificamente na solução Oracle para Banco de Dados.

O curso dará ao aluno uma visão básica sobre as disciplinas existentes na administração de banco de dados Oracle, fornecendo conhecimentos sobre o funcionamento do software e sua principal ferramenta de administração – Oracle Enterprise Manager.

Com o curso o aluno terá um alicerce formado para ir mais longe, buscando uma especialização, certificação ou aptidão para trabalhar como DBA Jr. em plataforma Oracle.

Conceito de Banco de Dados

Antes de iniciarmos o conceito de Banco de Dados é importante saber o conceito do “dado”, dado neste contexto é um sinônimo de informação, seja esta relevante ou não.

Bancos de dados (ou bases de dados), são conjuntos de registros dispostos em estrutura regular que possibilita a reorganização dos mesmos e produção de informação. Um banco de dados normalmente agrupa registros utilizáveis para um mesmo fim.

Vamos exemplificar o conceito de banco de dados: - Lembremos do nosso velho arquivo fichario:

- O mesmo é um banco de dados manual.

- Pois é um local que guardamos nossas informações/dados

- Onde as informações (dados) são guardadas em fichas e/ou documentos

- e organizadas de alguma forma para pesquisa

- e armazenadas para algum objetivo

Este tipo de banco de dados além de ocupar um grande espaço fisico em nossas salas para armazenar poucas informações, sua pesquisa era extremamente lenta se compararmos aos padrões de hoje.

Um banco de dados informatizado é usualmente mantido e acessado por meio de um software conhecido como Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD). Normalmente um SGBD adota um modelo de dados, de forma pura, reduzida ou estendida. Muitas vezes o termo banco de dados é usado como sinônimo de SGDB

Vantagens que ganhmos com a informatização dos bancos de dados

- Maior capacidade de armazenamento de informações - Menor espaço fisico ocupado para armazenar as informações

- Maior velocidade no acesso a dados

- Controle da Redundância de informações

- Compartilhamento de informações

- Independência dos dados

Esquema básico de funcionamento de um SGBD

Banco de Dados Oracle

História

O Oracle é um SGBD (sistema gerenciador de banco de dados) que surgiu no fim dos anos 70, quando Larry Ellison vislumbrou uma oportunidade que outras companhias não haviam percebido, quando encontrou uma descrição de um protótipo funcional de um banco de dados relacional e descobriu que nenhuma empresa tinha se empenhado em comercializar essa tecnologia.

O SGBD da Oracle é líder de mercado. O Oracle 9i foi pioneiro no suporte ao modelo web. O Oracle 10g, mais recente, se baseia na tecnologia de grid. Recentemente fora lançado o Oracle 11g que veio com melhorias em relação ao Oracle 10g.

Edições

Além das diferentes versões do software de gerenciamento de banco de dados Oracle, a Oracle Corporation subdivide seu produto em "edições" variáveis - aparentemente por razões de marketing e controle de licenças.

Enterprise Edition (E) inclue mais funcionalidades que a 'Standard Edition', especialmente nas áreas de performance e segurança. A Oracle Corporation licencia este produto na base de usuários ou de núcleos de processamento, normalmente para servidores com 4 ou mais UCPs. E não tem limite de memória e pode utilizar clusterização usando o software Oracle RAC.

Standard Edition (SE) contem a a funcionalidade básica de banco de dados. A Oracle

Corporation licensia este produto na base de usuários ou de sockets, normalmente para servidores com um à quatro UCPs. Se o número de UCPs exceder 4, o usuário deve migrar para a licensa Enterprise. SE não possui limite de memória e pode utilizar clusterização com o Oracle RAC sem custo adicional.

Standard Edition One, introduziado com o Oracle 10g, possui algumas restrições de funcionalidades adicionais. A Oracle Corporation comercializa-o para uso em sistemas com uma ou duas UCPs. Ela não possui limitações de memória.

Express Edition ('Oracle Database XE'), introduziada em 2005, oferece o Oracle 10g livre para distribuição nas plataformas Windows e Linux (com uma limitação de apenas 150 MB e restrita ao uso de apenas uma UCP, um máximo de 4 GB de dados de usuário e 1 GB de memória). O suporte para esta versão é feito exclusivamente através de fóruns on-line, sem o suporte da Oracle.

Oracle Personal Edition fornece a funcionalidade de "alto fim" da Enterprise Edition mas é comercializada (e licenciada) para desenvolvedores específicos que trabalham em estações de trabalho pessoais.

Oracle Database Lite, destinada para rodar em dispositivos móveis. O banco de dados, localizado parcialmente no dispositivo móvel, pode sincronizar com uma instalação baseada em servidor

Tarefas Comuns de Administração de Banco de Dados

O Administrador de banco de dados, conhecido pela abreviação em inglês

DBA (Database Administrator), tem a principal responsabilidade manter o ambiente de dados administrado por ele ativo, seguro e acessível aos usuários.

Fazem parte das atividades e responsabilidades do DBA:

- Manter os bancos de dados ativos e disponíveis - Garantir a segurança e confidencialidade dos dados

- Administrar o espaço ocupado pelo banco de dados

- Administrar e manter os acessos de pessoas/sistemas ao banco de dados

- Monitorar e manter a boa performance do SGBD

- Garantir e monitorar as políticas de backup aplicadas

- Efetuar restauração de dados de backups quando necessário

- Configurar, instalar e administrar SGBD

Também existe a figura do Administrador de Dados (AD), cuja responsabilidade difere do DBA, pois este se preocupa mais com o dado (informação) e sua integridade, do que com aspectos técnicos.

Fazem parte das atividades e responsabilidades do AD:

- Padronizar nomenclatura de objetos e atributos - Verificar se os objetos seguem a modelagem de dados adotada (FN)

- Garantir a integridade das informações e evitar redundâncias

- Manter a documentação dos metadados

- Manter documentado a modelagem dos dados/sistemas

“O Foco do nosso treinamento será voltado à formação de profissionais DBA Oracle”

Ferramentas de Administração do Banco de Dados

Podemos administrar o banco de dados Oracle de várias maneiras, utilizando scripts, ferramentas da Oracle, ferramentas de terceiros e hoje também ferramentas Open-Source.

Podemos citar como as principais ferramentas de trabalho Oracle:

Esta ferramenta é utilizada para passarmos comandos manualmente ao banco de dados, ou executarmos scripts com diversos comandos de uma única vez.

Por ser uma ferramenta extremamente leve e versátil (e a mais antiga) esta é muito utilizada por DBAs experientes até hoje.

Existe a versão web da ferramenta, que evita a instalação de softwares clientes nas máquinas de usuários. Porém não existe nesta ferramenta a possibilidade de execução de scripts.

SQL-Worksheet

Esta ferramenta é uma versão um pouco melhorada da SQL-PLUS, porém seu formato de utilização é um pouco diferenciado.

O interessante desta ferramenta é que os resultados são exibidos em formato planilhado.

PL-SQL Developer

Esta ferramenta era de terceiros e foi adquirida pela Oracle e colocada como versão oficial a partir da versão 11g.

Esta é uma ferramenta voltada principalmente à programação PL/SQL dentro de bases de dados Oracle.

Oracle Enterprise Manager - OEM

Esta é a principal ferramenta de administração de banco de dados fornecida pela Oracle.

É uma ferramenta completa que abrange diversas disciplinas da administração de banco de dados.

A versão WEB da ferramenta que estaremos estudando, traz além da parte administrativa, também a monitoração de ambiente, controle de auditoria e gerenciamento de backups.

Oracle Enterprise Manager Grid Control

Esta ferramenta de monitoração da Oracle que abrange o OEM, porém com recursos adicionais:

- Monitoração de diversas instâncias simultaneamente - Monitoração de outros tipos de bancos de dados

- Monitoração de Sistemas Operacionais

- Monitoração de Applications Servers

- Monitoração de Web Servers

- Monitoração de Queue Managers

2.) Instalação de um Banco de Dados Oracle

Overview da Instalação

O Banco de Dados Oracle é um SGBD que é executado em múltiplas plataformas distintas, indo desde mainframes até sistemas embarcados. A maior quantidade de softwares Oracle instaladas encontram-se em servidores Windows e Unix/Linux.

A instalação do software Oracle é baseada em Java, portanto há uma padronização na instalação em diferentes sistemas operacionais. Exemplo a forma de instalar Oracle para Windows é a mesma de se instalar em um servidor Unix

O importante numa instalação Oracle é que os pré-requisitos apresentados pelo software sejam cumpridos, assim evitam-se problemas futuros de eventuais bugs ou falta de suporte técnico pela Oracle.

Os pré-requisitos para instalação de um banco de dados Oracle não exigem uma máquina poderosa, com uma máquina simples conseguimos ter uma instalação razoável.

“É fato que quanto mais poder de processamento, velocidade de I/O e memória existir no servidor mais rápido será o acesso as informações armazenadas.”

Para o nosso treinamento utilizaremos a seguinte configuração:

Sistema Operacional: Windows Server 2008 Memória Física: 4 Gb Espaço de HD: 14 Gb disponíveis Versão Oracle: Oracle 11g – Enterprise Edition

Instalando o Software de Banco de Dados Oracle

Nos próximos passos você aprenderá como fazer a instalação do software de banco de dados Oracle.

Acompanhe atentamente o passo a passo.

Instalando o Servidor de Banco de Dados

1. Passo: Acionar o Programa Instalador

Podemos ter o software de instalação em DVDs ou diretamente gravado em pastas dentro do servidor ou na rede.

Encontrando o diretório de instalação execute o programa chamado setup.exe

2. Passo: Selecionando o Produto a instalar Na primeira tela do Instalador encontramos três opções possíveis:

Oracle Database 11g

Ao selecionarmos esta opção indicamos que estamos querendo instalar o banco de dados ou o SGBD da Oracle, para a versão Oracle 11g.

Oracle Client

Selecionamos esta opção quando queremos instalar ferramentas e drivers para um cliente e/ou servidor de aplicação que necessite acessar os dados contidos em um servidor de banco de dados Oracle.

Oracle Clusterware

Selecionamos esta instalação quando formos efetuar instalações com clusters Oracle, chamados de Oracle RAC (Real Application Cluster)

3. Passo: Método de Instalação

Neste passo podemos optar pela instalação básica, que simplifica os passos da configuração, ou podemos partir para a instalação avançada para conhecermos as opções do banco de dados detalhadamente.

ORACLE_BASE = Contém a árvore de diretórios para o software Oracle e também para arquivos de dados do banco de dados. ORACLE_HOME = Contém a localização do software Oracle e os arquivos de configuração.

Instalação Simplificada:

Neste tipo de instalação só é necessário: - passar onde ficará instalado o software Oracle (ORACLE_BASE) e também a localização dos arquivos de software do Oracle (ORACLE_HOME). - Indicar o tipo de Instalação (Enterprise, Standard ou Personal)

- Nome da Instância Oracle

- E a senha do usuário administrador.

Após passadas estas informações as demais o Oracle irá assumir de forma padrão as outras opções e iniciar a criação da nova instância.

Instalação Avançada:

Como o nome diz, trata-se de uma instalação onde todas as configurações iniciais podem ser escolhidas de acordo com a necessidade do administrador, não necessariamente ficando as opções padrões.

Permite neste caso ao administrador ter mais controle e flexibilidade sobre o tipo de instalação.

Vamos seguir o curso optando pela instalação avançada para vermos todas as opções possíveis:

4. Passo Tipo de Instalação

Escolhemos neste passo agora o tipo de instalação de Oracle que queremos. Os tipos possíveis foram vistos no capítulo 1 no tópico Banco de Dados Oracle

Selecionaremos para o nosso curso a opção Enterprise Edition, que nos permitira termos o máximo de recursos existentes na ferramenta

5. Passo: Local de Instalação

Definirmos onde será instalado o software Oracle (ORACLE_BASE).

Neste item fica configurado onde serão efetuadas quaisquer instalações de softwares Oracle.

Definirmos qual será o nome de nossa instalação

O Nome padrão adotado OraDb11g_home1, indica que esta é uma instalação de banco de dados (DB) da versão 11g e este é seu primeiro diretório.

Definirmos o caminho de onde ficará o software (ORACLE_HOME) Aqui indicamos onde ficará o software do SGBD e suas configurações.

6. Passo: Pré-requisitos do software

Nesta fase estamos checando se os pré-requisitos de hardware e softwares necessários para a instalação do software Oracle são atendidos.

Enquanto os pré-requisitos não forem atendidos ou conscientemente forçarmos para que ele ignore algum pré-requisito não atendido a instalação não continuará.

No nosso caso de instalação não atendemos um requisito e sofremos uma advertência.

A advertência citada neste momento é que nós estamos efetuando uma instalação em um servidor que não possui IP Fixo, e isto faria com que os clientes pudessem perder o acesso ao banco de dados caso o DHCP renova-se o IP.

Vamos ignorar esta advertência e dar prosseguimento a instalação.

7. Passo: Opção de Configuração

Neste passo iremos informar a opção de configuração que queremos adotar para a nossa instalação.

As opções são:

a.) Criar um Banco de Dados

Selecionaremos esta opção. Pois nossa intenção é instalarmos e criamos uma instância de banco de dados Oracle.

b.) Configurar gerenciamento automático (ASM)

Esta opção permite configurar o gerenciamento automático de arquivos do Oracle. Este gerenciamento controla todos os tipos de arquivos do banco de dados, criando um disco (raw) para o controle. Este tipo de gerenciamento é normalmente selecionado quando estamos efetuando uma instalação do tipo RAC.

c.) Instalar Software Somente

Neste tipo de instalação nenhum banco de dados será criado, apenas os softwares da Oracle serão instalados.

8. Passo: Finalidade do Banco de Dados

Neste ponto selecionamos qual será a configuração inicial do banco de dados, ou seja, para que fim se destinará este banco de dados.

A opção selecionada definirá os parâmetros de configuração de memória, controle de locks, acesso via rede entre outros. Estes parâmetros pré-definidos poderão ser alterados no futuro pelo DBA para fazer o que chamamos de Tunning ou afinamento do banco de dados, visando melhoria de performance.

As finalidades pré-selecionadas pela Oracle são:

Fins Gerais ou Sistema de Processamento de Transações Refere-se normalmente a sistemas de transações online

Data Warehouse

Refere-se a sistemas de busca massiva de dados e consolidação de grande massa de dados, com visão gerencial, estatística, comercial e outras.

Avançado

Neste item você define as configurações de tipo de banco, como fator de blocagem, memória, entre outros.

(Parte 1 de 3)

Comentários